Um grande homem se foi…

Por Fernanda Martins*

Segunda-feira de manhã recebi a notícia que meu amigo Sergio Bonelli faleceu. Falo amigo porque assim me sinto em relação a ele. Eu vi-o apenas algumas vezes mas nesse pouco tempo muitas histórias foram trocadas, muitas risadas foram dadas e muitas lembranças vieram à tona. Lembranças minhas de infância quando cavalgava junto com Tex Willer nas pradarias do oeste americano – coisa que ainda faço até hoje – e lembranças de Sergio nas suas aventuras pelo Brasil – e no Maranhão.

Sergio Bonelli e Fernanda Martins com a companhia de Gianni Petino no dia em que Sergio Bonelli interrompeu uma reunião para receber a sua admiradora brasileira

Lembro-me muito bem da primeira vez que o conheci, quando ele deixou uma reunião apenas porque soube que uma fã de Tex do Brasil estava na antessala da editora para conhecê-lo. Foi emocionante apertar a sua mão, vê-lo pessoalmente e descobrir que ele ainda falava português. Que pessoa tão grande e tão simples, que conseguiu transformar o Tex criado pelo seu pai em um mito mundial, com a força editorial que possui hoje em dia, principalmente na Itália.

Fernanda Martins, Sergio Bonelli, Gianni Petino e Dorival numa visita posterior à editora Bonelli

Que descanse em paz, grande amigo, porque com certeza um grande trabalho deixaste aqui na Terra.

Fernanda Martins jantando com os editores Sergio Bonelli e Dorival Vitor Lopes num restaurante em Milão

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

* Texto de Fernanda Martins apresentado no blogue Daquiprai em 26 de Setembro de 2011.
Copyright: © 2011, Fernanda Martins

2 Comentários

  1. É Fernanda, perdemos um homem, mas teremos sempre em nossos corações o seu legado, o exemplo de sua vida e sua história. E o nosso Tex viverá cada vez mais firme para que a obra que começou com o pai Bonelli, nunca se perca.
    Abraços, amiga.

    João Batista da Cunha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.