TODOS os Lançamentos Bonelli/Mythos para 2023

Por José Carlos Francisco

O Blogue do Tex dá hoje conta da programação oficial dos lançamentos Bonelli/Mythos para 2023 e com a devida autorização da Mythos Editora, na pessoa do editor Dorival Vitor Lopes, mostramos a todos os nossos leitores a programação editorial de todas as revistas Bonelli, a publicar pela Mythos, durante o próximo ano, lembrando que ao longo do ano pode haver modificações!

As grandes novidades são que Dragonero e Tex Willer terão mais páginas, para melhorar o custo benefício, ou seja, TXW, por exemplo, terá 3 histórias sem custar o triplo do preço da revista actual. Sempre que possível em histórias completas, como será o TXW 47.

Tex perde alguma “força” com a ausência (para já) de algumas séries habituais, mas como nem só de Tex vive a Mythos, destaca-se por outro lado a “força” e a importância de Júlia, Zagor, Dylan Dog, Martin Mystère, Dragonero, Mágico Vento e Ken Parker no cronograma oficial para 2023 que apresentamos então de seguida:

Cronograma Oficial Bonelli/Mythos para 2023

JANEIRO

06 – Dragonero 19 – 96 pg
06 – Júlia Nova Série 15
13 – Dylan Dog Novo 27
20 – Zagor Classic 16
– 112 pg
25 – Tex 639
27 – M. Mystère 33
– 160 pg

 

FEVEREIRO

01 – Júlia Nova Série 16
08 – Dylan Dog 33
10 – Tex Willer 47
– 192 pg
15 – Zagor Nova Série 11
– 192 pg
24 – Tex 640
24 – Ken Parker 12
28 – Almanaque Tex 56
28 – Júlia Especial rep 6 a 10

MARÇO

01 – Júlia Nova Série 17
03 – Zagor Classic 17
– 112 pg
07 – As Grandes Aventuras de TEX 3/1
– 344 pg
08 – Dylan Dog Novo 28
24 – Tex 641
28 – M. Mystère 34
– 160 pg
30 – Tex 641 Bis

ABRIL

03 – Júlia Nova Série 18
07 – Dragonero 20
– 192 pg
12 – Dylan Dog 34
18 – SuperAlm. Tex 6
– 480 pg
25 – Tex 642
28 – Ken Parker 13
28 – Júlia rep 31 a 35

MAIO

02 – Júlia Nova Série 19
05 – Zagor Classic 18
– 96 pg
10 – As Grandes Aventuras de TEX 3/2
– 304 pg
12 – Dylan Dog Novo 29
18 – Zagor Nova Série 12
– 280 pg
23 – M. Mystère 35
– 160 pg
25 – Tex 643

JUNHO

01 – Júlia Nova Série 20
07 – Tex Willer 48
– 192 pg
09 – Mágico Vento Deluxe 12
14 – Dylan Dog 35
16 – Maxi Tex 6
23 – Tex 644
– 128 pg
28 – Ken Parker 14

JULHO

03 – Júlia Nova Série 21
07 – Zagor Classic 19
– 120 pg
12 – Dylan Dog Novo 30
14 – Tex Omnibus 3
– 726 pg
21 – M. Mystère 36
– 160 pg
25 – Tex 645
28 – Dragonero 21
– 192 pg

AGOSTO

01 – Júlia Nova Série 22
08 – Dylan Dog 36
10 – As Grandes Aventuras de TEX 3/3
– 368 pg
18 – Tex Willer 49
– 192 pg
23 – Zagor N. Série 13
– 280 pg
25 – Tex 646
29 – Ken Parker 15

SETEMBRO

01 – Júlia Nova Série 23
06 – Dylan Dog Novo 31
08 – Zagor Classic 20
– 96 pg
15 – SuperAlm. Tex 7
– 480 pg
22 – M. Mystère 37
– 160 pg
25 – Tex 647

OUTUBRO

02 – Júlia Nova Série 24
06 – Dylan Dog 37
09 – Tex Gigante 39
18 – As Grandes Aventuras de TEX 3/4
– 384 pg
25 – Tex 648
27 – Ken Parker 16
30 – Dragonero 22
– 192 pg

NOVEMBRO

01 – Júlia Nova Série 25
08 – Dylan Dog Novo 32
14 – Júlia Graphic Novel 3
17 – Tex Willer 50
22 – Zagor N. Série 14
– 280 pg
23 – M. Mystère 38
– 160 pg
24 – Tex 649

DEZEMBRO

01 – Júlia Nova Série 26
06 – Maxi Tex 7
08 – Zagor Classic 21
– 112 pg
13 – Dylan Dog 38
22 – Tex 650
28 – Ken Parker 17

As datas apresentadas são estimativas da redacção da Mythos Editora para cada uma das publicações citadas. Existe por isso a possibilidade de alteração de qualquer uma das informações aqui anunciadas pelo Blogue do Tex!

87 Comentários

  1. Firme com As Grandes Aventuras, Ken Parker e Superalmanaque… não entendi o porquê aumentar o número de páginas do Tex Jovem, mas acho que vai ficar legal! Espero que além desse cronograma, tenhamos mais boas “surpresas” durante esse novo ano que começa! Força Sempre, Mythos!

    • Resumindo, vão unir 3 histórias de Tex Willer em um só gibi, e nós brasileiros vamos perder a arte de duas capas.

      • Vi os lançamentos para 2023 e vi na programação que não têm Tex Edição em Cores, tenho do número 1 ao 51 e a Tex normal do 1 ao 636. Espero que voltem a publicar porque é a única edição cronológica completa e por ver as histórias com os desenhos antigos colorida, e logo agora que Letteri começou a assumir por um longo período. Espero a compreensão dos editores que não deixem de publicar porque seria brincar com o leitor. Obrigado!

  2. Fim do Tex Especial em Cores, Tex Novel…
    Mudança no Tex Willer…
    Péssimas notícias.
    Zagor Classic é a boa notícia.

  3. Mágico Vento Deluxe deveria continuar em P&B e papel offset, mantendo o formatão e capa dura, três ou quatro edições ao ano. Seria a coleção definitiva do personagem, obviamente com arquivos em P&B de alta resolução e não os que usam na série em formato italiano que são de baixa qualidade.

    • Sim, o formato que a Editora 85 usa pra Dampyr, com “tijolos” de 4 edições, seria perfeito.

      • José Carlos, me explique como será essa Julia rep 6 a 10 e 31 a 35 e assim por diante. Obrigado por trazer essas informações. Um abraço.

        • Nas lives da Mythos fora comentado que eles voltariam a lançar as republicações de Júlia de forma agrupada (por uma melhor performance de vendas) e apenas a “nova série”, com histórias inéditas, seguiria mensalmente. No caso de “Júlia Especial rep 6 a 10”, trata-se de histórias do “Almanacco Del Giallo”, que tinham saído no Especial #6 e em edições de “J. Kendall” em formatinho.

    • Zagor Classic deveria ter mais páginas.
      Porque cancelar Tex Especial em Cores e o Graphic Novel?

      • Tex Graphic Novel não deve ter sido cancelado. A editora deve ficar no aguardo se a edição de 2023 será publicada na Itália. Ano passado esse título também não estava na listagem, e no entanto foi publicado (lançamento de dezembro).

  4. Quando vi que Tex Willer não seria publicado em dezembro imaginei que viriam mudanças… E virão, para pior. Fico pensando, porque a Mythos não cancela o Tex de uma vez? Deixar que outra editora publique. Quem sabe a Panini. Minhas decepções com essa pretensa editora aumentam cada vez mais… Aos poucos deixo de colecionar o Tex. Oxalá no futuro eu retorne, quem sabe com outra editora.

  5. Estava gostando do Tex Willer mensal por causa das capas. Poderia ir até o 50, ou continuasse nele as histórias compiladas pra ficar mais bonita a numeração. Zagor Classic poderia ser histórias completas, pois demorou 3 ou 4 meses pra concluir uma História.

  6. Algumas considerações a fazer (algumas positivas, outras nem tanto):

    1. Acertadamente, a Mythos vai agrupar vários números de Tex Willer em edições mais encorpadas, que de fato trarão um custo benefício mais atraente tanto pra editora quanto pro leitor;

    2. Ao que parece, a série “Tex Anual” deixa de existir, ficando apenas o Maxi Tex com publicação semestral (de fato o Tex Anual já não tinha mais razão de existir, pois na Itália só há o Maxi Tex);

    3. Muito interessante ver a força dos demais personagens Bonelli, sobretudo Julia e Zagor, que são personagens que já estiveram à beira de cancelamentos precoces. Vida longa também para Dragonero, Ken Parker, Dylan Dog e MM;

    4. Por fim, fica a conclusão de que os quadrinhos Bonelli sofreram uma nítida “gourmetização”, e o que antes era apenas uma tendência se concretizou de fato: agora temos edições com um padrão de qualidade muito superior, mas com um preço proibitivo para muitos. Esperamos que as vendas sigam fortes e que venha muito mais material pela frente!

  7. Estou fazendo as coleções Ken Parker, Superalmanaque e As Grandes Aventuras. Firme nos três, o resto parei.

  8. O Tex Willer mensal é mais belo por causa das capas do Dotti. Acho que o preço não vai mudar grande coisa no compilado, espero que tenha as capas internamente e que a Mythos não corte páginas das histórias como faz com Zagor Nova Série. Isso acaba com a originalidade…

      • Sim, a cada 2 números italianos compilados aqui, perde-se de 2 a 3 quadros, da última página de uma edição e da primeira página da outra. Por exemplo, em uma edição que compila 4 números, são cortadas algumas PÁGINAS em relação ao original. Ridículo isso.

      • Sim! Quem acompanha as edições italianas sabe que lá sai com 96 páginas. Aqui um compilado com 3 edições de ZGNS perdeu umas 30 páginas ou mais. Se isso acontecer com Tex Willer, acaba com a originalidade da arte e da história. Compilar pra economizar nas capas até é justificável, espero que a Mythos não tenha intenção de cortar as histórias de Tex Willer e Dragonero.

        • Não é bem assim. Embora cada edição original italiana tenha 94 páginas de quadrinhos, às vezes uma história se encerra na metade da edição e inicia-se outra história na mesma edição. A única perda é a do quadro de recapitulação que há no início das edições seguintes à do início de uma nova história.

        • Não é nada disso. A Mythos não corta páginas de estória alguma. O que ocorre é que como a Mythos pública a saga fechada, apenas e tão somente o quadro de recapitulação é suprimido.
          Se você quer espalhar mentiras, vá para alguma página de política.

    • No site Tex Willer está que a compilação tem 192 páginas, deve ser só as capas que vão diminuir mesmo e deve ser trimestral agora.

  9. A realidade é a seguinte a editora está fazendo o máximo para dar continuidade às séries sem levar prejuízo, concordo e faço votos que consigam atingir o esperado, mas infelizmente o colecionismo de Hqs, está ficando muito caro, não falo só dos materiais da Mythos e sim de todas as editoras, no momento estava colecionando somente Tex e Tex Willer, e aguardando o termino de um mangá, devido o alto custo, do jeito que está indo, vou começar a reler as minhas edições e eventualmente, quando tiver uma promoção, comprar uma edição ou outra, e claro voltar a frequentar sebos, é uma pena.

  10. As notícias são muito boas no cenário econômico em que vivemos.
    Aumentar o número de páginas de Martin Mystére, Dragonero e Tex Willer é uma decisão acertada. Diminui os custos da publicação e o frete, entregando histórias completas ao leitor, se alinhando perfeitamente a uma era na qual as bancas de revistas têm diminuído vertiginosamente.

    Quadrinhos estão sim muito caros, mas a Mythos vem conseguindo, dentro do possível, entregar o melhor custo benefício dentre as grandes editoras do país, isso levando em consideração os descontos de pré-venda e as promoções sazonais que tem me garantido manter as coleções em dia.

    • Concordo com a publicação do Tex Willer em volumes com três edições, mas faltou as inéditas de Tex, a Especial Colorida e Graphic Novel, e também não está na programação o Tex Willer Especial nº 4.

      • Acho interessante o compilado pra ler de uma vez só. Isso é uma jogada inteligente, mas desde que não corte páginas pra economizar no miolo.

  11. Sem Tex Especial Colorido, Tex Graphic Novel, Tex Anual, aumento nas páginas de Tex Willer. A Mythos não está mais sabendo como lidar com Tex, está na hora de outra editora assumir.

  12. Nem sempre concordo com as decisões editoriais da Mythos, mas tenho muito respeito pela editora, afinal foi ela que impediu que os Bonelli desaparecessem de vez das bancas brasileiras no final dos anos 90, a pior época para os fumetti no Brasil. Com tentativas, erros e acertos, já são quase 25 anos de publicações no Brasil. Não vejo como outra editora, como alguns sugerem/desejam, poderia assumir essas publicações e manter a variedade e regularidade de títulos. As menores, como 85 e Saicã, embora façam um excelente trabalho, lançam uma quantidade bem limitada de números por ano – aquela que as suas estruturas de pequeno porte permitem. Já para a Panini, Tex e os demais Bonelli claramente não são uma prioridade, pois se o fossem, a filial brasileira já estaria com os direitos para todas as séries, tendo em vista que são licenciados justamente pela Panini italiana. Eles parecem focados em lançar apenas esporádicos álbuns de luxo. Desse modo, creio que o que nos cabe é prestigiar quem ainda tem Bonelli como prioridade no Brasil. A gourmetização do mercado é um fenômeno geral, que não está sendo criado pela Mythos – ao contrário, ela está apenas se adaptando a ele. Além disso, existem as tradicionais promoções com descontos de 50% no site algumas vezes durante o ano – no da Panini, quase nunca ultrapassa 30%. Assim, falando apenas por mim, evidentemente, vou seguir com todas as coleções, na medida do possível, aproveitando sempre as promoções de 50% para colocá-las em dia.

  13. Bom dia
    Senhor Dorival Vitor Lopes, estou no aguardo do retorno do TEX EM CORES. A melhor coleção de Tex já feita no Brasil. Sds

  14. Seguindo,
    Senhor Dorival Vitor Lopes, estou no aguardo do retorno do TEX EM CORES. A melhor coleção de Tex já feita no Brasil. Sds

  15. Senhor Dorival, estou no aguardo do retorno do Tex em Cores… a melhor coleção de Tex já feita no Brasil.

  16. Mágico Vento Deluxe 12 vai compilar as três ultimas histórias em cores (23,24 e 25) ou vai vir com apenas duas (23 e 24) e vai ficar faltando a edição 25 que também saiu colorida na Itália?

  17. Olá, Boa Tarde!
    Pard Zeca, por favor, você teria alguma informação sobre as edições de TEX no formato italiano de 614 a 635 (para completar as edições anteriores do formato), conforme informado recentemente pelo Sr Dorival num comentário feito aqui no Blog ?

    • De momento só as informações já dadas anteriormente pelo editor Dorival… talvez o início do próximo ano nos traga novidades a respeito.

  18. O mercado editorial brasileiro está mudando rapidamente. Não necessariamente para melhor, mas inegavelmente se modifica. A Mythos está tentando se adaptar, especialmente ao “fim” das bancas, historicamente os pontos principais de vendas dos produtos Bonelli. Está apostando na sofisticação dos produtos, que é uma tendência geral. Tomara que dê certo. De minha parte, continuarei a comprar todos os lançamentos, tiozão “abonado” que sou. E a torcer para que todos os formatos de Tex lançados na Itália sejam publicados no Brasil, ainda que sob demanda (que pode ser o próximo passo, se a gourmetização não se sustentar).

  19. Que vergonha, e que decepção, ver que texianos/zagorianos, que sempre deviam seguir os preceitos de honestidade de seus heróis mentem descaradamente afirmando que cortamos páginas de Zagor Nova Série. Isso nunca aconteceu. Cortamos apenas a tira de ligação entre duas edições italianas. Ou seja, a cada 188 páginas = 564 tiras, cortamos UMA. Quando a aventura tem 3 partes = 846 tiras cortamos DUAS. Essa é a verdade, o resto é maledicência, difamação, injúria, de gente que, não sei com que intenção, quer prejudicar a Mythos.

    • Dorival enquanto a ligação de uma história pra outra nunca vi problema, dá até um dinamismo. Agora tentem publicar as capas originais das revistas como já fizeram no Zagor Nova Série. São capas lindas que merecemos ver por aqui. Publiquem nas contracapas ou até internamente em preto e branco, por favor.

    • Boa resposta parabéns Dorival, a Internet está cheio de inteligentinhos e suas verborragias.
      Se noto um erro e são raros na Mythos, aviso e tiro dúvidas com a direção da editora.

  20. Concordo com você, Dorival. Muitos fazem comentários sem qualquer embasamento ou conhecimento técnico e tecem críticas desnecessárias.
    Gostei das mudanças feitas nas publicações, e desejo muito sucesso no de 2023 para a Mythos.

  21. Uma parcela dos leitores Bonelli só sabem reclamar. Reclamaram do preço de Tex Willer e do formato em contraponto a Editora 85, daí a Mythos altera o formato, diminui o preço relativo e se aproxima do formato (elogiado) da Editora 85 e o resultado é… mais reclamações! É simplesmente inacreditável!
    Ano passado foi aquela gritaria pelo cancelamento de Tex em Cores. Aí a Mythos deu mais uma chance e o resultado foi um fiasco.
    Reclamem menos e divirtam-se mais nas ótimas leituras da Bonelli.

      • Não atingiu sequer a primeira meta na campanha no Catarse. Se não é um fiasco então seria o quê?

        • A meta do Catarse do Tex em Cores 51 era R$ 25.000.00. Atingiu R$ 22.896,00 dando 91%… Acredito que teve boa aceitação sim.

          • Você mesmo respondeu, não atingiu a meta, a primeira meta.
            Se um título que leio fosse cancelado certamente ficaria chateado. Se foi cancelado é porque vende pouco, pois do contrário ela continuaria a publicação.

        • CORRIGINDO AS INFORMAÇÕES: As verdadeiras metas na campanha do Catarse para publicação de “Tex em Cores 51” foram: (META 1 – R$20.000,00) e (META 2 – R$25.000,00), sendo alcançados R$22.896,00. Para confirmar, basta conferir na aba “Sobre” relativa a esta campanha no Catarse…

  22. Dorival, tenho algumas dúvidas.
    1: Tex Willer com 192 páginas, será a partir do número 47?… Não tem o risco de faltar material pra ser publicado, já que estamos tão próximo dos números italianos?

    2: Zagor Classic, terá números variáveis de páginas?…. Ou irá manter somente padrão?

    3: Teremos a continuação de Tex em Cores?… No Catarse?… Ou podemos esquecer de vez essa bela coleção?

    4: Teremos a possibilidade de ter uma segunda versão de Tex Coleção em formato italiano desde o número #1, seguindo fielmente as edições italianas?… Digo, formato, tamanho e números de páginas?… Muitos leitores ficaram “órfãos” com o cancelamento de Tex Coleção!… Essa era minha principal coleção!… Acompanho desde o início em novembro de 1986!…

    Obrigado!… Agradeço se você responder.
    Um abraço, e vida longa para todos nós, e para Tex Willer, e os demais Bonellis no Brasil!… FELIZ NATAL PARA TODOS NÓS!!!

    • De momento ainda não tenho a lista das 4 histórias eleitas, mas certamente em breve teremos novidades a respeito 😉

  23. As capas não utilizadas de DRAGONERO e TEX WILLER serão publicadas nas capas internas ou no miolo. Não há perigo de faltar material de TXW, pois faremos 4 edições no ano = 12 histórias. ZAGOR CLASSIC continuará a ter números variáveis de páginas…. Geralmente entre 96 e 112, como aconteceu até agora. Fazemos isso para ter o máximo possível de histórias fechadas, o que temos conseguido. TEX EM CORES atingiu a meta no Catarse, mas esperávamos mais. Há boa chance de que continue, e a edição 51 está à venda na Mythos. A questão é que teriam que ser sempre edições fechadas e isso é difícil de conseguir devido à grande variação no número de páginas das histórias.
    Sobre uma segunda edição de TEX COLEÇÃO, na verdade já fizemos quatro. Tex Coleção, Tex Edição Histórica, Tex em Cores (que pouca gente comprou) e agora lançamos o TEX OMNIBUS, com as histórias desde o número um e seguindo fielmente a sequência italiana. Sei que é uma edição cara, mas como são só duas por ano, acho que vale fazer o sacrifício de juntar a grana para comprá-lo, ficou lindíssimo. Para matar a curiosidade do povo, informo que as quatro histórias que sairão em GRANDES AVENTURAS este ano, provavelmente, serão: “A História de Jack Tigre”, Nizzi/Ticci, 344 páginas; “Cheyenne Club”, Nolitta/Fusco, 304; “O Filho de Mefisto”, G.L./Galep, 368; “Missão em Great Falls”, Nolitta/Fusco, 384 páginas. BOM NATAL E UM MAGNÍFICO 2023 A TODOS.

    • MUITO OBRIGADO DORIVAL!… Você sanou todas as minhas dúvidas, e acredito eu, a de muitos leitores!… Ah… Quanto a TEX EM CORES, fiquei muito contente ao ver você dizer, que possivelmente volte!… Espero que continue, pois é uma excelente coleção!… Poderia ser até em papel off set!… OBRIGADO!…
      FELIZ NATAL.

      • Muitíssimo obrigado Dorival por publicar as capas originais no interior da revista! Feliz Natal!

  24. A venda de TEX OMNIBUS está indo bem… o nr. 1 já vendeu 65% da tiragem, o que nos encoraja a continuar. Agora está saindo o nr. 2, e esperamos que nossos queridos texianos comprem em massa. Depois vamos lançar o TEX DILIGÊNCIA! KKKKKKKKK

    • Peço encarecidamente a Mythos que não desistam de Mágico Vento no formato italiano. É, juntamente com Dragonero, um dos melhores quadrinhos da Bonelli que tive a oportunidade de ler. Feliz Natal a todos.

  25. Enfim boas notícias se tratando de Martin Mystere. Existe alguma possibilidade de ter mais edições de MM gigante no próximo ano, Dorival? Espero de coração que as vendas de Dragonero melhorem para ela continuar com duas histórias por edição e volte a ser bimestral e quem sabe num futuro utópico sendo mensal.

  26. Dorival, boa noite! Queria aqui também aproveitar o espaço para deixar algumas ideias/ sugestões/ palpites:
    – Com relação ao Tex em Cores: será que não seria o caso de continuar a partir do nr. 52 com edições em papel offset (que imagino ter um custo um pouco menor que o papel couchê), e um número variado de páginas, para trazer sempre aventuras completas? Agora que o texiano “aprendeu” a usar o sistema Catarse, acredito que a aceitação seria melhor nos próximos números;
    – Sobre ZAGOR: que tal lançar um terceiro título, algo como um “Zagor Ouro”, ou “Zagor Histórias Selecionadas”, trazendo as aventuras ainda inéditas que dificilmente sairão no Zagor NS ou no Zagor Classic?
    – O modelo de loja física que vocês têm na Av. Augusta em São Paulo é muito interessante, possibilita a interação entre os fãs e a experiência de compra é sensacional, não pensam em ampliar esse modelo com a inauguração de novas lojas físicas, já que a distribuição em bancas de jornal está a cada dia mais inviável?

    Abraços texianos e feliz Natal a todos

  27. Agora fiquei no meio do caminho porque confiei na Mythos quando ela disse que iria editar a coleção completa do Mágico Vento colorida que vai terminar na edição número 12 de 2023. Se eu quiser mudar para a coleção do Mágico Vento em formato italiano já não é possível encontrar as primeiras edições o que impossibilita iniciar a coleção, desta maneira fiquei sem nenhuma das duas coleções lançadas pela Mythos.

  28. Dorival, saudações!

    Continue firme, prezado pard. Sou colecionador da revista Tex, possuindo todos os números lançados no Brasil, bem como o extraordinário Ken Parker. O seu trabalho é fantástico e merece todo o nosso respeito. Um abraço!

  29. Zeca vê se consegue postar aqui as histórias dos quatro Superalmanaque deste ano de Tex.
    Seria bom saber… se será história completa ou várias…

  30. Por favor, Zeca, você consegue todo ano, só este ano não postou as quatro histórias dos Superalmanaques do Tex.

    • Olá, pard José Aparecido Scaggion,
      Acredito que neste fim de semana já deverei conseguir publicar essa informação aqui no Tex Willer Blog. Esteja atento 😉

  31. Com calma pard Zeca…. pega com calma o nome dos Superalmanaques deste ano… como você sempre conseguiu antes…

  32. Pard Zeca, ainda não postou as histórias dos Superalmanaque do Tex do ano de 2023… desculpe pedir de novo… mas coleciono tudo de Tex.

    • Prezado pard Jose Aparecido Scaggion,
      Realmente ao contrário do que eu previa, não anunciei ainda as histórias que sairão nos Superalmanaques Tex de 2023, mas não anunciei porque a Mythos ainda está definindo o que sairá no número 7, e assim que essa definição estiver concretizada anunciarei então as histórias das edições 6 e 7.

  33. O Dorival está certo em muitas vezes dizer que há um povo que só reclama, mas na hora do vamos ver, pulam fora… fogo de palha como dizia minha mãe…
    O Tex em Cores quando cessou, houve uma enxurrada de reclamações, mas quase não atingiu a meta pela Catarse… então aqueles que só reclamam e não compram nada, ou compram muito pouco… melhor irem embora, pois só causam transtornos…

  34. Eu coleciono Tex desde meus quinze anos e agora com 65 e adoro Tex em Cores e é por estes colecionadores que a Mythos deveria continuar com esta coleção….

  35. Palavras do Dorival:
    TEX EM CORES atingiu a meta no Catarse, mas esperávamos mais. Há boa chance de que continue, e a edição 51 está à venda na Mythos.

    A meta foi cumprida, realmente não entendo??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *