As Leituras do Pedro: Ken Parker #14 ‘Famous last words…’

As Leituras do Pedro*

Ken Parker #14

Érase una vez…
Giancarlo Berardi (argumento)
Giorgio Trevisan (desenho)

El caso de Oliver Price
Giancarlo Berardi e Alfredo Castelli (argumento)
Giancarlo Alessandrini (desenho)

ECC Comics
Espanha, 2018
140 x 210 mm, 200 p., pb, capa fina com badanas
ISBN: 978-84-17549-15-2
9,90 €

‘Famous last words…’
…ou surpreendentes penúltimas vinhetas.

De cada vez que volto a Ken Parker – ou a Julia… – mesmo quando, como desta vez, deixei passar demasiado tempo, recordo sempre, uma e outra vez, porque admiro tanto Giancarlo Berardi enquanto argumentista.

Mesmo quando, como nos dois relatos incluídos neste volume, a diferença surge apenas nas últimas vinhetas. Ou talvez por isso. As duas narrativas em causa são aparentemente simples e lineares, até repetitivas, no contexto do western.

Na primeira, Érase una vez…, ficamos a saber como Parker entrou no coração de uma pequena família de saltimbancos, ao evitar que a pequenita da família ficasse debaixo de um cavalo. A retribuição do gesto, leva-os a tentar descobrir quem efectuou um roubo na cidade onde estão e, dessa forma, inocentarem o protagonista, preso como presumível culpado, o que acaba por conferir ao relato um tom de policial.

Com algum humor, alguma ternura e sublinhando a habitual animosidade das sociedades para com quem é diferente, Berardi, aqui em parceria com Giorgio Trevisan e o seu traço mais clássico, leva-nos de forma competente mas não apaixonada ao longo das páginas, até um desfecho lógico e previsível. Ou não, quando na penúltima vinheta, uma pequena frase altera todo o contexto temporal e nos faz olhar para o conto de forma completamente diferente…. embora um pequeno pormenor já o indiciasse!

Quanto a El caso de Oliver Price, parte de outro estereótipo recorrente no western: o filho do comandante do forte que chega como soldado raso para integrar a companhia que o pai comanda. Fá-lo à revelia do progenitor, que o sonhava advogado, é mal visto pelos outros soldados, convencidos do tratamento privilegiado que irá ter, e acaba por se encontrar isolado no meio de uma pequena multidão.

Um erro (?) durante uma saída aponta-o a tribunal marcial, mas um último gesto de coragem e prova de valor, com Ken Parker ao seu lado, acaba por inverter tudo o que até aí tinha sido contextualizado.

Mas, desta vez em parceria com Alfredo Castelli no argumento, que desfruta do traço de Giancarlo Alessandrini (desviados de Martin Mystère pelo tempo de uma história), Berardi altera completamente o sentido mais profundo do que nos contara, encerrando a narrativa com uma sequência muda – como há muitas ao longo dela – de forma magistral, mas também cruel, mórbida e superiormente irónica – e de novo na penúltima vinheta.

* Pedro Cleto, Porto, Portugal, 1964; engenheiro químico de formação, leitor, crítico, divulgador (também no Jornal de Notícias), coleccionador (de figuras) de BD por vocação e também autor do blogue As Leituras do Pedro 

(capa disponibilizada pela ECC Comics; clicar nela para a aproveitar em toda a sua extensão)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.