Prestigiada revista italiana “Scuola di Fumetto” dá grande destaque ao blogue português do Tex, a propósito da entrevista exclusiva com Mauro Boselli!

.

A prestigiada revista italiana Scuola di fumetto,  uma das mais conceituadas revistas sobre informações e críticas relativamente à banda desenhada, de periodicidade mensal e totalmente a cores, no seu número 67, de Maio de 2009, deu um amplo destaque ao blogue português do Tex, na sua rubrica “Link, indirizzi e connessioni per orientarsi nel web”, a propósito da entrevista exclusiva com o argumentista Mauro Boselli, indicando-a da seguinte forma (Texto traduzido por Júlio Schneider, tradutor e consultor Bonelliano da Mythos Editora):.

ENTREVISTA COM MAURO BOSELLI

Fora das fronteiras nacionais, os quadradinhos da Sergio Bonelli Editore são particularmente acompanhados na América do Sul, principalmente no Brasil, onde são traduzidos e publicados pela Editora Mythos. O sucesso de séries clássicas e imortais como Tex e Zagor, mas também de heróis mais modernos como Júlia e Dylan Dog, pode ser facilmente percebido pela Internet, nos vários sítios a eles dedicados, sobretudo o portal www.texbr.com e o blogue https://texwillerblog.com, já citados em outras ocasiões nestas páginas. Justamente no blogue dedicado a Tex está a entrevista que indicamos neste mês, dedicada a Mauro Boselli. Roteirista de destaque da Casa Bonelli, além de ser o papá de Dampyr (em dupla com Maurizio Colombo), também é uma das assinaturas mais apreciadas nas páginas de Tex e Zagor (de quem foi o supervisor por anos). Na entrevista conduzida por José Carlos Francisco, o autor repassa as principais etapas da sua carreira, aprofundando aspectos técnicos de seu trabalho, sem esquecer o lado passional e sentimental, componente fundamental para quem faz quadradinhos. Abaixo pode-se ler um extracto, mas a versão completa pode ser lida em http://texwillerblogcom/?p=10817:

Seus roteiros sempre impressionam por uma grande construção psicológica das personagens. Porque dar tamanha importância aos actores de cada aventura?
As histórias – refiro-me à ideia de base, à trama, ao modo de montar as cenas e juntar tudo – têm muita importância para o sucesso de uma BD e eu sempre busco torná-las emocionantes e pouco previsíveis. Mas no fundo, como dizem os estruturalistas, todas as histórias escritas e impressas, a partir de Homero, baseiam-se em poucas tramas-base, sempre as mesmas. Eles estão cobertos de razão. Para esses mesmos estruturalistas as próprias personagens são simples funções narrativas, todas se equivalem. Mas aqui eles são desmentidos pelos factos. Há personagens que, aos leitores, parecem mais vivos que os vivos! Ulisses, Polifemo, Sherlock Holmes, Os Três Mosqueteiros… Tex!
O que se recorda de uma trama sempre são as personagens, por isso é fundamental que uma história tenha “actores” com personalidade forte. E não só os protagonistas mas também os actores coadjuvantes. Meus romancistas preferidos – e cito um por todos, Dickens – deram alma e carácter ou, de todo modo, uma migalha de vida a cada mínimo figurante! Os quadradinhos são diferentes de um romance do Século XIX, mas também na breve duração de uma revista as criaturas de papel devem atingir o leitor com algo de característico e único (no nosso caso, o desenhador ajuda!). E acrescento que meu modo de escrever não é cerebral, mas sim espontâneo e quase “automático”. Ou me vem ou não me vem. Mas como escrevo de modo “quente” e não “frio”, tenho tendência a pensar nos actores das minhas histórias como pessoas de verdade, eu me preocupo com elas, eu me emociono se morrem. Talvez eu consiga comunicar um pouco disso aos leitores. Os vilões de uma BD, por exemplo, não podem ser banais.“

Eis o texto assinado pelo redactor Andrea Leggeri, na forma original:


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. Quero endereçar publicamente a todos que colaboraram nesta entrevista (João Miguel Lameiras, Mário João Marques, Nilson Pires Farinha, Júlio Schneider, Gianni Petino e Bira Dantas) com MAURO BOSELLI os meus mais sinceros parabéns (e agradecimentos) por terem tornado possível este resultado final devido á vossa fantástica e imprescindível colaboração, pois sem todos vós (e também sem a disponibilidade de Mauro Boselli) nada disto teria sido possível!

  2. Zeca, é um grande prazer colaborar com um blog tão magistralmente recheado como este. Recheio de primeiríssima, como o dos empadões da HQ ilustrada por ETC: O Tesouro, baseado em Eça de Queiroz.
    Enche a boca da gente só de ver. Assim é este blog: entrevistas fantásticas, imagens maravilhosas e grandes, pra gente se deliciar com as imagens.
    Bonelli, Galep, Zeca, João, Julio, Nilson, Gianni, Mário, vocês estão de parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.