Os desenhadores de Tex em grande destaque no Correio da Manhã: 03-10-1991

Texto do jornal Correio da Manhã de 03/10/1991
Carlos Gonçalves

Os desenhadores de “Tex”

Os desenhadores de TexQuando «Tex» é lançado em revista, no longínquo ano de 1948, nem o próprio Galep acreditava na sobrevivência do «herói», face às várias figuras do género que circulavam em revista pela Itália fora. No entanto, o sucesso   da   personagem começou a verificar-se e o público passou a exigir mais aventuras do seu «herói». No início Aurelio Galleppini ocupava-se sozinho dos traços das aventuras semanais (32 tiras), mas entretanto a revista passaria a mensal com mais de 300 tiras, depois de todas as aventuras antigas de «Tex» terem sido reeditadas, e havia necessidade de desenhar novos trabalhos. Depois de ter a ajuda de vários assistentes: Virgilio   Muzzi (1960),   Francesco  Gamba, Mario Uggeri, Guido Zamperoni (1950/51) e Lino Jeva, que se ocupariam indistintamente de esboços, cenários, figuras e até da final passagem, a tinta-da-china, Galep viu-se obrigado a contratar novos desenhadores para se ocuparem integralmente de cada história, ficando unicamente a seu cargo, os trabalhos mais importantes e as capas. É assim que a equipa dos desenhadores que executam as histórias de «Tex», irá aumentar com a passagem dos anos.

Guglielmo LettèriGuglielmo Lettèri

Nascido em Roma a 11 de Janeiro de 1926, foi o primeiro desenhador a revezar-se com Galep, de forma efectiva, a partir de 1964.
Antes de ser desenhador, este artista teve uma vida muito movimentada. Deixa os estudos de engenharia, torna-se músico, vive na Albânia, nas Canárias, Londres, Brasil e até Portugal. Em 1948 passa a residir na Argentina, onde inicia uma actividade de desenhador de Histórias aos Quadradinhos, para o mercado local e internacional. Mais tarde regressa a Itália e começa então a desenhar «Tex», tornando-se um dos melhores autores, depois de Galep, na execução das histórias do nosso «herói», Guglielmo Lettèri é especialista em ambientes mexicanos.

Erio NicolòErio Nicolò

Este autor nasceu em Florença, no ano de 1919. Estudou Belas Artes e desde 1939, iniciou a sua vida profissional de ilustrador e desenhador. Após três décadas de executar vários trabalhos de diversas personagens, ocupar-se-ia de «Tex», para o qual viria a desenhar 21 histórias completas.
Morreria na cidade onde nasceu,em 1983.

Giovanni TicciGiovanni Ticci

Em 1966 incorpora-se na família «Tex», mais um grande desenhador italiano. Nascido em 1940, aos 16 anos Ticci inicia-se na arte de desenhar, colaborando nos estúdios de Roy d’Ami e de Giolitti. A partir da história “Vingança de Índia“, Ticci passa a desenhar alguns episódios de «Tex». Com estilo marcante e traços limpos, este autor viria a dar um novo visual à personagem. Dominando os jogos da luz e sombra e impondo um desenho firme às figuras da história, Ticci realizaria alguns dos melhores trabalhos da personagem.

Ferdinando FuscoFerdinando Fusco

Embora de início Fusco imitasse os traços de Ticci, muito cedo viria a encontrar os seus. Nascido em 1929, desde muito novo foi influenciado pelos traços dos artistas norte-americanos. Em 1948 desenha «Jeff Cooper».
Em 1949 muda para Paris, trabalhando para diversas editoras. Em 1970 regressa a Itália, acumulando as tarefas de pintor e desenhador. Desde 1974 ocupa-se de «Tex».

Vicenzo MontiVincenzo Monti

Este é outro dos desenhadores de «Tex». Nascido em Milão em 1941, inicia-se nos Quadradinhos em 1967. Na década de 70 passa a trabalhar para as edições Bonelli, onde executa algumas histórias para a personagem «Mister No».
Desde 1982 passa a ocupar-se de alguns episódios de «Tex».

Fabio CivitelliFabio Civitelli

Civitelli é outro dos novos desenhadores de «Tex». Nascido em 1955, inicia-se na arte de desenhar, a partir de 1974. Desenha também primeiro algumas aventuras de «Mister No», antes de se dedicar a «Tex», o que se verifica em 1985.

Jesús BlascoJesús Blasco
Jesús Blasco é um caso esporádico, como artista de «Tex», já que o seu Estúdio (com os seus irmãos, Adriano e Pilisem Alejandro, que entretanto faleceu), tem imensa produção para o mercado estrangeiro e também para o espanhol, embora neste caso menos. Jesus Blasco nasceu em Barcelona em 1919 e é um caso excepcional no Historial da Banda Desenhada espanhola.
Criador de «Cuto» e profissional desde os anos 30, possui uma intensa produção espalhada por vários países. «Anita deminuta» e «Los Guerrilleros» (lançados no «Spirou». em 1968), são outras das personagens criadas por este grande mestre da Banda Desenhada. Em Maio de 1986, criou uma aventura de «Tex». Pensamos que tivesse ficado por aqui. Pelo menos não conhecemos mais trabalhos seus, desta personagem.

Claudio VillaClaudio Villa

Com apenas 29 anos, é um dos mais famosos artistas de «Tex». Apesar da sua juventude, foi já reconhecido internacionalmente. Começou primeiro a desenhar as aventuras de «Martin Mystère», antes de se ocupar de «Tex», desde Setembro de 1986.

Guido BuzzelliGuido Buzzelli

Nascido a 27 de Julho de 1927, em Roma, Buzzelli é um caso célebre da Banda Desenhada italiana. Premiado já várias vezes, iniciou a sua actividade com 18 anos. Chegou a desenhar as capas para as versões italianas de «Flash Gordon» e «Mandrake», quando Mussolini proibiu a importação de «Comics» americanos.
Mais tarde emigra para Londres, onde desenhou a série «Angelique» para o «Daily Mirror».

Copyright: © 1991 Correio da Manhã; Carlos Gonçalves

(Para aproveitar a extensão completa da primeira imagem, clique na mesma)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.