Lista de TODAS as histórias de Zagor e sua CORRESPONDÊNCIA no Brasil

Por Sérgio Madeira Sousa

PROBLEMAS

Coleccionar Zagor no Brasil e em Portugal sempre foi um problema. O primeiro número lançado em 1978 pela extinta editora Vecchi, foi lançado sete anos depois da primeira edição de Tex e os coleccionadores portugueses não tiveram acesso, uma vez que esta colecção não chegou a ser distribuída em Portugal.

Com a falência da editora em 1983, Zagor ficou na “prateleira” durante quase dois anos e a nova editora, a RGE, compreensivelmente atendendo ao longo período passado entre o fim da colecção da Vecchi, resolveu reiniciar a numeração. Considero esta colecção publicada pela RGE e pela Globo, como a melhor ao nível das histórias, são quase todas excelentes, no entanto, e apesar disso, esta colecção teve uma vida extremamente curta. Apenas trinta e oito números. As razões que motivaram o fim serão várias certamente, mas o tratamento que a editora dedicou ao personagem, cortando diversas páginas por número, certamente que contribuiu para o efeito.

Até Agosto de 1989, altura em que a editora Record lançou a sua colecção, os fãs da personagem ficaram mais uma vez privados das aventuras deste herói, desta vez por um período superior a três anos. As edições da Record, em formato italiano, histórias completas, com edições especiais e um número variado de páginas, marcaram a diferença para melhor, relativamente às colecções anteriores. Infelizmente, e à semelhança do que aconteceu com a colecção da Vecchi, os coleccionadores portugueses também não tiveram acesso a esta colecção. Apesar das características incomuns desta colecção, atendendo ao que é praticado no Brasil, o sucesso foi efémero, e após 80 edições, considerando as anuais, extra e especiais, a editora abandona também ela o projecto, deixando mais uma vez desolados os coleccionadores, por não poderem acompanhar as fantásticas histórias, escritas principalmente por Guido Nolitta.

Em Junho de 1999, para a alegria dos muitos aficionados, a editora Mythos decide lançar a 4ª colecção de Zagor. No entanto, o fraco volume de vendas rapidamente colocou em perigo esta iniciativa, e após a saída de apenas 3 números, a série foi interrompida. Apesar das dificuldades iniciais, a editora não se deu por vencida, e, em 2001 decide dar uma nova oportunidade ao rei de Darkwood, publicando então o número quatro, em alternativa a reiniciar a colecção. Já se passaram dez anos desde o primeiro numero publicado pela Mythos, actualmente Zagor possui 3 colecções no Brasil e ao longo deste tempo, já foram publicadas mais de 225 edições, totalizando assim mais edições que a soma das suas antecessoras. Aparentemente a Mythos solucionou o problema de coleccionar Zagor, pois não faltam edições nas bancas.

Como todo o coleccionador gosto de ter todas edições impecáveis e faço os possíveis para que assim se mantenham. A melhor forma que conheço de conservar as revistas, é colocá-las em sacos plásticos fechados, armazena-las em local seco e ausente de luminosidade, evitando assim, o pó, as traças, e retardando o amarelecimento das páginas. Esta forma de preservação levanta no entanto outro problema: Ler as revistas antigas! Gosto de reler as histórias antigas e de sentir a nostalgia do tempo passado. Armazenado as revistas desta forma desmotiva-me a fazê-lo. Além de ler as histórias antigas, gostaria de o fazer pela ordem cronológica, para poder acompanhar a evolução da personagem. Mais um problema! Nenhuma das colecções de Zagor publicadas até ao momento respeita este princípio. Com Tex este problema não existe, posso armazenar as edições mais antigas como Tex 1ª edição até ao 300 e toda a 2ª edição, até mesmo os grandes Clássicos e Tex colecção. Sempre que pretendo ler histórias antigas, basta-me Tex Edição histórica, e assim que for saindo o Tex Colorido, posso ir armazenando as edições Históricas, cujas histórias sejam publicadas. Vida extremamente facilitada para os texianos, sem dúvida.

Apesar da personagem Zagor estar perfeitamente consolidada no Brasil, a editora tem vinda a dar sinais de que não tenciona lançar uma nova colecção, negligenciando as constantes solicitações de diversos leitores, que exigem uma colecção que respeite a cronologia, desde o número 1. Provavelmente considera que o momento ainda não é oportuno, não enquanto existirem histórias inéditas. Partindo deste principio, Zagor Colecção ou Edição histórica, não surgirá nos próximos anos, mantendo-se assim o problema de ler as histórias pela ordem cronológica, ou por se encontrarem armazenadas, ou por ainda não terem sido publicadas.

Enquanto a editora não nos possibilita uma série que resolva este problema, deixo-vos uma listagem das histórias de Zagor (para aceder à listagem completa das histórias de Zagor clique em Lista de Histórias de Zagor) para que o possa atenuar, esperando que a editora repense a sua posição nos próximos tempos, e nos surpreenda com o lançamento dessa série, seja ela Zagor Colecção ou Zagor Edição Histórica. Em Junho de 2011 Zagor completa 50 anos de existência! Que melhor data lançar essa publicação?

NOTA: Para elaborar esta listagem tomei como exemplo a listagem de histórias de Tex elaborada por Rodrigo Bratz, disponível no Portal Tex Brasil. A listagem tem por base as edições italianas, às quais faz a correspondência das edições brasileiras. Ao longo do corrente ano, recolhi e compilei informação nos sites da SBE, Portal Tex Brasil, Blogue do Zagor e nas colecções brasileiras das quais sou proprietário. Como não possuo as edições italianas, a informação recolhida não foi validada, pelo que é possível a existência de erros ou omissões, principalmente nos primeiros números, devido à existência de histórias muito curtas. Caso detectem, agradeço a informação em forma de comentário, para proceder à alteração.

Fontes
http://www.texbr.com
http://www.sergiobonellieditore.it/
http://zagorgigante.blogspot.com/

6 Comentários

  1. Eu também comecei algo similar com base nestas mesmas fontes e é bom ver (1ª olhada – superficial na planilha) que os dados estão batendo. Para que todos pudessem contribuir nesta permanente atualização, a mesma está disponibilizada no fórum TEXBR (Histórias inéditas de Zagor no Brasil – AJUDE) e seguem recebendo atualizações (no mínimo mensais: Zagor e Zagor Extra, e bimestrais/bimensais: Zagor Especial) para vermos quantas histórias italianas ainda faltam ser publicadas no Brasil, fiquem a vontade para contribuir!!
    Abraços, Wilson Sacramento

  2. Parabéns pelo belo trabalho e pelas coleções magnificamente conservadas. Quem dera a minha estivesse nesse estado… É UM COLÍRIO PARA QUALQUER COLECIONADOR!!!

  3. Comecei a pesquisa há vários meses, parte da informação já estava tratada (blogue do Zagor), só não tinha como base a série italiana. Também pensei em torná-la mais abrangente, incluindo mais 2 colunas: Escritor e desenhador. Mas isso iria levar mais uns meses a terminar. Fica para uma próxima oportunidade. Quanto ao estado das colecções Neimar. Agradeço as palavras, levei cerca de 30 anos a completá-las e apesar disso alguns exemplares ainda não estão nas melhores condições, principalmente Zagor Vecchi e Ken Parker Vecchi, mas já estou bastante satisfeito.
    Um abraço para vocês,
    Sérgio Sousa

  4. Sensacional a iniciativa, e excelente artigo! Eu consegui completar todas as coleções de Zagor no Brasil e foi um trabalho de garimpo muito persistente (e paciente). E também acho a fase da Globo a melhor: a primeira da Frida, Supermike, o retorno de Bela Rakosi… Infelizmente a editora mutilava as edições.

  5. Olá, no final do Zagor italiano 18 existe uma história chamada Un Tragico Patto que não consta na tabela (In questo numero: da pag. 3 a pag. 35, si conclude l’avventura precedente; da pag. 36 a pag. 108, “Ombre!”; da pag. 109 a pag. 130, “Un tragico patto”.) A tal história se conclui no Zagor 19 (In questo numero: da pag. 3 a pag. 52, si conclude l’avventura precedente; da pag. 52 a pag. 130, “Territorio indiano”.). Ela seria inédita no Brasil? Na tabela isso não fica claro. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.