Festival da Amadora é inaugurado hoje, com a exposição “60 anos de Tex”, no Jornal de Notícias: 24 de Outubro de 2008

Texto da secção Cultura de 24 de Outubro de 2008
Banda Desenhada

F. Cleto e Pina

Festival da Amadora traça futuro da BD

* “60 anos de Tex” e a retrospectiva de Liberatore são dois dos destaques do certame

Festival da Amadora traça futuro da BDComeça hoje o 19.º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, que vai decorrer até 9 de Novembro, no Fórum Luís de Camões, na Brandoa. É lá que está patente a principal exposição, intitulada “Tecnologia e Ficção Científica”.

A exposição apresenta a evolução gráfica e temática da própria BD através da forma como tem abordado este tema, revisitando visões clássicas e modernas de desenhadores, argumentistas e revistas, através da obra de Alex Raymond, Christin e Meziéres, Esteban Maroto, Leo, Oesterheld, Breccia, Jodorowsky, Juan Gimenez, Janjetov, Moebius, Druillet, Pat Mills ou Kevin O’Neil. Uma panorâmica do tema na BD portuguesa (de Jayme Cortez, Fernando Bento e Vitor Péon, a Fernando Relvas, Vítor Mesquita e Luís Louro), uma colecção de objectos relacionados com a saga Star Wars e uma mostra colectiva de BD chinesa são outras faces da forma como a 9.ª arte tem mostrado o futuro (nalguns casos, já presente ou mesmo passado) aos quadradinhos.

Cenário Exposição 60 anos de TexFora desta temática, a par das exposições dedicadas aos prémios nacionais de BD 2007 (entre as quais “Tratado de Umbografia”, de Luís Henriques e José Carlos Fernandes, “Alguns meses em Amélie”, de Jean-Claude Denis, “Merci Patron”, de Rui Lacas, e “A trágica comédia ou cómica tragédia de Mr. Punch”, de Neil Gaiman e Dave McKean), destaque para duas exposições: “60 anos de Tex“, que apresenta pela primeira vez fora de Itália pranchas originais do famoso ranger dos fumetti (BD italiana), assinadas por Fabio Civitelli, Giovanni Ticci, Alfonso Font, Ernesto Garcia Seijas ou Marco Bianchini, e a retrospectiva de Liberatore, que visita o FIBDA no fim-de-semana, que ilustra o seu percurso do punk-futurista Ranxerox, a Lucy, uma mulher pré-histórica tratada com um soberbo desenho ultra-realista.

Para sessões de autógrafos e conversas, amanhã e domingo, o FIBDA acolherá igualmente Pat Mills, Kevin O’Neill, Dave McKean, Esteban Maroto, Li Hong, João Mascarenhas, José Carlos Fernandes ou Luís Henriques, merecendo destaque o lançamento de “Histórias do lápis mágico” (Viarco), de Rui Sousa, e “Camões, de vós não conhecido nem sonhado” (Plátano), de Jorge Miguel, bem como os workshops com Tara McPherson (autora de capas para Depeche Mode e Duran Duran) e de Construções em Papel Star Wars.

Tex ruma a Portugal

Copyright: © 2008 Jornal de Notícias; F. Cleto e Pina

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *