TEX 500 BRASIL : Grande celebração texiana em Santo André (Brasil)

Por Ezequiel Guimarães (texto e fotos) e Luciana (fotos)

A Mythos Editora esteve representada ao mais alto nível na exposição “Tex 500 Brasil”: editor Dorival Vitor Lopes, legendador Marcos Maldonado e o tradutor Júlio Schneider com o nosso correspondente, Ezequiel Guimarães.

Sábado, 20 de Agosto de 2011, uma tarde super especial: muitos texianos acorreram de várias partes do Brasil para Santo André, cidade que faz parte da ´Grande São Paulo´, no Estado de São Paulo, mais precisamente para a Gibiteca da Biblioteca Nair Lacerda, no centro da cidade, para um grande evento texiano, cujo objectivo principal era uma grande e importante celebração: Tex Willer, personagem italiana da 9ª. Arte, mais precisamente do género western, criação dos míticos italianos Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini chegou ao número 500 no Brasil!!!! E de forma praticamente ininterrupta, desde 1971, ou seja, há 40 anos consecutivos nas bancas brasileiras, superando diversas dificuldades do conturbado mercado editorial brasileiro e mais ainda, décadas da problemática economia brasileira (o evento também visou atingir outro importante motivo: a ´divulgação´ da personagem italiana).


.


.

Poucas personagens de qualquer género de banda desenhada chegaram a esse patamar, e de western nenhum alcançou este feito no mundo – na Itália, pátria onde originalmente Tex é produzido, a sua edição regular já ultrapassou o número 600 (lembrando que esses números centenários que citamos, tanto da edição italiana, como da brasileira, correspondem à série mais tradicional do Ranger, a chamada série “normal” ou “regular”, já que há diversas outras séries de Tex, e isso sem contar as séries de republicações; tudo isso nos dois países).

Apesar da tarde chuvosa e fria, muitas pessoas deslocaram-se de bairros da cidade de Santo André, bem como de cidades circunvizinhas, como São Paulo, São Caetano e São Bernardo entre outras. Texianos chegaram de várias outras partes (além dos locais próximos ao evento), como locais mais distantes: por exemplo, do interior do Estado de São Paulo (o pard Nei de Souza Teixeira, de Bauru e o pard João Batista da Cunha da cidade de Tatuí) e até locais bem mais distantes, como os Estados do Paraná (tradutor e advogado Dr. Júlio Schneider), do Rio Grande do Sul (pard Gervásio Santana de Freitas) e da Paraíba (pard G. G. Carsan – recordista de distância neste evento, com mais de 2.800 km percorridos!!!!).


.

O evento contou com várias atracções e foi organizado pelo pard Adriano Rodrigues Rainho, grande coleccionador texiano (um dos maiores do Brasil, talvez o maior) e também coleccionador de outras BDs e contou com o patrocínio da Mythos Editora e da Prefeitura de Santo André. O público ficou maravilhado com a organização, com as diversas opções oferecidas, e com a fantástica colecção do pard Adriano (além da grande alegria do reencontro de amigos, e das novas amizades que surgiram durante o evento).
.


.

O evento iniciou-se com uma apresentação narrativa “Aventura de Tex” com Marilei que contou com emoção uma história curta de Tex: “ O Duelo”, emocionando a todos. Em seguida os pards G.G. Carsan e Adriano Rainho deram uma rápida introdução ao que seria o evento. Ao discursar o pard Rainho, emocionado, chegou às lágrimas, emocionando também todos os presentes. Logo após seguiu-se então no palco, uma apresentação com Alfeu Socio ao piano e Carlos Foganholi na guitarra, interpretando musicalmente temas inesquecíveis dos filmes de faroeste. Tivemos também a apresentação de Thiago Talamonte, mais conhecido por Mister Lúdico, que brindou os presentes com a sua popular canção “Tex”.


.

O evento contou com várias atracções simultâneas para todos os gostos: Workshop de desenhos (que foi muito elogiado pelos atentos participantes); a exibição do único filme de Tex: “Tex e o Senhor dos Abismos”, com o actor italiano Giuliano Gemma interpretando Tex (vários texianos relataram a emoção da oportunidade de assistir ao filme com outros pards, apesar de já terem assistido ao filme várias vezes essa foi a primeira vez que assistiram em companhia de outros texianos – lembrando que a grande maioria tem contacto apenas virtual pois moram a centenas, e em muitos casos, a milhares de quilómetros de distância uns dos outros).

Também bancas de exposição e trocas de revistas dos alfarrabistas: Gibiteca 2004 do organizador do evento, pard Adriano Rodrigues Rainho e Gibiteca Túnel do Tempo do pard João Batista da Cunha. Para alegria dos aficionados pelo famoso Ranger e por outras personagens dos quadradinhos, as bancas proporcionaram raros materiais brasileiros e internacionais. Os maiores destaques do evento foram a exposição dedicada a Tex e a palestra “Valores morais do Tex”.


.

A exposição dedicada a Tex foi montada com centenas de itens do acervo particular do pard Adriano Rodrigues Rainho, e é simplesmente fantástica, contendo extenso material texiano e de faroeste, desde raras revistas brasileiras a partir da década de 50, como extenso material internacional de vários países, inclusive estatuetas europeias do Ranger e do seu mundo. Esta exposição recebeu também a visita do próprio editor de Tex no Brasil, Dorival Vitor Lopes, e continuará aberta ao público até ao dia 28 de Outubro, para que pessoas que não puderam comparecer, possam ter a oportunidade de apreciar os magníficos itens ali expostos.

.
Todos puderam maravilhar-se vendo exemplares brasileiros de todas as editoras que já publicaram Tex no Brasil (desde os raríssimos exemplares da extinta revista Júnior, passando pelos também raríssimos primeiros exemplares da lendária Editora Vecchi, exemplares das Editoras RGE e Globo, até chegar aos actuais exemplares da Mythos Editora nas suas diversas séries), edições importadas, postérs de eventos brasileiros e até europeus, revistas com reportagens sobre o Ranger, diversos itens abortando o género de Tex: o inesquecível, aclamado e reverenciado western, e muito, muito mais.


.

A palestra foi mediada pelo pard Adriano Rainho, principal organizador do evento, e contou com várias personalidades texianas:
Dr. Júlio Schneider (tradutor de Tex e diversos outros títulos Bonelli para o Brasil, e advogado no Brasil da Sergio Bonelli Editore, a editora italiana que edita Tex); Marcos Maldonado (lendário legendador das revistas Tex há mais de 30 anos – o seu primeiro trabalho foi no Tex nº. 110 “ A sombra do Patíbulo” publicado no longínquo ano de 1980, na Editora Vecchi – e que continua na activa até hoje!!!!); Gervásio Santana de Freitas (grande coleccionador texiano, criador e gestor do maior site de conteúdo bonelliano em língua portuguesa – Portal TexBR, proprietário da TexBR Revistaria, criador e editor da excelente Revista TexBR – com interessantes matérias bonellianas e também com BDs curtas, além de organizador de diversos encontros de coleccionadores na região Sul do Brasil); e G.G. Carsan (o Tex brasileiro,  outro grande coleccionador texiano, organizador de diversas exposições dedicadas a Tex – as famosas Expo-Tex no Nordeste brasileiro, e autor do fantástico livro “ Tex no Brasil – O Grande Herói do Faroeste ” (lançado em 2009 – com 300 páginas de riquíssimas informações sobre Tex, seu mundo e sua trajectória editorial no Brasil).

A palestra versou sobre os valores morais de Tex: a honra, a justiça, a lealdade e a amizade. Os oradores focaram a importância desses admiráveis pontos, principalmente pela carência que vivemos desses valores no conturbado mundo actual, discorreram sobre como conheceram Tex, e também como Tex influenciou e influencia em suas vidas, principalmente na vida profissional junto ao Ranger (caso dos simpatiquíssimos Júlio Schneider e Marcos Moldonado). Um facto que chamou a atenção dos oradores foi que durante toda a palestra absolutamente ninguém saiu do auditório, circunstância realmente incomum para qualquer tipo de palestras de longa duração como esta (mais de uma hora e meia). Isso prova o quão interessante ela estava.


.

Durante a sua apresentação, G.G. Carsan, informou aos participantes que está a escrever um segundo livro sobre Tex, e sugeriu a criação do “Dia Nacional de Tex” (interessantíssima ideia), indicando 30 de Setembro como data ideal, por ser a data de lançamento do primeiro número de Tex (na Itália). E também apresentou aos espectadores um exemplar de uma história de Tex que escreveu: “O império do mal” (tendo Yama como vilão). A palestra foi transmitida mundialmente ao vivo, através do Twitter e do Facebook, e contou com diversas perguntas da interessada plateia e também dos internautas (do Brasil e de Portugal), tendo também acompanhamento e cobertura da imprensa impressa local e de um canal de TV da região.


.

Após o final da palestra, ainda no auditório, vários brindes foram sorteados entre os participantes, como diversas edições de Tex e de outras personagens bonellianas (como da aclamada série Júlia Kendall – Aventuras de uma criminóloga), bem como também edições da revista TexBR (do pard Gervásio), edições do livro do pard G.G. Carsan, e também um DVD contendo o filme de Tex. Em seguida todos rumaram para o interior da Biblioteca, onde ocorreu uma confraternização entre o público, os oradores e os organizadores durante degustação de deliciosas guloseimas.

Ao realizar este sensacional evento, o pard Adriano Rodrigues Rainho, seguiu os passos dos pards José Carlos Pereira Francisco, G.G.Carsan e Gervásio Santana de Freitas, que se preocuparam em divulgar Tex de alguma maneira (e realizaram – e continuam realizando – trabalhos fantásticos, ora organizando a participação texiana em eventos brasileiros e internacionais, ora organizando exposições texianas, ora promovendo encontros entre coleccionadores), e saiu do patamar de grande coleccionador para um degrau maior, para ingressar no patamar das grandes personalidades texianas de língua portuguesa, posição ocupada apenas por exclusivas pessoas que trabalhando ou não de forma directa com a personagem, chegaram a fazer (e continuam fazendo) um grande trabalho em prol do Ranger mais destemido do Velho-Oeste, ajudando e muito na sua divulgação, algo fundamental para a sobrevivência de qualquer personagem, por maior que seja.


.

A divulgação é importantíssima, pois a renovação de leitores e seguidores é de vital importância, facto inclusive frisado pelo legendador Marcos Maldonado, durante a sua participação na palestra, citando inclusive sobre um jovem fã que o abordou durante o evento solicitando o seu autógrafo.


.

Parabéns aos organizadores e oradores pelo magnífico evento.
Parabéns pard Adriano (e que outros texianos sigam o seu maravilhoso exemplo).


.

Vida longa a Tex Willer!!!!! E que venham mais 500 números!!!!!!!!! E mais 500, e………….


.


.


.


.


.


.

(Para aproveitar a extensão completa das fotografias acima, clique nas mesmas)

31 Comentários

  1. Puxa vida… De tirar o fôlego!!! Só quem participou de um encontro desse porte (no meu caso, o FEST-COMIX) para saber o quanto eles nos emocionam e nos deixam marcas. Pena que SP é tão longe… Parabéns ao pard Adriano pela perseverança…

  2. Eu estava pensando em escrever uma matéria, mas depois de ler esta do pard Ezequiel, acho melhor ficar calado, pois ele disse quase absolutamente tudo (sim, pois ninguém é capaz de dizer com exatidão o que se passa nas cabeças carecas e brancas de abnegados jovens texianos). Só me resta então dar tiros pra cima, em festejamento.
    Parabéns ao nosso jornalista. E fica desde já escalado para os próximos eventos.
    Acho que vou ler de novo! Ficou muito bom. E as imagens estão ótimas.
    Abraço ao bom repórter e sua mocinha!
    G.G.Carsan

  3. Caro pard GG, fico muito feliz que tenha gostado, e muito obrigado pelas palavras, que vindo de uma personalidade texiana da sua envergadura é um grande incentivo para que eu faça novas matérias.
    Tentei colocar vários detalhes para que quem não esteve lá pudesse ter uma noção do grande evento que foi esse em Santo André; e para quem esteve, pudesse relembrar aqueles belos momentos.
    Se eu conseguir atingir pelo menos uma pequena parte desse objetivo, já ficarei feliz.
    Muito obrigado também pela ajuda numa parte que vc domina amplamente (além de Tex): a máquina fotográfica. Mas ela estava com problemas mesmo, perdendo o flash, mesmo quando ativado e peço desculpas por não inserir sua foto no palco no início do evento, pois a máquina comprometeu a qualidade de várias fotos, entre elas essa e também outras da hora da premiação no auditório.
    Um grande abraço, e muito obrigado pelo incentivo.
    A mocinha também agradece.
    P.S. – Esperamos ansiosamente esse 2º. livro seu logo, hein !!!!! (O seu primeiro já li 2 vezes, e iniciei recentemente a 3ª. vez – fantástico).
    Ezequiel Guimarães

  4. Excelente matéria fartamente registrada em fatos & fotos como manda a regra do bom e dinâmico espírito jornalístico. Parabéns ao autor e a todos q participaram deste evento, sem sombra de dúvida, sui generis e marcante, o velho ranger consegue reunir seus velhos e novos admiradores.
    Infelizmente, não pude estar presente, para rever os amigos.
    E sei que perdi um grande efeméride do mundo das HQs!
    Vida longa ao ranger, cowboys!

  5. Pena que o evento foi semana passada, e não semana q vem… Santo André, minha terra, estou indo pra lá depois de amanhã e claro q vou passar na exposição pra conferir, mas infelizmente não vou encontrar meus caros pards… =/

    Mesmo assim, fiquei super feliz com o sucesso do evento, parabéns aos organizadores! 😀

  6. Após ler e ver as imagens de uma cobertura jornalística como esta feita pelo Pard Ezequiel Guimarães da Exposição Tex 500 Brasil é que podemos sentir que ainda existem pessoas que vivem e fazem com amor e paixão cada momento da sua vida! Parabéns, você conseguiu expressar nas suas palavras todos os sentimentos e emoções presentes no evento, uma narrativa passo a passo, e rica de detalhes. Agradeço de coração os seus elogios feitos a minha pessoa e a todos que participaram desta grande aventura Texiana!!
    Deste jeito você me faz ir as lágrimas de novo, pard amigo!!! rsss
    Como você disse, quanto mais pessoas puderem dar sua parcela de contribuição, não precisa fazer uma exposição, pode ser o simples ato de emprestar uma revista para um amigo ler, já será uma forma de manter nosso Tex Willer lá no topo por muitos e muitos anos ainda!!!

  7. Olá Tony. Muito obrigado pelas palavras, fico muito contente que apreciou a matéria. Foi realmente um evento muito marcante, pena que você não pode comparecer. Mas caso tenha um tempo, dê uma passada na Gibiteca pois a Exposição da fantástica coleção do pard Adriano continua.
    Abraço.

  8. Grande evento, parabéns a todos os pards que não deixam a chama da aventura texiana apagar. Quem sabe um dia eu não participo de uma reunião dos grandes caciques na reserva navajo, pois com certeza a Manitu o futuro pertence. Abraços amigos.

  9. Caro pard Adriano, agradeço muitíssimo suas palavras e fico lisonjeado com suas declarações, muito obrigado. Mas eu (e todos os texianos) é que temos que agradecer (novamente) à vc, pois vc foi a “mola propulsora” desse fantástico evento, num momento tão importante (500 números de Tex). Parabéns pelo empenho e extrema dedicação em realizar o evento, e angariar tantos colaboradores. Inclusive voltarei à Santo André para rever sua exposição pois tinham tantos e tão interessantes itens que aquele sábado não foi suficiente para apreciá-los totalmente.
    E se quiser, pode chorar – rsss, pois quando choramos de alegria e emoção de grandes coisas realizadas, é simplesmente fantástico.
    Grande abraço.

  10. Olá, caro pard Ezequiel
    Ao ler essa magnífica reportagem elaborada por você me fez voltar no tempo e ver o quanto é importante o nosso herói TEX WILLER, quantas amizades conseguimos através dele, pessoas de todas as partes do Brasil e de tantos outros países graças a essas divulgações de vocês através dos Portais e dos Blogues, vocês que divulgam o nosso Ranger são um elo dessas amizades que conquistamos, foi para mim um grande prazer participar de mais esse evento e reencontrar tantos amigos ao ler o comentário do meu grande amigo TONY FERNANDES lamentando por não ter comparecido, mas não faltará oportunidade para nos encontrarmos num próximo evento Texiano, mais uma vez Ezequiel, parabéns pela belíssima reportagem.

    Um grande abraço
    Marcos Maldonado

  11. Olá caro pard Adriano
    Quero agradecer por você ter nos proporcionado esse encontro tão maravilhoso, já tive a oportunidade de ver a gibiteca do Zeca em Portugal e a do Júlio em Curitiba, e agora a sua magnífica coleção em Santo André, fiquei admirado com a quantidade de itens que você com tanto cuidado preserva, meus parabéns a você e sua esposa que com certeza também cuida desse tesouro.
    Um grande abraço.
    Marcos Maldonado

  12. Foi fantástico estar novamente com vári@s pards e encontrar outr@s pela primeira vez, e sei que em breve, estaremos reunidos novamente, aproximando mais este universo maravilhoso dos Fumetti (TEX e Cia) com pessoas maravilhosas, que vibram, compartilham, sonham uma mesma imagem, na qual a figura do TEX, é a que melhore representa esses ideias de fraternidade, igualdade e justiça – razão de sua forte fidelização de leitores, sem dúvidas!!

    E, foi ótimo encontrar algumas pessoas novas, que descobriram, o que representa esses ideais, mais pela convivência de tod@s por lá, do que pelas explanações – grandiosas, sem dúvidas -, afinal, ações valem mais que palavras e aqui uma se somou a outra, sem por nem tirar!!

    Parabéns Pards Ezequiel e Luciana, pela cobertura do evento e Zeca, excelente, intervenção on line no dia!!
    Abraços.

  13. Oi Ezequiel e Luciana,

    Que memorável exposição do encontro. E com as fotos então, a exemplo dos realizados pelo Zeca no outro lado do oceano, penso que mesmo aos ausentes é possível sentirem-se em cada momento e ambiente registrado. Foi o meu caso, cheguei tarde e ansioso em apreciar cada atração sabendo que deixaria muitas para trás, como a sala dos troféus e exposição de preciosidades do Ranho – fica prá outro momento -, os Tex nas bancas ou os desenhos no workshop. Assim, aqueles espaços perdidos os recuperei nesta reportagem. É bem como relataste, outro grande momento texiano do qual valeu cada momento: as palestras, “memoráveis”! As participações, “ídem”…
    Sincero abraço a todos pards a quem revi em Sto. André e aos outros tive a honra de aí conhecer.

    Nei.

  14. Olá, caro pard Marcos Maldonado.
    Muitíssimo obrigado pelas palavras. É uma honra receber comentário tão simpático de uma lenda texiana como você, que, através de Tex, está presente em minha vida desde minha adolescência, e com certeza faz parte desde a infância e adolescência de muitos brasileiros, que sempre se divertiram e aprenderam muito lendo as histórias que tinham (e até hoje tem) seu magnifico trabalho de letrista. Fiquei muito emocionado ao conhecê-lo e foi uma honra conseguir seus autógrafos, muitíssimo obrigado. E tens razão, uma das grandes coisas que Tex proporciona, entre outras, são muitas e sinceras amizades. Fico muito feliz que tenha gostado do evento e com certeza todos texianos esperam tê-lo no próximo.
    Mais uma vez, muitíssimo obrigado pelas palavras elogiosas sobre a matéria,
    Grande abraço
    Ezequiel Guimarães

  15. Olá pard Wilson.
    Muito obrigado pelos parabéns.
    Realmente é fantástica essa convivência texiana, que aproxima cada vez mais as pessoas.
    Grande abraço pard.

  16. Oi Nei. Que prazer reencontrá-lo novamente após FestComix e GibiCon. E louvável seu esforço de apesar de residir tão longe, sempre estar presente nos eventos texianos, parabéns pelo esforço.
    Lendo seu depoimento, senti nas suas palavras que consegui atingir um dos meus objetivos ao escrever o texto, e fiquei muito feliz.
    Obrigado pelo seu depoimento.
    Forte abraço.

  17. Agradeço muito ao pard Zeca (José Carlos Francisco) pelo excelente trabalho de editoração nesse post.
    Abraço pard Zeca.

    • Pard Ezequiel,
      Também eu lhe endereço os parabéns pela excelente reportagem do evento (e que evento – Parabéns, pard Adriano) realizada em nome do blogue do Tex, reportagem esta que tem sido (e muito justamente) bastante elogiada e eu mesmo tendo um Oceano pelo meio, senti-me presente ao ler o seu relato e ao ver as belíssimas fotos tiradas pela nossa dupla de fotógrafos.
      É também da mais elementar justiça não só parabenizá-lo, mas também agradecer-lhe por ajudar a manter o blogue do Tex na vanguarda da informação texiana, blogue que você inclusive representou tão bem, que foi até vestido com as cores de Portugal 😉

  18. Pard Ezequiel, certamente que os elogios acima são merecidos, pois você conseguiu imagens e relato perfeitos, por isso essa unanimidade de elogios. Eu havia dito para o Zeca que dessa vez não ia escrever para o blog, devido já ter você por lá. Eu já sabia que viria uma boa matéria e fiquei tranquilo, podendo desfrutar mais o outro lado do evento.
    Da próxima vez que lhe encontrar, terei mais cuidado com o que vou falar, pois estarei diante de um ‘super expert‘ em Tex, e que tenho certeza que já podes alçar essa alcunha depois de uma 3a. leitura (unindo aos conhecimentos e vivências normais junto a saga).
    Continue assim e um grande Tex pra você!

    G.G.Carsan

  19. Parabéns ao amigo Adriano pelas suas raridades, um grande colecionador, e uma exposição perfeita do valente Tex, o que mais me encantou foram as edições da Vechhi primeira edição, em perfeito estado de conservação.
    Nei Campos!

  20. Pard GG, muitíssimo obrigado pelas palavras. Mas ainda estou longe de ser um “expert” – rssss. Vou ter que ler muito mais que 3 pois tem muita coisa boa lá, além do que minha memória já não é mais a mesma – rssss.
    Muito obrigado e um grande Tex para vc tb pard !!!!

  21. Marcos Maldonado, eu também fiquei honrado em estar ao lado de pessoas tão importantes do mundo texiano Brasileiro como você, o Gervásio, o GGCarsan e o Júlio, algo que nunca poderia imaginar que pudesse acontecer um dia, mais uma prova de que quando a gente persevera e luta por um ideal nós conseguimos realizar nossos sonhos.

    O importante de tudo foi que através de eventos deste tipo fazemos ou solidificamos novas amizades como as dos Pards Ezequiel, o João Batista que veio da cidade de Tatuí e que fez um lindo marcador de páginas especialmente para a exposição, o João Sorocaba, o João Rios que além de Texiano é santista como eu, duas qualidades maravilhosas por sinal, o Wilson, O Nei, entre outros grandes texianos, e também espalhamos pelo mundo afora o nosso Tex Willer fazendo com que mais pessoas passem a ler as Histórias do Grande Águia da Noite!

    Agradeço a todos amigos que participam do blogue português os elogios feitos para a Exposição Tex 500 Brasil criado pelo Pard e amigo Zeca!

  22. Muito boa matéria, a melhor que vi cobrindo esse acontecimento. Muito bom ter tantas e boas fotos.

  23. Não vi os materiais de coleção igual vocês falaram dos de Curitiba, não teve programa oficial e aqueles cartões todos?

  24. Pard Zeca, agradeço muito suas palavras.
    Eu é que tenho que agradecer pela oportunidade concedida de representar um importante canal de comunicação européia.
    E as cores de Portugal foi uma pequena homenagem. 🙂

  25. Grande matéria e parabéns pela cobertura, os leitores de Tex agradecem e ficam felizes em saber que cada vez mais ocorrem eventos tão importantes como este em terras brasileiras.

  26. Comprei essa revista texbr que vocês falam aqui mas achei ela muito fraca, tinha que falar mais de Tex tem muito pouco de Tex.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.