Inauguração do 17º Salão Internacional de Banda Desenhada de Viseu – 2011

Por José Carlos Francisco

O 17º Salão Internacional de Banda Desenhada de Viseu, organizado pelo GICAV – Grupo de Intervenção Cultural e Artística de Viseu, abriu as portas ao maravilhoso mundo das “Cidades na BD”, inclusive às “Cidades do Tex”, no passado sábado, dia 10 de Setembro, pelas 17.00 horas, no interior do Pavilhão Multiusos em plena Feira de São Mateus, voltando assim às suas origens. Discursos, mas também muita animação fizeram parte do programa de abertura da única grande festa da BD que se realiza actualmente no nosso país a norte de Lisboa.


.

Foram muitas as pessoas, sobretudo fãs do cobói italiano Tex Willer, que escolheram Viseu para apreciar, durante os dois dias do fim-de-semana inaugural do Salão (que contou com a presença do consagradíssimo e simpaticíssimo Fabio Civitelli, ilustre desenhador italiano que esteve presente em Portugal pela quarta vez, depois de ter participado anteriormente nos eventos de Moura, Amadora e Beja), as histórias das cidades aos quadradinhos contadas nas diversas exposições da edição 2011 do 17º Salão Internacional de Banda Desenhada. Vieram, na sua maioria, de lugares distantes, inclusivamente de Espanha e Holanda, mas não quiseram perder a oportunidade de conviver com o seu autor favorito e de aproveitar para o rever ou até para o conhecer, caso de alguns “pards” que somente agora tiveram o prazer de privar pela primeira vez com Fabio Civitelli.


.

Civitelli, que aquando da cerimónia de inauguração foi chamado a dissertar, contando com a preciosa ajuda da tradutora Tizziana Giorgini, sobre a evolução das cidades do velho Oeste percorridas por Tex no decorrer dos mais de 60 anos da saga, foi inclusive galardoado neste certame com o prestigiado Troféu Anim’Arte 2010 para autor estrangeiro (o troféu nacional foi para o também consagrado Eugénio Silva, autor de biografias aos quadradinhos de Eusébio, a Pantera Negra e Inês de Castro, que infelizmente não se pode deslocar a Viseu por se encontrar hospitalizado) e a tremenda ovação que recebeu aquando da entrega do Troféu, foi a prova de que a aposta dos responsáveis do Salão de BD de Viseu estava ganha!

Fabio Civitelli e o Troféu Anim’Arte

Após os discursos de ocasião e a entrega dos prémios, seguiu-se uma visita guiada pelo próprio Civitelli, à exposição dedicada ao Ranger, seguida pela inevitável sessão de autógrafos onde Fabio Civitelli, uma vez mais, cativou toda a gente com a sua simpatia e simplicidade, nunca negando um autógrafo, um sorriso, uma foto ou um desenho às dezenas de ávidos texianos que o rodeavam durante a sessão de autógrafos, assim como nos mais inusitados locais devido ao constante assédio que sofreu por parte dos seus fãs levando-o a ter que desenhar por vezes de pé ou até na própria mesa das refeições… uma verdadeira lição de profissionalismo e de humildade!

Civitelli e os seus fãs na exposição das Cidades do Tex

Realça-se o facto de Fabio Civitelli ter feito propositadamente para oferecer a todos os presentes na sessão de autógrafos, uma belíssima ilustração que mostra Tex Willer emboscado no claustro da Sé de Viseu, ilustração essa que inclusive foi oferecida com as devidas dedicatórias ao Senhor Bispo de Viseu, assim como ao Primeiro-Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho que no domingo se deslocou a Viseu, visitando a Feira de São Mateus e o Salão de Banda Desenhada.

Dedicatória para o Primeiro Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho

Dedicatória para o Primeiro Ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho

Destaque-se ainda no que ao Tex diz respeito, para a Tertúlia Texiana que começou por juntar mais de 30 pessoas numa alongada mesa num restaurante situado no interior da Feira de São Mateus e que se prolongou depois, e sempre com a presença de Fabio Civitelli, madrugada fora no bar/restaurante “O Lugar do Capitão”, onde estavam patentes os cenários urbanos, especificamente de Veneza, visitada por Corto Maltese na obra “Fábula de Veneza”.

Civitelli rodeado de texianos, uma constante

Quanto ao resto, o Salão de Viseu inaugurou também as exposições dedicadas às Cidades dos Sonhos (em redor das obras de Schuiten e Peeters), às Cidades da Ambição – Cenários Intemporais com destaque para Didier Convard, Gilles Chaillet, Milo Manara e Jodorowsky, aos Cenários Intemporais relativos a Portugal, às Cidades nas aventuras de Alix, ao 2º Centenário do historiador e escritor Alexandre Herculano, Tintin – Hergé e obviamente ainda a exposição dedicada a Eugénio Silva – Prémio Anim’Arte BD 2010.

Para finalizar registe-se que indiscutivelmente o ponto alto deste 17º Salão de Viseu foi, como acontece em qualquer outro festival de BD, o dos autógrafos. Daí a importância da presença de autores para atraírem um público numeroso de modo a dar um brilho maior aos eventos, proporcionando por sua vez momentos inolvidáveis que perdurarão, certamente, por muito tempo na memória daqueles que tiveram o privilégio de visitar esta edição do Salão de Viseu, que decorre ainda até ao dia 21 deste mês fazendo de Viseu a capital da BD.

Carlos Alberto Almeida (responsável-mor do Salão), Fabio Civitelli e José Carlos Francisco

Civitelli com os seus fãs Texianos num cenário verdadeiramente Texiano

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

15 Comentários

  1. Adorei as fotos. A Fátima está muito bonita de blusa rosa. A Aninha linda. Adorei rever o pessoal, Álvaro, Civitelli, e outros rostos conhecidos. E a Cláudia? A Andreia , toda de verão, enorme, moça, ainda não acostumei com a Andreia moça. Zé Carlos muito bem de amarelo, todos no almoço, ai que vontade de estar com vocês. Quem sabe no próximo evento, onde será?
    Tchau, bjs a todos.

    • Helenice,
      Todos aqui em casa agradecemos as suas palavras. A Cláudia não foi a Viseu porque segundo o Álvaro estava de férias na praia. Quanto ao próximo evento torcemos bastante para que você possa comparecer, pois como bem sabe, tem aqui muita gente amiga que lhe quer muito bem e é sempre uma enorme alegria privar consigo.

  2. Amei ver as fotos e as postagens de inauguração da Banda Desenhada em Portugal, pena que eu ainda não posso ir, gostei do desenho de Tex como estatueta perto do José. Acho legal também ver as fotos dos desenhistas, como o Fabio Civitelli.

    Abraços a todos.

  3. Mais um fim de semana maravilhoso na bela cidade de Viseu, que ficou ainda mais linda com a presença de todos os pards que nela estiveram em força, mais uma vez, para adorar o Grande Civitelli e dele receber a sua grande amizade, que tem por todos os texianos portugueses, através das suas numerosas e belas “dedicas” com que sempre nos honra e presenteia. Grazie, Fabio, per tua amicizia e gentilezza!
    Foi lindo, pá! Como as belas fotos do post do ZeCa atestam, estas e todas as outras que ainda estão para aparecer. E já há saudades do próximo encontro.
    Um abraço a todos os amigos texianos
    Até à próxima

  4. Maravilhas de fotos, lauta refeição e muita gente boa e bonita comparecendo a bela Viseu e homenageando o mestre Civitelli. É pena que não pude estar por aí, nesse evento maravilhoso!
    Muito sucesso à todos e parabéns aos realizadores!

  5. Um fim de semana espectacular, com um espírito de camaradagem e amizade muito grandes, abrilhantado pelo mestre Civitelli que distribuiu simpatia a todos os presentes.
    Grandes fotos do pard Zeca como de costume, e já anseio pelo próximo encontro.

    Abraços,
    Carlos

  6. Festa maravilhosa, como os portugueses já provaram que são mestres em realizar, capitaneada pelo duque Zeca e o rei dos desenhadores Fabio Civitelli, primeiro e único. Claro que me arrependo amargamente de não ter ido, mas tive motivos. É muito bom rever, em foto, os queridíssimos amigos Carlos Moreira, Carlos Santos, Orlando, Jorge Carvalho, Hernâni, Álvaro, Eduardo, a duquesa Fátima e as infantas Andreia Sofia e Ana Beatriz…
    Este ano ainda pretendo estar aí com vocês. Comecem a organizar outro Encontro Texiano.
    A todos um forte e saudoso abraço.

    • Caríssimo Editor e Amigo Dorival,

      A sua ausência em Viseu foi muito sentida, não só pelos texianos portugueses sempre acostumados a vê-lo nos eventos portugueses, mas sobretudo pelo nosso grande desenhador, o Fabio Civitelli, mas também sabemos que a sua não vinda não podia ser revertida, mas agora que você anuncia que vem novamente a Portugal, pode contar que terá à sua espera um batalhão de texianos e vamos já começar a organizar o próximo Encontro Texiano que contará então com a sua presença 🙂

  7. Foi um fim de semana formidável em Viseu! Destaco o convívio com os amigos texianos e família, e a presença do Mestre Civitelli, sempre simpático, disponível, próximo, profissional, um super-artista! E que desenhos!! O que me ofereceu encheu-me as medidas. Eu estava com a adrenalina toda, durante 2 dias não houve stress nem complicações. Uma equipa que se move tão bem que tudo se soluciona, com vontade e ânimo. Fomos apresentados, na inauguração do salão BD, como o Clube de Fãs de Tex. Neste clube o capitão é o Zeca, mas todos marcam golos! Que alegria ter amigos assim.

    P.S. Dorival, outro encontro Texiano? Mas claro! Muito bom saber a novidade de que ainda este ano virá a Portugal.

  8. Pelas fotos e os comentários, tratou-se de um óptimo convívio entre Texianos. Tive pena de não ter ido, e assim ainda não me ter estreado nesses eventos. Mas ainda não perdi a esperança. Quem sabe num próximo…

  9. Sem duvida foi um prazer estar com todos os amantes de Tex que puderam estar lá, além claro de ter sentido a simpatia do Fabio Civitelli, sem duvida que é muita.

    Um abraço a todos e para o próximo também vou ter que estar 🙂

  10. Que inveja! Tive imensa pena de não poder estar presente, mas desta vez era mesmo impossível uma vez que fui operado dias antes (estou a recuperar bem).

    Parabéns por mais esta festa texiana. A avaliar pela descrição e pelas fotos, foi ao nível do que já estamos habituados, ou seja, excelente!!!

  11. Realmente Dori, a sua presença foi sentida. Foi simplesmente formidável rever os amigos e viver com eles momentos maravilhosos.

  12. Evento espetacular.
    O problema é o oceano que nos separa e o preço das passagens aéreas, mas que dá dor no coração por não poder esta lá, isso dá.
    Parabéns pela matéria Zeca…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.