Entrevista com o fã e coleccionador: Julio Quevedo

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Julio Quevedo: Nasci na cidade de Quarai, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Cidade fronteiriça com Artigas do Uruguay em 18 de fevereiro de 1961. Fui bancário por 36 anos e hoje sou aposentado.

Quando nasceu o seu interesse pela banda desenhada?
Julio Quevedo: Desde quando comecei a ler com meus 7/8 anos me interessei pelo Tex, como comecei a trabalhar com 8 anos, já tinha meu dinheiro e podia comprar as revistas onde adquiri vários exemplares (não lembro quantos) e fazia trocas entre outros colegas e amigos que também gostaram das revistas…

Quando descobriu Tex?
Julio Quevedo: Há 52 anos atrás.

Porquê esta paixão por Tex?
Julio Quevedo: Gostava das aventuras e as histórias, bem como dos desenhos dos cenários…

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Julio Quevedo: Acredito que o desenredo das histórias, somado a sua forma de atuação com ética, honestidade e trilhando o caminho do bem e da justiça (acredito que com relação a isso aprendi muito para levar na minha vida toda).

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Julio Quevedo: Recomecei a colecionar novamente há dois meses atrás, hoje são 80 exemplares. Todas são importantes, mas a que gosto muito é “O desertor”, Tex Coleção 325.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Julio Quevedo: Somente livros do Tex.

Qual o objecto Tex que mais gostaria de possuir?
Julio Quevedo: O exemplar 326 que é a sequência do mencionado acima e os primeiros que contam a história de Tex na sua juventude…

Qual a sua história favorita? E qual o argumentista de Tex que mais aprecia?
Julio Quevedo: São várias, gostei muito dessa que mencionei acima e da história de Tex contra Mefisto… texto prefiro de G. L. Bonelli.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Julio Quevedo: Gosto mais quando tem história com os 4 personagens principais, Tex, Kit Carson, Jack Tigre e Kit. Menos, quando a história não termina, mesmo sabendo que é uma “jogada” mercadológica e de marketing.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Julio Quevedo: Pelas suas atitudes como personagem e pelos bons cenários desenhados, histórias bem elaboradas e ações de marketing.

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Julio Quevedo: Não.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Julio Quevedo: Do personagem, precisa envelhecer também e dar oportunidade ao filho se tornar o herdeiro natural de sua coragem e bravura…

Prezado pard Julio Quevedo, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.