Um prémio para Tex na Finlândia

Por Sauli Santikko

O vigésimo oitavo Tex Gigante, publicado pela editora Egmont Kustannus, recebeu o prémio como melhor banda desenhada traduzida em finlandês no decurso do ano de 2013!
.


.
A Finlândia é um dos países onde o Ranger bonelliano goza de uma longa e consolidada história editorial, estando presente nos quiosques locais logo a partir dos primeiros anos 50 do século passado (contando a trajectória de Tex na Finlândia mais pormenorizadamente, pode dizer-se então que o primeiro Tex finlandês foi publicado no Verão de 1953, no formato pequeno, tal como na Itália ou no Brasil, onde cada edição continha 32 páginas e cada página compreendia somente uma tira de desenhos. E tal como nos países mencionados, também na Finlândia Tex foi um sucesso instantâneo). Actualmente, as aventuras de Águia da Noite são publicadas regularmente pela Egmont Kustannus que, entre as várias colecções, propõe também a dos chamados (na Itália) Texoni.

“Uudisraivaajat”, o Tex Gigante finlandês de Mauro Boselli e Andrea Venturi

O vigésimo oitavo volume dessa colecção, que contém a história “Uudisraivaajat” (“I pionieri“, na Itália; “Os pioneiros“, no Brasil, escrita por Mauro Boselli e desenhada por Andrea Venturi), foi premiado como melhor banda desenhada traduzida na Finlândia em 2013. Um reconhecimento importante e que honra, para além de Tex, o seu mítico tradutor, Renne Nikupaavola, que – a partir dos anos 70 até ao seu falecimento acontecido o ano passado – foi a “voz” finlandesa do Ranger, dos seus pards e dos autores das inúmeras aventuras do nosso herói.

Precisando, o lendário Renne Nikupaavola (1936-2013), começou a traduzir Tex em 1971, foi subitamente obrigado a encerrar seu trabalho em 1974. A razão foi que a linguagem do material original entregue aos editores finlandeses mudou para o italiano (antes era em inglês). Entretanto, Nikupaavola não desistiu mas persistentemente estudou italiano e retornou em 1979. Desde então e até à sua morte ele  traduziu quase todas as publicações finlandesas de Tex. Sua linguagem expressiva e frases engraçadas das páginas de Tex Willer são bem conhecidas e alguns “provérbios” são agora provérbios populares em finlandês.

Renne Nikupaavola

Voltando ao prémio, a votação anual foi realizada pelo prestigiado portal finlandês KVAAK e pelos seus membros. O nome deste prémio honorário, HERRA KOIPELIINI, para a melhor banda desenhada traduzida anualmente na Finlândia, vem da personagem Monsieur Cryptogame (Herra Koipeliini, em finlandês), uma literatura em imagens da autoria do suíço Rodolphe Töpffer (31 de Janeiro de 1799 – 8 de Junho de 1846), a primeira banda desenhada estrangeira traduzida na Finlândia em 1857.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

Um comentário

  1. Eita ranger velho pai d’égua. Até na Finlândia ele faz sucesso. Prova que os vikings também têm bom gosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.