Já disponível o terceiro álbum holandês de Tex Willer: “O Grande Roubo”, com desenhos de José Ortiz, enredo de Claudio Nizzi e capa de Fred de Heij

Por José Carlos Francisco

Após um regresso em 2014, depois de quase 33 anos de ausência de Tex na Holanda, em grande estilo, que incluiu a participação do próprio Fabio Civitelli no Festival de Breda, em Outubro, já se encontra disponível o terceiro álbum holandês de Tex Willer: “O Grande Roubo“, com desenhos do falecido José Ortiz, enredo de Claudio Nizzi e capa EXCLUSIVA de Fred de Heij, um dos mais conceituados desenhadores holandeses de banda desenhada.

Capa holandesa, da autoria de Fred de Heij, para o Tex Gigante desenhado por José Ortiz

Para quem desejar adquirir um exemplar, o editor holandês Erik van Helvoort, da HUM Editions, reserva duas surpresas extras: primeiramente, junto com o álbum de 228 páginas você, caro leitor, receberá, inteiramente de presente, uma cópia de um desenho exclusivo – feito especialmente por Fred de Heij para este lançamento holandês. E mais, pode beneficiar do desconto de lançamento, € 17,95.

Para quem quiser receber comodamente em sua casa um exemplar do Tex Gigante holandês “Treinroof!” (“O Grande Roubo“) escrito por Claudio Nizzi e desenhado por José Ortiz, o preço total é de € 29,00, preço para qualquer parte do mundo. Caso alguém deseje comprar mais de um exemplar, recomenda-se o contacto com o editor através do e-mail erik@texwiller.nl, para que seja avaliado o preço dos portes postais.

Tex e Carson numa arte exclusiva de Fred de Heij para a edição holandesa

Dentro da Europa o pagamento pode ser feito por transferência bancária (sem taxas bancárias dentro da CEE) para:
IBAN NL.34.RABO.0108.0071.97 para “HUM Uitgeverij” localizada em Blauwhuis, the Netherlands. O código BIC (swift) é RABONL2U

Há também a alternativa, para todo o mundo, do pagamento por conta Paypal através de  erik@texwiller.nl, não esquecendo de  indicar o seu endereço para remessa.

Tex é muito famoso a nível mundial, mas na Holanda o Ranger já não é publicado regularmente desde 1981… o mercado é muito, muito pequeno e se os leitores de língua portuguesa  quiserem apoiar os pards holandeses, devem dar conhecimento a todos os seus amigos coleccionadores de Tex para comprar algum(ns) álbum(ns) da dupla Nizzi & Ortiz.

Tex Gigante holandês “Treinroof!” (“O Grande Roubo“) escrito por Claudio Nizzi e desenhado por José Ortiz

Isso realmente ajudará a que Tex tenha uma nova vida editorial, sabendo já o blogue do Tex que em Outubro teremos um novo Tex Gigante com selo holandês, o desenhado por Bruno Brindisi e escrito por Claudio Nizzi, “Os Predadores do Deserto“, lançamento que provavelmente levará Brindisi aos Países Baixos!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Olá, Fernanda!
    Apesar da justificativa quanto ao período da 2ª Guerra Mundial relativa à invasão alemã dos Países Baixos, eu penso que a capa de José Ortiz é mais bela do que aquela de Fred de Heij, somando-se que a ilustração do saudoso mestre espanhol tem impacto e relação com a história maiores do que a nova capa.
    Eu creio que essa alteração tirou a originalidade do volume, mantendo a capa, se mantém o histórico de José Ortiz na saga do Ranger do Texas e seria uma espécie de pequena homenagem a um grande talento gráfico, um dos gigantes da história em quadrinhos mundial que agora cavalga nas pradarias celestiais.
    Saudações texianas.

  2. Primeiro que acredito ser uma paranóia identificar nazistas em tudo quanto é gesto, absurdo, por acaso os romanos eram nazistas? Segundo, é uma heresia esta “artista” confeccionar uma capa de Tex…
    Muito ruim. Me perdoem.

  3. Olá Afrânio e demais amigos. Como estou participando bem de perto do relançamento de Tex na Holanda gostaria de esclarecer a todos o motivo pelo qual a capa original foi substituída pela capa (autorizada pela SBE) do artista holandês. A capa original traz um Tex de mão levantada e espalmada o que aqui na Holanda faz lembrar muito a saudação nazista. Isso não seria bem aceito pelos holandeses que viveram na pele e de perto o terror nazista. Lembrem-se que foi aqui que Anne Frank morou e escreveu seu diário, e que aqui na Holanda existiu (hoje um museu) um campo de exterminação nazista. Esse foi então o motivo maior da escolha editorial da substituição da capa original, o que, a meu ver, não altera nem desvaloriza o valor da história.

  4. O artista gráfico Fred de Heij é bom, mas a capa original, desenhada pelo saudoso mestre espanhol José Ortiz, ficaria melhor nesse “Tex Edição Gigante” holandês.
    É interessante vermos o Ranger do Texas pelas mãos de outros desenhadores, que não integram a equipe texiana, em ilustrações inéditas, exclusivas e insólitas. Entretanto, manter a originalidade é seguir a história editorial de Tex, um dos personagens western mais célebres do mundo.
    Saudações desde a Amazónia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.