76 anos depois… de Aurelio Galleppini para Marco Ghion

Tal como para a realização da história “Le cinque dita della Mano Rossa” (Tex Willer nº 64, de Fevereiro de 2024), também para o número nº 65 de Tex Willer “La lista della vendetta“, Marco Ghion, o desenhador da aventura, decidiu não se deixar influenciar pelas vinhetas de Aurelio Galleppini (desenhadas em 1948), seguindo apenas as indicações do editor Mauro Boselli, o escritor da trama, cuja segunda parte acabou de ser publicada em Itália.

Tex Willer nº 65 – La lista della vendetta

Compare-se então algumas vinhetas distanciadas entre elas por 76 anos:

Aurelio Galleppini; Outubro de 1948

Marco Ghion; Março de 2024

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aurelio Galleppini; Outubro de 1948

Marco Ghion; Março de 2024

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aurelio Galleppini; Outubro de 1948

Marco Ghion; Março de 2024

(Para aproveitar a extensão completa das vinhetas acima, clique nas mesmas)

Vídeo Tex: Boselli revela o mistério do Monte Rainier!

Mauro Boselli apresenta o número de Tex que se encontra à venda, nos quiosques italianos, desde o dia 6 de Abril, o primeiro de uma série de três volumes que leva o Ranger bonelliano à montanha maldita habitada pelos ferozes  e deformados Ghundar encontrados pela primeira vez em 1984.

Mortes violentas, pedras desconhecidas, gigantescos lobos negros… As florestas nas encostas da montanha sagrada escondem segredos misteriosos. Apesar disso, uma febre frenética do ouro eclodiu em Tacoma e uma expedição está sendo preparada para escalar o Rainier. Tex e Gros-Jean têm péssimas lembranças da sua precedente experiência lá em cima e questionam se os ferozes e deformados Ghundar ainda vivem entre as geleiras e rochas abaixo do cume… ou alguma criatura ainda mais terrível…

Disponível nos quiosques italianos desde sábado, 6 de Abril, “Il mistero del Monte Rainier” representa o retorno às páginas de Tex dos misteriosos adversários de “Un mondo perduto“, a mítica aventura de Gianluigi Bonelli, Erio Nicolò e Vincenzo Monti na qual o Ranger se encontra em ambientes tipicamente de ficção científica.

Mauro Boselli, que escreveu a aventura para os desenhos de Alessandro Bocci, conta no vídeo que mostramos de seguida como nasceu este regresso à montanha maldita e o que os leitores texianos podem esperar da sua leitura.

ENTREVISTA EXCLUSIVA: PEDRO MAURO (AUTOR CONVIDADO PARA A 9ª MOSTRA DO CLUBE TEX PORTUGAL, EM ANADIA, NOS DIAS 27 E 28 DE ABRIL)

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Clube Tex Portugal realiza, em Anadia, nos dias 27 e 28 de Abril próximo a 9ª Mostra do Clube Tex Portugal, evento onde teremos a presença de PEDRO MAURO, motivo mais que suficiente para esta entrevista do blogue português do Tex com o autor brasileiro que estará então presente na capital da Bairrada no fim de semana de 27 e 28 de Abril no mui nobre MUSEU DO VINHO BAIRRADA.

Caro Pedro Mauro, seja bem-vindo ao blogue português do Tex! Você estará presente em Portugal numa exposição do Clube Tex Portugal, na cidade de Anadia. O que representa para si esse evento que poderá contar com sua presença em um país estrangeiro?
Pedro Mauro: Estar nesse grande evento representa muito para mim, primeiramente porque é o maior evento de Tex que ouvi falar, e porque também como estreante do staff do Tex, vou poder estar ao lado de renomados artistas e amigos.

O que convenceu Pedro Mauro, autor de fama mundial, a estar presente neste evento português dedicado a Tex?
Pedro Mauro: Primeiro fui convencido por mim mesmo que não poderia faltar a esse evento este ano, e também ao convite “insistente” do amigoThiago Gardinali para que eu participasse. Estou feliz por ter decidido ir.

Quais as suas expectativas em relação à 9ª Mostra do Clube Tex Portugal?
Pedro Mauro: Minhas expectativas são ótimas, conhecer todos vocês e os artistas pessoalmente, poder trocar ideias e informações, tudo isso será muito gratificante.

A ampliar um pouco o horizonte da entrevista: o que o convenceu a entrar na indústria dos quadradinhos?
Pedro Mauro: Eu desenhei quadrinhos ainda muito jovem por alguns anos, depois entrei no ramo de publicidade onde fiquei até 2014. Mas nunca desisti do sonho de voltar um dia às HQs (BDs). Até chegar o convite de Gianfranco Manfredi para Adam Wild, o qual aceitei na mesma hora. Ali eu fui convencido que quadrinhos era o meu negócio, minha verdadeira paixão como desenhador era essa.

O que sentiu ao receber o convite para desenhar Tex?
Pedro Mauro: Senti uma grande alegria ao receber o convite direto do Boselli, através do amigo Thiago, mas também uma grande responsabilidade porque tinha em minhas mãos ninguém menos que Tex. Só pensava em fazer jus ao convite.

Como analisa a evolução da sua carreira?
Pedro Mauro: Como qualquer área da arte, a gente aprende com a experiência, com o tempo. Na verdade eu somo até hoje somente 12 anos como profissional de quadrinhos. Muito pouco para um aprendizado. Mas como disse antes, nunca deixei de ler quadrinhos e desenhar durante meu tempo como ilustrador. Na publicidade desenhando storyboards, eu aprendi muito sobre narrativa, direção de arte e cinema. Isso tudo me ajudou na concepção de uma historia em quadrinhos, e na evolução do meu trabalho.

Como avalia seu trabalho hoje em relação ao passado?
Pedro Mauro: Quando comecei minha carreira meus primeiros trabalhos eram de um principiante, e como todo principiante você comete erros na arte, que hoje a gente percebe e gostaria de corrigir. Hoje aprendi muito vendo meu passado, e me sinto muito mais confiante com o meu trabalho.
.
Como se forma um desenhador do seu nível?
Pedro Mauro: Dedicação, pesquisa e muito treino. Desenhar constantemente e estar aberto a aceitar criticas. Só assim eu penso que você pode fazer um bom trabalho e ser reconhecido por isso.
.
No que está a trabalhar atualmente?
Pedro Mauro: Atualmente estou trabalhando num projeto de um quadrinho cujo tema é o Cangaço, considerado o western brasileiro, a ser lançado no Brasil no fim de 2024. Também no meu último da trilogia de artbooks, com tema de Bruxas e Piratas. Sem contar que já tenho em mãos o roteiro da sequencia de O Procurador, de Gianfranco Manfredi.
.
O que Tex representa para si e qual a importância dele na sua vida?
Pedro Mauro: Eu conheci o personagem Tex quando entrei para os quadrinhos, e muitas vezes comprava mais pelos desenhos. Depois comecei a me interessar pelas histórias também. Hoje faz parte das minhas leituras e da minha biblioteca. Grandes roteiristas e desenhistas me inspiram no meu dia a dia como artista, não vou citar nomes porque são muitos, alguns deles vou ter o prazer de apertar a mão muito breve.
.
Para concluir, quer deixar uma mensagem aos seus admiradores que irão a Anadia?
Pedro Mauro: Todos vocês que estarão em Anadia, e que acompanham meu trabalho, saibam que estarei aí no evento para um aperto de mão, um bom bate-papo e muito sketches.
.

Caro Pedro, em nome do blogue português do Tex agradecemos muito pela entrevista que tão gentilmente nos concedeu.
Pedro Mauro: Um grande abraço e até mais!
.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Os esboços iniciais, a arte a preto e branco e as cores originais de Claudio Villa para a capa de Tex #762

Claudio Villa

Tex #762 – Il mistero del Monte Rainier
Argumento: Mauro Boselli
Roteiro: Mauro Boselli
Desenhos: Alessandro Bocci
Capa: Claudio Villa
Lançamento: 6 de Abril de 2024

Mortes violentas, pedras desconhecidas, gigantescos lobos negros… As florestas nas encostas da montanha sagrada escondem segredos misteriosos. Apesar disso, uma febre frenética do ouro eclodiu em Tacoma e uma expedição está sendo preparada para escalar o Rainier. Tex e Gros-Jean têm péssimas lembranças da sua precedente experiência lá em cima e questionam se os ferozes e deformados Ghundar ainda vivem entre as geleiras e rochas abaixo do cume… ou alguma criatura ainda mais terrível…

A capa como habitualmente, e como citamos acima, é de Claudio Villa, capa essa que devido a uma gentileza do artista vamos dar a conhecer, de seguida, através dos esboços iniciais, da versão original a preto e branco e da versão colorida pelo próprio Villa, como podemos ver nesta publicação.

Primeiro esboço da capa de Tex #762

Segundo esboço da capa de Tex #762

A arte original a preto e branco de Claudio Villa para a capa de Tex #762

As cores originais de Claudio Villa para a capa de Tex #762

Capa de Tex #762

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

Apresentação PEDRO MAURO: Desenhador de Tex presente em Anadia nos dias 27 e 28 de Abril integrado na 9ª Mostra do Clube Tex Portugal

Por Mário João Marques

Pedro Mauro estará em Anadia nos dias 27 e 28 de Abril para deleite dos fãs de Tex

Natural de Nova Europa, no interior do estado de São Paulo, onde nasceu em 1953, Pedro Mauro tem uma extensa carreira profissional de mais de 50 anos, como desenhador e ilustrador na banda desenhada e publicidade.

Tudo começou em 1970, com 16 anos, como assistente de Ignacio Justo em histórias de guerra para a editora Taika. Para a mesma editora, publicou o western Pancho, série que foi republicada em 2020 no álbum de luxo “Cowboy”. 

Ao fim de dois anos, deixa a banda desenhada e abraça uma carreira na publicidade, como ilustrador, desenhador comercial para livros, revistas e cartazes para clientes, sem nunca deixar de ler e acompanhar a 9ª Arte.

Pedro Mauro e Tex estarão no Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, nos dias 27 e 28 de Abril de 2024

Em 1990, muda-se para os EUA onde trabalhou no Paul Santa-Donato Studios, até ser descoberto por Gianfranco Manfredi, que o vai convidar a desenhar Adam Wild para a Sergio Bonelli Editore, regressando, deste modo, à banda desenhada.

Na editora italiana trabalha ainda em Cani Sciolti e em Mugiko (em Le storie). Desenhou L’Art du Crime (para a editora francesa Glénat), assim como para o mercado brasileiro ilustrou a Coletânea 321 – Fast Comics e Os Poucos & Amaldiçoados, ambas com Felipe Cagno, e a trilogia Gatilho com Carlos Estefan, autor com quem vai trabalhar também numa história de Batman (2021) e num inédito sobre Wild Bill Hickok (A Mão do Morto).

Desenhou o western O Procurador, escrito por Manfredi e publicado pela Pipoca e Nanquim e, em novembro de 2023, foi publicada em Itália a curta aventura a cores “Lunga notte a Cayote”, o seu primeiro trabalho em Tex, tornando-se no primeiro desenhador brasileiro na série, um justo prémio para um desenhador enorme.

Ilustração de Tex realizada por Pedro Mauro para póster da Revista do Clube Tex Portugal

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)