Entrevista exclusiva com o Presidente da Câmara Municipal de Moura: Dr. José Maria Prazeres Pós-de-Mina

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco, com a colaboração de Jorge Machado-Dias e Pedro Cleto na formulação das perguntas .

Dr. José Maria Prazeres Pós-de-MinaPara aqueles que ainda não estão bem identificados, fale um pouco de si, fazendo uma pequena apresentação própria. Onde e quando nasceu? Qual a sua formação? O que faz profissionalmente, para além de presidir à Câmara Municipal de Moura?
Dr. José Pós-de-Mina: Nasci em 1958 na freguesia de Pias, concelho de Serpa onde estudei até ao 2º ano do ciclo preparatório, frequentei a Escola Secundária de Moura e mais tarde já a desenvolver actividade profissional licenciei-me em Gestão Financeira. Desenvolvi actividades profissionais ligadas a empresas comerciais e também na área da contabilidade, estudos e projectos e formação profissional. Profissionalmente considero-me Gestor de Empresas e desde Janeiro de 1998 exerço a tempo inteiro as funções de Presidente da Câmara.

Que lugar tem a banda desenhada ao longo da sua vida?
Dr. José Pós-de-Mina: Nos meus tempos de juventude lembro-me sobretudo da leitura das Aventuras do Tintin e dos livros aos quadradinhos de Walt Disney. O facto da minha juventude ter coincidido com o 25 de Abril de 74 (tinha eu na altura 15 anos) e de ter participado activamente no chamado “PREC” (processo revolucionário em curso) privou-me em termos de tempo de prestar uma maior atenção à banda desenhada.

E, caso aprecie a banda desenhada, quais são as personagens cujas histórias lê actualmente e que mais aprecia?
Dr. José Pós-de-Mina: Confesso que leio poucas histórias de banda desenhada, dedico-me mais aquilo que designo por literatura funcional. Gosto no entanto de ler os livros que são editados por altura do Moura BD e gosto de ir acompanhando as tiras que são publicadas na imprensa.

Moura BD nas ruas da cidade alentejanaPorquê a aposta da Câmara Municipal de Moura na banda desenhada?
Dr. José Pós-de-Mina: A aposta na BD é uma aposta que me antecede na presidência da Câmara, mas temos procurado dar uma atenção especial a esta actividade, quer na sua relação com as escolas quer na promoção do concelho no exterior. Pensamos que temos importantes potencialidades a nível local (o Carlos Rico é disso exemplo) e entendemos que é chegada a hora de apostarmos com mais determinação na actividade da promoção que deve ser adequadamente conjugada com o Moura BD. É nisso que estamos a trabalhar actualmente e vamos lançar em 2008 um Programa de Promoção da Banda Desenhada que não se esgota na realização do Moura BD.

Que dividendo tem tido a Câmara Municipal de Moura nesta aposta?
Dr. José Pós-de-Mina: Sobretudo a nível da valorização e do prestigio promocional do concelho e também na formação cultural dos nossos jovens.

Alunos no MouraBD2007Na sua opinião, o Salão Moura BD atrai os jovens do Concelho de Moura e limítrofes, com a divulgação que se faz nas escolas?
Dr. José Pós-de-Mina: Julgamos que sim e o nível de participação comprovam-nos embora como em tudo temos por hábito ser ambiciosos e almejamos sempre mais.

E quanto à população não escolar, o Salão é visitado por muita gente e visto pelos habitantes da cidade e Concelho como uma mais valia cultural, ou nem por isso?
Dr. José Pós-de-Mina: Aqui gostaríamos de dar mais passos firmes e por isso queremos lançar o programa de promoção a que já fiz referência.

A aposta de Beja numa Bedeteca, parece ter sido ganha, dado o crescente interesse dos jovens bejenses (e não só) por ela. Será que Moura vai ter a sua Bedeteca, ainda que eventualmente integrada na Biblioteca Municipal, mas com fundos próprios? Se sim, para quando se prevê a sua efectivação?
Dr. José Pós-de-Mina: Por princípio entendemos que não temos que estar todos a fazer a mesma coisa. Entendemos que agora a prioridade é o programa de promoção e não descartamos a possibilidade de criar uma Bedeteca. Mas não gostaríamos que fosse apenas um processo de mudança de nome ou de maquilhagem de alguma coisa que já temos, mas sim um processo com qualidade e que representasse um autêntico valor acrescentado para a cultura do concelho. Embora seja um objectivo, não temos de momento data prevista para a Bedeteca.

Visita de alunos ao MouraBD2007Qual a sua opinião acerca da banda desenhada como meio de cativação da juventude para a leitura, um problema que aflige meio mundo hoje em dia?
Dr. José Pós-de-Mina: Sou da opinião que a valorização do livro e da leitura deve ser uma preocupação permanente de uma câmara. Por isso é que nos orgulhamos de termos uma Rede Municipal de Bibliotecas com instalações em todas as freguesias e em perfeita articulação com as Escolas do Ensino Básico. Por isso também desenvolvemos um programa de promoção da leitura. Entendemos também que a banda desenhada pode ser um importante meio de cativação da juventude para a leitura. Até porque vale por si própria enquanto elemento cultural e de formação física. Não podemos é colocar a questão em termos alternativos. Todas as leituras são necessárias e complementares.

Jorge Magalhães na Sala TexO Salão de Moura tem primado pela qualidade das suas edições, nomeadamente os Cadernos Moura BD, onde se recuperam trabalhos dos autores portugueses homenageados, os fanzines temáticos, com estudos do consagrado Jorge Magalhães e os catálogos de humor, de Osvaldo de Sousa. Há até quem diga que Moura, nos últimos anos, se tem destacado dos demais Festivais e Salões nessa área. Aliás, o fanzine “O Western na BD Portuguesa” esteve nomeado para a categoria de “Melhor Fanzine” no  Amadora BD 2007! No entanto, uma das pechas apontadas a Moura é a não publicação em catálogo dos trabalhos premiados nos Concursos de BD e “Cartoon”. Poderemos, no futuro, contar com uma publicação desse género?
Dr. José Pós-de-Mina: Para um município como Moura, a política de edições tem de ser cautelosa, pois as restrições orçamentais são uma das nossas dores de cabeça permanentes. Ainda assim e como refere a pergunta temos apostado em diversas publicações com grande qualidade. Tendo em conta a forma como a pergunta é formulada vamos avaliar a situação e colocar como objectivo a atingir um catálogo que faça a retrospectiva dos trabalhos premiados.

Sala TexPensa que a aposta do Moura BD 2007 na personagem Tex Willer, foi uma aposta ganha, tendo em conta a presença de Fabio Civitelli e da exposição exclusiva a nível mundial da nova vaga de desenhadores do Tex?
Dr. José Pós-de-Mina: A edição de 2007 foi particularmente feliz no que se refere à sua visibilidade exterior e ao reforço do prestígio do Salão que conseguiu atingir projecção internacional. Por isso consideramos a aposta como ganha. Penso que foi um motivo de orgulho para todo o município poder acolher em Moura uma pessoa como Fabio Civitelli.

Já conhecia a personagem Tex Willer?
Dr. José Pós-de-Mina: Sim!

Fabio Civitelli recebendo o Balanito de HonraO que sente ao saber que foi em Moura e das suas mãos que Fabio Civitelli, um artista de enorme qualidade e com tantos anos de carreira, recebeu o seu primeiro troféu individual?
Dr. José Pós-de-Mina: Orgulho e satisfação e sobretudo perceber que estes momentos são importantes para um presidente de Câmara, pois mostram-nos que o nosso trabalho é útil. E isto numa ocasião em que os presidentes de câmara são tão mal tratados a nível da comunicação social…

Com que impressão ficou do desenhador italiano?
Dr. José Pós-de-Mina: Não tive oportunidade de privar muito tempo com ele, mas o pouco que conversamos deu-me para percepcionar uma grande humildade e humanidade.

Fabio Civitelli e Carlos RicoQue impressão lhe deixou o Salão Moura BD deste ano? Esperava mais ou menos desta edição?
Dr. José Pós-de-Mina: Superou as nossas expectativas, embora como já disse a nossa ambição seja do tamanho do mundo.

Há quem diga que 2007 marcou um ano de viragem e que agora sim, o Salão é verdadeiramente internacional. Concorda?
Dr. José Pós-de-Mina: Penso que se deu um importante contributo para se atingir uma dimensão internacional mas temos de ser modestos e reconhecer que ainda há muito trabalho a fazer nesse sentido.

O que sentiu ao ver em revistas brasileiras, italianas e na Internet um pouco por todo o mundo, o nome da cidade de Moura em grande destaque antes e depois do evento?
Dr. José Pós-de-Mina: Como já referi orgulho e satisfação e o sentimento de que os objectivos estavam a ser atingidos.

Editorial de Sergio Bonelli dedicado ao MouraBD2007Em relação ao espaço onde tem decorrido o Moura BD nos últimos anos, apesar de bem aproveitado pela equipa que arquitecta e monta o salão, parece-nos, numa opinião meramente pessoal, não ser o espaço ideal uma vez que o edifício do Convento tem algumas limitações (mau estado do piso, pouca luz natural, demasiados degraus que dificultam as visitas de escolas e deficientes motores…). O que pensa fazer a Câmara para resolver esta situação, já que, ao que sabemos, o Convento sofreu obras de consolidação recentemente? Está previsto algum tipo de intervenção para melhorar as condições actualmente existentes ou, em alternativa, pensa que o Salão deverá mudar de local?
Dr. José Pós-de-Mina: Dos diversos espaços que temos na cidade e que têm acolhido o Moura BD, este tem sido o melhor. Temos de fazer alguns ajustamentos no espaço para lhe introduzirmos melhorias, mas de momento não temos grandes alternativas. Até porque pretendemos que o Moura BD se continue a realizar no coração da cidade.

Fabio Civitelli e a torre de MouraEm termos pessoais, que exposição/autor gostava de ver num próximo Salão de Moura?
Dr. José Pós-de-Mina: A escolha dos temas resulta de avaliações que fazemos na fase preparatória em conjunto com a equipa que trabalha no sector. Por isso as opiniões pessoais do presidente só serão divulgadas nesse âmbito.

Se um dia abandonar a presidência da Câmara, que mecanismos institucionais existem para assegurar a continuidade do Salão e da equipa que tão esforçadamente o tem coordenado, para não deixar morrer ingloriamente, numa eventualidade dessas, um projecto já com tantos anos?
Dr. José Pós-de-Mina: A projecção do salão na comunidade local e no exterior é a melhor garantia para que o projecto tenha continuidade, tal como a realização do programa de promoção da banda desenhada. Por isso estou confiante no futuro do Moura BD. Até porque também estou confiante no futuro do projecto político que integro e que me ultrapassa (felizmente).

Ilustres presentes na cerimónia de encerramentoAs perguntas chegaram ao fim, deseja dizer mais alguma coisa antes de terminarmos a entrevista?
Dr. José Pós-de-Mina: Antes de mais expressar publicamente as minhas desculpas pelo longo atraso das respostas. Mas tenho que dizer que não é habitual um presidente de câmara ter de responder a uma entrevista com tantas perguntas. Mas apesar do atraso, devo confessar que foi um prazer “teclar” as respostas num fim de tarde de sábado, num final de ano que foi de sucesso para a Banda Desenhada em Moura. Por isso o meu desejo de sucesso para todos os que com amor e dedicação se dedicam a esta causa. Até sempre…

Dr. José Maria Prazeres Pós-de-Mina, em nome do blogue português do Tex, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Boa entrevista.
    Depreendo que, ao contrário do que já tinha ouvido, o MouraBD não será cancelado em 2008?

    A nível pessoal, agradeço a pergunta e correspondente “pressão” em relação à publicação das obras premiadas nos concursos de bd e cartoon.

    Abraços
    Gustavo Carreira

  2. Amigo Gustavo Carreira, infelizmente pelo que sei, o próximo MouraBD só acontecerá mesmo em 2009. Não houve nenhuma pergunta a abordar o tema, porque quando a entrevista foi realizada, tudo indiciava que não havia o mínimo risco de não haver MouraBD 2008. Afinal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.