3ª Mostra do Clube Tex Portugal em GRANDE DESTAQUE no prestigiado Jornal de Notícias, de 25 de Abril de 2016

Texto da secção Artes de 25/04/2016
BD
F. Cleto e Pina

3ª Mostra do Clube Tex Portugal em GRANDE DESTAQUE no prestigiado Jornal de Notícias de 25 de Abril de 2016

Cowboys à solta na Bairrada

Tex Willer e Kit Carson lêem o JN, num desenho especial da autoria de Massimo Rotundo e Maurizio Dotti

*Banda desenhada Tex, herói dos quadradinhos trouxe à região de Anadia fãs de vários países.

*CLUBE TEX PORTUGAL – É o único clube português dedicado a um herói de BD. Edita semestralmente, em exclusivo para 150 sócios, uma revista de estudo da personagem, que é cobiçada em todo o Mundo..

* TEMPESTADE SOBRE GALVESTON – Lançado sábado, na Bairrada, com duas capas diferentes, é apenas o terceiro livro de Tex editado em Portugal, apesar de as revistas brasileiras do ranger serem distribuídas por cá desde 1970...

Clube Tex Portugal no Jornal de Notícias

Quem passou por Anadia no fim de semana poderá ter sido surpreendido pela presença de um bom número de fãs de Tex, facilmente identificáveis pelas t-shirts, pósteres e livros do célebre cowboy, herói de banda desenhada com quase 70 anos que continua a cativar.

Tempestade sobre Galveston no Jornal de Notícias

Pelo terceiro ano consecutivo, o Museu do Vinho Bairrada acolheu a Mostra do Clube Tex Portugal, “organizada e paga exclusivamente pelas quotizações dos sócios do clube, o único no nosso país dedicado a um herói de BD e o primeiro clube oficial em todo o Mundo dedicado ao ranger, criado em 1948 por Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini“, afirma, orgulhoso, José Carlos Francisco, um dos responsáveis do evento e também um dos maiores coleccionadores mundiais do mítico cowboy justiceiro.

Maurizio Dotti e Massimo Rotundo – estrelas italianas da BD vieram a Anadia

Tex na região vitivinicola de Anadia

Como convidados especiais, estiveram presentes dois desenhadores italianos: Maurizio Dotti, que só conhecia o nosso país de fotografias (desenhou uma aventura de Dampyr, um caçador de vampiros, ambientada em Gaia e na Régua) e Massimo Rotundo, que desenhou “Tempestade sobre Galveston“, segundo livro da colecção Romance Gráfico Tex Willer, da editora Polvo, que é apenas o terceiro livro do herói publicado em Portugal, apesar de, desde a década de 1970, as revistas brasileiras serem cá distribuídas. E, “apesar de pequeno, é importante, pois aumenta a visibilidade das edições“, afirmou ao JN o responsável da Editora Mythos, Dorival Vitor Lopes, que confidenciou que na bagagem trouxe “120 quilos de livros para os leitores portugueses“.

Discutir Tex à frente de um leitão

Entrevistas com Dotti e Rotundo

A paixão pelo ranger, que impõe a lei e a justiça à custa dos punhos e das armas, é tão forte, que houve quem viesse de Itália, Espanha, Holanda e Brasil, para participar num evento que, antes de tudo, é “uma enorme oportunidade de convívio“. Foi o caso, entre outros, dos tradutores das histórias de Tex nestes três últimos países, que se juntaram às centenas de fãs que, em alguns casos em família, se deslocaram, à Anadia em busca de “um autógrafo, um desenho, uma breve conversa ou uma foto com os autores“. Depois, acabariam todo o dia a discutir “a última BD do ranger à frente de um prato com o tradicional leitão da Bairrada ou, tal como o seu herói, “um bife com dois dedos de altura e um monte de batatinhas fritas“.

Terminada a 3ª Mostra do Clube Tex Portugal, José Carlos Francisco aponta já o futuro: “A edição de 2017 já está em preparação e temos o desafio lançado pelo vice-presidente da autarquia de a estender às escolas do concelho”.

Tudo indica que vêm aí novos leitores de Tex.

FLASH:
Maurizio Dotti e
Massimo RotundoDesenhadores italianos

“Desenhar Tex ainda é um sonho”.

Porque é que Tex continua a ser um sucesso, quase 70 anos depois da estreia?
Maurizio Dotti: É uma personagem muito popular que atravessa gerações, porque se soube renovar sem perder a identidade. Tex encarna o que gostaríamos de ser, mas não podemos: um herói que impõe sempre justiça.
Massimo Rotundo: É muito bem escrito e cativa os leitores. Muitos que não lêem BD regularmente seguem Tex.

Chegar a desenhador de Tex é um patamar especial?
Maurizio Dotti: Gosto muito de Tex e sempre desejei desenhá-lo. Depois de entrar na Bonelli Editore, demorei 15 anos até o conseguir.
Massimo Rotundo: Leio Tex desde criança e desenhá-lo era um sonho – e ainda é. Quando fui convidado, senti arrepios na espinha: Tex é um herói importante, com um longo historial a respeitar.

O que significa esta presença, aqui em Portugal?
Maurizio Dotti: É uma ocasião muito importante, para mim e para a personagem que tenho a sorte de desenhar. Sempre considerei a notoriedade de Tex um facto exclusivamente italiano e descobrir que é um fenómeno que ultrapassa as fronteiras do meu país é algo que me impressiona.
Massimo Rotundo: É uma oportunidade para respirar e sentir ao vivo o entusiasmo de quem ama a BD e a sustente.

 

Cowboys à solta na Bairrada

Copyright: © 2016 Jornal de Notícias; F. Cleto e Pina

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. O JN fez um belo trabalho ao divulgar um evento tão simbólico como a Mostra do Clube Tex Portugal. Infelizmente, os média em Portugal (imprensa e televisão) preferem dar mais atenção a fantochadas ridículas mas desta vez há que dar os parabéns ao JN e ao Clube Tex Portugal.

  2. A 3ª mostra do Clube de Tex de Portugal do qual tenho a honra de ser associado foi um grande Sucesso! Através desta matéria do blog Português de Tex Willer com grande destaque no prestigiado Jornal de Notícias, de 25 de Abril de 2016, tendo como ponto alto a presença de dois dos mais consagrados desenhadores italianos de banda desenhada: Massimo Rotundo e Maurizio Dotti que vêm expor trabalhos de sua autoria relacionados a Tex. Parabéns aos pards José Carlos Francisco, Carlos Moreira, António Guerreiro e Mário João Marques e a todos os associados do Clube Tex Portugal!! Viva Tex Willer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.