Jornal “Público”, de 26 de Maio, anunciou DRAGONERO no 8º volume da Colecção Bonelli Portugal

Texto da secção INICIATIVAS de 26/05/2018
Banda desenhada
João Miguel Lameiras

Capa do volume 8 da Colecção Bonelli – Dragonero – A primeira Missão

O explorador, o ogre e o grimório

* Colecção Bonelli
* 8º Vol – Dragonero – A primeira missão
* Argumento – Luca Enoch e Stefano Vietti
* Desenhos – Manuel Morrone e Cristiano Cucina
* Quinta-feira, 31 de Maio
* Por + 10,90€

No oitavo volume da colecção dedicada à Editora Bonelli, o destaque vai para aquela que é uma das apostas recentes de maior sucesso da editora milanesa: a série Dragonero. Uma série de fantasia heróica, género já aflorado em outras publicações da Bonelli, mas que em Dragonero é tratado pela primeira vez de forma mais pura, através da criação de um universo de fantasia, cuja complexidade e coerência estão à altura da herança de autores como Robert E. Howard, Tolkien e George R. Martin.

Criada em 2007 por Luca Enoch e Stefano Vietti como uma história única para a série Romanzi a Fumetti Bonelli, Dragonero acabaria por se converter  numa revista mensal em 2013. O protagonista desta série é Ian Arànil, explorador do Império Erondariano e herdeiro da nobre e antiga casa dos Varliedàrto, os caçadores de dragões. Acompanhado por Gmor Burpen, um ogre com um invulgar gosto pela leitura e com hábitos gastronómicos bastante mais requintados do que o habitual na sua espécie, e pela ninfa Sera — que nesta edição aparece apenas no fim da história — Ian vive as mais incríveis aventuras no vasto universo criado por Enochi e Vietti, que compreende vários continentes, habitados por diferentes raças.

Jornal “Público”, de 26 de Maio, anunciou DRAGONERO no 8º volume da Colecção Bonelli Portugal

Publicada originalmente em 2014, no Speciale Dragonero n.º 1, A Primeira Missão, a história escolhida para dar a conhecer Dragonero aos leitores portugueses, que foi também a primeira da série a ser publicada a cores em Itália, é uma boa porta de entrada na série, pois recorda um episódio do passado de Ian Arànil, o Dragonero, quando este decidiu abandonar o exército do império e incorporar o corpo dos exploradores. Ian procura o seu amigo Gmor, entretanto retirado num mosteiro, para o acompanhar, mas antes de se puderem juntar ao corpo de exploradores, vão ter de partir em auxílio de um grupo de monges que se encontra preso no interior de uma biblioteca antiga, ameaçados por um Elementar — um tipo de dríade particularmente potente, com um corpo formado por ramos de espinhos e que, para se proteger, evoca servos menores directamente do mundo dos abismos, como os Familiares — que guardava o grimório, um antigo livro de feitiços, escondido nessa biblioteca.

Por ser narrada em dois tempos distintos — o presente, em que, numa taberna em Solian, Iam e Gmor contam a um grupo de amigos aquela que foi a sua primeira missão antes de se juntarem ao corpo de exploradores, e o passado, a história do reencontro entre Iam e Gmor e a sua primeira missão conjunta — os diferentes momentos temporais estão cargo de dois desenhadores distintos, com Manuel Morrone a ilustrar as cenas na taberna, enquanto Cristiano Cucina se ocupa da história principal, narrada em flash-back, contribuindo as cores de Paolo Francescutto, do estúdio Golem, para harmonizar o conjunto.

AGENDA

Quinta-feira, 31
Colecção Bonelli
8º volume – Dragonero – A primeira missão

Chegou a 1.ª colecção editada em Portugal inteiramente dedicada à BD italiana, em dez volumes com histórias inéditas em português.

Copyright: © 2018 Público; João Miguel Lameiras
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)


Um comentário

  1. Existe boatos que Dragonero chegará ao Brasil ainda este ano. Mas não pelas mãos da Mythos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *