Tex e o alien ou o mistério do Vale da Lua

Por Jesus Nabor Ferreira[1]

TEX E OS ALIENS – AMEAÇAS QUE VIERAM DO ESPAÇO

.
Muitos textos abordando o tema da ficção científica nos quadradinhos começam falando dos clássicos do género: Buck Rogers, Flash Gordon, Brick Bradford, etc., etc. Não fugirei então à tradição e começarei falando justamente de uma das minhas personagens preferidas de todos os tempos da banda desenhada: Flash Gordon! Mais, na verdade falarei de um dos maiores génios do traço que já existiu: Alex Raymond o criador de Flash e de outras personagens imortais dos quadradinhos: Rip Kirby, o Agente Secreto X-9 e Jim das Selvas!

Alex Raymond, que bebeu directamente das obras maravilhosas de Júlio Verne, foi um visionário que assombrou o mundo com o seu talento e com a sua percepção de um futuro tecnológico, mágico e fantástico. Todos os que se enveredaram por este campo, o da ficção científica nos quadrinhos, têm uma dívida com Raymond. A sua obra espacial Flash Gordon influenciou dezenas de autores em todo o mundo.

Futuros autores maravilharam-se com as fantásticas proezas do herói terráqueo em Mongo. E na Itália não foi diferente, pois por lá também o grande herói espacial cativou um futuro autor de textos fabulosos. Um autor que veria a tornar-se o maior contador de aventuras populares da grande bota: G. L. Bonelli.

E aqui chegamos ao que concerne este texto: Tex e os homenzinhos verdes de Marte. Bem, não sabemos mesmo se eles são de Marte, mas sabemos que são verdes. Pelo menos era verde aquele alienígena que apareceu no já clássico Tex nº 17 – O Mistério do Vale da Lua – em meados de 1972 publicado pela editora Vecchi! O grande G. L. Bonelli consegue inserir numa trama um tanto corriqueira do cenário do velho Oeste em que uma tribo é explorada por um opressor que usa os índios para fazer escavações em minas num vale e por conta da exposição ao um elemento desconhecido os escavadores começam a morrer.

Até ai nada de mais, certo? Sim, se o vilão em questão fosse apenas mais um dos muitos bandidos inescrupulosos que costumam cruzar com o caminho de Tex e seus pards. Mas a verdade, que surgirá aos poucos, é que Tex vai se ver às voltas com um autêntico Filho das Estrelas! Um alien que por um acaso do destino foi obrigado a pousar na Terra e que agora precisa retornar a sua jornada e para isso usa os índios da região para garimpar o minério que ele necessita para deixar esta Terra.

Desenhada pelo incomparável Galep esta é a primeira das aventuras onde o desconhecido do espaço exterior é inserido no ambiente do velho Oeste, mas não seria a última. O próximo adversário alienígena dos Rangers apareceria em forma de um vegetal – a mortífera Flor da Morte! Mas aí, como diz o nosso amigo Titã: já é uma outra história…

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)
——————————————————————————–
(Texto publicado originalmente no Blogue Zona Franca Comics, em 23   de Agosto de 2011)
[1] Coleccionador de Banda Desenhada desde 1976
Contacto: zonafranca34@hotmail.com

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.