As críticas do Marinho: “La Rupe del Diavolo” e “L’odissea della ‘Belle Star'” (Tex italianos 714 e 715)

Por Mário João Marques

La Rupe del Diavolo” e “L’odissea della ‘Belle Star’” (Tex italianos 714 e 715)

Nos ambientes imponentes do Canadá, sempre tão apreciados pelos leitores, Tex e os seus pards vão proteger a viagem inaugural do Belle Star, uma embarcação do sobrinho de um amigo de Gros-Jean, ameaçada pela companhia de um rival.

La Rupe del Diavolo

Regresso do histórico Claudio Nizzi à série mensal de Tex que, mais uma vez e apesar da idade, demonstra a sua experiência narrativa, apresentado uma aventura marcadamente bonelliana, ao mesmo tempo simples e eficaz. Um dos aspectos principais da trama é a sua ambientação fluvial e o microcosmos narrativo que daqui decorre, bem presente pelo facto dos actores se encontrarem numa embarcação, permanentemente condicionados na sua acção face aos sucessivos ataques dos índios siksika.

La Rupe del Diavolo

Mais uma prova do imenso talento de Corrado Mastantuono, um dos meus desenhadores preferidos de Tex e dos fumetti. Cada página é um verdadeiro tratado de bem desenhar cenários e ambientes, cenas de acção ou o grotesco trabalho das faces humanas.

La Rupe del Diavolo

Se a trama se apresenta previsível, a verdade é que Nizzi domina as personagens e gere os acontecimentos como poucos, sabendo alternar cenas a ritmo de compasso, como bem fazia Nolitta, com a distribuição de chumbo em abundância, tão ao gosto de Gianluigi Bonelli, sem descurar o carácter e a espessura das personagens, onde Boselli impera.

L’odissea della “Belle Star”

Uma daquelas aventuras que nunca cansam, muito por força do seu cariz clássico, servida por um desenho magistral.

L’odissea della “Belle Star”

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

6 Comentários

  1. Zeca, estranho o Tex Demand ser cancelado e manter a Julia Demand.
    Não tem nexo,e sequer foi distribuído em bancas.
    A Mythos estava tão bem…

  2. Salve pard Zeca, boa tarde. É verdade que o Tex onDemand, formato italiano da Mythos vai ser cancelado ? Espero que não.

  3. Nizzi é um gênio.
    Ideal para o Tex.
    Pena já ter 82 anos.
    Regressou nos roteiros do Tex.
    Sorte dos leitores.

  4. Pard José Carlos, para mim depois de Bonelli é Claudio Nizzi quem escreve as melhores histórias de Tex; a Mythos já lançou esta história em pré-venda em seu site e eu já encomendei a revista com a primeira parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.