TODOS os Lançamentos Bonelli/Mythos para 2024

O Blogue do Tex dá hoje conta da programação oficial dos lançamentos Bonelli/Mythos para 2024 e com a devida autorização da Mythos Editora, na pessoa do editor Dorival Vitor Lopes, mostramos a todos os nossos leitores a programação editorial de todas as revistas Bonelli, a publicar pela Mythos, durante o próximo ano, lembrando que ao longo do ano podem haver modificações!

As grandes novidades são, no que a Tex diz respeito, edições verdadeiramente especiais dedicadas a grandes Mestres: Galep, Ticci, Civitelli e Fusco; e os regressos de Tex Graphic Novel,  de Tex Esp. Colorido e de Tex Willer Especial. Mas mesmo em Tex nem tudo são boas notícias… também chega ao fim As Grandes Aventuras de Tex e o SuperAlmanaque Tex.

Mas como nem só de Tex vive a Mythos, destaca-se por outro lado a “força” e a importância de Dylan Dog (com destaque para diversas edições especiais, inclusive com as participações também de Martin Mystère, Dampyr e Morgan Lost e para a estreia de um Omnibus), Júlia, Dragonero e Ken Parker no cronograma oficial para 2024, onde Zagor, Martin Mystère e Mágico Vento não comparecem, que apresentamos então de seguida:

Cronograma Oficial Bonelli/Mythos para 2024

JANEIRO

05 – Júlia Nova Série 24
12 – Tex Graphic Novel 13
19 – TEX GALEP – 352 pg
25 – Tex 651

FEVEREIRO

02 – Dragonero 23 – 192 pg
09 – Tex Willer 51 – 192 pg
15 – Ken Parker 18
22 – Dylan Dog x Dampyr – 208 pg
26 – Tex 652

MARÇO

01 – Almanaque Tex 57
08 – Dylan Dog 39
15 – Tex Omnibus 5 – 768 pg
22 – Tex 653
29 – Ken Parker 19

ABRIL

03 – Júlia Nova Série 25
10 – Tex Willer Especial 4 – 128 pg
16 – Tex TICCI – 356 pg
19 – Dylan Dog x Morgan Lost – 144 pg
25 – Tex 654

MAIO

02 – Tex Esp. Colorido 18 – 160 pg
10 – Dylan Dog 40
14 – Tex Willer 52 – 192 pg
17 – Ken Parker 20
24 – Tex 655

JUNHO

04 – Dragonero 24 – 192 pg
10 – Dylan Dog Omnibus – 576 pg
16 – Maxi Tex 8
25 – Tex 656
30 – Ken Parker 21

JULHO

02 – Júlia Nova Série 26
12 – Tex Omnibus 6 – 768 pg
25 – Tex 657
28 – Dylan Dog x M.Mystère – 192 pg

AGOSTO

02 – Tex 657 Bis
09 – Tex CIVITELLI – 344 pg
15 – Ken Parker 22
20 – Tex Willer 53
23 – Tex 658

SETEMBRO

03 – Tex Graphic N. 14
10 – Tex Willer Especial 5 – 128 pg
18 – Tex Esp. Colorido 19 – 160 pg
25 – Tex 659
30 – Ken Parker 23

OUTUBRO

02 – Júlia Nova Série 27
04 – Dragonero 25 – 192 pg
09 – Dylan Dog 41
18 – Tex Gigante 40
25 – Tex 660

NOVEMBRO

01 – Tex Omnibus 7 – 768 pg
08 – Tex Willer 54
15 – Ken Parker 24
25 – Tex 661
28 – Tex Esp. Colorido 20 – 160 pg

DEZEMBRO

06 – Maxi Tex 9
13 – Dylan Dog 42
20 – Tex FUSCO – 360 pg
23 – Tex 662
27 – Ken Parker 25

As datas apresentadas são estimativas da redacção da Mythos Editora para cada uma das publicações citadas. Existe por isso a possibilidade de alteração de qualquer uma das informações aqui anunciadas pelo Tex Willer Blog!

* Entretanto para saber mais sobre os Lançamentos 2024 e tomar conhecimento do Editorial especial com a participação do Director Helcio de Carvalho, assistam à live de hoje, dia 8 de Dezembro, publicada no canal Mythológico e que divulgamos de seguida:

93 Comentários

  1. Fiquei muito feliz com os retornos de Tex, MAS…
    Mythos (Helcio, Dorival) tentem lançar TEX ESPECIAL COLORIDA e TEX WILLER ESPECIAL com mais edições no ano pois são as que estão mais atrasadas…

  2. Se o Dorival passar por aqui espero que leia esse mensagem: Estão programados só 4 edições de Dylan clássico pro ano que vem, algumas até bem espaçadas das outras. Então passe o título pra 196 páginas como fizeram com Dragonero. Aí a perda vai ser menor. Sei que vão ter especiais, mas de 12 histórias da mensal por ano (juntando com o Nova Série) pra 4 é muito pouco. Vi que Dragonero vão ter só 3 ano que vem. É de se pensar em colocar 3 histórias por edição então.

    • A Mythos e sua politica de repeteco. Quando vão se dar por conta que os leitores querem as aventuras inéditas ao invés de ficar repetindo histórias? Esse omnibus mesmo, só histórias antigas e saturadas. O único repeteco de fundamento, As Grandes Aventuras de Tex eles param.

    • Lamentável e uma tremenda traição da Mythos em cancelar As grandes Aventuras de Tex e Super almanaque Tex, péssima decisão, virando as costas para o leitor veterano e assíduo. Está claro a mudança para mangás público jovem, nada contra, mas reafirmo uma traição!

      • Apenas um comentário. As Grandes Aventuras Tex 3 temporadas e 20 exemplares se não vem mais fica na estante como uma das melhores edições. Material de primeira, desenhos supremos, roteiros odisseianos… mesmo que fique congelado em 20, pra mim já é um gigantesco feito.

  3. Olá, boa noite!

    Dorival, o que houve com Julia Graphic Novel 3 que não saiu em 2023 e não está no calendário 2024?

  4. A programação aponta apenas 4 edições de Júlia para 2024. Muito decepcionado com essa decisão da Mythos de cortar as aventuras de JK. Poderiam fazer edições duplas contendo 2 histórias por volume.

    • Júlia deveria ser lançada de forma trimestral ou quadrimestral, com 3 ou 4 histórias e mais de 300 ou mais de 400 páginas, do mesmo modo que a Editora 85 lança suas revistas da Bonelli ou o que a Mythos fez com o Superalmanaque Tex. Aliás, caso a Mythos cancele tal título (o que seria, na minha opinião, um tiro no pé; veja meu comentário abaixo), a própria Editora 85 seria uma que se prontificaria a lançar Júlia da forma ideal. A Mythos, ao invés de fazer o que muitos leitores propõem, fez justamente o contrário: diminuiu os lançamentos de Júlia por ano. Afinal, a própria editora já lançou Júlia por muito tempo em formato bimestral. Por que não lançar em formato trimestral ou quadrimestral, com 3 ou 4 histórias e maior número de páginas? Assim, lançava-se 4 ou 3 revistas por ano (dando até um bom desconto na pré-venda) e se manteria a publicação das 12 histórias anuais.

      • Bah!!! Assim fica difícil… cancelar Zagor, a republicação de Júlia e Martin Mystère é um “balde de água fria” nos leitores… Então, que “liberem” esses personagens para o mercado… vai que alguma editora, tipo a 85 ou a Saicã tenham interesse e iniciem a sua publicação…

    • O cancelamento de Zagor Classic, outra traição inominável, nunca imaginei a Mythos fazer isso com os leitores veteranos e compradores assíduos de Tex e Zagor que admiram os clássicos desses personagens.

  5. Dorival, coloquem a TEX ESPECIAL COLORIDO bimestral, senão só iremos ver a do Pedro Mauro em 2025 no fim do ano.

    • Gostei muito do retorno dos Tex inéditos, da manutenção do Tex Omnibus, não vejo sentido em cancelar o Superalmanaque e As Grandes Aventuras, pra reedição de outra coleção com desenhistas específicos.
      A boa notícia é a manutenção do Ken Parker.
      A grande tragédia é o cancelamento do zagor classic, ficaremos sem ver toda saga escrita pelo Sérgio bonelli.

  6. Mythos, vocês sequer cogitaram que esse ano vai sair Dylan Dog e Batman pela Panini, com arte do Cavenago, que com certeza vai vender muito. E cancelaram o Nova Série que tem capas do próprio Cavenago? E Dragonero e Conan, que também vai vir pela Panini, o leitor vai buscar e vai ter míseras duas edições em 2024 de Dragonero? Que planejamento foi esse?? Péssimo timing.

  7. Boa noite, colegas bonellianos. Um dos motivos dos cancelamentos é o fato de o leitor sempre aguardar o dia de amanhã para comprar com mais descontos.
    Para que vou pagar preço de capa hoje se amanhã eu terei 50% de desconto e depois de amanhã terei 55%? E nisso, o tempo vai passando e o gibi vai encalhando.

    • Exatamente. “As Grandes Aventuras de Tex” e “Superalmanaque Tex” eram as duas melhores coleções do personagem saindo pela Mythos. Mas a Mythos, via de regra, não ouve o que seu público quer.

  8. Poxa, nada de Zagor, meu segundo Bonelli favorito, isso me deixou triste, agora só o Neimar Nunes da Saicã publicará Zagor.

  9. SANGRE DE BISONTE,
    Vai pegar fogo na pradaria.
    Vem grande inovação por aí. E que bom que o Tex continua firme, com mudanças, mas firme com retorno das duas coleções de inéditas. Que bom, a Mythos venceu essa batalha.
    Pena por Zagor, que chega ao fim com a Mythos.

    • Acho que a Mythos saiu perdendo com esses cancelamentos em prestígio. Um editor que coloca a culpa no leitores pelos fracassos de venda, tem que rever seus conceitos profissionais. Essa revista especial colorida que vai voltar é graças ao desenhista brasileiro Pedro Mauro, senão continuava em hiato. Essas inovações que falou é só para a especial colorida e Graphic Novel, o resto de Tex só muda o título, mas é tudo repeteco. O Título deveria ser Repeteco dos grandes artistas.

  10. Dá ate vontade de chorar.
    Já tinham encerrado Tex Coleção, Ouro, Em Cores e Histórica.
    Agora outra tacada e se foram As Grandes Aventuras de Tex, Super Almanaque e os Zagor.
    2024 só vou ficar com o Tex mensal e o Tex Willer.

  11. Estou triste pelo “congelamento” do Zagor, minha revista favorita, coleciono desde 1982, tenho todas as editoras, estou acompanhando as edições da Itália e (pelos meus cálculos), faltavam duas edições da Nova Série para termos as edições com o vampiro Rakoski (na Itália saiu em quatro edições), seria uma super edição. Uma pena…

    • Puxa vida, logo agora que Zagor contra o vampiro e Zagor contra Mortimer iria acontecer me cancelam, é triste, aguardamos o retorno mais breve possível

    • Um sonho possível seria publicar histórias antigas de Tex e até Zagor mais curtas até 160 páginas, tipo Marvel Clássica da Panini em cores no mesmo formato, temos por exemplo aquelas aventuras do Tex 1 ao 38 que saíram pela Vecchi.
      Poderia também ser republicado a coleção Almanaque em ordem correta, a coleção gigante com esse novo padrão de qualidade, e uma coleção com diversos personagens um por mês,que incluiria Zagor, Mister No, Um Rapaz no Faroeste e personagens antigos criados por G.L. Bonelli.

  12. Por um lado, é uma tristeza ver o congelamento de séries importantes como Zagor, MM e Julia. Por outro, é gratificante ver o retorno das edições especiais coloridas de Tex, e a resiliência de Dylan Dog, Dragonero e Ken Parker. Ficam os agradecimentos à Mythos por fazer tudo que está ao seu alcance para manter vivos o máximo de personagens Bonelli possível no Brasil.

    Questões:
    1. Por que não tentar com Zagor um modelo semelhante ao que a editora 85 faz com Dampyr, publicando edições semestrais ou quadrimestrais de 4 números em um único volume?
    2. Serão publicadas no Brasil as edições novas de Mágico Vento Guerra Apache, que estão saindo na Itália agora? É um material excelente.
    3. A Mythos não estuda utilizar novamente o Catarse para publicar projetos esporádicos como foi o Tex em Cores 51?

  13. A Mythos cancelou as duas coleções que muitos dos leitores de Tex mais gostavam: “As Grandes Aventuras de Tex” e “Superalmanaque Tex”. E esse formato de omnibus de Tex desde a primeira edição da revista mensal não faz muito sentido. O ideal seria lançar fases e histórias de um artista ou roteirista específico (como “Tex Contra Mefisto” ou “Tex por Fusco”, etc.), afinal muita gente vai comprar os primeiros números e depois abandonar, pois para chegar até a edição 100 da revista mensal, por exemplo, serão mais de 10 omnibus. Haja dinheiro e espaço em estante. Sem contar que eles deveriam relançar, desde o número 1, em preto e branco e papel off-set, os Tex Gigantes. Essas histórias do Tex Gigante deveriam estar SEMPRE disponíveis na loja deles; todo ano ganhariam reimpressão se precisasse para ter estoque.

    Além disso, para mim, há 3 personagens da Bonelli que a Mythos não poderia cancelar de modo algum: Tex (o que é difícil ocorrer), Dylan Dog e Júlia Kendall (a melhor série mensal de hqs sendo publicada no Brasil há tempos). Cancelar Júlia novamente (a Mythos seria reincidente nisso) seria um tiro no pé da editora e a faria perder prestígio no mercado junto aos fãs da Bonelli. Isto porque eu tenho CERTEZA que se tal revista for cancelada, haverá alguma editora disposta a publicá-la no formato que se deve: de forma trimestral ou quadrimestral, com mais de 300 ou 400 páginas, no mesmo estilo dos Superalmanaques Tex ou das revistas da Bonelli da Editora 85. O problema não está no título (como eu disse, o melhor quadrinho mensal sendo publicado no Brasil), mas na forma de lançamento e estratégia de mercado, afinal a Mythos não trabalha com frete grátis (um erro, pois a MAIORIA esmagadora das lojas de hqs tem frete grátis a partir de certo valor), então vários leitores preferem acumular 4 ou 5 edições para diluir o custo do frete. Isso sem contar na enxurrada de títulos sendo lançados ao mesmo tempo, o que leva ao canibalismo de mercado entre títulos da própria editora. Repito: cancelar Júlia novamente seria uma grande mancha para a Mythos, difícil de apagar. E, tenho certeza, outra editora publicaria o título da forma adequada pouco tempo após o anúncio do cancelamento. Afinal, quem leu Júlia uma única vez sabe da alta qualidade que Berardi traz em cada edição.

    A Mythos é uma editora com muito tempo de mercado, mas ainda comete erros de principiante, pois várias vezes NÃO ouve o que seu público quer. Basta ver a péssima comunicação deles com os leitores nas redes sociais.

    • Eu estou indiginado com a falta de respeito comigo e muitos colaboradores que compra As Grandes Aventuras de Tex e aí vem a Mythos e cancela a melhor coleção do Tex que eles lançaram no Brasil e vem com retorno de uma coleção que já foi cancelada que é o Tex Especial Colorido. Vocês não dão valor nos colecionadores de As Grandes Aventuras do Tex que compraram todos os números que foram lançados, a única coisa que vocês da editora visam é lucro, parece que vocês não estão nem aí com os texmaníacos que compram a melhor coleção da editora que é As Grandes Aventuras do Tex e aí vêm vocês e cancelam a coleção e mais uma decepção a milhares de colecionadores do Brasil.

  14. Ano fraco pra Bonelli. A Mythos no futuro só ficará com Tex. Ainda bem que temos a 85, Saicã, e a volta da Red Dragon pra nos salvar.

    • Se dependemos da Red Dragon para sermos salvos, estamos perdidos. Séries interrompidas, não cumprimento de compromissos, etc. Só falta destacar a Graphitte também… Não menosprezem a Mythos. Tem seus problemas, que são em grande parte os problemas do mercado, mas sem ela vai ser muito pior.

      • No caso da Red Dragon, o grande risco desse modo de trabalho artesanal das pequenas editoras se concretizou: o responsável pela editora adoeceu e todo o processo de produção ficou comprometido. Há promessas de retomada para 2024.

    • Não, eu concordo plenamente com você também, se não está dando mais, que libere os direitos de publicação, quem sabe outra editora não publique, Saicã, Editora 85… lançamentos de excelente qualidade.

  15. Olá pessoal! A Mythos não tem nenhuma consideração com seus clientes! O atendimento ao cliente é inexistente (e-mail, telefone, WhatsApp) em nenhum desses canais, você consegue ser atendido. Fiz uma compra no site deles e desde o dia 05/12/23 que tento contato e não consigo nenhuma resposta. O telefone eles não atendem, o e-mail e WhatsApp não são respondidos. Minha pergunta é: Esta é minha primeira compra com o site da Mythos Editora, é sempre assim esta falta de consideração com o consumidor? Como consegue entrar em contato com eles? Se alguém puder me ajudar eu agradeço, obrigado desde já!

    • Achava que “As Grandes Aventuras de Tex” ia continuar, inclusive com a publicação de mais histórias clássicas, já que não tem mais o “Tex em cores”, seria melhor que esses especiais anunciados. Quanto ao Omnibus do Dylan Dog, o ideal é que seja com histórias inéditas.

    • Entre em contato pelo Instagram. Mas sempre compro lá sem nenhum problema, às vezes atrasa um pouco.

  16. Parabéns amigo Dorival, gostei. Esteve ao seu melhor, um pequeno senão, o Tex Anual que já não saiu este ano, de resto jóia Grande abraço, e até abril em Anadia.

    • Um esclarecimento: “Tex Anual” foi englobada pela “Maxi Tex”, que passou a ter duas edições por ano.

  17. Pessoal, sejamos racionais, a Mythos (ou qualquer outra editora) não cancela séries/personagens por “maldade” com o leitor. O que pra nós é um hobby, pra eles é o ganha-pão, o que paga a folha de empregados, etc. É uma empresa com fins lucrativos, não dá pra exigir que continuem publicações com prejuízo, porque “é a série/personagem que eu gosto/coleciono”. À exceção de Tex, os demais personagens Bonelli sempre tiveram um público bastante restrito no Brasil. O que ocorre é uma acomodação natural do mercado. Ficam na Mythos os dois que são os maiores medalhões também na Itália (Tex e Dylan Dog), mais aqueles que ainda se mostram viáveis nos moldes de negócio deles (Ken Parker, Júlia e Dragonero). Já Zagor, Martin Mystère (e talvez Mágico Vento) certamente encontrarão seus lugares nas editoras menores, cujo modelo de negócio é diferente, mais artesanal, com praticamente tudo sendo feito pelos próprios donos, e aí sim mescla o intento de lucro com um pouco de hobby, o que permite trabalhar com números bem mais modestos.

    • Perfeito. A análise é essa mesma. Creio que muitas edições alcancem vendas baixas para a Mythos devido ao modelo de negócios que ela tem. O mesmo número para uma editora menor talvez fosse considerado um sucesso.

  18. Palhaçada desta Mythos… cancelaram Tex em Cores, agora As Grandes Aventuras… e fica o repeteco OMNIBUS branco e preto…

    • Que ninguém se sinta ofendido, mas se a Editora Mythos não consegue manter uma coleção, como por exemplo o Tex em cores e outras… eles deveriam passar os direitos para outra editora publicar, como o Zagor que será publicado pela editora Saicã do RS…
      Opinião minha.
      Sds

      • Pra mim, o maior baque, foi o cancelamento de ZAGOR CLASSIC, uma coleção ótima, em formato italiano, e em ordem cronológica!… Logo agora que eu tinha pego 10 números que estavam me faltando!!!… Agora seria ótimo se o Neimar Nunes, a editora Saicã, lançasse o ZAGOR em cores onde ela vai começar, depois de “Odisseia Americana”… e também lançasse o ZAGOR CLASSIC, onde a Mythos parou.

  19. Na expectativa por uma próxima postagem com a relação de histórias que irão compor essa nova coleção de Tex, focada em seus desenhistas.
    Em relação a Ken Parker, nesse ritmo, a série clássica seria concluída em meados de 2025, por volta do #30 (com a coleção continuando até o #50).

  20. Gostei mesmo foi das três edições do Omnibus do Tex no ano. Isso vai fazer com que se não se demore muito pra gente chegar nos números altos de Tex.

  21. Bem frustrado com o cancelamento das publicações do Zagor, na minha opinião o segundo personagem depois de Tex.

  22. Bom… Superalmanaque e As Grandes Aventuras que tenho todos e continuaria a comprar, não tem mais. Vou ficar com o Ken Parker apenas. E pegar os especiais coloridos caso ainda não os tenha.
    Pretendo também continuar a coleção da Panini, mas só com muito desconto.

  23. Do Martin Mystère nada. Com exceção do especial com o DD.
    Uma pena o cancelamento de DD nova série. Zagor nova série e Martin Mystère…

  24. Triste com a notícia que teremos apenas 4 edições de Júlia por ano. Pessoal da Mythos, não há nenhuma alternativa para que tenhamos mais histórias inéditas em 2024? Revistas com história duplas, igual como era nos tempos dos formatinhos?

  25. Espero que o Neimar da Saicã, entre em contato com a Bonelli, e publique no ano que vem o Zagor Classic e Nova Série.

  26. Parece-me que ninguém reparou… mas era pra termos dois Almanaque Tex em 2024! O Especial de 75 Anos e o regular de 2024! Espero que eles corrijam esse pormenor. Quanto a Tex Edição Especial Colorida, Tex Graphic Novel e Tex Willer Especial, sejam bem-vindos de volta. Ou a Mythos faz isso, ou eles perdem o Tex! Lembrem-de da New Pop. Não querem lançar, perdem os direitos e ainda vem acusar a editora. New Pop a segunda pior editora do mercado.

    • Gerval, quanto ao Tex Almanaque (Tex Magazine) provavelmente não terá outro em 2024 essa é uma edição que estamos colados com a Bonelli. Ela é anual e sai no fim do ano, então quando eles lançaram a especial 75 anos esse ano nós só conseguimos publicar ano que vem e assim sucessivamente. Apesar de ter sido uma edição especial de 75 anos, ela continua com a numeração regular, que lá na Itália é a 10.

      • Mas veja bem, se não lançarem duas em 2024 (O Especial 75 Anos n.10 lançado na Itália agora em novembro e o próximo de n.11, de Janeiro de 2024) ficaremos atrasados. Entendeu? Para quem quer atualizar, já estão pisando na bola e com os dois pés!

  27. Na expectativa que o pard José Carlos possa nos trazer em uma próxima postagem a relação de histórias que irão compor essa nova coleção de Tex, focada em seus desenhistas.
    Em relação a Ken Parker, nesse ritmo, a série clássica seria concluída em meados de 2025, por volta do #30 (com a coleção da Mythos continuando até o #50).

    • Prezado pard Alves,
      Já estou na posse da lista completa de todas as histórias a publicar em 2024 nesta nova série dedicada aos grandes desenhadores de Tex… deverei publicá-la no início da próxima semana porque de momento não podemos tirar o foco desta postagem dos lançamentos Mythos/Bonelli 2024 porque os comentários continuam em bom ritmo.

      • Pard José Carlos,
        Como havia comentado acima juntamente com outro Pard inclusive, se possível, leve ao Diretor Dorival a sugestão de publicar mais edições da TEX ESPECIAL COLORIDA no ano que vem, pois estamos na edição 17, a última é a 24. Ou seja estamos com 7 números de atraso, se seguir esse ritmo só veremos a edição 24 do PEDRO MAURO em 2026.

  28. Mais lamentável p/ mim, é a ausência de MARTIN MYSTÈRE que, p/ quem não conhece, além das aventuras espetaculares e instigantes, sempre nos traz a cada edição, conhecimentos históricos e científicos! Vai fazer muita falta!!!

  29. Não vejo a menor lógica em cancelar o TEX ANUAL substituído por um segundo exemplar de MAXI TEX. Pra que? Pra ficar igual aos lançamentos italianos lá parece que são dois MAXI TEX por ano. Mas aqui é Brasil o segundo maior consumidor de Tex no mundo. Pelo menos era. Me senti traído com minha coleção até agora completa de TEX ANUAL descontinuada. Só pra vocês pensarem se eu fosse um leitor novo, o que não é o caso leio Tex há mais de 50 anos, e visse em uma banca de jornais dois exemplares de um com o título de MAXI TEX e outro com o nome de TEX ANUAL qual atraia mais a comprar? Sem dúvidas o TEX ANUAL, pense nisso.

      • Com a continuidade da boa coleção do Tex Omnibus, fica impossível essa geração de colecionadores ter uma coleção do Tex desde o número 1 em ordem cronológica similar ao Tex Nuova Ristampa, uma pena.
        Achei ótimo sepultar o Tex em Cores no número 51, uma coleção cara e com histórias em continuação, igual a tantas coleções inúteis em formatinho já lançadas.
        Se o Zagor Classic não deu certo, pra tristeza total, o Brasil não merece a publicação do Zagor, nunca mais.

  30. As Grandes Aventuras de Tex publicava uma história com determinando desenhista, foi cancelada e agora vão publicar especiais com determinado desenhista, não é a mesma coisa? Resolveram só mudar de nome pra atrair novos leitores.

    • Com esta prévia de lançamentos para 2024 a Mythos escancara a paupérrima situação de vendas de 2022 e 2023, muito provavelmente pelo fulcral problema de distribuição para todo o Brasil e a agonia das bancas em todo o país. Esperem por uma lista macilenta nos anos vindouros.

  31. Zagor deveria continuar, pelo menos o clássico. Era o personagem das mensal que eu comprava, Junto com Ken Parker e Tex Willer. Dei uma chance pra Dylan Dog Nova Série peguei todos da promoção e agora vai ser cancelado. Como diz o Chico coisa de louco. kk

  32. Eu esperava uma TERCEIRA EDIÇÃO DE TEX, em formato italiano com capa e papel de melhor qualidade, porque a maioria dos gibis dessa época estão degradados, uma coleção que resgataria toda nossa nostalgia de Tex com uma qualidade que nunca tivemos.

  33. Pessoal, garanto que ninguém está mais triste do que eu com esses cancelamentos. Acreditem, eu estou TRISTE, DECEPCIONADO, ARRASADO. Só que não sou o patrão, não sou eu quem mando, é o LEITOR. Se ele não quer mais determinada revista, e demonstra isso parando de comprar, eu tenho que parar de fazer. É simples assim. Eu não dou tiro no pé, até porque nunca toquei numa arma. Sem perceber, o leitor tem uma boa parcela de culpa nisso tudo. Cada vez mais ele exige revistas excelentes, preços baixos, descontos cada vez maiores, frete grátis… O leitor está cada vez mais exigente (e não há nenhum mal nisso, é direito do consumidor), mas para tudo tem que haver parcimônia, boa vontade, compreensão… tudo tem que ter limite. Qualquer negócio só é bom quando é bom para os dois lados. Mas o leitor quer espremer o editor ao máximo. Muitos pararam de comprar as revistar para esperar descontos maiores, e com essa atitude mataram as revistas. Notamos que hoje em dia o leitor deixa de comprar uma revista pelos motivos mais fúteis sem se dar conta de que está acabando com a publicação.
    O editor faz as revistas para o público, para os leitores e fãs, então são os leitores que mantêm a editora funcionando, mas muitos não têm consciência disso e asfixiam o editor. Sem editor, sem revistas. E quem acha que as editoras que usam o Catarse podem substituir a Mythos não sabem do que falam. Pra começar, com a Mythos as revistas saem todos os meses, ou a cada dois ou três meses. Pelo Catarse os lançamentos são muito mais espaçados e irregulares. Além disso, por mais que esse pessoal seja esforçado, e eu tenho grande admiração pelo esforço deles, nenhum tem a experiência e o conhecimento de nós da Mythos. Nossa qualidade editorial é inigualável, e ninguém jamais tratou os personagens Bonelli (e outros) com o respeito e o carinho com que a Mythos trata. Peço a esses novos editores que tenham consciência e passem o trabalho para quem sabe fazer. NÃO MALTRATEM NOSSOS HERÓIS. Não adianta caprichar na parte gráfica e fazer uma tradução ruim, cheia de erros, e um letreiramento sofrível, como tem acontecido muitas vezes. Podem até usar nossos profissionais, eles são os MELHORES do ramo. Foram muito bem treinados por nós da Mythos.
    E não se enganem, A MYTHOS NÃO ACABOU E NEM ACABARÁ. Reduzimos a velocidade este ano, mas se Deus (e o leitor) quiser, voltaremos com tudo muito em breve, retomando as coleções paradas. Nada nos impede de fazer um outro contrato daqui a uns meses e retomar nossa produção a todo vapor. Aguardem-nos. Um feliz Natal e um próspero Ano-Novo a todos vocês, meus queridos amigos!

    • Dorival, com todo respeito, mas a própria Mythos quem “ensinou” aos clientes a esperar descontos cada vez maiores, pois sempre o site tem desconto de 50% + cupom de 10%.
      Então de quem é a real culpa disso? Fica a reflexão, boa noite!

    • Sr. Dorival:

      Por favor, pelo amor de Deus, em nome de tudo que é mais sagrado, reveja com urgência essa política da Mythos de aplicar enormes descontos nas sua publicações, prejudicando a todos, ou seja, a Mythos, o lojista, os leitores.

      Estabeleça um valor de face e o mantenha, para que o leitor possa saber quanto vale a revista que tem em mãos. Hoje em dia, ele não tem a menor ideia, porque a revista de 40,00 é encontrada na pré-venda por 20,00 ou até menos.

      É por isso que o leitor posterga o máximo que puder para comprar, pois ele sabe que amanhã o valor será menor que o de hoje.

      Isso é um pesadelo sem fim. A pessoa acredita que está se dando bem, quando, na verdade, está contribuindo para o fim daquele título.

      Toda hora eu leio: só pego quando estiver com 50%; só pego na black friday, só pego quando for preço de xepa. Que negócio pode ir pra frente assim?

      E quando a pessoa me pergunta o preço do gibi e eu digo que é o preço de capa? Ninguém quer. Coitados de nós, os lojistas.

      Por favor, estabeleça um preço sadio, fixo e veja como as vendas vão ficar.

      • Aqui está um ponto central. O Dorival reclamou, acima, de algo que foi criado pela própria Mythos, e outras editoras, como a Panini. Hoje, o leitor tem convicção de que o preço de capa das publicações é inflacionado pelas editoras no momento do lançamento de propósito, justamente pra poderem depois anunciar promoções e cupons, então ninguém compra em um primeiro momento. Todo mundo espera os famosos 50% pra pagar “a metade do dobro”, ou seja, o preço que considera o real da revista. Zagor Nova Série 12, por exemplo, chegou a R$ 89,90 sem sequer ser capa dura, é evidente que ninguém compraria no lançamento. Se a Mythos quer reverter essa lógica, o único jeito é, realmente, dar o preço “real” das edições desde logo, e depois limitar promoções, descontos e cupons a períodos realmente especiais e seletos ao longo do ano.

    • O desconto deveria ser no máximo assim:

      Primeira semana de pré-vendas: 20%
      Segunda semana: 10%
      A partir da terceira semana: zero

      A Editora tem de fazer que o pagamento seja hoje e não amanhã ou depois de amanhã ou na semana que vem ou no mês que vem.

      Sobre frete grátis, estabeleça um valor mínimo de compras. Por exemplo: a partir de cem reais e envie pelo impresso módico registrado, que pode ter até dez quilos, se a empresa tiver contrato com os correios.

    • O comentário ridículo querendo cobrar supostos erros de outras editoras sendo que a sua é a que mais erra, chegando a colar adesivos na lombada. Difícil uma edição sem erro. O que as editoras pequenas ainda não aprenderam é prender os direitos dos personagens para não deixar que outros publiquem melhor e com melhor preço e respeito ao leitor. A editora publicou em formatinho até 5 anos atrás e só está no formato italiano pois tomou aula das pequenas editoras. Que a Saicã, 85, Red Dragon, Sckipt e demais fiquem com cada vez mais personagens Bonelli. As pequenas editoras realmente respeitam o leitor. Não somos mais bobos e vocês não têm mais o monopólio. Libere o Zagor então, deixa o Neimar da Saicã mostrar como deve ser publicado Zagor no Brasil, algo que só aconteceu quando o OTA foi editor, esse sim sabia e respeitava as Bonelli publicando em formato italiano lá em 1989. E não no exdrúxulo formatinho.

    • DORIVAL,
      Obrigado pelo esclarecimento!… Uma luz no final do túnel!… Que ZAGOR CLASSIC volte logo, e com uma quantidade maior de páginas!… COM CERTEZA TODOS NÓS LEITORES APOIAREMOS, DEPOIS DE TEX, ZAGOR PRA MIM, É O MELHOR BONELLI!!!…
      UM ABRAÇO.

  34. Dorival, se ler essa mensagem eu te peço.
    PUBLIQUE MAIS TEX ESPECIAL COLORIDA E TEX WILLER ESPECIAL esse ano para chegarmos na numeração italiana. PRINCIPALMENTE TEX ESPECIAL COLORIDA que está super atrasada.

  35. O que não concordo com a Mythos é que cancelam uma série e criam outra parecida, só que pior, tipo o que aconteceu agora, cancelaram “as grandes histórias de Tex” e vão publicar essa dos desenhistas, só que com histórias piores, e que já foram publicadas mais vezes. Quanto aos erros das editoras pequenas, a Mythos também erra muito, exemplo o Tex em cores que tinha muitos erros nos textos, inclusive na capa, quem não lembra do número 22 – Nas Garras Devindex.(?). Sou a favor de publicar uma nova série só com as histórias clássicas do Bonelli e com capas originais, ao invés dessa que vai sair agora, com repeteco de histórias medianas.

  36. Após esse pronunciamento, a melhor coisa a se fazer é aprender italiano e tentar fazer importação das coleções da Itália. (risos)
    Alguém já pegou em mãos a coleção “Tex 70 anni di um mito”, vocês vão perceber que NUNCA vamos ter coleção como essa.
    Tive condições de comprar somente um exemplar, mas valeu a pena!

    Mas não custa sonhar.

  37. Desnecessário o cancelamento de As Grandes Aventuras de Tex. Uma coleção coesa e que merecia ter vida longa.
    Decepcionado com o cancelamento de Martin Mystère, mas entendo as baixas vendas. Mas pior do que tudo é o cancelamento de Dylan Dog Nova Série e Zagor Nova Série. Eram séries que eu acompanhava fielmente.

  38. Elogio o trabalho da Mythos com Tex e outros Bonelli, mas tem coisas que não tem sentido, por exemplo, o cancelamento de “As grandes aventuras de Tex” para botar no lugar essa série “Grandes Mestres”, com histórias medianas já publicadas várias vezes. Mas, já que vão publicar, ainda há tempo de mudar as histórias, afinal, ainda não foi pra gráfica, para a do Galep – “Os caçadores de escalpos”, para a do Ticci – “A noite dos assassinos”, e para a do Fusco – “Caçada Humana”.

  39. Cada vez que Dorival fala mais besteiras aparecem… Tex em cores encerrada… três vezes… falta coordenação… nesta Mythos…

  40. Parabens a Mythos que neste ano… cancelou Grandes Aventuras… Tex em Cores… e continua com este Omnibus do Tex branco e preto… repeteco dos repetecos… para mim… palhaçada… ridículo e grotesco… como tratam colecionadores… a Myhos… falar não adianta nada… e ainda na cara de pau acusa os colecionadores que não compram…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *