Lançamento Mythos Editora: Tex 546 “O guerreiro imortal”

Por José Carlos Francisco e Mário João Marques

A partir de hoje o blogue português do Tex abre uma nova rúbrica devido ao inúmero pedido de muitos dos nossos habituais leitores, rúbrica essa intitulada “Lançamentos Mythos Editora” e como o próprio nome indicia, trará regularmente e com a devida antecipação, os principais lançamentos da prestigiada editora da fogueirinha como é carinhosamente chamada a Mythos Editora, divulgando não somente a capa do respectivo lançamento, mas também algumas informações mais e inclusive a primeira página da história para aguçar um pouco mais a vontade a todos os fãs e coleccionadores de Tex em adquirirem a devida publicação anunciada.

Tex #546 – O guerreiro imortal

E começamos com a apresentação do Tex #546, com lançamento previsto para 24 de Abril e cujo título é “O guerreiro imortal” (no original: Tex nº 646, “Il guerriero immortale”, de Agosto de 2014) e que contém a segunda e última parte da história “Fúria Comanche“, com roteiro de Pasquale Ruju e desenhos do argentino Ernesto Garcia Seijas.

Wasape é um terrível guerreiro comanche que semeia o caos e o terror junto de colonos e rancheiros. Capturado por Tex, Wasape é julgado e condenado à morte por enforcamento, mas contra toda a lógica consegue sobreviver e fugir. Wasape torna-se assim num guerreiro imortal aos olhos de muitos, sobretudo junto dos seus, acreditando que ele possa conduzir os comanches na senda da glória. No entanto, Tex acha que Wasape só conseguiu sobreviver ao enforcamento e fugir graças à ajuda de alguém e por isso rapidamente se dirige a Fort Worth para, juntamente com Carson, investigar o sucedido.


Para o bem ou para o mal muitos julgarão que os fins justificam os meios. Ruju parece acreditar nesta ideia e assina aqui uma aventura que é uma prova eloquente do maquiavelismo que muitas vezes domina a política e os jogos de poder. Fúria Comanche baseia-se num complot político maquiavélico e tem um enredo bem elaborado: possibilitar que um guerreiro comanche, sedento de ódio pelos brancos, sobreviva a um enforcamento e possa fugir, de modo a espalhar o caos e a violência e, desta forma, justificar um casus belli e um novo tratado político, o qual visará permitir aos brancos apoderarem-se das terras dos índios, confinando-os a meras reservas.

Por seu lado, Garcia Seijas parece ter cimentado o seu lugar na série, sendo esta a sua sexta aventura, mantendo um ritmo de publicação que apraz registar. O autor parece ter abandonado em definitivo a caracterização de um Tex muito sorridente. Quando do seu primeiro trabalho sublinhámos esse ponto que nos parecia de menor qualidade, já que a composição do ranger não se coadunava com a imagem mais dura, incisiva e cínica do ranger bonelliano. Aquele Tex assemelhava-se muito aos cowboys dos velhos seriados clássicos americanos, onde os heróis adoptavam sempre uma postura mais romântica. Seijas vai definindo e aperfeiçoando o seu Tex, compreendendo da melhor forma os genes do herói, desenhando-o mais de acordo com as características que lhe deram fama.


(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Bela iniciativa. Em tempos imediatos e de aumentar a quantidade de leitores, a antecipação de lançamentos provoca a bela sensação de ansiedade… “quando vai chegar na banca?” ou no “quiosque” para os lusos irmãos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.