Tex em Cores #51 no Catarse, com inúmeras recompensas

Foi anunciado no Catarse, pela Mythos Editora, no final do mês de Abril, o volume número 51 de Tex em Cores, trata-se da alternativa para o título Tex em Cores continuar sendo publicado no Brasil, com a vantagem dos compradores terem direito a vários tipos de recompensa.

Em Tex em Cores #51 teremos duas história completas (Mister P e Ouro Negro), sem continuação.

O projeto

TEX EM CORES NO CATARSE!

Este é um projeto único e exclusivo do Catarse. As peças remanescentes serão encontradas somente no site oficial da Mythos Editora, sem desconto e sem brinde no valor final de R$74,90 (este produto NÃO É QUALIFICADO PARA: Amazon, Black Friday, UNESP, USP, Carnaval de Descontos e quaisquer outras promoções d e-commerce da Mythos).

Tiragem: 1.000 exemplares

O Caubói mais Famoso dos Quadrinhos!

Criado na Itália em 1948 pela dupla Giovanni Luigi Bonelli e Aurelio Galleppini, Tex tornou-se parte da História da Banda Desenhada. A sua estreia no Brasil deu-se em 1951 e as suas aventuras são publicadas no Brasil sem interrupção desde 1971, atraindo fãs de norte a sul do país sul americano.

A explosão dos filmes de faroeste, somada ao facto de Tex ser um dos poucos personagens que realmente demonstram valores éticos e morais em seus roteiros, transformaram o personagem no herói de maior longevidade nas bancas brasileiras.

Além de muita acção em cada saga, a leitura das suas aventuras torna-se especialmente interessante pelos conhecimentos que trazem. A cultura indígena, a História dos Estados Unidos, os costumes do período… cada mínimo detalhe é pesquisado para que o leitor tenha uma noção exacta do ambiente e época em que o personagem se situa. Tex mescla cultura e diversão em doses perfeitas, o que justifica muito de seu sucesso, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

Tendo passado por algumas editoras desde sua estreia em terras tupiniquins, Tex foi incorporado à Mythos Editora em 1998 e conta com diversos títulos do personagem no seu catálogo. São colecções que buscam satisfazer todos os tipos de leitor, trazendo tanto histórias actuais como as mais clássicas, em preto e branco ou em cores, com diferentes acabamentos gráficos e tipos de papel.

Sobre a coleção Tex em Cores

Tex em Cores é uma irmã directa da publicação italiana Tex Collezione Storica a Colori – La Reppublica, com uma diferença: não contém o mesmo número de páginas. A adaptação foi feita em função dos custos de produção e gráficos. A brasileiríssima Tex em Cores traz as aventuras clássicas do herói, em ordem cronológica, de acordo com a publicação original italiana, e preza pela continuidade das histórias.

Tex em Cores nasceu, tanto no Brasil como na Itália, porque os seus criadores decidiram reviver, totalmente em cores, as aventuras inocentes e deliciosas do famoso herói e descortinar as suas origens secretas para novos leitores. Infelizmente, os resultados não ocorreram como esperado, já que a preferência da maioria dos leitores de Tex se mostrou ser por histórias do Ranger em preto e branco.

Com o passar do tempo e o aumento de custos gráficos, o título tornou-se inviável nos moldes em que foi concebido – que levou a Mythos Editora ao Catarse.

A campanha

A ideia de levar Tex em Cores para o Catarse surgiu com base nos novos tempos vividos pela banda desenhada mundial: o formato deluxe, que também invadiu o mercado brasileiro, apresentando tamanhos diferenciados e acabamento gráfico mais sofisticado, com arcos de histórias auto-contidos.

Tex em Cores não apresentava esses quesitos em sua publicação periódica e acabou se tornando comercialmente inviável, o que forçou a Mythos a descontinuá-la.

Mas e os leitores, ainda que em número não tão expressivo, que adoravam a coleção? A Mythos podia simplesmente abandoná-los? O coração dos responsáveis da editora apertou-se, mas uma decisão precisava ser tomada. Manter Tex em Cores nos moldes actuais seria impossível. O que poderia ser feito para não deixar os seus fiéis leitores na mão?

Lançar o produto pelo Catarse, é claro, e atender, de maneira financeiramente saudável, todos aqueles que adoram o título.

Só que há um porém: para isso, a Mythos precisa da SUA ajuda, já que a continuidade de Tex em Cores depende exclusivamente do sucesso deste projecto.

O que você vai encontrar nessa edição especial é uma deliciosa aventura tamanho big, trazendo as origens do personagem, mostrando como Tex se tornou o Ranger que conhecemos hoje e revelando o seu delicado histórico de fora-da-lei, seguido de uma contribuição casual com a corporação dos Rangers para capturar terríveis malfeitores que espalhavam medo pelo oeste americano e banhavam a terra com sangue inocente.

Estamos com todos os dedos cruzados para que o projecto dê muito certo e outras pessoas se interessem pela série. Contudo, se a editora Mythos não tiver um feedback positivo dos leitores e a meta da campanha não atingir 100%, isso será sinal de que essa nossa e querida revista infelizmente precisará de se aposentar.

Brasil x Itália

Ao contrário do que se imagina, o segmento de quadrinhos no Brasil é bastante limitado. Estranho, não? Com tantos lançamentos e editoras independentes, a sensação é a de ser um mercado enorme e em franca expansão.

Não é bem assim. Tomando como base as pesquisas nacionais da Nilsen (órgão dedicado a levantamentos do mercado editorial brasileiro), o “grande pequeno” gigante não passa de 2% do mercado editorial total, que engloba revistas, livros, livros infantis, livros didácticos e todo o restante de publicações impressas ou em formato e-book.

Quando comparamos o Brasil com o resto do mundo, surgem discrepâncias enormes. A Europa – principalmente Itália, França e Bélgica – é a maior produtora e consumidora de BDs no mundo, exceptuando-se o eixo asiático, é claro.

E não é à toa: no mercado italiano, assim como no franco-belga, o hábito da leitura é algo cultural, ligado a uma base educacional forte, com estímulos constantes à leitura desde a primeira infância, vida académica e fase adulta. Para se ter uma ideia, o nível de produção nesses países é tão amplo que existem sagas em banda desenhada utilizadas em escolas para o ensino de História, Geografia e Conhecimentos Gerais – algo bem diferente do Brasil, onde faltam incentivos à educação e à leitura, e as BDs acabam ficando em segundo ou terceiro plano, ou reservadas à idade infanto-juvenil, como mera diversão ou passatempo.

As diferenças de renda entre as classes A, B, C e D também influem muito no acesso à leitura. Quanto menor o poder aquisitivo, menor a busca pela leitura – no caso, banda desenhada.

Você pode indagar, e com razão, por que então vemos tantos livros sendo consumidos e tantas notícias sobre uma expansão, ainda que tímida, do mercado editorial brasileiro?

A resposta está no tipo de consumidor e no tipo de consumo: hoje, o mercado editorial como um todo sofre de certos vícios, em que se priorizam as aquisições estéticas mais do que as de conteúdo, gerando uma demanda que se retroalimenta: beleza visual, que se liga ao custo gráfico, que se liga ao desejo de exibição (nas estantes), que se liga à superficialidade da aquisição, que se liga ao preço, que se liga à elitização, que se liga à possibilidade de consumo, que se liga à capacidade financeira, que se liga diretamente a você, o consumidor final que determina a tiragem.

Tanto a compra de insumos (tinta, chapas, papel, etc.) como a negociação de direitos autorais são feitas em moeda estrangeira, e a desvalorização da moeda brasileira frente a outras agrava ainda mais os custos editoriais, impactando directamente no preço final do produto.

Com um país tão grande como é o Brasil, é um verdadeiro pesar que boa parte da população ainda seja enquadrada como “analfabeta funcional”. Mas essa é uma realidade esperada nos países “em desenvolvimento” ou “subdesenvolvidos”, sendo reflexo de uma sociedade deficitária em sua base mais importante para a formação e renovação continuada de leitores: a educacional.

RECOMPENSAS: em todas as recompensas você ganha um certificado de apoio (excepto para comic shops)!

Para o combo das comic shops: a Mythos entrará em contacto com os apoiadores para que lhes enviem os logótipos das respectivas comic shops em altíssima resolução para que possa personalizar os brindes de cada um 😉 Fiquem atentos: o contacto será feito na primeira semana subsequente do término da campanha.

META 1 – R$20.000,00

META 2 – R$25.000,00

Meta extra: se a meta for atingida, além do que o apoiador já tem ainda vai ganhar:

+ Pôster B (Cartaz de Procurado – revelação surpresa)

+ Marca-página B especial com faca (rifle do Tex)

***excepto para Combo Comic Shop.

Sobre a Mythos Editora

Criada em 1996,
a Mythos Editora é uma empresa dinâmica, conhecida no mercado editorial brasileiro e internacional pela qualidade de suas publicações. O portfólio de produtos destaca-se pela alta qualidade gráfica e de conteúdo. A editora materializa a experiência dos seus sócios-proprietários – Dorival Vitor Lopes e Helcio de Carvalho – editores na gigante Abril por mais de 15 anos. A empresa continua ampliando o seu espectro de publicações, sempre priorizando a qualidade e ocupando um lugar cada vez mais significativo no disputadíssimo mercado editorial brasileiro.

https://www.lojamythos.com.br/

facebook.com/hqsmythoseditora/

instagram.com/mythoseditora/

Cronograma

Campanha: 29/04/2022 até 08/06/2022

Compensação de últimos boletos: de 09/06/2022 até 14/06/2022

Período para pagamento do Catarse: de 15/06/2022 até 04/07/2022

Impressão: entre 05/07/2022 e 20/07/2022

Pacotes: 21/07/2022 a 25/07/2022

Prazo Correios: 5 a 15 dias úteis

Orçamento

Meta R$25.000,00
70% custo gráfico
16% produção do projeto, direitos autorais, impostos
13% Catarse
6% Recompensas

29 Comentários

  1. Vou comprar, mas, é reprovável esse esquema de brindes e recompensas, sempre tive tudo do Tex, mas, não vou ficar correndo atrás, prefiro comprar e ter os brindes sem as dificuldades impostas nessa publicação.

    • Conecei a ler e colecionar TEX deste o numero 160 – O VALE D A MORTE, perdi minha colecção em um acidente, não consegui recomecar novamente a minha coleção, e revivi a
      vontade de recomeçar a ler e colecionar Tex novamente em Tex a cores, Não acredito mais na volta desta maravilhoso coleção, mesmo assim comprei a Tex 51 Porquê ainda espero rever e ler varias aventuras de Tex a cores, perdito no meu passado.

  2. Tenho visto após um início satisfatório aconteceu uma retração na continuidade de apoio ao Catarse, espero que os texianos pedem tanto que esta série não seja descontinuada mas é a mesma atitude mas na hora H poucos compram e isso está acontecendo com esse projeto de venda, demonstra que é muita falácia mas na prática parece que ninguém gosta dessa série porque é a definitiva sim.
    Sempre gostei dessa série e investi sempre que saiu e comprei meu exemplar e como estou sim apoiando o projeto do Catarse para que não caia no limbo. Porque quando a série fica parada começa a choradeira porque não houve a continuidade, torço demais que continue o projeto do Catarse, esteja certo que apoiarei e espero que todos apoiem também e fiquem só no papo furado, sei que a situação não está boa com a economia do país entre trancos e barrancos.

  3. Concordo com o amigo (Antonio Aldi Brilhante), parabéns, ótimo comentário, a realidade é essa, quando a editora comunicou que ia parar a publicação da série, pelo menos aqui nesse espaço, literalmente massacraram a editora e fora a choradeira, agora que deram uma opção aos milhares de fanáticos e colecionadores dessa série, parece que não tem tantos apreciadores assim, torço para que mude esse cenário e que a campanha seja um sucesso, mas é moda ultimamente muito bla, bla, bla e choradeira e pouca ação.

    • Essa campanha é a prova de que a publicação é um fracasso de vendas. Já transcorrido metade de seu tempo de duração ela sofre para alcançar metade da meta, sendo que a maior parte do apoio foi nos primeiros 04 dias.
      A Mythos fez a divulgação da campanha em postagens nas suas redes sociais e em Lives explicativas; o preço do gibi está competitivo, há brindes e há a data certa de envio, e mesmo assim a campanha não deslancha. Na minha opinião mostra que o produto não desperta o interesse do público e que os poucos que o compram são pouco, mas barulhentos.
      Torço para que a meta seja atendida, mas tá difícil.

      • Eu não sou de frequentar redes sociais e, custava a Mythos também divulgar no site deles? Quando vi o pessoal falando aqui na postagem do Omnibus, fui de imediato no Catarse.

      • A Editora Mythos historicamente é fraca em divulgação. Não divulgam nem no site deles… Live? Qual a porcentagem de pessoas que assistem live? Poderiam divulgar alguns dias na TV como fizeram com o Tex Gold. Eu fiquei sabendo do Tex Gold pela TV. Essa campanha do Catarse é um fracasso pela má divulgação.
        Sds.

        • Tex Gold era da Salvat, não da Mythos. A Mythos está fazendo o mesmo roteiro das editoras 85 e Graphite. Vale lembrar que a idéia da campanha no Catarse veio dos próprios leitores.
          Eu não sou porta-voz da editora nem nada deles, é só que eu vejo que a editora está se esforçando para manter o título ativo e cabe agora aos fãs fazerem a parte deles.

  4. Eu espero de coração que os colecionadores comprem o Tex em Cores para que não tenha mais nenhuma paralisação.

  5. Alguém avise a direção da Mythos que eles estão pecando muito com relação ao seu Marketing. Depois de tantas décadas a Mytyhos deveria conhecer o seu público leitor. Mas infelizmente parece que não é assim. O que hoje acontece com relação a essa série Tex Edição em Cores é algo muito sério e mostra como uma empresa que tem um produto diferenciado e de qualidade mas não sabe como faze-lo chegar até seus leitores. Tex em Cores tem público sim… mas talvez não seja um público que frequente o Catarse… e não é por isso que não vende… não vende porque não está acessível e isso acontece porque a editora não tem ideias de como fazer para alcançar seus leitores e fez apostas erradas em pessoas que não têm uma visão clara do mercado.

    • Grande Pard Jesus. Concordo plenamente contigo. Só soube agora dessa campanha e coleciono tudo de Tex desde a Revista Junior. Lamentável!

  6. Não sei se campanha no Catarse é o melhor meio para viabilizar essa coleção, ainda mais sendo da Mythos, uma editora que atua nos pontos de venda tradicionais. Mas não sou tão pessimista quanto o pessoal está sendo em relação a essa campanha em particular. Os financiamentos ganham fôlego na reta de chegada, pois não há razão para antecipar em muitos dias um pagamento, ainda mais em pré-venda (a não ser por bons descontos, o que não é o caso, ou brindes, o que atinge apenas alguns colecionadores). Outro problema do catarse é ter de arcar com o frete. Então, o público vai ser pequeno mesmo, mas provavelmente o suficiente para garantir a publicação desse número 51.

  7. Como disse o pard Antonio Aldi, muitos falam, criticam e na hora do “vamos ver” pulam fora… muita falácia e pouca consideração com nosso herói… vamos aguardar a manifestação dos verdadeiros fãs.

  8. Quais as histórias dessa edição? Faltou essa informação na campanha e acho que é bastante relevante, correto?

    • O volume 1 compila os seguintes arcos: O totem Misterioso; A mão Vermelha; O Bando de Kid Billy; O Mistério do Ídolo de Ouro; O Bando do Vermelho; A Trágica Noite; Satânia.

      • Obrigado pela informação amigo, mas o post é sobre o volume 51 e não sobre o volume 01. Era sobre as histórias do volume 51 que eu estava perguntando…

        • Pard Lucas, peço desculpa pela minha má interpretação… em Tex em Cores #51 teremos duas história completas (Mister P e Ouro Negro), sem continuação.
          Entretanto inseri a informação no post porque realmente é pertinente.

  9. Por sorte, essa campanha do Catarse do Tex em Cores nr. 51 é Flex e não é obrigatório atingir a meta para ser publicado.
    Sds.

    • Mas será que se não atingir eles vão dar oportunidade para o vol. 52? Espero que sim.
      Bom não sou de frequentar Catarse, vou comprar quando aparecer na loja deles.
      Gosto muito das historias antigas e é uma pena que a Edição Histórica tenha acabado. Vou ficar com um buraco de +/- 100 edições na minha coleção do “atual Tex Coleção“.

      • A hora de comprar é agora. A Mythos não vai vender esse volume 51 pela loja deles. O Catarse é seguro.

        • O projeto
          TEX EM CORES NO CATARSE!

          Este é um projeto único e exclusivo do Catarse. As peças remanescentes serão encontradas somente no site oficial da Mythos Editora, sem desconto e sem brinde no valor final de R$74,90 (este produto NÃO É QUALIFICADO PARA: Amazon, Black Friday, UNESP, USP, Carnaval de Descontos e quaisquer outras promoções d e-commerce da Mythos).

          Tiragem: 1.000 exemplares

  10. Olá amigos,
    Esta foi a primeira vez que utilizei o Catarse, o qual vim a conhecer após esta iniciativa da publicação do Tex Cores 51. Devo dizer que estou impressionado com a transparência desta plataforma, com todos os dados disponíveis em relação a custos, prazos, receita e percentual da meta atingida. E quanto ao atingimento da meta também estou confiante, uma vez que ainda restam mais de duas semanas para finalização da campanha, e muitos devem deixar para contribuir de última hora uma vez que realmente não há porquê antecipar o pagamento. De resto, é motivo de comemoração para todos os texianos a persistência e a bravura com que, apesar de tanta coisa remando contra, a editora Mythos tem conseguido dar sequência à publicação impressa desta maravilhosa série, que já é um dos pilares da história de Tex no Brasil, e fica aqui a provocação: por que não utilizar o mesmo sistema para publicar o material colorido inédito, como Tex Graphic Novel e o Tex Colorido semestral?

    Forte abraço a todos

    • Esse volume 51 não vai ser vendido no site da Mythos. A hora de comprar é agora. O Catarse é seguro.

      • Espero que essa campanha sempre seja Flex. É a garantia da continuidade da melhor coleção de Tex já feita no Brasil. Mesmo que ela sofreu algumas mudanças em relação à coleção italiana…
        Sds

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *