Do esboço inicial (descartado) à capa final de Tex #721 (“Attentado a Montales”), passando pelas cores originais (e pelas explicações) de Claudio Villa

* Já se encontra à venda, desde hoje, 6 de Novembro, nos quiosques italianos, a edição de  Tex #721Attentado a Montales“, edição que leva o Ranger à Guatemala pelas mãos do grande mestre das aguarelas Stefano Biglia, com textos de Pasquale Ruju e uma fantástica capa da autoria do mítico Claudio Villa.

Claudio Villa

A capa de Tex #721, como tem sido tradicional após o Tex #401 (inclusive), é da autoria de Claudio Villa. Capa essa que divulgamos hoje aqui no blogue do Tex acompanhada do esboço inicial (colorido), que foi descartado, assim como do esboço aprovado, mas também da arte (aprovada) finalizada a tinta da china, assim como da capa original pintada pelo próprio Claudio Villa tal como temos feito com alguma regularidade devido à gentil cortesia de Villa mostrando então “o percurso da capa de Tex #721, entre descartes, erros e apreensões 🙂 🙂.”

Mas antes, uma curiosidade… atente-se ao esboço inicial onde segundo Claudio VillaEsta era a ‘habitual’ dupla imagem. Tex estava ‘mais centrado’. A cena do ‘atentado’ era pouco perceptível.

Esboço inicial de Claudio Villa que acabou por ser descartado porque a cena do ‘atentado’ era pouco perceptível

Depois seguiu-se um segundo esboço, onde o atentado era mostrado em primeiro plano, esboço esse que foi aprovado, embora com uma ligeira alteração como confidencia Claudio Villa: “O gesto de Montales, no coche, foi depois alterado, colocando-lhe uma arma na mão, o que o torna mais agressivo e pronto a responder ao vil ataque.

Segundo esboço, o aprovado, para a edição de Tex #721, havendo depois uma ligeira alteração no posicionamento e atitude de Montales

Enquanto desenhava esta ilustração de capa, Claudio Vila pensava “que, ao menos para esta, certamente ninguém dirá que esteja ‘vazia’ com o habitual fundo branco. 😉 🙂

Arte final a preto e branco da capa de Tex #721, da autoria de Claudio Villa

Seguiu-se a aplicação da cor, pelo próprio Villa, cor essa “dada com muita apreensão, sempre com o risco de ‘misturar tudo’… 🙂

Capa de Tex #721, com as cores originais de Claudio Villa

Mas mesmo nesta fase final, a Sergio Bonelli Editore ainda procedeu a mudanças, fazendo com que a cena fique ainda mais escura e para tal, eliminou os lampiões de iluminação da rua (a justificação foi que “teriam estorvado o título“), como se pode então ver na capa que chegou aos quiosques italianos:

Capa de Tex #721

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Pelo que eu percebi no último gibi mensal pela Mythos, usaram as cores do Villa, será um novo parâmetro para a publicação? Se for, eu assino embaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.