O fim (anunciado) de Tex Coleção (assim como de Tex Ouro e de Tex Edição Histórica)

De Dorival Vitor Lopes, editor brasileiro de TEX, recebemos o seguinte comunicado a propósito de alguns cancelamentos e de novas apostas no Ranger:

O ADEUS DE TEX COLEÇÃO

Dorival Vitor Lopes, editor de Tex

Amigo texiano,

Tudo na vida tem um começo, um meio e um fim, e as coisas boas geralmente passam a sensação de durar menos do que as outras. É o que acontece com a série Tex Coleção, nascida com o intuito de apresentar as aventuras de Tex Willer na ordem em que foram publicadas no seu país de origem, a Itália, e que estreou nas bancas brasileiras em 1986, trazendo leituras tão boas que fizeram esses pouco mais de trinta e cinco anos passarem voando e parecerem um tempo tão curto. Nós gostaríamos muito que ela continuasse, que durasse bem mais, mas infelizmente o momento ruim que aflige o mundo editorial em todo o planeta faz mais uma vítima.

Vivemos um período em que não só as matérias-primas que envolvem toda a cadeia da produção editorial sofrem constantes aumentos de custos – principalmente papel, tinta e chapas, sem contar transporte, distribuição e a energia necessária para todo o processo – obrigando as editoras a aumentar o preço de seus produtos e, com isso, afastar os leitores que ficam sem condição de adquirir as revistas. A isso se junta a preocupante situação do fechamento de bancas e outros pontos de venda em todo o território nacional, dificultando a acessebilidade de leitores às suas queridas publicações. Todo esse panorama nos leva, infelizmente, a encerrar Tex Coleção na edição nº 509. Pelos mesmos motivos vamos encerrar Tex Ouro e Tex Edição Histórica no número 120.

Mas nem tudo são más notícias, pois outras séries de Tex poderão surgir no lugar dessas… edições com histórias completas, formato maior, mais adequadas ao gosto do leitor atual. Sim, três títulos deixam de existir para dar lugar a outros (um volume de Tex com quase mil páginas, por exemplo!).

Aguardemos, pois, com calma e serenidade o que o futuro nos reserva. Vamos continuar juntos na série mensal do nosso Tex, aquela que se iniciou há mais de meio século, em 1971, e nas outras publicações do nosso amado Ranger que irão nascer.

Dorival Vitor Lopes, editor de Tex

15 Comentários

  1. Bom dia. Faço essa coleção desde que iniciou, é realmente uma pena, mas como no caso da Tex em Cores está claro que são poucos colecionadores. Não vou comprar esse Omnibus, porque já tenho todas as historias, inclusive duplicadas. Desejo boa sorte a Mythos.

  2. É lamentável mas, já esperava o cancelamento dessas três edições que já cumpriram o seu papel nas reedições das histórias de Tex para com os novos leitores. O que não esperava era o alto preço de histórias em preto e branco REEDITADAS; falo do Omnibus. Na Mythos o papel da revista custa mais que o aço de uma obra.
    Aguardando chegar a Tex Omnibus para conferir a qualidade já que as histórias são reeditadas.
    Vida longa para as novas publicações prometidas, esperando que sejam apenas em um único formato, não repetindo o que fizeram com a recente coleção Superalmanaque!
    Vida longa à TEX!
    Vida longa à Mythos!

  3. Como já havia sendo esperado, mas uma decisão péssima da editora!… Essa coleção que acompanho desde 1986, era para mim, junto com Tex em Cores, minhas principais coleções, já que não coleciono Tex mensal!… É com grande tristeza que absorvo esse comunicado ruim da editora mais uma vez!…

  4. Sinceramente, enquanto está cancelando revistas “repetecos”, tudo bem, sei que muitos ficarão tristes, mas a realidade é essa, se a revista não tem um público suficiente para que as mesmas continuem a serem publicadas, tem que cancelar mesmo, investir em novas publicações, inovar, como nas revistas TEX WILLER, Mensais, Tex Gigante, Tex Anual, Maxi Tex, para atrair novos leitores tem que investir em novos formatos, em histórias atuais, respeito o passado mas vamos olhar pra frente gente…

    • Lamentável todas essas notícias. Cancelamentos em virtude de crises e mais crises e em meio a tudo isso o fim prenunciado de Tex. Tenho 57 anos e já vi esse filme por vezes demais. Mas Tex continua firme independente de Vecchi, Globo/Rio Gráfica e até a Mythos. Com o cancelamento dos três títulos espero que sejam os últimos e que invistam mais nos inéditos. Apesar de comentários de que o leitor não gosta de aventuras inéditas e coloridas. Comentário esdrúxulo e descabido. Que Tex sobreviva além da crise e da chama baixa da Mythos, que nos últimos anos deixa cada vez mais a desejar. Ave Tex!

  5. Caro Dorival,
    Como, provavelmente, o senhor irá ler os comentários dessa publicação, gostaria de sugerir a continuidade da opção de envio por carta registrada no site da Mythos. Para quem mora nas regiões norte e nordeste, a opção PAC é muito cara. Para se ter uma ideia, Ken Parker 8 está custando R$ 45,00 na pré venda. Com o frete PAC de R$ 60,35 fica impossível gastar R$ 105,35 numa única edição.

      • Pena encerrar o Tex Coleção que está com número alto e muitos anos, mas, é hora de inovar com edições com papel especial e formato maior.
        O Tex Omnibus vai dar certo e que venham novos lançamentos em formato especial.

  6. Eu gostaria que voltassem as coleções Tex Especial Colorido, Tex Graphic Novel e Tex Willer Especial. Para a coleção Tex em Cores eu tenho uma sugestão: torná-la mensal ou bimestral, com o mesmo número de páginas da Tex mensal em formato italiano.

  7. A Mythos tá cancelando os formatinhos. Só falta o mensal, a solução é publicar em formato italiano com histórias completas, igual Zagor nova série.

  8. Agora fiquei desanimado. Gostava de fazer o coleção, Ouro e Histórica porque seguiam em ordem cronológica. Agora que cancelaram vou ficar so com a mensal e a Willer. Não gosto desses formatos de capa dura que anda saindo.

  9. Para mim não é uma surpresa, já o esperava há alguns anos pois considero que existem muitas coleções republicações de Tex que concorrem entre elas dividindo os colecionadores e limitando as vendas de cada uma.
    Atualmente desconheço a qualidade destas coleções mas em 2016 era péssima, e foi essa a razão que me levou a deixar de coleciona-las,. Na altura escrevi um texto sobre as razões que me levaram a tomar essa decisão, “O limite da tolerância”: https://thebonelliemporium.blogspot.com/2016/02/o-limite-da-tolerancia.html
    O aspeto positivo é que parte dos colecionadores destas coleções migram para outras coleções de Tex, aumentando as suas vendas, e contribuindo para as manter nas bancas.
    Outro aspeto positivo é que o fecho das coleções possibilita aos colecionadores a hipótese de ter uma coleção completa. Eu próprio que abandonei as coleções em 2016, agora que estão fechadas, vou tentar concluir o TEX OURO E TEX EDIÇÃO HISTÓRICA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *