Falecimento de Manfred Sommer

Por Mário João Marques

Manfred SommerEsta é uma daquelas notícias que ninguém gosta de dar, muito menos nós aqui no blogue. Mas a verdade é que as coisas mais tristes também acontecem e o blogue do Tex acaba de ser informado da morte de Manfred Sommer, ocorrida hoje mesmo, dia 3 de Outubro. A banda desenhada está mais pobre, em particular a espanhola e o mundo texiano.

Manfred Sommer vinha desde há um ano a padecer da doença que acabou por vitimá-lo, e encontrava-se actualmente a desenhar uma nova aventura (escrita por Claudio Nizzi) para Tex, a sua terceira (tendo desenhado cerca de 90 páginas das 110 previstas), depois de “Mercadores de Escravos” (Tex Gigante 12) e “A Última Diligência” (Tex 452 e 453).

Manfred Sommer e TexNascido em 1934 na localidade espanhola de San Sebastian, filho de pai alemão e mãe andaluza, começou a desenhar aos catorze anos, sendo sempre um apaixonado pela ilustração e pela pintura.

Foi autor de séries como O Lobo Solitário, Pólux ou Frank Cappa (interessante e carismática personagem publicada em Portugal em finais da década de 80, primeiro na revista “O Mosquito” e mais tarde em álbum pela Meribérica), além de editor de revistas como Metropol e KO.

Tex de Manfred SommerAfastou-se do mundo da banda desenhada para se dedicar à pintura e à ilustração, mas Sergio Bonelli convidou-o para desenhar uma aventura de Tex e esse facto levou-o a reacender o amor pelas histórias aos quadradinhos e a entrada na equipa de desenhadores de Tex.

O seu trabalho era admirado e digno de elogios por parte dos leitores texianos e vale a pena sublinhar o que o blogue publicou sobre o seu derradeiro trabalho “A Última Diligência”:
“…porque o seu traço está muito mais preciso e seguro, fino e elegante, mas também pela construção do ranger. Tex surge sempre equilibrado e a sua fisionomia acaba por nos remeter, eventualmente, ao Tex de Marcello.

Toda a aventura está muito bem desenhada, com um classicismo evidente e uma bela representação dos vários cenários.”

Com o desaparecimento de Letteri e agora de Sommer, a juntar ao afastamento também por motivos de saúde de Marcello, os últimos tempos têm sido negativos para os desenhadores texianos, mas uma nova fornada se perfila no horizonte para dar novos horizontes ao ranger

Entretanto, em homenagem ao Mestre espanhol, eis de seguida algumas das pranchas de Manfred Sommer, para o seu primeiro trabalho em Tex (para ver na plenitude, clique nas imagens):

Mercanti di schiaviPrancha 1 de Manfred Sommer

Prancha 2 de Manfred SommerPrancha 3 de Manfred Sommer

Prancha 4 de Manfred SommerPrancha 5 de Manfred Sommer
.

3 Comentários

  1. Para mim especialmente foi uma notícia muito triste. O nosso Tex, principalmente, ficou um pouquinho mais órfão.

    Fernanda

  2. Vaya pedazo de artista, tenía un dominio del negro insuperable, no teneis mas que ver el primer album de Frank Cappa para asombraros, Dios lo tenga en su gloria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.