CARLO AMBROSINI (desenhador de um TEX GIGANTE) será uma das estrelas presentes no Festival de BD de Beja, a realizar em Setembro

XVI Festival Beja 2021 – Arte do cartaz da autoria de Susa Monteiro

CARLO AMBROSINI, consagrado desenhador italiano pertencente aos quadros da Sergio Bonelli Editore, onde desenhou, entre outros, Ken Parker, Dylan Dog (O Imenso Adeus foi publicado em Portugal pel’A Seita), Napoleone, Jan Dix, Le Storie e Tex, será um dos autores presentes (e com uma exposição pessoal) no XVI Festival de BD de Beja, que se vai realizar entre 3 e 19 de Setembro, na Casa da Cultura daquela cidade alentejana, tornando-se assim o vigésimo terceiro autor de Tex a prestigiar Portugal com a sua presença, depois de Fabio Civitelli (2007, 2008, 2010, 2011, 2012 e 2019), Marco Bianchini (2008), Ivo Milazzo (2011), Andrea Venturi (2013 e 2017), Pasquale Del Vecchio (2014), Pasquale Frisenda (2015), Stefano Biglia (2015), Horacio Altuna (2015), Luca Vannini (2015), Maurizio Dotti (2016), Massimo Rotundo (2016), Leomacs (2017), Alessandro Bocci (2018), Alessandro Nespolino (2018), Walter Venturi (2018), R. M. Guéra (2018), Rossano Rossi (2018), Moreno Burattini (2018), Bruno Ramella (2018), Bruno Brindisi (2019), Roberto De Angelis (2019) e Alfonso Font (2019).

No que a Tex diz respeito, Carlo Ambrosini desenhou o Tex Albo Speciale nº 19 (Tex Gigante italiano nº 19), datado de Junho de 2005, aventura escrita por Claudio Nizzi e com o título “Il prezzo della vendetta” (“O preço da vingança“; Mythos Editora- Brasil; 2005).

Tex Albo Speciale nº 19 – Il prezzo della vendetta

Uma história onde Tex, Carson, Kit e Tigre testemunham a perseguição que um grupo de índios Cheyennes move a um branco. Este acaba por ser atingido, morrendo nos braços de Tex, não sem antes dizer poucas palavras, permitindo que os pards consigam saber que se dirigia a um rancho de colonos. Ao entregar o corpo do infeliz, Tex e os seus companheiros aceitam a hospitalidade dos colonos e veem a saber que estes adoptaram em tempos um garoto índio, sobrevivente de um massacre efectuado à sua aldeia. Perdido no vale, o rancho dos colonos tem sido vítima de ataques dos índios, que reclamam o garoto, mas também alvo da cobiça de brancos sem escrúpulos que almejam o ouro que por ali se encontra.

Carlo Ambrosini, desenhador de um Tex Gigante, virá em Setembro a Portugal para participar no XVI Festival de BD de Beja

Nesta sua participação em Tex, o desenho de Ambrosini vai-se afirmando ao longo das páginas da aventura. Um traço grosso, porco como já lhe chamaram, mas seguramente eficaz. Pleno de bons planos e rigoroso nas cenas de acção (veja-se a do comboio).

Carlo Ambrosini será o vigésimo terceiro autor de Tex a prestigiar Portugal

Voltando atrás, ao XVI Festival de BD de Beja, teremos então a presença de Carlo Ambrosini no primeiro fim-de-semana do festival, de 3 a 5 de Setembro, na companhia de, segundo o Jornal de Notícias “outros nomes bem apelativos, tais como  o português Luís Louro (criador de “O Corvo”, “Jim Del Monaco” ou “Alice”), Nicolas Barral (autor de “Ao som do fado”, um romance gráfico que se passa em Portugal nos últimos tempos da ditadura) e o espanhol Bartolomé Seguí (desenhador de “Histórias do Bairro” e das adaptações gráficas de “Tatuagem ” e “A Solidão do Executivo”, romances de Manuel Vazquez Montálban, protagonizados pelo detective Pepe Carvalho), bem como outros nomes dedicados à criação e à divulgação da BD, como Catherine Labey, Maria José Magalhães, Jean-Marc Chaussy, Fabio Moraes, Francisco Ucha, José Ruy e Nicolas Gravel.”

“Para além dos autores citados, a lista de exposições inclui mostras individuais de António Jorge Gonçalves, Bárbara Lopes, Jorge Magalhães, Lele Vianello e Vincent Vanoli. Em termos colectivos, estão anunciadas três maioritariamente em português, “Ditirambos”, “Toupeira” e “Umbra”, com obras dos criadores incluídos nas edições homónimas e a curiosidade da descoberta de banda desenhada egípcia através de “Shennawy, Tok Tok & Companhia”.”

Carlo Ambrosini terá uma exposição pessoal com originais de sua autoria no Festival de Beja

Ainda segundo o Jornal de Notícias “para lá das exposições, o programa do festival presidido por Paulo Monteiro, inclui a apresentação de projectos, lançamento de livros, conferências, oficinas, revisão de portfólios, sessões de autógrafos e concertos desenhados e uma tenda gigante, acolherá mais uma vez o Mercado do Livro, no qual são esperados mais de 70 editores e lojas, para venda de edições, serigrafias e originais.

Em 2020, a pandemia da Covid-19 obrigou ao cancelamento da edição prevista, para Maio, mês que geralmente recebe o Festival de BD de Beja, que se tem afirmado como um evento estimulante e de descoberta, com a programação dividida entre os nomes consagrados e os novos autores e grande aposta na produção nacional.”

Homenagem de Carlo Ambrosini a Tex

Em breve daremos mais informações relativas à presença de Carlo Ambrosini em Beja, por isso não deixem de estar atentos para poderem programar-se para conhecer o consagrado desenhador italiano e quiçá tirar uma foto com o autor, receber um autógrafo ou até mesmo conseguir um desenho de Tex (ou de Dylan Dog) feito na hora!

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

2 Comentários

    • Se a pandemia não nos voltar a trocar as voltas teremos o regresso da Mostra Tex em Anadia, em Abril do próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *