Antevisão Tex #733 “I guerrieri della tundra” de Boselli & Bruzzo

Tex #733 – ‘I guerrieri della tundra’

Em Novembro, mais precisamente no dia 6, a Sergio Bonelli Editore publicará a edição do Tex # 733, intitulada “I guerrieri della tundra“, segunda parte (de quatro) da história “Alla ricerca delle navi perdute”, uma aventura épica que vê o Ranger bonelliano na trilha do explorador John Franklin. História escrita por Mauro Boselli e desenhada por Giovanni Bruzzo, sendo a capa da autoria de Claudio Villa.

Dois navios britânicos, o “Erebus” e o “Terror”, com o objectivo de conquistar a navegação pela Passagem do Noroeste, tinham desaparecido no Ártico há cerca de meio século, quando uma expedição científica começou a procurá-los nos territórios selvagens do Canadá. Da expedição fazem parte oficiais e cientistas ingleses dois caçadores de excepção: Dawn e Dallas. Mas os índios do norte estão em alvoroço e, temendo que também esses exploradores tenham um bruto fim, Jim Brandon chama Tex e os seus pards para ajudar…

É esta a ideia base de “Alla ricerca delle navi perdute“, o número 732 de Tex, actualmente nas bancas italianas, o primeiro de quatro capítulos que compõem a longa aventura  que vê o Ranger bonelliano refazer os passos de Sir John Franklin, mas de modo a aguçar ainda mais a vontade de ler esta aventura que nos transporta para tempos áureos de aventuras verdadeiramente clássicas de Tex, vamos já divulgar uma antevisão do que trará então o número 733 de Tex:

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Antevisão Ken Parker #4, Novembro de 2021, Mythos Editora

Agosto de 1872. Pelo México e pela Califórnia, Ken continua a sua caçada a Donald Welsh, o matador de aluguel que assassinou Ely Donehogawa e desencadeou uma guerra entre índios e brancos no segundo volume desta colecção com o selo da Mythos Editora.

Ken Parker #4

Sob o Céu do México

A vingança tem um endereço certo para Ken Parker: o deserto escaldante mexicano. Para lá ele parte no encalço de Donald Welsh, em sua obstinada busca por justiça – que pretende fazer com as próprias mãos. O homem que antes se anunciava como caçador de animais, não de seus semelhantes, está nesse momento com o coração ferido e sabe que não pode esperar pela lei dos homens. Às vezes, o ritual de matar exige sacrifícios, privações e obstinação. De dia, o calor e a areia do deserto parecem vencer o tecido das roupas e penetrar nos poros. À noite, o frio intenso traz uma experiência não menos desagradável. “E cada dia é sempre igual ao anterior, mortalmente igual”, escreve Berardi.

Depois de três dias sob sol intenso, Parker chega a seu destino, San Luis, a primeira cidade mexicana depois da fronteira com os Estados Unidos. Num diálogo com um forasteiro com quem cruzara quando começava sua peregrinação pelo deserto, num boteco decadente, os dois fazem uma reflexão sobre o que leva as pessoas a cometerem assassinatos. O tema entrou em discussão quando o herói tentou explicar a motivação que o levou até aquele fim de mundo. “O homem mata por instinto animal, para mostrar-se forte! O resto é hipocrisia!”, resume seu interlocutor. Com alguma esperança, observa: “Quem sabe um dia não seja preciso portarmos armas?”. O outro põe um ponto final na conversa: “Você é um iludido”.

Golpe em São Francisco

A história começa em alto mar com uma luta desesperada do vilão Donald Welsh, o incansável adversário de Parker, contra um grupo de famintos tubarões. Ferido após uma tentativa de assalto, ele caiu na água instantes antes, com uma valise cheia de moedas de ouro em pesos mexicanos. Welsh perde o dinheiro, mas sobrevive e chega a uma praia. De lá, segue para São Francisco, onde conhece a batedora de carteira Dona Ashford, com quem se une para um plano ousado: roubar o cofre da casa da moeda, que guarda aproximadamente 1,5 milhão de dólares e é protegido por 50 soldados. Um contratempo, porém, promete atrapalhar o perigoso bandido: Ken Parker, que volta do México após o fracasso de sua tentativa de vingança.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Brett – Novo faroeste da Editora Saicã

* A linha faroeste ganha mais um reforço. A Editora Saicã, responsável pela publicação do personagem Adam Wild da Bonelli no Brasil, prepara para Janeiro de 2022, o lançamento no Catarse da HQ de faroeste Brett, totalmente produzida no Brasil.

Brett – Novo faroeste da Editora Saicã

A revista com 64 páginas, será no formato 16×23 cm, com capa dura em cores e laminação fosca, e o miolo em preto e branco em papel requintado.
E a capa conta com Ronald Guimarães, fera da ilustração, já conhecido no universo bonelliano.
O personagem foi idealizado e criado por Rodinerio da Rosa em 1994, e Moacir Martins foi contratado para ilustrar a primeira edição.
Mas devido às dificuldades de publicação na época, Rodinério deixou o personagem na geladeira.  E só este ano saiu da gaveta com a descoberta do projeto pelo diretor e produtor da editora Saicã, NeimarNunes, que incentivou Rodinério a editar a revista pelo selo da Saicã.
O roteiro segue a linha bonelliana de Tex, mas vai além, com personagens mais violentos, e cenas mais fortes.
O desenho de  Moacir Martins, segue a linha Tex , mas dentro do estilo do ilustrador.
Rodinério da Rosa, nasceu em Santa Maria, RS, escreve quadrinhos desde criança, e chegou a desenhar entre os 12 a 30 anos. Depois assumiu somente escrever.
Junto aos amigos Law Tissot, da famosa e consagrada série Cidade Ciber, e Marco Muller, criaram Mutação, o primeiro fanzine de quadrinhos, da cidade de Rio Grande, no Rio Grande dos Sul, quando Rodinério residiu nesta cidade dos 12 aos 20 anos, quando migrou para Porto Alegre.
Em Porto Alegre, publicou e editou a revista Made in Brasil Quadrinhos, que contou com nomes de peso da nona arte, tipo Julio Shimamoto (mentor de Rodinério no mundo da nona arte), Elmano Silva, Law Tissot, Edgar Vasques, Santiago, entre outros.
Na Made in Brasil, numero 1, contou também com o talento do jovem desenhista Rodrigo Rosa, hoje consagrado editor da Editora Figura.
Também foi editor da revistinha de humor Talebang, lançada pela Editora Escala em todo Brasil, que contou com cartunistas de todo o Brasil.
Vice Presidente da GRAFAR, artistas gráficos associados do RS, e nas horas vagas, auxilia na causa da Proteção Animal, em Cachoeirinha no RS, cidade metropolitana de Porto Alegre, onde reside atualmente.
Moacir Martins , Artista gráfico, nasceu em Triunfo e hoje mora em Porto Alegre.  Colaborador em várias publicações da imprensa sindical gaúcha como: Versão dos jornalistas (Sindicato dos Jornalistas) Vox Médica (Simers – Sindicato médico do Rio Grande do Sul).
Colaborou como Ilustrador na série televisiva O Continente de São Pedro (RBS TV/ GLOBO), na revista Super Interessante –  Aventuras na História”. Roteirista e desenhista na revista Picabu. E Cocriador e editor,  com Carlos Ferreira, no Projeto Esqueleto de Revistas em quadrinhos.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

A biografia de Michele Benevento, autor de Tex que estará presente, em Dezembro, na Comic Con Portugal 2021

Recentemente a organização da Comic Con Portugal anunciou que Michele Benevento, desenhador de Tex mundialmente conhecido, irá marcar presença na 7ª edição do maior evento de Cultura Pop do país, que decorrerá no Parque das Nações, em Lisboa, de 9 a 12 de Dezembro.

Michele Benevento

Benevento é um ilustrador italiano, conhecido pelos dois volumes da série Gemelos da Bamboo Èditions e do seu trabalho com o famoso Ranger Tex. Depois de uma breve aparição, em Novembro de 2014, no Speciale Color Tex nº 6, no Verão de 2019 estreou-se na série principal de Tex com uma trilogia ligada ao regresso de Satânia, uma das primeiras némesis do Ranger da editora milanesa. Em 2021, reafirma a sua presença na série regular com uma história de 220 páginas, escrita pela dupla Rizzo/Ruju, sobre o Siats, um demónio que assombra a tribo dos Utes nas margens do Grande Lago Salgado.

Mas para apresentá-lo devidamente, damos a conhecer de seguida, a biografia completa de Michele Benevento, desenhador italiano que estará à disposição do público durante os quatro dias (9 a 12 de Dezembro) do evento:

Michele Benevento nasceu em Putignano, no ano de 1978, mas cresceu em Gioia del Colle (província italiana de Bari).
Formado em História e Crítica do Cinema, em 2003 colabora com Giuseppe Palumbo realizando as cenas de fundo dos álbuns especiais dedicados a Eva Kant e Ginko, publicados pela editora Astorina.

Para a Free Books, desenha parte do nº 1 da série L’insonne (são suas também as artes finais a tinta da china das capas até ao nº 5, sobre o lápis de Palumbo).

Em 2006 trabalha na minissérie de Nick Raider para a IF Edizioni e, para o mercado francês, nos dois volumes da série Gemelos da Bamboo Èditions.

Também para a IF Edizioni realiza uma série de ilustrações como suplemento de Il Comandante Mark.

Em novembro de 2007 completa um baralho de cartas de tarô dedicado aos Piratas para a editora Lo Scarabeo, baseado num guião de Bepi Vigna.

Em 2008 trabalha, para a editora Soleil, na série Skyland, baseada na série animada com o mesmo nome.

Uma sua história curta, “La madre di Satana” com textos de Piero Colaprico e Daniele Brolli, é incluída na coleção Cattivi Soggetti, publicada pela editora Rizzoli.

Desde 2003 faz parte do corpo docente da Scuola Internazionale di Comics (Escola Internacional de Banda Desenhada) em Florença, lecionando também ocasionalmente, até 2015, em Reggio Emilia.

Em 2009 inicia a sua colaboração com a Sergio Bonelli Editore, fazendo a sua estreia na minissérie Caravan, da autoria de Michele Medda.

Após ter desenhado uma edição de Dampyr, em março de 2014 dedica-se à minissérie Lukas, da qual é coautor com Michele Medda.

Depois de uma breve aparição, em novembro de 2014, no Speciale Color Tex nº 6, no verão de 2019 estreia-se na série principal de Tex com uma trilogia ligada ao regresso de Satânia, uma das primeiras némesis do Ranger da editora milanesa.

Em 2021, reafirma sua presença na série regular com uma história de 220 páginas, escrita pela dupla Rizzo/Ruju, sobre o Siats, um demónio que aterroriza a tribo dos Utes nas margens do Grande Lago Salgado.

Os fãs, assim como os sócios do Clube Tex Portugal, agremiação que também marcará presença no evento durante os quatro dias, poderão conhecer este já consagrado desenhador italiano e muitos outros talentos da Cultura Pop na 7ª edição da Comic Con Portugal, que decorrerá então de 9 a 12 de Dezembro, no Parque das Nações, em Lisboa! 

Outra grande novidade deste ano é que a RFM é a nova parceira e será a Rádio Oficial Comic Con Portugal, responsável pelo Palco Música!

Organizado pela CITY – Conventions In The Yard, o evento que decorre de 9 a 12 de Dezembro, no Parque das Nações, em Lisboa, tem como tema desta edição “A New Hope” e contará com um leque de convidados de diferentes áreas da Cultura Pop inesquecível.

Os bilhetes para a edição deste ano já estão disponíveis no site oficial do evento em Comic Con Portugal, nas modalidades de Bilhete Diário e Passe Geral (para os 4 dias). Os Packs FNAC também já estão à venda nas lojas FNAC, com benefícios exclusivos!

Os dois esboços (o descartado e o eleito), o lápis, a arte final a preto e branco e as cores originais de Claudio Villa para a capa de Tex #732

* A edição número 732 de Tex (“Alla ricerca delle navi perdute“) que foi posto à venda, em Itália, nesta quinta-feira, dia 7 de Outubro, traz a primeira parte de uma história cujo argumento é da autoria de Mauro Boselli e os desenhos de Giovanni Bruzzo. A capa, como é tradição, é da autoria de Claudio Villa e vamos hoje dá-la a conhecer aos nossos leitores, mostrando também os esboços iniciais, a arte a lápis, assim como a arte final a tinta e as cores originais realizadas pelo próprio Villa.

Mauro Boselli exibe dois exemplares de Tex #732

Dois navios britânicos, o “Erebus” e o “Terror”, com o objetivo de conquistar a Passagem a Noroeste, desapareceram no Ártico há quase meio século, quando uma expedição científica começou a procurá-los nos territórios selvagens do Canadá. Inclui oficiais e cientistas britânicos e dois caçadores excepcionais: Dawn e Dallas. Mas os índios do Norte estão em alvoroço e, temendo que esses exploradores tenham um fim ruim, Jim Brandon chama Tex e os seus pards para ajudar…

A capa deste Tex #732, como tem sido tradicional após o Tex #401 (inclusive), é da autoria de Claudio Villa. Capa essa que divulgamos hoje aqui no blogue do Tex acompanhada dos esboços iniciais, inclusive do descartado, do desenho a lápis, da arte finalizada a tinta da china, assim como da capa original pintada pelo próprio Claudio Villa tal como temos feito com alguma regularidade devido à gentil cortesia de Villa que a propósito desta capa confidenciou: “A ideia era de inspirar-me nas capas mais clássicas de Tex (o que não se pode fazer todos os meses). Fazer sentir no leitor o reverberar’ daqueles tempos. Graças também aos belos desenhos de Giovanni Bruzzo a atmosfera era muito convidativa.

Mas vamos então ao percurso completo da capa de Tex #732:

Esboço (descartado) para a capa de Tex #732, da autoria de Claudio Villa

Esboço (eleito) para a capa de Tex #732, da autoria de Claudio Villa

Arte a lápis para a capa de Tex #732, da autoria de Claudio Villa

Arte final a tinta da china da capa de Tex #732, da autoria de Claudio Villa

Capa de Tex #732, com as cores originais de Claudio Villa

Capa de Tex #732

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

Políptico de Tex Willer, Kit Willer, Jack Tigre e Kit Carson, da autoria de Fabio D’Auria

Por Afrânio Braga, criador do blogue Blueberry, Uma Lenda do Oeste: https://blueberrybr.blogspot.com

Políptico de Tex Willer, Kit Willer, Jack Tigre e Kit Carson, da autoria de Fabio D’Auria

Kit Carson – Primeira parte do novo políptico western, da autoria de Fabio D’Auria

Jack Tigre – Segunda parte do novo políptico western, da autoria de Fabio D’Auria

Kit Willer – Terceira parte do novo políptico western, da autoria de Fabio D’Auria

Tex Willer – Quarta parte do novo políptico western, da autoria de Fabio D’Auria

Fabio D’Auria em Angoulême, França

Os quatro desenhos foram realizados com Tombow Calligraphy pen e Pigma Micron 03 sobre papel Clairefontaine 24x32cm 224g.
Fonte: Fabio D’Auria.

A personagem Tex foi criada por Giovanni Luigi Bonelli e realizada graficamente por Aurelio Galleppini
Tex © Sergio Bonelli Editore

Agradecimentos a Fabio D’Auria.
Afrânio Braga

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Vídeo: Mauro Boselli apresenta a aventura “Em busca dos navios perdidos”

* Com o número de Tex actualmente nas bancas italianas, “Alla ricerca delle navi perdute” (“Em busca dos navios perdidos“), inicia uma aventura de quatro álbuns que vê o Ranger bonelliano na trilha do explorador John Franklin. Mauro Boselli fala-nos sobre esta história no vídeo que divulgamos hoje.

Dois navios britânicos, o “Erebus” e o “Terror”, com o objectivo de conquistar a navegação pela Passagem do Noroeste, tinham desaparecido no Ártico há cerca de meio século, quando uma expedição científica começou a procurá-los nos territórios selvagens do Canadá. Da expedição fazem parte oficiais e cientistas ingleses dois caçadores de excepção: Dawn e Dallas. Mas os índios do norte estão em alvoroço e, temendo que também esses exploradores tenham um bruto fim, Jim Brandon chama Tex e os seus pards para ajudar…

É esta a ideia base de “Alla ricerca delle navi perdute“, o número 732 de Tex, actualmente nas bancas italianas, o primeiro de quatro capítulos que compõem a longa aventura  que vê o Ranger bonelliano refazer os passos de Sir John Franklin.

Longa aventura, mas longo também o processo de criação, como nos conta, no vídeo que se segue, Mauro Boselli, editor de Tex e escritor desta história desenhada por Giovanni Bruzzo:

Vídeo: Michele Masiero e Gianni Bono apresentam as “Strisce” de Tex!

* Fabio Licari entrevistou Michele Masiero e Gianni Bono para saber como nasceu e como está a ser realizada a nova colecção “Le Strisce di Tex“, a reedição anastática das primeiras aventuras do Ranger, todas as terças-feiras nos quiosques italianos com os periódicos La Gazzetta dello Sport e Corriere della Sera.

Por ocasião da inauguração da Bonelli Story. 80 anni a fumetti, Fabio Licari entrevistou o Director Editorial Michele Masiero e o historiador de banda desenhada Gianni Bono para saber como nasceu e como está a ser produzida a nova colecção de republicações anastáticas Le strisce di Tex“, que repropõe nos quiosques italianos a versão original das primeiras aventuras do Ranger mais famoso da banda desenhada italiana.

Sem qualquer modificação ou censura, com todos os contributos editoriais e publicitários apresentados há setenta anos, a colecção traz 192 “striscias” propostas semanalmente, desde o dia 12 de Outubro com a Gazzetta dello Sport e o Corriere della Sera. E com os seis primeiros lançamentos, uma história inédita de Tex escrita por Moreno Burattini para os desenhos de Rodolfo Torti e com capas de Marco Torricelli.

Michele Benevento (desenhador de Tex) e Clube Tex Portugal CONFIRMADOS na Comic Con Portugal 2021, de 9 a 12 de Dezembro, no Parque das Nações, Lisboa

A organização da Comic Con Portugal 2021, anunciou hoje um novo convidado relacionado com a Banda Desenhada! Michele Benevento vem à Comic Con Portugal 2021 através do Clube Tex Portugal, que também foi convidado para participar no maior Festival de Cultura Pop do nosso país, como se pode constatar pelo teor do anúncio oficial por parte da organização:

💥Michele Benevento é um dos maiores talentos do mundo de Western de BD e vai estar na Comic Con Portugal 2021, nos dias 9 a 12 de dezembro, pelo Clube Tex! 🤩
É conhecido pelas suas obras “Gemelo” e especial colaboração no “Speciale Color Tex nº 6”. Estás à espera de quê para o conheceres? A tua oportunidade é agora ⚡

Michele Benevento, emergente desenhador de Tex Willer, o carismático personagem dos fumetti (nome dado à BD em Itália) criado em 1948, por Giovanni Luigi Bonelli (texto) e Aurelio Galleppini (desenho), é considerado já um dos mais conceituados desenhadores italianos no género western e virá pela primeira vez ao nosso país, onde terá também o privilégio de estar presente no lançamento da Revista Clube Tex Portugal #15, lançamento que ocorrerá precisamente durante o certame até porque Michele Benevento será o autor das duas capas da revista, já que o desenhador italiano brindará os sócios do Clube Tex Portugal não apenas com uma capa principal, mas também com uma capa variante, capas essas que serão divulgadas no próximo mês de Novembro.

A Comic Con Portugal é o maior festival de Cultura Pop que se realiza em Portugal, albergando diversas áreas, como Cinema & TV, Videojogos, Banda Desenhada & Literatura, Cosplay, Anime, Manga, Música e Youtube. Como Missão “Existimos para promover a cultura pop. Usamos as referências e os valores da cultura pop para nos sentirmos ligados aos personagens e narrativas, criando experiências e memórias que mudam e melhoram a nossa perspectiva de vermos o mundo e a nós próprios”.
Relativamente à Visão “Pretendemos ser um estilo de vida que vai muito para além do real e tangível. Desejamos ser uma forma de estar, pensar e agir. A Comic Con Portugal é o universo da excepção à regra”.

Dentro do recinto, os visitantes podem obter autógrafos, frequentar painéis Q&A, autógrafos e photobooth com artistas nacionais e internacionais de várias áreas. Podem também interagir com artistas de Banda Desenhada (em painéis e sessões de autógrafos) assim como encontrar expositores de várias marcas com diversos artigos coleccionáveis, figuras de acção e edições especiais de livros.

Na área Literatura, estão presentes escritores de grandes obras e sagas do fantástico, que partilham a sua experiência com os fãs. Na área Gaming, é possível ver e experimentar as grandes novidades das grandes marcas do sector, assistir a apresentações de jogos, participar em torneios, concursos e ganhar prémios. Para os mais pequenos, a Comic-Con Kids conta com as séries e conteúdos preferidos dos mesmos, bem como diversas actividades lúdicas especialmente preparadas.

A tudo isto, junta-se o Cosplay, que está presente em todo o recinto e ao qual todos os visitantes são convidados a aderir, conferindo uma atmosfera fantástica. O concurso Heróis do Cosplay, que decorre dentro do evento, premeia os melhores fatos. Na Comic Con Portugal, existem muitas actividades e momentos a decorrer em simultâneo, pelo que o melhor é mesmo embarcar na experiência do maior evento de Cultura Pop do País.

Este novo convite a um desenhador do Tex, Michele Benevento no caso, comprova, uma vez mais, que Tex continua na “moda” no nosso país e mostra que o Ranger continua também a arrastar muitos fãs, daí os principais eventos ligados à banda desenhada em Portugal continuarem a apostar na presença de autores ligados ao Tex e em exposições relacionadas com o mundo de Tex Willer.

E a Comic Con contará seguramente também com a participação de inúmeros Texianos vindos de todo o país e inclusive do estrangeiro, pelo que Texiano amigo, programe-se para comparecer no Parque das Nações, em Lisboa, nos dias 9 a 12 de Dezembro e desfrutar de mais um grandioso evento que ficará marcado a letras de ouro na História de Tex em Portugal!

Se quiseres ver oMichele Benevento e muitos outros convidados da Comic Con Portugal compra já o teu bilhete em https://www.seetickets.com/pt/event/comic-con-portugal-2021/parque-das-na-es/1861157#op1

(Para aproveitar a extensão completa  das imagens acima, clique nas mesmas)

As seis capas de Marco Torricelli para a história INÉDITA de Tex “Il Ponte Minato” publicada em formato ‘talão de cheques’

Conforme anunciámos recentemente aqui mesmo no Tex Willer Blog, nesta terça-feira, 12 de Outubro, teremos o primeiro lançamento, de um total de sessenta e seis, de uma iniciativa conjunta dos periódicos La Gazzetta dello Sport e Corriere della Sera em colaboração com a Sergio Bonelli Editore: a reedição anastática da série em tiras (as denominadas strisce/striscias) de Tex! Pela primeira vez desde 1948, a versão original das lendárias aventuras do Ranger está de volta aos quiosques italianos!

Teremos então a partir desta terça-feira pela primeira vez nas bancas italianas uma colecção exclusiva que propõe a reprodução fiel e integral das histórias do lendário Ranger no formato original de 1948. Uma colecção extraordinária, que é também uma incrível viagem no tempo através da prosa não adulterada do patriarca da banda desenhada italiana Gianluigi Bonelli e dos desenhos inalterados de Aurelio Galleppini, criador gráfico desta mítica personagem! Sem qualquer modificação ou censura, com todas as contribuições editoriais e publicitárias publicadas há setenta anos, 192 “livretos” (formato talão de cheques) propostos semanalmente, três de cada vez.

E com os primeiros seis lançamentos, uma aventura inédita de Tex “Il Ponte Minato“, escrita por Moreno Burattini com desenhos de Rodolfo Torti e capas de Marco Torricelli. E é precisamente desta aventura inédita que vamos dar a conhecer, em antestreia, as seis belíssimas capas, todas elas da autoria de Torricelli, assim como os títulos e datas de lançamento:

  • Il ponte minato (inédita) – 12/10/2021
  • Morte nell’abisso (inédita) – 19/10/2021
  • Gli sciacalli (inédita) – 26/10/2021
  • Il porto sul fiume (inédita) – 02/11/2021
  • Un bottino da spartire (inédita) – 09/11/2021
  • Faccia a faccia (inédita) – 16/11/2021

Il ponte minato – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #1] – Capa de Marco Torricelli

Morte nell’abisso – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #2] – Capa de Marco Torricelli

Gli sciacalli – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #3] – Capa de Marco Torricelli

Il porto sul fiume – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #4] – Capa de Marco Torricelli

Un bottino da spartire – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #5] – Capa de Marco Torricelli

Faccia a faccia – Série Inédita [Tex Serie a Striscia 37 Silver Star #65] – Capa de Marco Torricelli

Com as “strisce”, teremos também um fascículo a cargo de Graziano Frediani que conta os bastidores da obra original, com textos de Gianni Bono dedicados às edições posteriores das aventuras propostas e uma pequena galeria de desenhos galleppinianos. Um mundo ‘quadrinhístico’ que se pode então redescobrir pela primeira vez na sua versão original, numa edição dedicada não apenas aos coleccionadores, mas também, e sobretudo àqueles que nunca leram  Tex, que podem assim descobrir as aventuras do Ranger tal como foram imaginadas e apresentadas pelos seus autores originais.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)