Lançamento Mythos Editora: Tex Edição Especial Colorida #4

Quatro histórias inéditas. Quatro dos maiores escritores de Tex. Quatro jovens génios do desenho… tudo isto numa edição super-especial em formato italiano e totalmente a cores..

Por José Carlos Francisco e Mário João Marques

Hoje no blogue do Tex divulgamos a capa de Tex Edição Especial Colorida #4, eficazmente desenhada porLaura Zuccheri, a primeira mulher a desenhar na série, compondo um Ranger suficientemente duro, com lançamento previsto para 15 de Abril e com o preço de R$ 19,90. O Color Tex #4 brasileiro constituirá um marco na vida editorial da série, sendo o primeiro número de uma colecção de Tex que apresenta histórias completas.

Tex Edição Especial Colorida #4

A Bonelli Editore pretendeu alternar semestralmente nesta colecção a publicação de uma só aventura com a apresentação de quatro histórias completas, cada uma de 32 páginas, desenhadas por autores fora do staff texiano. Não é a primeira vez que os leitores brasileiros e portugueses de Tex têm o prazer de ler histórias mais curtas do Ranger, Galep, Ticci e Civitelli já o tinham feito, mas sempre isoladamente e nunca em seguimento de alguma opção editorial.

Os suspeitos

A propósito deste lançamento que contém então quatro histórias curtas, há quem prefira aventuras com o número suficiente de páginas que permita aos autores estenderem acção e personagens, com maior desenvolvimento e densidade porque  Tex é uma série que vive muito dos tempos da narração e dos grandes espaços do Oeste, com aventuras plenas de diálogos, sobretudo entre Tex e Carson, que se desenrolam em vários cenários e que são uma das imagens de marca da série. As aventuras curtas, de certa forma não permitem desenvolver personagens e situações do mesmo modo, apelando antes a um impacto maior da acção, intensidade constante, outra capacidade para os autores poderem de algum modo surpreender o leitor. Numa linguagem bem própria, os autores têm que jogar rapidamente todos os seus cartuchos, o que por vezes não funciona.

Não queremos com isto dizer que este Color Tex não tenha ou não possa vir a conquistar o seu espaço, muito pelo contrário, achamos que é uma aposta da Bonelli Editore que tem tudo para dar certo e que no fundo tenta ir ao encontro não só dos leitores, mas sobretudo do mercado. Tex é a série que iniciou toda a aventura editorial da Bonelli, é a série que mais vende, uma imagem de marca editorial e por tudo isso esta aposta tem tudo para dar certo. Permitirá apreciar o trabalho de desenhadores fora do staff normal da série, permitirá ver o herói em aventuras menos densas e com tempos mais concretos, permitirá apresentar o herói em registos eventualmente menos utilizados, assim como permitirá a quem escreve fugir dos cânones normais impostos até agora para a série.

Posto isto, passemos então às histórias contidas no Tex Edição Especial Colorida #4:

Um covil de feras

Os suspeitos

Tex e Carson encontram-se na pista de um assassino contratado para matar um senador. Aventura de Tito Faraci, a menos violenta de todas. Desenho competente de Giampiero Casertano que, habituado a outros ambientes em Dylan Dog, apresenta um trabalho eficaz e sem grandes rasgos, no fundo a principal qualidade do autor.

Um covil de feras

Tex persegue o chefe de um bando de assaltantes de bancos, mas não sabe que os outros membros do bando, que tinham sido enganados pelo chefe, também seguem no seu encalço. Em poucas páginas, Ruju constrói uma aventura plena de acção, crueldade, morte e traição. Sandro Scascitelli apresenta um bom trabalho na arte.

O último da lista

Tex chega a terras do norte onde encontra um velho caçador de prémios com quem se cruzou no passado. Scott Wannabe desde há alguns anos que está na pista dos membros do bando Dillon, restando capturar apenas um. Uma boa história de Manfredi, que consegue transmitir um certo quotidiano local, através de uma caracterização eficaz dos ambientes. O ritmo da acção é essencial e torna a história sugestiva. Stefano Biglia assume estar à vontade na personagem.

O vale sagrado

Boselli mergulha Tex numa história de misticismo onde o herói surge em dificuldades físicas. Aventura que assume alguma originalidade, porque foge dos cânones habituais na série e que é desenhada por Genzianella.

O vale sagrado

O último da lista

……………….
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

4 Comentários

  1. Acho que finalmente a colorização de Tex vai ser um pouco mais caprichada, com sombreamento e não um padrão para todas as histórias e sim para cada desenhista.

    Que venha logo.

    Abraços 😉

  2. Nossa, fiquei bastante surpreendido com a capa da Zuccheri. Achei que ela ficaria no Texone e só. Que estranho… Lembrando: após Mastantuono, é mais uma artista fazendo o duplo e incrível percurso (ida e volta) Disney-Bonelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.