Tex SUPERA Homem-Aranha: TEX, da Mythos, VENCE O GALARDÃO de MELHOR EDIÇÃO PERIÓDICA EM PORTUGAL, na XV Edição dos Prestigiados Troféus Central Comics

Cartaz da XV Edição dos Troféus Central Comics realizado por Jorge Coelho

TEX e Mythos Editora VENCEM o prestigiado TROFÉU CENTRAL COMICS na importante categoria MELHOR EDIÇÃO PERIÓDICA em Portugal

Por José Carlos Francisco e Dário Mendes

Depois de em 2014 Tex (da Mythos Editora) ter sido nomeado pela primeira vez para os prestigiados troféus (anuais) da Central Comics (evento de iniciativa privada, que tem sabido adaptar-se às mudanças ao longo dos anos e que entraram este ano na sua XV edição, e como sempre incidem sob as melhores obras, profissionais e amadoras, e autores publicados em Portugal) e ter logo conquistado o pódio com um honroso terceiro lugar (a Disney Comix acabou por vencer com 35% dos votos, tendo Os Vingadores, da Panini, conquistado o segundo posto com 26%, seguindo-se a pouca distância o Ranger de Bonelli e Galep com 22%) e de em 2015 voltar a ser nomeado e ter conquistado um prestigiante segundo lugar (a Simpsons Comics acabou por vencer com 32% dos votos, seguindo-se uma vez mais a não muita distância o Tex com 25%), seguiu-se em 2016 nova nomeação e novo segundo lugar (a Batman – Novos 52 acabou por vencer com 28% dos votos, seguindo-se uma vez mais o Ranger com 20%), para culminar em 2017 (num anúncio oficial ocorrido ontem, dia 18 de Janeiro de 2018) com o título de MELHOR EDIÇÃO PERIÓDICA DE BANDA DESENHADA DISTRIBUÍDA EM PORTUGAL!


Tex venceu a categoria de Melhor Publicação Periódica em Portugal, categoria essa onde a Mythos Editora através da revista Tex foi uma das cinco nomeadas iniciais, tendo o Ranger italiano uma forte concorrência, já que disputava o respectivo Troféu com as publicações Disney Comix (Goody), Disney Especial (Goody), Espetacular Homem-Aranha (Panini) e JanKenPon (Banzai Team). E Tex venceu num momento em que se encontra há alguns meses sem distribuição no nosso país, esperando nós que este prémio apresse o regresso do Ranger aos quiosques portugueses em 2018 e que a Mythos Editora consiga solucionar o difícil envio e distribuição das edições de Tex em solo lusitano.

Tex acabou por vencer com 28,8% dos votos, apesar da luta desigual (quem é fã de qualquer personagem da Disney votou certamente na Disney Comix ou na Disney Especial enquanto quem é fã dos super-heróis seguramente votou no Espetacular Homem-Aranha, já Tex “somente” contou com os seus fiéis leitores) tendo O Espetacular Homem-Aranha, da Panini conquistado o segundo posto com 21,7%, seguindo-se a pouca distância a Disney Comics num honroso terceiro lugar com 20,7%. Na quarta posição tivemos JanKenPon, da Banzai Team com 14,7%, seguido da Disney Especial, também da Goody, com 14,1% dos votos.

Segue-se agora o comunicado oficial da organização com a lista dos vencedores e restantes nomeados dos XV TROFÉUS CENTRAL COMICS 2017:

Apresentamos os resultados do XV Troféus Central Comics! Neste ano atípico, os prémios sofreram um atraso e decorreram sem filiação a evento da área, passando a cerimónia de revelação para o canal oficial no Youtube e cujo vídeo com o anúncio dos resultados finais pode ser assistido clicando AQUI!

Outra alteração foi o ajuste do novo leque de categorias – em 2016, experimentalmente designadas como Troféus Central Comics Extra, de votação exclusiva pelo público, sem pré-determinação por parte do um júri – que, perante a mudança aplicada transversalmente ao evento, passaram a integrar o grupo principal de categorias, definidas somente pelos leitores. Sem mais demora, eis as melhores obras e autores publicados durante 2017:

O grande vencedor foi multi-galardoado FILIPE MELO, que venceu as categorias Melhor Argumento – esta, obtendo maioria absoluta – e Melhor Publicação Nacional, pelo álbum OS VAMPIROS (Tinta-da-China). O prémio Melhor Desenho foi atribuído a PENIM LOUREIRO, pelo álbum Reportagem Especial: Adaptação às alterações climáticas em Portugal (ClimAdaPT.Local), uma obra com argumento de Bruno Pinto e cores de Quico Nogueira, que foi lançado em formato de livro e e-book.

Relativamente a obras estrangeiras, estão de parabéns os vizinhos ibéricos, sendo distinguido, como Melhor Publicação Estrangeira, o álbum A CASA, de Paco Roca, e como Melhor Desenho Estrangeiro, o veterano MIGUELANXO PRADO, pelo álbum Presas Fáceis, ambos integrados na colecção Novelas Gráficas II (Levoir). Na categoria Melhor Argumento Estrangeiro venceu o escritor Norte-Americano BRIAN K. VAUGHAN pela série-fenómeno Saga.

Na disputada categoria Melhor Publicação Clássica venceu, sem grande surpresa, WATCHMEN (Levoir), de Alan Moore e Dave Gibbons, e também outro clássico venceu como Melhor Publicação Periódica, a revista TEX (Mythos). Mas os “clássicos” pararam aqui, vencendo ainda SANDMAN: MESTRE DOS SONHOS (Levoir) na categoria Melhor Série/Colecção, elevando assim a editora Levoir a três prémios alcançados.

Os autores nacionais estiveram em destaque nas categorias Melhor Publicação Independente e Melhor Publicação Humor, que distinguiram, respectivamente, JUDEA (Pianola Editores), por Dinis Conefrey, e A DEMANDA DO G (Polvo), de Geral & Derradé.

Na categoria Melhor Obra Curta, que continua a celebrar a arte de narrar histórias breves – opção editorial que continua a ser a principal forma de publicar talento nacional no mercado – vence “BLAHNIK,” por Pedro Moura (argumento) e André Coelho (desenho), no fanzine Quireward #2 (Montesinos).

Já além-fronteiras, em mais férteis mercados, a nova categoria Melhor Autor em Publicação Estrangeira distingue o autor JORGE COELHO (Haunted Mansion), por coincidência também autor do postér do TCC.

Por último, no audiovisual, dominaram os heróis gritty: na categoria Melhor Videojogo vence BATMAN: RETURN TO ARKHAM (Warner Games), em Melhor Série Televisiva ganhou DAREDEVIL T02 (Netflix), e em Melhor Filme de BD, sem margem para debate, foi distinguido DEADPOOL (20th Century Fox).

A votação desta edição, realizada integralmente pelo público leitor via sistema online, reuniu 565 votos.

Para ver todas as percentagens e posições do pódio em todas as categorias, vejam o vídeo do directo:

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

13 Comentários

  1. Isso é a prova que o nosso Tex está firme, e forte!… Devemos muito ao Dorival Vitor Lopes, por manter vivo no Brasil, e em Portugal,o nosso ranger favorito! Valeu Zeca!!!

  2. Zeca meu amigo! Explica como algo que não foi publicado por cá ganha um prémio… de melhor publicação!!!
    Fico todo eu orgulhoso por ser o tema escolhido, chamar de publicação… É infelizmente abrir a ferida…
    Mandei um mail para a Mythos aguardo resposta, pois quero continuar a ler tudo de meu herói… Melhor publicação… Melhor BD, desde sempre, e para sempre!
    Abraços deste amargurado fã de nosso Tex!

  3. Tex merece.
    Estou a ler hoje a segunda parte do regresso de Yama.
    Tex e Civitelli cada vez melhores.

  4. Boa noite caro amigo Zeca,

    Quero felicitar todos os elementos responsáveis por esta vitória, que seja a primeira de muitas.

    Para alegrar ainda mais esta vitória só falta passarmos a ter as revistas nas nossas bancas.

    Cumprimentos…

    Fernando Faísca

  5. Infelizmente o Tex neste momento não está a ser publicado em Portugal. Fico com pena da Salvat não trazer para Portugal a colecção que está a sair no Brasil – nem precisava de ser traduzida para português de Portugal.

  6. Obrigado pelos parabéns, mas o mérito é de todos os fãs, coleccionadores e sobretudo compradores do Tex.

    Realmente infelizmente o Tex neste momento não está a ser distribuído em Portugal, mas a pouco e pouco (há muita burocracia) a situação vai evoluindo, embora mais lentamente do que se desejava… a Mythos só aguarda um registo de exportação para dar início ao processo de enviar novamente as suas edições para Portugal, mas em 2018 também vamos ter histórias de Tex PUBLICADAS em Portugal… aguardem mais um pouco para saber as novidades que este 2018 trará.

    Bernardino, grande Amigo, Tex ganhou o prémio porque no início de 2017 ainda chegou a ser distribuído no nosso país… foi pouco tempo, mas o suficiente para ganharmos este troféu tão cobiçado 🙂

  7. Questa è una bellissima cosa per chi, come noi e voi, ha votato la propria vita all’esistenza del nostro amato ranger.
    Spero vivamente che possa andare sempre meglio; in Portogallo, grazie a voi, sicuramente sì!

  8. Ogni successo del nostro amato pard mi rende contento, anche perché è la conferma che Tex, a dispetto dei suoi 70 anni e della crisi di tutta la carta stampata, gode ancora di ottima salute. In bocca al lupo per tutti i futuri appuntamenti portoghesi.
    Ciao!

  9. Caro Zeca,

    Seria muito grato saber como é que posso fazer para encomendar Tex em Brasil. Podes mandar-me um mail quando quiseres para explicar. Até eu posso ir a Portugal buscar uma encomenda, não há problema.
    Aguardo as surpresas de 2018 para as publicações de Tex em Portugal ! =)
    Grande abraço.
    Camilo

    • Olá, pard Camilo.
      Contacta o editor Dorival Vitor Lopes através do e-mail dvitor@mythoseditora.com.br e diz o que pretendes. A Mythos envia para França e assim recebes directamente na tua casa… inclusive o pagamento é feito numa conta europeia (portuguesa) e assim nem há custos a pagar 😉
      Um abraço e em breve daremos notícias sobre as novidades que estão para vir este ano… 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.