Fanzine “A Conquista do Oeste” – Maio/Novembro 2001 – Página 76 – Audie Murphy e Hugo O’Brian

AUDIE MURPHY

Audie nasceu em 20 de Junho de 1924, em Kingston, no Texas. A sua família encontrava-se ligada ao algodão. Durante a Segunda Guerra Mundial alistou-se, vindo a participar em inúmeras batalhas. Veio a ser o soldado norte-americano mais condecorado de sempre, por actos de bravura (24 medalhas, inclusive a Medalha de Honra do Congresso).

Em 1948, James Cagney conheceu-o e convidou-o para entrar no Cinema, o que ele aceitou. Ambos eram de pequena estatura, embora tivessem sido grandes artistas, principalmente o primeiro. A partir daqui participa em vários filmes, incluindo 33 de “western”.

Acaba mesmo por desempenhar o papel principal, na versão cinematográfica do livro que escreveria sobre as suas experiências na Guerra: “To Hell And Back” (1955). A sua carreira de actor e de homem de negócios, viria a sofrer vários reveses, principalmente na década de 60.

Em 1968 foi considerado falido e, em 1970, declarado inocente, após ter sido acusado de tentar matar um homem num bar, durante uma briga. Morreu em 1971, com mais 5 pessoas, num desastre de avião, durante uma viagem de negócios que, segundo ele, o iria salvar da ruína.

Alguns dos seus filmes: “Beyond Glory” (1948), “The Kid From Texas” (1950), “Kansas Raiders” (1950), “The Red Badge of Courage” (1951), “The Quiet American” (1958) e “A Time For Dying” (1971). Este seria o seu ultimo filme.

HUGO O’BRIAN

Hugh J. Krampe nasceu a 19 de Abril de 1925, em Rochester, Nova Yorque.
Trabalhou quase sempre como galã másculo, quer no Teatro quer no Cinema e pouco sucesso teria em qualquer um deles.

Bem cedo alistou-se no Corpo dos Fuzileiros Navais, tornando-se num dos mais jovens instrutores de todos os tempos. Depois da Segunda Guerra Mundial, começou a sua carreira de actor na Califórnia, usando o pseudónimo de Joffer Gray. Estreou-se no Cinema em 1950 e sempre trabalhou em filmes de acção. A sua popularidade surgiu quando interpretou para a TV, a figura do “xerife” “Wyatt Earp” (de 1955 a 1961). Aplicou todo o dinheiro que ganhou em vários negócios de sucesso e acabou conhecido pelas suas obras de caridade.

Alguns dos seus filmes: “Little Big Horn” (1951), “The Lawless Breed” (1952), “Seminole” (1952), “The Man From The Alamo” (1953), “Broken Lance” (1954), “Come Fly With Me” (1963), “Ten Little Indians” (1966) e “The Shootist” (1976).

(Para aproveitar a extensão completa da imagem acima, e/ou imprimí-la, clique na mesma)

2 Comentários

  1. Audie Murphy será eterno como o “western”, apesar de baixinho (…risos…). Agora, entre todas as séries televisivas, Bonanza, O Homem de Virgínia, Gusmoke, Patrulheiros do Oeste (Patrulheiros Toddy, no Brasil) Cheyenne, O Homem do Rifle, The Lone Ranger….a minha favorita sempre foi Wyatt Earp, com Hugh O’Brian. Bons tempos!

    João Guilherme

  2. Tem pouquíssimo material do Hugo no Brasil, inclusive gibis são raríssimos mas é espetacular o trabalho dele. Sempre procuro dvds e gibis do Wyatt Earp, mas é muito difícil. Que bom saber que está ainda vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.