Tex em grande formato, de Paolo Eleuteri Serpieri, dá início a uma nova e luxuosa colecção ANUAL de Tex

Tex na arte de Paolo Eleuteri Serpieri

O ano de 2014 que está prestes a findar trouxe-nos muitas novidades da Editora Bonelli: desde os novos protagonistas nos quiosques italianos – Lukas e Adam Wilde – às inúmeras publicações a cores, do “renascimento” de Dylan Dog à estreia das edições com capas alternativas, até à estreia televisiva da série Orfani. Porém há uma estrela que continua a brilhar mais que todas, e não é necessário muito para descobrir de quem se trata: é aquela do atemporal Tex! O herói de  Bonelli e Galleppini prossegue a sua infinita cavalgada nas pradarias dos quiosques, sem descansar à sombra dos “louros” e para enredar cada vez mais os leitores há que saber aguçar a sua curiosidade, explorando, de tanto em tanto, horizontes inéditos e novos formatos editoriais.

Dessa consciência nasce uma obra há  muito aguardada: o primeiro de uma série de volumes que poderemos chamar Tex d’autore (Tex de autor), que se estreará no dia 17 de Fevereiro. A honra do baptismo desta nova experiência totalmente a cores, cartonada e em grande formato (22,5 x 30,5 cm) é de um grande nome do panorama da banda desenhada mundial: Paolo Eleuteri Serpieri! Muitos apaixonados da banda desenhada recordam o traço do artista veneziano por ter dado forma à deslumbrante Druuna, mas Eleuteri Serpieri, no curso da sua longa carreira profissional, tem sido capaz de mostrar de forma magistral e em várias ocasiões, os panoramas e as atmosferas, os rostos e os costumes do velho Oeste, através de muitas histórias carregadas de fascínio.

L’eroe e la leggenda, capa de Paolo Eleuteri Serpieri

Não por acaso, o seu nome é muitas vezes reclamado inúmeras vezes  pelos leitores que escrevem à Sergio Bonelli Editore ou pelo público que frequenta as várias exposições em que a editora italiana participa um pouco por toda a Itália com a presença de autores texianos. A aventura tecida por Eleuteri Serpieri, nas vestes de autor completo, não deixará de surpreender, com as suas páginas ricas e dinâmicas, oferecendo um olhar inédito de Tex, apresentando o herói nas vestes de um jovem temerário. Uma publicação verdadeiramente especial, que não pode faltar na colecção de todo e qualquer fã de Tex e cuja capa damos hoje a conhecer no blogue português do Tex!

Página de L’eroe e la leggenda, da autoria de Paolo Eleuteri Serpieri

Página de L’eroe e la leggenda, da autoria de Paolo Eleuteri Serpieri

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

16 Comentários

  1. Adorei essas páginas do Tex. Os desenhos são ótimos e as sequências de tirar o chapéu da cabeça. Mas, vai ser lançado aqui no Brasil. Sinto falta de ler um bom faroeste. Sinto falta do Tex que não encontramos mais nas bancas de revistas.
    Abração Zeca Willer e um 2015 repleto de saúde, muita paz e prosperidade.

  2. Vamos “rezar” para que essa edição saia em português, embora eu não identifique o nosso Tex nas páginas que já pude ver.
    Me parece um trabalho antigo, adaptado ao nosso Tex.
    Só acreditarei que ele foi produzido originalmente para Tex se na história aparecer um dos seus parceiros.

  3. Esse aí é o Tex ou algum outro personagem do autor?

    Porque se for Tex, o desenhista tem que ser interditado. Cabeludo? A representação mais absurda que já vi do ranger…

    Li o texto e me deparei com outro atentado:
    …oferecendo um olhar inédito de Tex, apresentando o herói nas vestes de um jovem temerário.

    Jovem temerário? Como assim? Tex é o que é, há todo um conservadorismo e fidelidade à estrutura do herói que o mantém incorrupto por todas essas décadas…

    Espero do fundo do meu coração que o projeto não vá adiante, porque temo pela Bonelli agora sem o timoneiro Sergio.

  4. Bravo, corajoso, destemido, audacioso, tudo isso são sinónimos de temerário e Tex tem essas características, não vejo nada de infiel no facto da história trazer um jovem Tex temerário, já os desenhos é outra coisa…

    E já agora, será que no nº 2 desta colecção teremos a arte de Mike Deodato Jr.? 🙂

    Mas voltando a esta história de Serpieri, nela teremos também a participação de um jovem Kit Carson:

    Um jovem Kit Carson

  5. Sinceramente, não vejo por que razão Tex não poderá regressar aos seus tempos de juventude, como anuncia esta aventura desenhada por um dos maiores autores italianos, que nutre pelo western um profundo fascínio, além de não ser um novato nestas lides.
    Quanto ao aspecto físico de um Tex rapazote, que mal há em representá-lo com cabelos mais compridos? Quem poderá afirmar que ele usou sempre cabelos curtos? No campo dos heróis de ficção, todas as hipóteses, todas as liberdades, são permitidas… sem cair no exagero, mas quebrando alguns tabus.
    Claro que Serpieri quis deixar certamente nesta história (de que também foi guionista) a sua marca de autor… e isso contribuirá ainda mais para o sucesso comercial deste projecto, não tenho a menor dúvida. O excessivo conservadorismo não me parece a melhor receita para manter vivo um herói universal que já atravessou muitos decénios e conviveu com muitas gerações. E a verdade é que a renovação começou há muito tempo, com Guido Nolitta e Claudio Nizzi, seguidos por Mauro Boselli e outros. Basta atentar na equipa actual de Tex, composta por vários desenhadores e argumentistas com uma multiplicidade de estilos e técnicas como nunca se viu na série.
    Se isto não é olhar para o futuro, trilhando novos caminhos, então é porque Sergio Bonelli nos enganou a todos, fingindo ser o maior dos conservadores, porque foi ele que esteve na base dessa equipa, foi ele que a forjou pedaço a pedaço, dia após dia, ano após ano.
    Estou certo de que Guido Nolitta seria o primeiro a aplaudir a ideia desta nova colecção (se é que não foi um dos seus mentores), onde irão surgir certamente muitas surpresas, muitas audácias, muitas experiências, misturadas com acesa polémica… mas isso é o que se deseja para que o mito de Tex continue bem enraizado no universo da BD popular e com uma visão de futuro que lhe permita chegar aos 100 anos, como ambiciona toda a sua fantástica legião de leitores (mesmo vendo esse futuro por prismas diferentes).

  6. Digamos que é uma abordagem… diferente, mais ousada e original, ainda que fora dos cânones habituais.

    Veremos se a receita vai resultar ou não. Torço para que sim, embora fique algo expetante.

    Bom 2015 para todos!

  7. Boas,
    Uma grande notícia, e estreia logo no dia dos meus anos, uma oferta de anos muito “querida”, tenho a certeza, vai ser um outro grande e bom sucesso.
    E não se preocupem, Tex será SEMPRE Tex.
    Um Feliz Ano Novo para todos do amigo
    Marco Avelar

  8. Bem, eu acho que essa edição será de um ineditismo mega especial… e o Kit Carson Jovem ficou bem parecido embora graficamente diferente… assim como o Texone de Magnus ousou bastante graficamente… e a galera adorou. Creio que o mesmo se dará com esse trabalho de Serpieri… diferente… novo… mas é Tex… e é “inédito”. Eu tô lambendo os beiços para ler em português!!

  9. Excelente! Excelente, as histórias de Tex são muito repetitivas mas como gostamos dele…
    Agora era bom o Tex ter histórias fora de comum (juntar-se ao Ken Parker e outros) e argumentos mais maduros e adultos, tenho há vários anos comprado BD da Les Humanoïdes Associés – Delcourt – Dargaud – Soleil éditions e estou rendido às cores, argumentos, cenários e temas tão diferentes com certas personagens (a sua juventude, familiares, o futuro) e erotismo (ver umas maminhas não faz mal a ninguém) que as torna mais adultas e fascinantes e fez com que praticamente já nem leia Marvel/DC.
    A marca Tex ainda pode e deve evoluir muito, porque a maior parte dos leitores do Tex já não tem 12-20 anos, agora infelizmente têm 40 e por isso o conteúdo tem de se mostrar mais adulto e menos infantil.
    Acabei de ler a versão inglesa de Peter Pan do Régis Loisel (versão mais madura): INCRÍVEL!

    http://www.amazon.co.uk/Peter-Pan-Regis-Loisel/dp/1908030070/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1420037451&sr=1-1&keywords=peter+pan

  10. A arte espetacular de Serpieri será sempre bem vinda, ainda mais sendo feita para o nosso querido e velho ranger. Creio que a interpretação pessoal desse autor só traz benefícios para os editores que visam conquistar novos e fiéis leitores. Tex deve evoluir, assim como os demais personagens de HQs (vide Marvel e DC) que passaram por diversas transformações e se renovaram para agradar as novas gerações. É óbvio que os conservadores relutem e protestem contra essas mudanças. Mas, aquilo que não se renova, não se recicla, acaba saindo do mercado. Para mim, essa foi uma boa jogada dos editores italianos, que não dormem de touca. Grande 2015 pra todos, cowboys! See you later! Be well.

  11. Paolo Eleuteri Serpieri é desde sempre (e não só por causa dos “eróticos”) um dos meus autores preferidos, da grande Escola dos fumetti. Daí que tenha ficado na expectativa quando soube que ele ia desenhar uma história de Tex e, ao que parece, corresponde inteiramente ao que sempre espero dele! É tempo de quebrar algumas coisas na personagem Tex Willer e modernizá-la – penso que alguns desenhadores actuais da série estão a conseguir fazê-lo sem “grandes mudanças visiveis a olho nú”. Vou dar publicidade a este álbum no Kuentro brevemente. Só peço ao Zé Carlos que me esclareça como se processa a compra: através do site da Bonelli? E já agora seria muito interessante que alguém escrevesse um bom texto sobre este livro na próxima Revista do Clube Tex Portugal!!!

  12. Prezado Jorge Machado-Dias, a compra desta edição pode ser através do site da Bonelli já que vendem para todo o mundo, o “problema” é que tratando-se apenas de uma edição os portes a pagar serão seguramente caríssimos, mas quando a publicação do Serpieri estiver à venda podemos fazer uma simulação para ver o preço final, mas o melhor mesmo é ter um amigo em Itália que se disponibilize a comprar o álbum e enviar para Portugal…

  13. Mal posso esperar pra ler essa história. Um dos maiores desenhistas de todos os tempos, um Tex numa pegada mais original e numa época de sua vida em que nao estamos acostumados a acompanhar. Tudo para ser perfeito.

  14. Raios e trovões acabaram com Tex, com a história linda quase humana do personagem mais longevo dos quadrinhos de western…

    Bonelli pai e filho com certeza estão bem tristes com essa aberração…

    Desenhos bonitos, muito dinâmico e só.

    Tex willer não é isso…

    Tomara que nunca mais tenhamos essa atrocidade com o nosso Tex…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.