Programa televisivo da Rai 5, “Os mitos da banda desenhada italiana”, dedicou o primeiro episódio a Tex

Por José Carlos Francisco

Estreou nesta última 5ª feira no canal RAI 5 da televisão italiana o programa “Fumettology – I miti del fumetto italiano“, o primeiro programa televisivo inteiramente dedicado à banda desenhada italiana e realizado com a total colaboração dos autores e respectivas editoras e cujo primeiro episódio, dos 10 previstos, foi integralmente dedicado a Tex Willer.

Da Sergio Bonelli Editore, que fez sonhar gerações de jovens e adultos com Tex, Dylan Dog e Martyn Mistère, somente para citar alguns; à Astorina, que conta mensalmente as aventuras do “Rei do Terror”, mais conhecido por Diabolik; à MCK do lobo mais famoso da Itália, Lupo Alberto; atè à Aurea, que tem o mérito de ter apresentado um verdadeiro e próprio anti-herói: John Doe; passando pela cortês participação dos herdeiros de Guido Crepax, que nos ofereceram a história de uma componente da sua família, Valentina; a Vittorio Giardino que, com o seu Max Fridman, colocou-se a si e aos seus leitores nos traços da história.

Fumettology é um programa que se propõe a satisfazer os leitores mais atentos e conhecedores da banda desenhada italiana e, ao mesmo tempo, trazer novos leitores para o mundo dos quadradinhos. Isto graças ao facto de deixar falar sobre os quadradinhos aqueles que o fazem na primeira pessoa.


E neste primeiro episódio tivemos em grande destaque Tex, o Ranger mais famoso do Oeste, a personagem mais longeva no panorama mundial da banda desenhada já completou 63 anos e ainda hoje vende centenas de milhares de cópias por mês. Através  das palavras de quem o escreve e desenha, podemos ver no vídeo que se segue, Fumettology, como Tex traçou a história e os motivos do seu duradouro sucesso, que apaixonou e ainda apaixona gerações de italianos (e não só), entre os quais um cultor de excepção: Sergio Cofferati. Podemos ainda assistir a intervenções de Mauro Marcheselli, Mauro Boselli , Tito Faraci, Roberto Recchioni, Moreno Burattini, Franco Busatta, Graziano Frediani, Claudio Villa, Leomacs e Gianfranco Manfredi:

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.