Fanzine “A Conquista do Oeste” – Maio/Novembro 2001 – Páginas 70, 71 e 72 – Harry Carey, Clint Eastwood, Bill Elliott, Errol Flyn, Rock Hudson e Burt Lancaster

HARRY CAREY, O BANDIDO “HERÓI”

Harry CareyTal como personagens da Literatura, também o cinema viria a escolher artistas, que sempre interpretaram papeis de vilões, para o papel de “heróis”. Hoje isso então, é vulgar. Grandes artistas de filmes de acção, interpretam, indistintamente, papeis de maus e de bons. Mas nos primórdios do Cinema, já tal situação era mais rara. Vamos falar de Harry Carey, um dos poucos artistas a quem isso aconteceu e que sempre trabalhou em filmes de “western”.

Nasceu em Bronx, Nova Iorque, em 16 de Janeiro de 1878, com o nome de Henry DeWitt Carey II, filho de um juiz. Estudou para Direito, mas cedo verificou a sua inclinação para escritor de peças teatrais. Em 1899 sofreu uma pneumonia. Com a saúde abalada, parte para Montana, onde começa a escrever. Nem sempre o seu trabalho foi bem aceite, mas depois de várias insistências, acabou por ter sucesso. Ele seria ainda maior, com a sua própria interpretação nas peças que escrevia. É então convidado para fazer um filme em 1910, “Bill Sharkey’s Last Game”. Entusiasmado, acabaria contratado por David Griffth (1875-1948), para outro filme: “An Unseen Enemy” (1912), na mesma película onde se viriam a estrear as duas irmãs Lilian e Dorothy Gish.

Fanzine “A Conquista do Oeste” – Página 70Depois entra em mais de 60 filmes, trabalhando para a Biograph, interpretando sempre vários papeis de vilão perverso e antipático, de tal modo, que era já conhecido como “o vilão da Biograph”. Quando os filmes passaram a ser rodados na Califórnia, Harry compra ali o seu rancho, onde viveria até à sua morte.
Em 1951 vamos encontrá-lo a trabalhar para a Universal. No ano seguinte conhece Olive Fuller Golden, com quem casará, em segundas núpcias, em 1920 (ela tinha 23 anos e ele 42). Carey já tinha sido casado pela primeira vez, com Alma Fern.
Em 16 de Maio de 1921 têm um filho, chamado Harry Carey Jr., que será também artista. Ainda tiveram mais uma filha, Ellen.

Harry ainda chegou a ser dirigido por John Ford de 1919 a 1922, altura em que deixaria a Universal. Nessa época criou então a figura do “herói” chamado “Cheyenne Harry”, que alcançaria relativo êxito. Depois irá trabalhar para várias produtoras menores, onde os seus papeis já não alcançarão tanto sucesso.

Harry CareyEm 1928, uma enchente mata-lhe as ovelhas, gado e cavalos, de tal modo, que fica arruinado. Vê-se então obrigado a trabalhar com a mulher, em pequenos Teatros. O filme “Trader Horn” (já sonoro), da MGM, irá salvá-lo financeiramente. Volta a reconstruir o rancho que, infelizmente, acabará pasto das chamas mais tarde.

Depois deste azar, dedica-se aos seriados a partir de 1931: “The Vanishing Legion”, “The Last of The Mohicans” e “The Devil Horse”, bem como “Powdersmoke Range” (1935), são alguns dos seus filmes dessa época. Depois trabalhará em quaisquer papeis que lhe oferecem, num variado grupo de filmes, já como figura de segundo plano.

A doença apanha-o em 1947 e a 21 de Setembro desse ano, problemas cardíacos e respiratórios, levam-no à sepultura.
Alguns dos seus filmes: “West is West” (1919), “Desert Driven” (1923), “Night Hawk” (1924), “Satan Toiwn” (1926), “Law And Order” (1932), etc..

CLINT EASTWOOD

Clint EastwoodClint Eastwood nasceu em São Francisco, na Califórnia, no dia 31 de Maio de 1930. Bem cedo acabaria no Oregon, como empregado numa estância de madeiras, como bombeiro florestal e outras profissões, onde o seu físico servia.

Como professor de natação no Exército (1951-1953), conheceria muitos actores que o convenceram a entrar para o Cinema. Depois de pequenos papeis, foi convidado por Sergio Leone para fazer o seu primeiro filme de “cow-boys”, “Por Um Punhado de Dólares”, que seria rodado em 1964, em Espanha. Seu salário seria de 200.000 dólares e iniciava-se o tão famoso ciclo dos “wester-spaghetti”. Os dois filmes seguintes, seriam a chave do seu êxito. Em 1967 volta para os Estados Unidos da América e entra em outro filme do oeste, “Hang ‘Em High”, onde ganha dinheiro para fundar a sua produtora.

Surge então a sua tão polémica figura de “Dirty Harry”, que filmará com a sua segunda mulher Sondra Locke, com quem viverá alguns anos (1978/1988) e, inclusive, será a realizadora de um dos seus filmes e produtora de muitos outros. Recentemente Sondra moveu-lhe uma acção em tribunal, acusando-o de que ele tinha conseguido que outras produtoras não lhe tivessem dado trabalho, evitando assim que ela ganhasse dinheiro.

Depois será um contínuo trabalho. Clint tem dois filhos do primeiro casamento, com Maggie Johnson. O seu Óscar foi conquistado com o filme “Imperdoável”, outra obra ligada ao oeste.
Alguns dos seus filmes: “Per Quelche Dollari Pie” (1965), “Il Buono, Il Brutto, Il Cativo” (1966), “The Outlaw” (1976).

BILL ELLIOTT OU WILLIAM ELLIOTT OU “WILD BILL” ELLIOTT

Gordon ElliottGordon Elliott nasceu em 1903 em Pattonsburg, Missouri, vindo a morrer em 1965.
Antigo competidor de rodeios, apareceu pela primeira vez no Cinema em 1925, em papeis secundários e em filmes que não se encontravam ligasdos ao “western”. Em 1938, depois de trabalhar num filme da Columbia, intitulado “The Great Adventures of Wild Bill Hickok” resolveria adoptar o nome da personagem principal do filme, como seu nome artístico. Acabaria por se tornar actor principal de numerosos “westerns”, na década de 40 e no princípio dos anos 50. Indicam-se alguns dos seus filmes mais importantes, como é óbvio:
“Overland With Kit Carson” (1939), “Pioneers of The Frontier” (1940), “The Return of Wild Bill” (1940), “Calling Wild Bill Elliott” (1943), “Cheyenne Wildcat” (1944), “Rangers” (1945), “The Showdown” (1950), “Kansas Territory” e “Fargo” (ambos de 1952).

ERROL FLYN E A SUA LIGAÇÃO AOS FILMES DE “COW-BOYS”

Errol Flyn nasceu por acaso, na Tasmânia, na cidade de Hobart, durante uma viagem dos seus pais, ambos australianos. Embora alguém tivesse dito que ele era irlandês, não é verdade. Seu pai era biologista e oceanógrafo, pelo que receberia dele uma esmerada educação.

Aos 15 anos, resolveria lançar-se à aventura. Foi grumete, guia e artista de Teatro. Falava francês e um pouco de espanhol. Praticou natação, ténis e boxe. Desde muito novo, vivia para o amor, numa eterna procura do prazer. Em 1936 estreia-se no Ciname, no papel do “Capitão Blood”, filme que o tornaria num ídolo das multidões. Belo, simpático, de sorriso cativante, inicia a sua carreira de galã.

Depois dos papeis nos filmes de aventuras e de capa e espada (ele era um exímio esgrimista), vira-se também para o “western”. É então que surgem grandes filmes do tema: “Dodge City” (1939), “Santa Fe Trail” (1940) e “They Died With Their Boots” (1941). Seguem-se ainda: “Virgínia City” (1949), “Santo Antonio” (1945), “Silver River” (1948), “Montana” (1950) e “Rocky Mountain” (1950).

Fanzine “A Conquista do Oeste” – Página 71Em 1942 Flyn foi acusado de violação. Mas levado a tribunal, foi libertado. No entanto, embora a imprensa tenha feito uma larga cobertura do escândalo, a popularidade do actor nada sofreu com isso, antes pelo contrário.
Casa então com Pratice Weymore, depois de dois casamentos fracassados com Lili Damita e Nora Eddington. Na altura o seu salário era um dos melhores na indústria do Cinema.

Chegaria a participar na Guerra Civil de Espanha, contra o Franco e em Cuba, lutou ao lado dos rebeldes de Fidel Castro.
Viveria uma vida desgastante e sempre metido em festas. A maior parte das vezes andava embriagado. O fim chegaria em 1959, em Vancouver (Canadá), só com 50 anos e de ataque cardíaco. Tinha nascido em 1909.

ROCK HUDSON

Rock HudsonRoy Scherer nasceu em 17 de Novembro de 1925 em Winnetka (os norte-americanos têm cada nome de terra), em Illinois, vindo a falecer a 2 de Outubro de 1985, em Los Angeles, Califórnia.

Foi um dos mais famosos galãs do Cinema, tendo-se estreado no filme “Fighter Squadron” (1948). A partir de 1959 formou dupla cómica-romântica com a actriz-cantora Doris Day, com a qual participaria em três filmes, que seriam um enorme sucesso. Seria igualmente o actor principal da série de televisão “MacMillan”. Em 1982 viria a sofrer um enfarte, depois de ter participado também em alguns filmes de “western”.

Indicamos alguns: “Winchester ’73” (1950), “Tomahawk” (1951), “Seminole” (1952), “Something To Value” (1957) e “The Undefeated” (1959).

BURT LANCASTER

Burt LancasterBurton Stephen Lancaster nasceu a 2 de Novembro de 1913, na cidade de Nova Iorque. Faleceu em 1997.
Filho de um empregado dos Correios, cresceu no violento lado Leste do Harlem nova-iorquino. Foi um excelente jogador de Basquetebol e grande desportista. Com o amigo de infância, Nick Cravat, formou a dupla de acrobatas Lang e Cravat. Durante muitos anos actuou em circos e espectáculos de “Vaudevilles”, além de clubes nocturnos. Foi caixeiro-viajante, empregado de uma loja em Chicago e costumava consertar geladeiras.

Lutou durante a Segunda Guerra Mundial, no Norte de África em Itália. Em 1946 entra no seu primeiro filme. Casou-se três vezes. Primeiro com a sua companheira de circo, June Ernest, depois com Norma Anderson (1946-1969), tendo 4 filhos. Aos 73 anos, casaria com a sua secretária, Susan Scherer, de 33 anos de idade (o costume).

Fanzine “A Conquista do Oeste” – Página 72Possui uma vasta filmografia, onde se salientam também alguns filmes de “western”: “Vengeance Valley” (1951), “Apache” (1954), “The Kentuckian” (1955), “Gunfight At The OK Corral” (1957), “The Unforgiven” (1960), “The Hallelujah Trail” (1965), “The Professionals” (1966) e “The Scalphunters” (1968).

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, e/ou imprimí-las, clique nas mesmas)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.