Ao Sul de Nogales

Por Jesus Nabor Ferreira[1]

AO SUL DE NOGALES Uma aventura em dois tempos!

Giovanni TicciGiovanni Ticci sempre foi um dos meus desenhadores preferidos.
Quando comecei a ler o TEX , na época da Editora Vecchi, esta não creditava os autores das aventuras. Mas aos poucos os íamos  reconhecendo por seus traços, muito antes de sabermos os seus nomes. Giovanni Ticci era um dos “bons“!

Sempre tive uma curiosidade com respeito ao trabalho de Ticci em AO SUL DE NOGALES!

Estilo Ticci mais limpoEu queria saber o porquê das primeiras 30 páginas (conforme pode ser constatado nesta imagem ao lado) serem muito parecidas com seu trabalho em   VINGANÇA DE ÍNDIA , TERRITÓRIO APACHE , FLECHAS PRETAS ASSASSINAS , TERRA PROMETIDA .
Todas estas aventuras têm um traço mais limpo, mais preciso, super realista .

Ticci  um mestre em cenas de acção  traz toda uma nova roupagem para a personagem italiana, talvez influenciado pelo seu trabalho para os Estados Unidos, torna TEX quase super-herói, visualmente falando.

Estilo Ticci mais actualA partir da página 35, o estilo muda ligeira porém perceptivelmente, conforme prova esta outra imagem contendo duas páginas da história. Agora vemos o Ticci de A NOITE DOS ASSASSINOS, ASSALTO AO TREM, O OURO DO COLORADO,etc…

Durante muito tempo fiquei intrigado com isto. O que poderia justificar esta mudança de estilo. Seria acaso algum sortilégio de Mefisto?
Levando em consideração que na época, não havia ainda muito material para comparações, presumi que a 1ª parte do trabalho foi feita por um artista e a 2ª por outro.

Foi então que, numa conversa esclarecedora com o Amigo e conhecedor do Universo de TEX, o José Carlos Francisco (Zeca), alguns detalhes vieram à tona…

Ao Sul de Nogales1º – Esta aventura (Ao Sul de Nogales) começou a ser preparada  entre 1967 e 1971.
2º -Ela foi terminada entre os anos 1976 e 1977.

Não há uma explicação do porque Ticci não continuou com a aventura após apresentar as primeiras paginas à editora Bonelli, talvez o grande argumentista  não tenha gostado do rumo da aventura  ou, mais provável, por cuidar de muitos argumentos ao mesmo tempo, se tenha desinteressado dela em favor de algum outro projecto.

O certo é que Ticci, seguiu com outros trabalhos  e esta aventura só foi concluída quase na data da sua publicação –  no ano de 1977. Aqui um parêntese:  A editora precisava de uma aventura de pouco mais de 90 paginas para o numero 199, pois forçosamente teria de ser uma  edição fechada, visto que o numero seguinte, o 200, como costume, seria de uma aventura auto conclusiva.
Então G.L.Bonelli  usou aquele velho argumento e conclui a história.

Agora a cena começa a ficar mais clara… Ao Sul de Nogales é uma aventura de dois tempos. São no mínimo seis anos de intervalo entre o começo e a conclusão da mesma e neste espaço de tempo, Ticci foi mudando seu estilo.

Tex de TicciFica claro que as primeiras pranchas são  de sua autoria, do período em que ele ainda trabalhava para o estúdio  de Alberto Giolitti. Talvez, na segunda fase da aventura, Ticci tenha tido a colaboração de seu irmão Alfio que trabalhava com ele no seu estúdio.

Ao Sul de Nogales é uma típica aventura de TEX, com muita acção, tiroteios, surpresas e  com um belo trabalho de Ticci.
Uma edição que vale a pena ser lida e relida varias vezes .

Espero que estas curiosidades  tenham aguçado a vontade de quem ainda não leu esta edição e aqueles que já  a leram, que retornem à mesma mais uma vez!

(Para aproveitar a extensão completa das fotos e desenhos acima, clique nas mesmas)


[1] Coleccionador de Banda Desenhada desde 1976.

3 Comentários

  1. Salve Jesus, eu considero Ticci o maior desenhista do Tex, o que mais influenciou toda uma geração de artistas. E eu sempre me perguntei porque uma mudança tão “rápida” de estilo…

  2. De fato, Jesus, estas suas dúvidas batiam e batem com as minhas e foi bom saber dos detalhes.
    Abs
    Sérgio

  3. Olá amigos Orlando e Sérgio.
    Obrigado por visitarem este post e deixarem seus recados. Sou um fã incondicional do Grande Ticci e quando do lançamento desta aventura, na época a cargo da editora Vecchi, eu notei esta mudança de estilo. Mas como a grande maioria dos leitores, nunca pude elucidar este mistério. Havia porém a certeza de que alí naquela história, estávamos vendo dois momentos de Ticci. O dos primeiros tempos, ainda discipulo e emulador do Genial Giolitti e logo adiante um Ticci já dentro do estilo que o viria a consagrar como um dos maiores desenhista de todos os tempos da saga do ranger.
    Minhas dúvidas só foram elucidadas graças ao conhecimento ímpar do nosso grande Mestre Zeca. Ele, com seu conhecimento dos bastidores da saga do Tex, pôde lançar luz sobre todos os detalhes desta brilhante aventura, que como bem dissemos, passa-se em dois Tempos.
    Um muito obrigado ao mítico Zeca e obrigado ao blogue do Tex.
    Jesus Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.