Vídeo: Tex e Os Monarcas – Canção para um peão solito: Um tributo aos texianos portugueses

Por José Carlos Francisco

Os Monarcas

Hoje no blogue português do Tex propomo-vos ouvir Os Monarcas, um conjunto de música regionalista gaúcha, dono de uma das carreiras de maior longevidade da música regional do Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, com a sua famosa melodia “Canção para um peão solito” numa vídeo-montagem com belíssimas imagens do grande sucesso dos fumetti italianos  Tex Willer, numa iniciativa levada a cabo pelo pard Celso Zamarchi Cenci, num tributo aos texianos portugueses como se poderá ver na parte final do vídeo que apresentamos então de seguida:

Finalizamos este post deixando a letra da melodia:

Canção para um peão solito
Os Monarcas

O vento forte vem trazer recados
Nos alambrados ressonando anseios
Onde mateio a minha saudade
E a longa idade me afrouxa os arreios

O tempo corre ao redor do rancho
Pelos verões me assoleando a vida
Vou revelando meus cabelos brancos
E sigo aos trancos refazendo lidas

(Um dia eu sei vou mudar de rumo
E o rancho velho vai virar tapera
Quem sabe um dia voltarei no vento
Ou nas manhãs de alguma primavera

Um dia eu sei vou mudar de rumo
E o rancho velho vai virar tapera
Quem sabe um dia voltarei no vento
Ou nas manhãs de alguma primavera)


Não tive amores que me dessem frutos
O tempo curto mal dava pras lidas
Vi o piazedo na ilusão dos mates
Só eram sonhos pra enfeitar a vida

Não tive netos prá escutar meus causos
Não fiz pandorgas nem laços de imbira
A noite vira retrechando o tempo
São meus lamentos que a morte não tira

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Simplesmente meu grupo musical favorito e um de meus heróis favoritos… Obrigado pard Zeca, pela alegria que me proporcionou. Grande abraço…

  2. Já dizia um pensador que “se quiseres ser universal, canta tua aldeia.”
    Em todos os lugares desse mundão existem cancioneiros que sabem domar as palavras e as fazem retratar a vida de todos os lugares e de todos os tempos, mas usando o linguajar característico de seu próprio tempo e lugar.

    Grande escolha pra uma grande homenagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.