Tex Série Normal: A Sangue Frio

A Sangue FrioArgumento de Mauro Boselli, desenhos de G. Letteri e capas de Claudio Villa.
Com o título original A sangue freddo, a história foi publicada em Itália nos nº 483 e 484 e no Brasil pela Mythos Editora nos nº 401 e 402.

 
Após longos e leais serviços nos quadros do exército americano, chegou o tempo para o Major Wingate se reformar. Depois de comprar um pedaço de terra na Califórnia, Wingate pretende construir ali um pequeno rancho na companhia de Nantay, um índio ex-guia do exército que também deixou as suas fileiras para acompanhar o major. Um dia, quando efectuava umas compras para o rancho, Nantay é assassinado a sangue frio por um grupo de homens e o crime é abafado pelo senhor local e pelo xerife, um bêbedo inveterado. Wingate consegue enviar um telegrama a Tex e Carson que vão enfrentar o poder instalado em na cidade de Federation.
 
Tex em acçãoQuando nas últimas páginas o major Wingate afirma querer regressar ao activo como guia numa guarnição no Arizona, está a ir ao encontro dos seus anseios, ele que tentou iludir o destino quando se reformou. Num certo sentido, Boselli está, com esta aventura, a seguir o mesmo caminho e a tentar iludir um certo destino. Porque na verdade, Boselli, mais habituado e habilitado a escrever aventuras densas e de rigor psicológico, aventura-se por domínios que não são propriamente seus. “A Sangue Frio” é uma aventura toda ela clássica na sua estrutura e linear no seu desenvolvimento, identificável mais com Gl Bonelli ou com Nizzi.
 
Tex por LetteriMuitas das características que fadaram a série ao sucesso estão aqui bem presentes, e Boselli consegue construir uma aventura plena nesse sentido, uma aventura que realça os grandes valores da série, como a honra, a justiça, a  lealdade ou a amizade. Quando Tex e Carson chegam a Federation não vão apenas com o objectivo de ajudar o seu amigo Wingate, vão sobretudo por uma questão de honra e justiça. Quando Stevens pensa que o crime cometido matou apenas um índio, está a dar crédito à acção texiana, uma acção que se move sempre pela defesa da honra e da justiça, não fazendo qualquer distinção, nomeadamente de raça.
 
Os culpadosCom Tex no centro da intriga, o que também é de sublinhar em Boselli e contribui para mais essa alteração no autor, a chegada dos rangers a uma cidade que não gosta muito de forasteiros, porque parece reger-se pelas regras dos mais fortes, lutando contra o poder instalado e recuperando um xerife que se entregava diariamente à bebida, vai buscar muito do imaginário do velho oeste, representado por diversas vezes noutras aventuras e no cinema.
 
Positivo ou negativo, a bem ver, trata-se apenas de uma incursão boselliana por domínios eventualmente que não são especificamente seus. Se o Major Wingate quis iludir o seu destino deixando o exército para se instalar num mero rancho, Boselli faz uma incursão por domínios onde outros já deram provas. Se Wingate foi capaz de regressar ao modo de vida que sempre teve, a julgar por esta aventura, Boselli estará sempre mais à vontade a escrever argumentos ricos e plenos na sua densidade dramática e psicológica, sem que esta, repetimos, seja uma má aventura.
 
Kit CarsonO desenho de Letteri também não contribui para elevar a aventura a outros patamares. Letteri já vinha demonstrando alguma inércia no traço, determinadas falhas de proporção e só os grandes planos conseguiam estar ao nível do desenhador que habituou os leitores texianos a muitas e muitas páginas de excelentes aventuras. Os anos passam para todos e Letteri evidenciava, aqui numa das suas últimas aventuras, alguma falta de qualidade e a perda de algumas das suas capacidades.
 
Texto de Mário João Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.