Tex Willer por Henrique Plácido

Henrique Plácido, 27 anos, publicitário, designer e ilustrador acompanha Tex Willer desde a infância, por intermédio do seu pai, que naquela época comprava, lia e depois lhe dava as revistas. Tinham já então um bom número de edições, mas não o apego e a organização suficiente para guardá-las — então a maioria acabou por se perder. Com o tempo, perdeu também o hábito e  afastou-se por alguns anos das histórias do nosso Ranger.

Há cerca de dois anos, no entanto, os seus pais decidiram arrumar o sótão de sua casa e em meio à bagunça, encontrou alguns remanescentes daqueles exemplares antigos de Tex, que levou para casa e releu em poucos dias. Foi o suficiente para reacender a chama do pard que havia dentro dele.

Desde então, tem sido um leitor voraz. Compra as revistas com alguma frequência, inclusive edições usadas, e hoje é ele quem empresta as revistas de Tex ao seu pai!

Em resumo, pelos motivos acima, é um texmaníaco tentando recuperar o tempo perdido mas para além disso, é um texmaníaco com jeito para 9ª arte e que considera José Ortiz como um dos melhores desenhadores do staff do Ranger (a par de Alfonso Font e Giovanni Ticci), gostando sobretudo do “estilo sintético” do Mestre espanhol a ponto de considerar que Tex fica melhor quando é desenhado bronco e mal-encarado. Tanto que recentemente fez um desenho do Tex inspirado nesse estilo, conforme se pode ver de seguida:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.