As palavras de Pasquale Frisenda a propósito da apresentação, em Anadia, da edição portuguesa do Tex Gigante “Patagónia”

Por Pasquale Frisenda[1]

Pasquale Frisenda fala da sua aventura portuguesa

Por ocasião da 2ª Mostra do Clube Tex Portugal, a Polvo Editora apresentou o primeiro volume de Tex publicado em Portugal por uma editora portuguesa..

Tex: Patagónia foi publicado em Portugal pela Polvo Editora e apresentado no passado dia 9 de Maio na cidade de Anadia no decorrer da 2ª Mostra do Clube Tex Portugal.

Traduzido pelo incansável e apaixonadíssimo José Carlos Pereira Francisco (um dos maiores coleccionadores de Tex no mundo, bem como presidente do Clube Tex de Portugal e responsável do blogue português do Ranger), o volume apresenta uma verdadeira novidade para os leitores portugueses, porque pela primeira vez as aventuras de Tex são publicadas por uma editora do país e não importadas do Brasil (outro mercado onde Tex goza de uma certa fama).


O editor Rui Brito, que participou com um sincero, pessoal e tocante testemunho ao encontro de apresentação do livro, é portanto, a pessoa que trouxe definitivamente Tex a Portugal, fazendo assim um verdadeiro presente aos muitos leitores portugueses que de há muito seguem as aventuras do herói bonelliano.

Ao encontro para a apresentação do livro, que decorreu no dia 9 de Maio no auditório do Museu do Vinho Bairrada (o espumante de Anadia é uma das especialidades vinícolas pela qual a cidade é conhecida), participaram o editor Rui Brito, como já foi dito, Mário João Marques, José Carlos Pereira Francisco, a presidente da Câmara Municipal de Anadia e eu próprio.



O volume publicado pela Polvo Editora tem o formato 18,5 x 24,5 cm, é brochada (com badanas), tem uma impressão e um papel de primeiras qualidades, está enriquecido com novos textos e ilustrações inéditas e está à venda por 16,99 € (mas quem estiver inscrito no Clube Tex Portugal pode adquirí-lo com um desconto).

O acolhimento recebido em Portugal foi verdadeiramente especial: eu não tinha dúvidas sobre a hospitalidade e calor dos fãs portugueses, mas para mim acabou por ser uma experiência bem surpreendente.


Agradeço aqui de coração José Carlos Francisco, Rui Brito e todas as pessoas que permitiram a Patagónia tornar-se a primeira história de Tex publicada em Portugal com o selo da Polvo Editora, e por me terem dado a ocasião de poder falar deste trabalho, tão importante para mim, e terem feito sentir a emoção de tê-lo feito, como durante a sua primeira publicação em 2009.

À 2ª Mostra do Clube Tex Portugal participou também Stefano Biglia – uma recente aquisição para o staff de desenhadores de Tex e que verá publicada no próximo ano uma história escrita por Mauro Boselli, o aclamado argumentista de Patagónia – que nos dias 9 e 10 de Maio esteve também empenhado, em Anadia, em workshops com jovens e desenhadores não profissionais e que realizou o cartaz do evento, cartaz esse que pode ser admirado de seguida:

[1] (Texto publicado originalmente no Postcardcult de Pasquale Frisenda, em 11 de Maio de 2015)

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. Caro Zé Carlos, tens alguma informação de quando o Patagónia estará disponível nas nossas livrarias? Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.