Tex Willer e o Salão de Moura em destaque na LUSA – Agência de Notícias de Portugal, S.A.

BD: Salão de Moura revela pranchas inéditas de Tex Willer

Prancha de Corrado MastantuonoTrinta pranchas inéditas de 15 novos desenhadores de Tex Willer, o famoso «cowboy» das «histórias aos quadradinhos», vão poder ser apreciadas em estreia mundial no 16º Salão Internacional de Banda Desenhada – Moura BD, que começa sábado.

Até 3 de Junho, os «apaixonados» por BD vão poder apreciar os «traços» de vários autores consagrados e novos talentos da nona arte, através de oito exposições, três individuais e cinco colectivas, espalhadas pelo Convento do Castelo de Moura (Beja).

Entre as mostras colectivas, o destaque vai para uma das maiores exposições fora da Itália sobre Tex Willer, na qual vão ser «reveladas» 30 pranchas inéditas de 15 novos autores do «staff» que desenha o «cowboy europeu» para a editora italiana Sergio Bonelli (SBE).

A personagem de BD Tex Willer, um dos mais famosos «cowboys» dos «quadradinhos», foi criada em Itália, em 1948, pelos autores italianos de BD Giovanni Luigi Bonelli e Aurelio Gallepini.

Foi então que «nasceu» a saga de uma das personagens de «westerns» mais antigas da história dos «comics», actualmente publicada em vários países do mundo.

Além daquela estreia mundial, a colectiva dedicada a Tex Willer inclui também 24 pranchas de três histórias do «ranger» pelas mãos do consagrado desenhador italiano e colaborador da SBE Fabio Civitelli, um dos três autores homenageados no Moura BD deste ano.

«La banda dei tre» (Tex italiano 554) acabado de sair em Itália e, portanto, inédito em Portugal, «L´uomo venuto dal fiume» (Tex italiano 476) e «Il presagio» (Tex italiano 475) são as histórias de Civitelli em exposição.

Colecção José Carlos FranciscoA exposição vai revelar ainda o espólio de mais de dois mil objectos, entre revistas, posters, pranchas originais autografadas ou miniaturas em plástico, «religiosamente» coleccionados há mais de 20 anos pelo português José Carlos Francisco, um «caso raro de dedicação» a Tex Willer e o representante em Portugal da Mythos Editora, que publica as histórias do «águia da noite» no Brasil.

«Nas garras felinas do humor», uma retrospectiva sobre a figura do gato como interveniente na sátira social, política e desportiva, que inclui sete trabalhos inéditos de sete caricaturistas actuais, é outra das exposições colectivas do Moura BD deste ano, dedicado ao gato, um dos animais preferidos pelos autores de BD.

«Os gatos na BD – Panorâmica geral» e as mostras dos trabalhos seleccionados no 14º Concurso de Banda Desenhada e Cartoon e no 11º Concurso Escolar de Banda Desenhada, promovidos pelo Moura BD, são as restantes exposições colectivas.

Moura BD 2007Os desenhadores portugueses José Abrantes e Catherine Labey, os outros dois homenageados este ano pelo Moura BD, são os nomes «incontornáveis» da BD portuguesa dos últimos 30 anos que vão expor individualmente, além de Susana Monteiro, uma «jovem promessa» da BD nacional ligada ao Toupeira – Atelier de Banda Desenhada de Beja.

Entre os três autores de BD homenageados este ano pelo Moura BD, José Abrantes e Fabio Civitelli vão receber o troféu «Balanito de Honra» e Catherine Labey o «Balanito Especial».

No Moura BD deste ano vão ainda ser lançados o número sete dos Cadernos Moura BD, com trabalhos de José Abrantes, o estudo de Jorge Magalhães «O Western na BD Portuguesa» e o catálogo da exposição «Nas Garras da Sátira», comissariada por Osvaldo de Sousa.

A entrega, dia 02 de Junho, dos Diplomas Moura BD para premiar o que de melhor se editou, em 2006, no campo da nona arte, sessões de autógrafos e de cinema de animação, animações no Espaço Ludoteca para as escolas do Concelho e a Feira do Livro BD são outras das actividades previstas ao longo dos 15 dias do certame.

LusaCopyright: © 2007 LUSA – Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.