Revista “Mundo dos Super-Heróis” homenageia Sergio Bonelli

Por Ezequiel Guimarães

A revista MUNDO DOS SUPER-HERÓIS não poderia se furtar a prestar, ela também, a sua homenagem ao grande e mítico editor italiano Sergio Bonelli, que foi um dos maiores do mundo em seu ofício.

Pequena homenagem, não que ele não merecesse uma ENORME homenagem, ao contrário, mais do que merece, apenas que a revista já tem compromissos assumidos na sua linha editorial, pré-agendados para várias edições (assim como os anunciantes) e para mais espaço ter-se-ia que aguardar mais tempo, para uma outra futura edição, o que não faria sentido, devido ao conteúdo da matéria.

E falando-se em ´tempo´, a homenagem decorre após um certo tempo do desaparecimento do famoso editor/argumentista, já que, no dia 26 de Dezembro, passado, completaram-se exactos três meses que ele nos deixou. Realmente o tempo passa rápido demais. Parece que foi ontem. Ou na verdade, nem parece ainda que aconteceu. Parece que, quem for na Via Buonarroti, ainda vai encontrá-lo lá.

E não que na nossa cultura ocidental, haja alguma tradição de relembrar os três meses da partida de um ente querido ou de alguma personalidade representativa em alguma área.

A decorrência de, só agora a MUNDO prestar a sua homenagem também tem a sua explicação: o facto é apenas que a revista MUNDO DOS SUPER-HERÓIS, já estava em fase final de produção da edição número 29, quando saiu a lamentável notícia da morte do grande editor italiano (que pegou a todos nós de surpresa), e não havia mais espaço nem tempo para noticiar e homenagear o ocorrido com o irmão de Tex (Sergio era filho do lendário criador de Tex, Gianluigi Bonelli, e muitas vezes citou que era irmão do famoso Ranger, personagem principal da editora que dirigia e que havia herdado de sua mãe, Tea Bertasi Bonelli).

Apenas houve tempo e espaço para mudarmos algumas linhas no final da nota sobre o evento Tex 500 Brasil de Santo André, naquela edição 29, para brevemente noticiarmos o ocorrido.

Como a revista não tem uma periodicidade mensal, somente agora, na edição seguinte (a nº. 30), fizemos uma homenagem a esse mestre dos quadradinhos. Não podemos ter, obviamente, a velocidade da Internet para se prestar homenagens. Na luta inglória do papel com o rato, não há como vencer o concorrente digital, e temos que esperar o dia de uma nova edição impressa poder ver o sol, abaixo da Linha do Equador.

Então, só agora sai a homenagem a esse mestre, que comandou com galhardia durante décadas o legado de seus pais, quer administrativamente, quer artisticamente falando, executando a fundo todas as facetas de um editor completo, que muitos tiveram a oportunidade de conhecer de perto.

Além disso, Sergio Bonelli era conhecidíssimo também pelo seu lado extremamente humano e amigo, como várias pessoas puderam comprovar ao se deslocarem para Milão, Itália, e mesmo chegando de surpresa na SBE (Sergio Bonelli Editore) serem recebidas pelo simpático editor, que inclusive chegou a parar reuniões de trabalho, para ir pessoalmente recepcionar os visitantes fãs dos estupendos quadradinhos bonellianos.

Ou até a extrema atenção que dava para recém-conhecidos (e mesmo que fossem de países com menor importância quadrinhística no mapa mundial), como toda atenção que deu em 1992 (por exemplo) ao então redactor da área de BD da Editora Globo (Sidney Gusman), após tê-lo conhecido apenas um ano antes, quando esteve no Brasil (Novembro de 1991), para a 1ª. Bienal de Quadrinhos do Rio de Janeiro.

Naquele ano de 1992, Sergio Bonelli deu uma aula de editar quadradinhos ao redactor tupiniquim (que relembra com gratidão: “ Todas as manhãs, ia com Sergio para a editora, onde vi de perto o que era editar quadradinhos, ao pé da letra”). E Sergio Bonelli ainda foi um cicerone extraordinário, ao levar Gusman para conhecer outras editoras, a eventos, e também a jantares com profissionais de cinema (como o director Wes Craven  e os actores Robert Englund e Bruce Campbell). Esse é só um exemplo de centenas que poderíamos falar do mítico editor italiano.

Por esses e por muitos outros motivos, fazemos essa pequena homenagem para esse magnífico editor, e acima de tudo, um grande ser humano.

Sergio Bonelli deve ser lembrado, não só agora, quando se completou 3 meses do seu desaparecimento do nosso mundo material, mas deve ser lembrado sempre, a cada dia, através de suas personagens que encantam milhares de pessoas mundo afora, já há muitas décadas, e transmitem os valores de honestidade, honra, amizade e justiça. Valores que Sergio fazia questão de tão bem valorizar e transmitir e valores cada vez mais esquecidos, na nossa sociedade cada vez mais competitiva, cada vez mais informatizada, cada vez mais fria.

Ciao, Sergio.

* A Edição nº. 30 da revista MUNDO DOS SUPER-HERÓIS vai estar nas principais bancas brasileiras no dia 9 de Janeiro de 2012. Primeiramente nas bancas das cidades de São Paulo Capital, Rio de Janeiro Capital, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Porto Alegre, Ribeirão Preto, Salvador, Santos e São José dos Campos. Depois, na segunda quinzena de Fevereiro, essa edição será recolhida e seguirá para as demais bancas de todo o Brasil no começo de Março.

* Você também encontra matérias e notas sobre Tex e correlacionados, nessas outras edições da revista MUNDO DOS SUPER-HERÓIS:

.
Outras reportagens da Revista Mundo dos Super-Heróis 30


Dossiê Marvel no cinema (22 páginas)
Homem de Ferro, X-Men, Thor, Homem-Aranha, Capitão América… Após acaloradas discussões, a equipa da revista Mundo dos Super-Heróis elegeu os 15 melhores e os 7 piores filmes da Marvel. Páginas recheadas com bastidores, curiosidades, custos de produção, elenco, bilheterias… Além disso, fique por dentro das produções previstas para 2012 e os mais bizarros fanfilmes da Internet baseados em heróis da Marvel.

Especial: Um novo Superman (8 páginas)
Reformulado e mais moderno, o Homem de Aço tem a difícil tarefa de voltar a ser relevante nos quadradinhos. Conheça as recentes mudanças promovidas pela DC nas BDs que ainda não estrearam no Brasil.

Procurado: Terrorista imortal (7 páginas)
A história de Ra’s al Ghul, um vilão com séculos de vida e um dos mais enigmáticos inimigos que o Batman já enfrentou.

Animação: Mais do que ajudantes (7 páginas)
Em Justiça Jovem, o novo desenho da Warner/DC, os parceiros-mirins Robin, Kid Flash e Aqualad, entre outros, querem provar que são heróis de verdade. E ainda: uma entrevista com Greg Weisman, o produtor da série.

Entrevista: Felipe Massafera (6 páginas)
O desenhador brasileiro fala como chegou ao panteão de artistas da DC e quais as suas dificuldades de se manter por lá. Também dá dicas de como faz as suas pinturas hiper-realistas.

Action-figures: figuras bárbaras (4 páginas)
Conan, Sonja, Bêlit, Thundarr e He-Man. Bonecos dos mais selvagens personagens dos quadradinhos e da TV.

Herói clássico: Ka-Zar (4 páginas)
A carreira de um herói que nasceu nos pulps e fez carreira também nas revistas, inclusive ao lado de outros heróis da Marvel.

Grandes revistas (6 páginas)
Saiba porque, do primeiro ao último número, a revista Super Powers, da Ed. Abril, manteve um padrão de qualidade acima da média ao longo de uma década.

Peneira Pop (8 páginas)
Detalhes de quatro eventos que fizeram a alegria dos fãs de cultura pop em 2011: Gibicon (Curitiba), Fest Comix (São Paulo), Rio Comicon (Rio de Janeiro) e FIQ (Belo Horizonte), e 10 criativos e bizarros cosplayers da Nova York Comic Con. É nessa secção que está o resumo da carreira do editor italiano Sergio Bonelli, morto recentemente.

Galeria (2 páginas)
Uma selecção de desenhos de leitores comentada pelo quadrinhista Eddy Barrows, que dá dicas úteis aos aspirantes.

Herói absurdo (2 páginas)
Conheça o gordinho Herbie Popnecker, um dos mais estranhos super-heróis já lançados nas revistas de banda desenhada.

Recebemos (6 páginas)
Resenhas de lançamentos de quadradinhos e afins no Brasil.

Super Leitores (4 páginas)
Comentários dos leitores, resultados de promoções da Mundo 29, raridades de coleccionadores e o Homem Cronologia, que responde porque Magneto aparenta ser tão jovem mesmo tendo quase 80 anos.

Dois pósteres exclusivos
Lado A: os super-heróis da Marvel no cinema.
Lado B: linha do tempo com o visual do Superman ao longo das décadas.

Promoções da Mundo 30
São duas maneiras de ganhar muitos prémios. Basta responder algumas perguntas de maneira criativa no site www.europanet.com.br/superheroi. Veja só:
1. Promoção Capitão América
Cada um dos 10 autores das frases mais criativas ganhará um kit contendo um DVD single do filme Capitão América, O Primeiro Vingador e uma camiseta exclusiva.
2. Promoção Clássicos da Comix
Concorra a kits com os DVDs Homem de Ferro 1, Kick-Ass, X-Men – Primeira Classe e os quadradinhos Batman Ano Um, Necronauta – Volume 2, A Liga Extraordinária Século: 1969, Superman Vs. Muhammad Ali, Batman Ras’ Al Ghul e Asterios Polyp

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

30 Comentários

  1. Eu coleciono essa revista desde o número 1 apesar de não ser muito adepto de histórias de super-heroís. No entanto, fico muito estressado com reportagens referente ao Tex e à editora Sergio Bonelli, que não sáo destacados na revista de acordo com o seu valor na banda desenhada, a revista segue as suas tendências editoriais… e os personagens Bonelli, seguem outro rumo de roteiros bem elaborados e de outro público. Friso que Sergio Bonelli nunca gostou de HQs de super-heróis.

  2. Acho bom a revista dar espaço pro Tex e pra Bonelli. Eu só estou comprando se sair matéria sobre Tex e personagens do Bonelli. Essa eu vou comprar. Ótimo vocês sempre informarem aqui quando sai alguma coisa.

  3. A revista Mundo dos Super-heróis poderia fazer um teste lançando uma edição com Tex e outros personagens Bonelli na capa, sem o Ken Parker.

  4. Legal vou comprar essa edição mas bem que a matéria poderia ser maior Sergio Bonelli bem que merecia mais. E muito boa a idéia do Antonio uma edição com Tex na capa ficaria muito legal acho que Ken Parker poderia estar também e também Zagor.

  5. Muito bom vocês colocarem tudo que tem das outras matérias da revista. Das outras vezes vocês não colocaram. Sempre coloquem pois isso é muito bom saber o que tem a mais além de Boneli. Já vi outras revistas Mundo com matérias bem legais sem ser da sempre Marvel e DC, como as do Conan. Então é legal saber disso antes.

  6. Prezados Antonio, Pedro e Nelson, obrigado pelo acesso ao blog e seus comentários. Quanto a ter TEX na capa da MUNDO, isso é bem possível, assim como Maurício de Souza já esteve. Ocorre que aquela grande matéria de 10 páginas do Universo Bonelli, não teve a repercussão esperada; ela ocorreu, mas foi abaixo do previsto para uma matéria desse tamanho. Então a MUNDO não colocará TEX na capa, enquanto não sentir que há um público interessado nisso. E quanto a “público” digo uma certa quantidade de pessoas e não uma ou duas, pois infelizmente, não dá para se fazer uma revista
    para poucas pessoas, pois o custo de produção é altíssimo. Como “teste” já foi feita aquela edição com as 10 páginas. Mas, apesar de tudo isso, TEX pode estar na capa da MUNDO sim (e outros personagens bonellianos também), para isso, a cada mês, mandem suas solicitações para o editor, através do e-mail manoel.souza@europanet.com.br ; mandem o que acharam das edições 29 e 30; só assim teremos mais alguma coisa sobre Bonelli Comics na MUNDO.
    E esse interesse demonstrado vai fazer a MUNDO ampliar o espaço para os bonellianos,e teremos mais páginas, até chegar o dia de TEX estar na capa. É um trajeto que precisa ser percorrido, não dá para “queimar” etapas. Por isso também ajuda incentivar a amigos para que mandem e-mails, pois outros grupos quadrinhísticos fãs de outros personagens estão sempre mandando, e não falo dos grupos de fãs Marvel/DC pois eles já tem espaço cativo na revista, mas falo dos grupos de fãs de Fantasma, Conan, Quadrinhos antigos, quadrinhos brasileiros, saudosistas, etc, etc,etc; eles são bem ativos, e mensalmente mandam muitos e-mails para o editor.
    Se quiserem TEX na capa, manifestem-se ao editor, e também “agitem” no Facebook, no Orkut, e outras redes sociais, para seus amigos e fãs bonellianos mandarem e-mails ao editor solicitando matérias e capa de Tex na MUNDO.
    Isso é necessário pois qualquer editor de qualquer revista sempre verifica o que o seu público leitor quer ver.
    E devemos aproveitar esse momento, onde pela primeira vez a MUNDO colocou em duas edições consecutivas (edições 29 e 30) nota e matéria relacionadas à Tex e sua editora.

  7. Só comprarei algum número com o Tex na capa, e esse provavelmente é o pensamento da maioria dos colecionadores. Colocar o personagem em segundo plano não dá, parece até preconceito.

    Tex é uma lenda viva nas bancas e já passou das 500 edições mensais aqui no Brasil e provavelmente é a revista mensal mais vendida. Talvez se fosse lançado pela Marvel ou DC já tivesse figurado na capa.

  8. Se essa “publicação” não fosse uma espécie de catálogo da editora Panini, poderíamos ter matérias sobre Bonelli em todas as edições. Bonelli não é prioridade pra eles, ao que parece, só quando alguém morrer. Preferem falar sobre alguma saga longa e chata que está acontecendo na Marvel ou DC (e em breve na Panini) do que falar de HQ de qualidade.

  9. Esse negócio de mandar emails/faxes/cartas/telefonemas/sinais de fumaça pra editor de revista não adianta nada, não percam tempo. O jeito é “torcer” pra alguém da Bonelli morrer, já que é só assim mesmo pra revista fazer alguma matéria (como o colega Fallen Rose mesmo disse…).

    Até que eu gostava da MSH. Começaram até que de forma decente, mas acabou se tornando mesmo um catálogo lá da outra editora. Só cego mesmo pra não ver o modo disfarçado que a revista faz propaganda dos bagulhos da Panini.

    Prefiro gastar meu dinheiro em alguma HQ Bonelli do que nessa revista aí.

  10. Qualquer publicação depende de vender, senão ela encerra, sai das bancas. A Mundo dos Super-Heróis tem um foco na Marvel e na DC, lógico. Qualquer publicação tem que ter um foco; mas pelo que eu vejo aqui nesse blog, ela está dando uma chance de começar a sair personagens da Bonelli. Lógico que fala bastante da Marvel e da DC pois é o foco da revista. O principal é que está dando chance para começar a sair da Bonelli. Agora se o pessoal ficar metendo o pau e só reclamar, aí que não sai mesmo. Eles já publicaram 10 páginas dos personagens da Bonelli, então estão querendo dar chance. Aqui mesmo, esse blog falou que a repercussão foi baixa e pediu para mandar e-mails. Acho que vale a pena mandar e-mail sim. Eu já mandei e-mail para lá, e o editor mesmo me respondeu que ia pensar em novas matérias, e vejo agora que ele falou a verdade, aí está mais uma. Vou comprar a revista e mandar mais e-mail pedindo mais. A revista está dando chance, homenageia o Sergio Bonelli, e o pessoal mete o pau? Acho que esses que estão metendo o pau são da Marvel e da DC que só entraram aqui para tentar tirar nosso entusiasmo e evitar que mandemos e-mail para a revista. Estão com medo de a revista começar a tirar espaço deles. Qual o verdadeiro bonelliano que vai reclamar de alguém homenagear o Sérgio Bonelli? Verdadeiros bonellianos vamos mandar e-mail para a revista e pedir mais. Tenho certeza que se fizermos isso na próxima edição já teremos mais Bonelli lá.

  11. É o fim da picada, reclamam que a revista prestou uma homenagem para o Sergio Bonelli?
    Quem reclama não pode ser fã do grande Sergio Bonelli, nem de Tex. Reclamam que a revista não dá espaço pro Bonelli? Mas como se ela até já deu 10 páginas? Eu gasto dinheiro com a revista sim, já comprei todas as edições que tem algum personagem Bonelli, mando e-mails, faxes, telefono lá e mando sinais de fumaça. MUNDO CONTINUE PUBLICANDO PERSONAGENS BONELLI.

  12. A Mundo dos Super-Heróis deveria continuar publicando o que os leitores dela gostam. Tex ou a Bonelli não precisam da revista, quem criticou a ausencia de Tex na revista tem toda razão e os colecionadores que teceram reclamações estão corretos, são verdadeiros fãs do Tex e principalmente do Sergio Bonelli, que nunca precisaram da Mundo dos Super-Heróis, ao contrário a revista foi quem buscou o personagem Tex e a Bonelli.
    Nunca é demais lembrar que Sergio Bonelli detestava personagens DC e Marvel, os super-heróis, tanto é que essas grandes editoras sempre ofereceram a Bonelli seus personagens de super-heróis e o Sergio sempre negou.
    Se a Mundo achar que as matérias com Tex não renderam mais vendas, e, deixar de publicar, com certeza não fará falta a Bonelli e muito menos aos seus colecionadores e clientes.

  13. Tem gente aqui que está menosprezando a revista Mundo mas se esquecem que a divulgação é necessária para que o personagem consiga mais fãs e sobreviva. Isso foi explicado aqui no blog e eu não entendia isso mas agora entendo. Já foi dito pelo próprio Sergio Bonelli que as vendas diminuem na Itália e no Brasil também. A editora Mythos não investe em divulgação. Esses que se dizem grandes fãs de Tex, se gostassem mesmo do personagem, achariam ótimo se tivesse mais divulgação. Quem gosta de Tex vai querer que se fale dele em qualquer lugar, vai querer que ele tenha mais fãs, vai querer que ele nunca saia da banca. Quem não gosta de divulgar Tex não é fã verdadeiro. Fãs verdadeiros são o pessoal do site texbr que já há vários dias estão divulgando com destaque essa matéria da revista Mundo, está em http://www.texbr.com/ e eles estão elogiando a matéria. Esses são os verdadeiros fãs de Tex.

  14. E eu agradeço a revista da Mundo por publicar matérias do grande Tex, compro as edições e vou comprar essa também. Eles mandam a revista pro Brasil inteiro. Muitos vão ficar conhecendo Tex através deles e vão virar fãs e compradores das edições de Tex e a editora do Tex não está gastando um centavo pra divulgar o personagem. Antes eu não entendia isso, hoje eu entendo. Quem reclama não entende ou não é fã verdadeiro de Tex.

  15. HQs de qualidade são uma arte para poucos, assim como a boa música, evidente que em determinada época, vendem muito, isso nunca foi perene, as vendas e o acesso a arte comprada cairam em todos os setores. A Bonelli sempre soube disso, no entanto,os números atuais são suficientes para manter no Brasil e Itália as publicações, ninguém fica milionário, com venda de arte de boa qualidade, e Tex sempre foi assim, sem propagandas mediáticas, de muita qualidade.
    O pessoal do site texbr são extraordinárias pessoas, supercompetentes, mas, não são os únicos e nem maiores fãs do Tex no Brasil.

  16. Corrigindo números atuais.
    Peço desculpas por alongar esse assunto da revista, que é excelente publicação, de padrão excepcional, apenas peca por não publicar Tex na capa.
    Reparem no site Gibi Raro do Sakamoto, a enfase que ele dá ao Tex, ele esteve na exposição do Adriano Rainho sobre o personagem, e sendo um dos maiores colecionadores-especialistas de HQs no mundo soube valorizar a Bonelli de modo gigantesco. E ainda estampa o Tex no site dele com grande destaque.

  17. Fica a pergunta para os fãs portugueses: alguém tem encontrado em banca a revista? Eu comprei até à # 20 e depois nunca mais voltei a vê-la! Fica a questão. Abraço!

  18. Só não podemos esquecer que um monte de editoras de qualidade e um monte de quadrinhos de qualidade já tiveram ao longo do tempo também números que eram suficientes para manter a publicação. E hoje, todas essas editoras e esses personagens com toda qualidade e arte que tinham, mesmo assim estão fora das bancas. Se não divulgar, se não conseguir novos fãs, vai chegar o dia que não mais sairá nas bancas, pois toda publicação perde leitores ao longo do tempo por diversos motivos, inclusive porque os leitores não são eternos, morrerão um dia, então se não divulgar, se não conseguir novos compradores, a publicação um dia também morre. Todos que já não estão mais nas bancas comprovam isso. E nem sempre o que deu certo um dia continuará dando certo sempre. Se fosse assim todos esses que eram muito bons e eram publicados estariam aí nas bancas ainda hoje e não teriam sumido.

  19. Tem determinados personagens que são verdadeiros clássicos, e sempre estiveram nas bancas com grande tiragem, porém com a morte de seus autores não tiveram substitutos à altura, casos de Fantasma, Tarzan, Mandrake, Zorro, e tantos outros.
    Tex continuou em grande estilo e qualidade com substitutos à altura em roteiros e desenhos, sendo personagem e editora original, a Bonelli, verdadeiros fenómenos, então o importante é que essa geração em que faço parte mantém o Tex nas bancas por pelo menos mais 15 ou 20 anos, como o próprio Sergio Bonelli falou em uma entrevista, se o personagem acabar, quando aposentar ou morrer não será problema dele e sim de outra geração.

  20. Prezado Tó Coelho.
    A revista não é enviada à Portugal de forma oficial, mas pode estar sendo importada de forma independente. Se soubermos de alguma coisa, informaremos aqui. Mas você também pode tentar comprar a revista no site da Editora.
    Mais prático ainda é você comprar no Portal TEXBR.

  21. Ainda bem que meus pais e professores não pensam assim, e fazem tudo para ajudar as futuras gerações. Agora entendo a necessidade de divulgar e ter novos leitores. A editora de Tex não investe em divulgação e mais uma série acabou de ser cancelada, a colorida. Não adianta arrumar desculpas o que aconteceu foi falta de compradores pois tem falta de divulgação para conseguir novos leitores. E outras podem ser canceladas, logo, logo.

  22. Não foi por falta de compradores que Tex em cores foi cancelado porque a publicação foi equivocada, com material pesado, capas genéricas, continuação, etc…. não é porque é Tex que os grandes colecionadores são obrigados a manter determinados titulos; se é ruim tem que ser cancelado, como a série Seleção Tex e os Aventureiros também foi…
    Temos outros métodos de divulgação do Tex, diverso dessa revista, o Tex nº 1 da Vecchi foi o gibi mais caro vendido em leilões no Brasil, isso sim, é divulgação…

  23. Concordo que foi por falta de compradores. Se vendesse bem não seria retirado. Não são só grandes colecionadores que mantém uma publicação, ao contrário, até porque grandes colecionadores são poucos no universo de compradores de qualquer personagem. Muitos compram e depois de um tempo vendem. Nem todo mundo coleciona. Muitos compram para ler e apreciar mas não se preocupam em guardar. Poucos tem acesso a uma informação de que tal gibi foi vendido por tal preço. Essa é uma informação muito restrita. Agora numa revista de circulação nacional, aí sim a exposição de Tex é muito maior, são milhares de exemplares nas mãos de milhares de admiradores ou simpatizantes de quadrinhos. Se dessem mais valor a esse tipo de divulgação, Tex não teria sido cancelado, nem a colorida, nem a Tex e os Aventureiros que na minha opinião era uma excelente publicação.

  24. Nos moldes em que o Tex em cores foi publicado, e o Seleção Tex e os Aventureiros, desagradou em cheio os grandes colecionadores, motivo pelo qual foram cancelados.

    Enquanto o Dorival viver, Tex não vai para a Panini, e seria arriscado porque o Dorival é admirador do personagem, Tex na Panini iria ser como o da Globo.

    O Tex em cores poderia ser lançado em formatinho, para aproveitar as belas capas do Villa, e a revista Mundo poderia pôr o Tex na capa junto com Jonah Hex e outros personagens do faroeste.

  25. Que eu saiba quem manda em Tex no mundo é a Panini que tem o contrato com a editora de Tex. Dorival é só um editor no Brasil, ele não manda no destino de Tex, depende de se acertar com a Panini. E negócios são negócios, ele pode ficar de fora sim numa renovação de contrato. Também acho que esses grandes colecionadores não mantém gibi na banca. Eu compro Tex e não sou grande colecionador e conheço um monte de gente assim. Somos nós que mantemos os gibis nas bancas. Grandes colecionadores são poucos. Tex deveria é ser tudo em formato italiano, esse formatinho é horrível, onde a Panini entrou melhorou tudo, também torço para a Panini pegar Tex e fazer um trabalho decente. Com a Panini hoje temos várias edições maravilhosas e até de capa-dura que eram impensáveis na época da Abril. A Abril só tinha o mesmo horrível formatinho e só algumas edições eram maiores. A Panini deu show de Bola ao entrar no Brasil e mostrar como se deve tratar um fã. O mesmo espero que ocorra na Panini assumindo Tex e tirando esse formatinho da Mythos. Editora nacional pensa muito pequeno. Tem que entrar gringo no Brasil para colocar coisa boa à disposição dos fãs.

  26. Os editores da Panini são inteligentes e sabem que no Brasil não comporta Tex formato italiano, qualquer colecionador DC e Marvel sabe disso, no começo o papel das edições da Panini eram espetaculares, depois tiveram que mudar para papel jornal.
    As edições capa dura de excelente papel a Panini lança somente em edições especiais, o Tex e Bonelli na Panini seria como o da Mythos, no mesmo formatinho. Os quadrinhos mesmo no auge eram preto e branco ou formatinho, quando vendiam acima de 150 mil cópias por mes, no Brasil.

  27. Tenho lido este blog várias vezes, mas agora não posso me calar, fãs de quadrinhos falando que deve ser mantido formatinho no Brasil é um absurdo, é ir contra a evolução. A Panini melhorou tudo e continua com papéis muito bons, acabei de comprar 4 edições esta semana e nenhuma é de papel jornal.

  28. A Panini nas primeiras edições normais da DC e Marvel publicava em papel especial, pouco tempo depois optou pelo papel jornal, nas ediçôes especiais é claro que o papel é especial.
    Evidente que se a Mythos publicasse Tex em formato italiano seria espetacular, porém, teria que haver leitores suficientes para manter em circulação, e ficou bem claro que vamos ter que aturar o formatinho nas edições normais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.