Blueberry e Tex por Giampiero Casertano

Por Afrânio Braga, criador do blogue Blueberry, Uma Lenda do Oeste: https://blueberrybr.blogspot.com

Blueberry e Tex por Giampiero Casertano

Giampiero Casertano

Eu nasci em Milão e ainda jovem entrei na “oficina” de Leone Cimpellin, o meu mestre, repassando a tinta da China as aventuras de Johnny Logan e aprendendo a arte do desenho nas histórias de banda desenhada.

Na primeira metade dos anos 80 do século passado, colaborei na colecção “Supereroica” da editora Dardo com algumas histórias de guerra e em “Corrierboy” da editora Rizzoli com algumas histórias curtas, para depois entrar na editora Bonelli, onde realizei uma história de “Ken Parker” com Carlo Ambrosini para depois começar a trabalhar em “Martin Mystère” de Alfredo Castelli.

Em 1986, nasce “Dylan Dog” e eu encontro-me de imediato entre os seus desenhadores, realizando álbuns como “Attraverso lo specchio” (“Dylan Dog” nº 10), “Memorie dall’invisibile” (“Dylan Dog” nº 19) e “Dopo mezzanotte” (“Dylan Dog” nº 26).

Em 1993, Tiziano Sclavi e eu divertimo-nos ao realizar para a editora R&R Edizioni uma publicação divulgadora sobre o nascimento de uma história de banda desenhada, do argumento às pranchas definitivas. Em 1997, publiquei em França, para a editora Soleil, um cartonado de três histórias auto-conclusivas de título “Guerres”, com a colaboração de argumentistas do calibre de Stefano Di Marino e Carlo Lucarelli.

Eu fui o primeiro capista de “Nick Raider” e, depois de anos de trabalho sobre um projecto a mim caríssimo, finalmente “Decio”, uma história ambientada na Roma republicana e escrita pelo ilustrador e histórico Giorgio Albertini, foi publicada em 2008, pelos padrões da editora ReNoir Edizioni.

Colaboro até hoje com a editora ReNoir para a colecção “Guareschi: Peppone e don Camillo”; em 2011, realizei os desenhos a lápis para duas histórias curtas e outra história, em 2015, em tinta da China e meio-tom.

Giampiero Casertano

Em Outubro de 2012, saiu o número 1 da nova série “Le storie” da Sergio Bonelli Editore, dedicada à figura de Sanson, carrasco na Paris revolucionária do fim dos anos 1700; da mesma colecção, em 2013, foi publicada “La pattuglia perduta” e, em 2014, o especial a cores “Uccidete Caravaggio”.

Nesse meio-tempo não envelheci só eu: no especial “Il pianeta dei morti”, publicado em Outubro de 2015, também Dylan Dog tem cinquenta anos… Em 2016, eu tenho a sorte e a honra de desenhar, para a série “Dylan Dog”, “Dopo um lungo silenzio” que Tiziano Sclavi decide confiar-me para celebrar o seu retorno como escritor depois de diversos anos de inactividade.

Aquilo que eu desenhei, mas ainda não foi publicado não posso contar. Basta saber que um álbum gigante está pronto para a impressão (e não é Dylan Dog), enquanto está na recta final um cartonado a cores de um notório Ranger, por mil diabos!

E é isso. Por ora.

Giampiero Casertano

A série “Blueberry” foi criada por Jean-Michel Charlier e Jean Giraud
Blueberry © Jean-Michel Charlier / Jean Giraud – Dargaud Éditeur

A personagem Tex foi criada por Giovanni Luigi Bonelli e realizada graficamente por Aurelio Galleppini
Tex © Sergio Bonelli Editore

Blueberry, o irmão francês de Tex.” – Sergio Bonelli, editor e argumentista

Agradecimentos a Giampiero Casertano pelo desenho de Blueberry e Tex, lendas do Oeste, para o blogue.
Afrânio Braga

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.