Já disponível o terceiro álbum holandês de Tex Willer: “O Grande Roubo”, com desenhos de José Ortiz, enredo de Claudio Nizzi e capa de Fred de Heij

Por José Carlos Francisco

Após um regresso em 2014, depois de quase 33 anos de ausência de Tex na Holanda, em grande estilo, que incluiu a participação do próprio Fabio Civitelli no Festival de Breda, em Outubro, já se encontra disponível o terceiro álbum holandês de Tex Willer: “O Grande Roubo“, com desenhos do falecido José Ortiz, enredo de Claudio Nizzi e capa EXCLUSIVA de Fred de Heij, um dos mais conceituados desenhadores holandeses de banda desenhada.

Capa holandesa, da autoria de Fred de Heij, para o Tex Gigante desenhado por José Ortiz

Para quem desejar adquirir um exemplar, o editor holandês Erik van Helvoort, da HUM Editions, reserva duas surpresas extras: primeiramente, junto com o álbum de 228 páginas você, caro leitor, receberá, inteiramente de presente, uma cópia de um desenho exclusivo – feito especialmente por Fred de Heij para este lançamento holandês. E mais, pode beneficiar do desconto de lançamento, € 17,95.

Para quem quiser receber comodamente em sua casa um exemplar do Tex Gigante holandês “Treinroof!” (“O Grande Roubo“) escrito por Claudio Nizzi e desenhado por José Ortiz, o preço total é de € 29,00, preço para qualquer parte do mundo. Caso alguém deseje comprar mais de um exemplar, recomenda-se o contacto com o editor através do e-mail erik@texwiller.nl, para que seja avaliado o preço dos portes postais.

Tex e Carson numa arte exclusiva de Fred de Heij para a edição holandesa

Dentro da Europa o pagamento pode ser feito por transferência bancária (sem taxas bancárias dentro da CEE) para:
IBAN NL.34.RABO.0108.0071.97 para “HUM Uitgeverij” localizada em Blauwhuis, the Netherlands. O código BIC (swift) é RABONL2U

Há também a alternativa, para todo o mundo, do pagamento por conta Paypal através de  erik@texwiller.nl, não esquecendo de  indicar o seu endereço para remessa.

Tex é muito famoso a nível mundial, mas na Holanda o Ranger já não é publicado regularmente desde 1981… o mercado é muito, muito pequeno e se os leitores de língua portuguesa  quiserem apoiar os pards holandeses, devem dar conhecimento a todos os seus amigos coleccionadores de Tex para comprar algum(ns) álbum(ns) da dupla Nizzi & Ortiz.

Tex Gigante holandês “Treinroof!” (“O Grande Roubo“) escrito por Claudio Nizzi e desenhado por José Ortiz

Isso realmente ajudará a que Tex tenha uma nova vida editorial, sabendo já o blogue do Tex que em Outubro teremos um novo Tex Gigante com selo holandês, o desenhado por Bruno Brindisi e escrito por Claudio Nizzi, “Os Predadores do Deserto“, lançamento que provavelmente levará Brindisi aos Países Baixos!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. O artista gráfico Fred de Heij é bom, mas a capa original, desenhada pelo saudoso mestre espanhol José Ortiz, ficaria melhor nesse “Tex Edição Gigante” holandês.
    É interessante vermos o Ranger do Texas pelas mãos de outros desenhadores, que não integram a equipe texiana, em ilustrações inéditas, exclusivas e insólitas. Entretanto, manter a originalidade é seguir a história editorial de Tex, um dos personagens western mais célebres do mundo.
    Saudações desde a Amazónia.

  2. Olá Afrânio e demais amigos. Como estou participando bem de perto do relançamento de Tex na Holanda gostaria de esclarecer a todos o motivo pelo qual a capa original foi substituída pela capa (autorizada pela SBE) do artista holandês. A capa original traz um Tex de mão levantada e espalmada o que aqui na Holanda faz lembrar muito a saudação nazista. Isso não seria bem aceito pelos holandeses que viveram na pele e de perto o terror nazista. Lembrem-se que foi aqui que Anne Frank morou e escreveu seu diário, e que aqui na Holanda existiu (hoje um museu) um campo de exterminação nazista. Esse foi então o motivo maior da escolha editorial da substituição da capa original, o que, a meu ver, não altera nem desvaloriza o valor da história.

  3. Primeiro que acredito ser uma paranóia identificar nazistas em tudo quanto é gesto, absurdo, por acaso os romanos eram nazistas? Segundo, é uma heresia esta “artista” confeccionar uma capa de Tex…
    Muito ruim. Me perdoem.

  4. Olá, Fernanda!
    Apesar da justificativa quanto ao período da 2ª Guerra Mundial relativa à invasão alemã dos Países Baixos, eu penso que a capa de José Ortiz é mais bela do que aquela de Fred de Heij, somando-se que a ilustração do saudoso mestre espanhol tem impacto e relação com a história maiores do que a nova capa.
    Eu creio que essa alteração tirou a originalidade do volume, mantendo a capa, se mantém o histórico de José Ortiz na saga do Ranger do Texas e seria uma espécie de pequena homenagem a um grande talento gráfico, um dos gigantes da história em quadrinhos mundial que agora cavalga nas pradarias celestiais.
    Saudações texianas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *