Tatu-man encontra… TEX e Kit Carson

Tatu-man, é um anti-herói, criado por Bira Dantas, que contracena com outras personagens (em forma de homenagem) de BD como TEX E KIT CARSON como mostraremos aqui no blogue do Tex, na forma de tiras, em antestreia.

Tatu-man tem sido publicado no Brasil desde Julho de 2010, na secção de Quadrinhos do jornal campinense Correio Popular ao lado de Tubino (Tannus Jr), Peanuts (Schulz), Xaxado (Cedraz), Hagar (Dik Browne) e Recruta Zero (Mort Walker). Também pode ser lido no jornal Graphiq (editado pelo expert em Tiras, Mário Latino), jornal esse que tem se dedicado de forma incrível à publicação de tiras e de matérias sobre a história dos Comics.

A mais recente criação de Bira Dantas pode ser lido ainda no livro Tiras de Letras (Editora Virgo, do batalhador Mário Mastrotti).

Bira Dantas tem 48 anos e lê banda desenhada há 43. É cartoonista, caricaturista, banda desenhista e ilustrador há 30 anos. Gaitista há 11.

Thaís Araujo, sua filha de 11 anos, ajudou-o durante um tempo, mesmo reclamando que difícil trabalhar com o pai, por ele ser muito chato e exigente com o trabalho dela e deixar o traço aberto e cheio de hachuras nos desenhos. Ela fazia as digitalizações, tratamento digital e pintura das tiras. Segundo o seu progenitor, ela tem muito bom gosto gráfico e um talento artístico avançado para a sua idade, mas teve outras prioridades como estudar e brincar 🙂

Tatu-man era para ser “Homem-Tatu“, mas a Thaís sugeriu o nome actual (mais super-herói). Ele é um anti-herói brasileiro, medroso, ensimesmado, meio complexado… destes que a gente encontra pelas esquinas e até dentro de casa 🙂

Ridicularizado pelos colegas, acabou procurando ajuda com certo psicanalista, que o apoiou nesta busca pelo seu potencial escondido. Trabalha como piloto de escavadeira em certa empresa Construtora e o mundo subterrâneo passou a ser seu porto seguro, longe da chacota dos companheiros de trabalho. Vive sozinho, pois tem dificuldade em se aproximar das garotas, mas espelha-se nos contactos afectivos de outras personagens dos Quadradinhos como Peter Parker, Charlie Brown e outros azarados…

Algumas tiras tiveram roteiro do jornalista Djota Carvalho do site Mundo HQ.

Suas “tiradas” seguem um estilo mais Peanuts, com a gag calcada no jogo de palavras. Ele criou um inimigo hilário e atrapalhado: o Anta (que antes foi o Escorpião e o Formiga, até perceber que eles eram comidos pelo Tatu no Mundo Animal).

Os arqui-inimigos Reflexu’s (o Espelho alterado malignamente) e O Caixa, juntaram-se a Mano (inimigo de Eternauta), no futuro aparecerão os inimigos naturais “O Cachorro do Mato”, “A Onça”, “O Caboclo”. E ele vai encontrar-se com clássicos da BD brasileira como Diabo Coxo, Nho Quim, Amigo da Onca, Jeca Tatu, Juca Pato, Tatoozinho.

Bira Dantas fez um primeiro crossover com o Eternauta, dos argentinos Oesterheld e Solano Lopez. E agora este com TEX, afinal Bira é um grande fã do herói do velho oeste!

Quando garoto ganhou um Tex de presente. Achou bom, mas não foi conquistado de imediato. Uns 30 anos depois, viu num quiosque que José Ortiz tinha desenhado um Tex Gigante. Bira Dantas era fã de Ortiz desde os tempos de Kripta. Comprou, leu e adorou: “Que história boa, fiquei de queixo caído! Como alguém consegue fazer uma BD de 220 páginas sem deixar a qualidade cair? Comprei os números antigos de Tex Gigante. Maravilhosos”, confidenciou-nos o autor de Tatu-man.

Bira também leu Os Grandes Clássicos de Tex, com algumas republicações de aventuras antigas e adorou! É um fã inveterado de Tex porque gosta de bom humor. Dá risadas sozinho ao ler os impropérios ditos por Kit Carson e ironias ditas por Tex. Sempre encontra um jogo de diálogos muito espirituoso. E é isso o que Bira tenta fazer nas suas tiras. Uma grande história sequencial, entremeada por boas sacadas (às vezes de um colt) e “gags“, sem fim. Uma epopeia típica dos grandes criadores Bonelli e Galep.

Bira Dantas vai tentar inspirar-se nos roteiros de G. L. Bonelli, Mauro Boselli e Claudio Nizzi por criarem histórias excelentes, bem escritas, com narrativas dotadas de fluidez total, segundo suas palavras.

E nos desenhos, inspirar-se em Galleppini pelas boas perspectivas, luz e sombra precisas, narrativa visual cinematográfica. Em Victor de La Fuente, por sua luz e sombra, bico de pena preciso e pinceladas secas nos chapéus e roupas escuras. Em Giancarlo Alessandrini, por suas sequências típicas de desenho animado. Em Giovanni Ticci por suas hachuras. Em Frisenda, Seijas e Torricelli pelo capricho. Em Carlo Ambrosini pela pincelada solta na arte-final. Em Ivo Milazzo (“O Sangue no Colorado“), por sua arte final elegante e sombras chapadas com pincel de um refinamento a toda prova. Em Magnus e José Ortiz pela excelente competência, que o faz tirar-lhes o chapéu!

Tatu-man conhece bem o estilo de humor de Kit Carson, seu parceiro O Espelho, segue uma linha parecida. A dificuldade vai ser morder alguns bons filetes de boi mal passados ou bistecas. Afinal, o Tatu é um animal ungulado e desdentado. Mas nada que dificulte o contacto entre dois, afinal uma boa canja de galinha ou um escondidinho de carne-seca bem poderiam ser deliciados por nossos pards do Oeste.

Caros leitores do Blogue do TEX, aproveitem esta aventura sui-generis, mas possível. Afinal o nosso Ranger preferido foi até à Argentina, não é mesmo? Por que Tatu-man não pode aparecer no Velho Oeste?

Depois de finalizado o encontro de Tatu-man com Tex e Kit Carson aproveitamos para mostrar ainda alguns esboços e duas tiras em preto e branco antes dos tons de cinza, para dar entender como foi o passo-a-passo desta produção realizada pelo Mestre Bira Dantas:

(Para aproveitar a extensão completa das imagens, clique nas mesmas)

9 Comentários

  1. He, he, he.
    Não é porque me achei nessa história não, mas está muito boa.
    Com já escrevi aqui, o Bira dispensa comentários, mas essas tiras são hilárias.

  2. É pena que a BD foi tão curta,estava ótima (Rsss…) e até nós, os bengalas boys, aparecemos na epopéia texiana… (Rsss…). Esse Bira não é fraco, não.
    Ótimo material!
    Parabéns, por mais esta boa jogada, grande Zeca Willer, só faltou você nesta história!!!

  3. Opa! Adorei a aventura do Tatuman. Eu fico sempre me imaginando em uma aventura ao lado do Tex… rsrsrs

    Parabéns Bira!!! Sucesso sempre!

  4. É com grande prazer que vejo meu querido amigo Bira, um dos grandes desenhistas brasileiros, atravessar a fronteira com seu personagem Tatu. E, melhor, contracenado com Tex e Kit Carson. A tirada final foi ótima: “voltando aos quadrinhos coloridos“. Bira merece esse destaque e seu personagem também. E, claro, adorei ver o Tex e Kit sob a ótica do genial Bira. Parabéns a todos. Sucesso!

  5. Amigos Bengalas e pard Zeca.
    Foi uma grande honra ver minhas tiras todas postadas aqui em sequência.
    E ler comentários de uma turma de tão alta estirpe então, nem se fala!
    Abraços a todos!

  6. Nilson e Denize, sempre é possível realizar um sonho…
    Quem sabe o Sergio Bonelli não me chama pra desenhar uma aventura do Ranger?
    Seria ótimo e eu aceitaria de bom grado!

  7. Sensacional. O Bira é um dos grandes mestres da arte maior!
    Gostei muito de ver o Amoreira na história.

    Parabéns ao Amora, ao Bira e todos os envolvidos.

    Fantástico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.