Falece aos 64 anos Antonio Segura, argumentista de Tex

Por José Carlos Francisco

Antonio Segura falece aos 64 anos (13 de Junho de 1947 – 31 de Janeiro de 2012)

O escritor valenciano Antonio Segura Cervera (nascido a 13 de Junho de 1947) morreu ontem em Valência aos 64 anos de idade após doença prolongada. O seu nome permanecerá na memória dos aficionados de Tex, mas não só, como um dos grandes escritores da 9ª Arte.

Nos últimos anos trabalhou com grande sucesso, especialmente para Itália, escrevendo páginas da saga de Tex, mas Antonio Segura já há muito pertencia à galeria dos grandes argumentistas da banda desenhada. A sua estreia no mundo da BD aconteceu no final dos anos setenta e, em 1981 ele criou a sua primeira personagem de sucesso: Bogey desenhado por Leopoldo Sánchez. Naquele mesmo ano Segura começou a sua prolífica parceria com o seu compatriota José Ortiz criando uma das personagens de maior sucesso na sua carreira: Hombre que fez a sua primeira aparição em Cimoc. Em 1984, novamente para a revista Cimoc criou a série Sarvan que marcou o início da sua colaboração com o desenhador Jordi Bernet, com quem realizou no ano seguinte Kraken, personagem publicada pela primeira vez na revista Metropol e sucessivamente em Zona 84.

Antonio Segura e José Ortiz na 32ª Mostra Internacional de Valencia em 2011

Nos anos seguintes trabalhou principalmente em dupla com Ortiz dando vida a diversas séries como Morgan, Jack el Destripador, Burton & Cyb  e Ozono. A colaboração entre os dois continuou na Sergio Bonelli Editore, quando, em 1997, Segura acompanhou Ortiz nas páginas de Tex escrevendo o Maxi Tex com o título Il cacciatore di fossili (O Caçador de Fósseis, Tex Anual nº 1 no Brasil).

Ainda em Tex escreveu outras 6 históriaspublicadas nos Maxi Tex de 1999 (L’oro del Sud, desenhada por Ortiz), 2000 (La collera di Tex e Odio implacabile, ambas desenhadas por Miguel Angel Repetto num álbum intitulado I due volti della vendetta), 2004 (Il treno blindato), 2009 (Lungo i sentieri del West) e 2011 (L’ora del massacro), estas três últimas novamente ilustradas por José Ortiz.

Antonio Segura (13 de Junho de 1947 – 31 de Janeiro de 2012)

Ainda para a Sergio Bonelli Editore, Segura escreveu duas aventuras de Mágico Vento (publicadas nas edições nº 34 e 81 da série de Gianfranco Manfredi), ambas realizadas graficamente também por José Ortiz.

A morte de Segura colheu de surpresa o próprio Ortiz que confessou a sua surpresa pelo inesperado falecimento de quem foi  o seu mais estreito colaborador: “Era um grande criador. Creio que ele teria gostado de ser um romancista, mas ele desfrutava muito com o seu trabalho de argumentista”, disse-nos Ortiz  que também nos confidenciou que estava trabalhando com Segura em novos projectos para o mercado italiano.

O seu falecimento apanhou de surpresa todos os seus fãs e admiradores que destacam sobretudo a sua imaginação e dedicação ao ofício e aconteceu poucos meses depois do falecimento de um dos grandes editores da banda desenhada europeia, Sergio Bonelli, seu editor em Itália…

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

16 Comentários

  1. Depois do Boselli, meu roteirista de BD / Tex predileto.
    Cada vez mais lacunas surgem na 9ª arte e não se tem peças de reposição à altura.
    Estou muito triste com essa notícia.

  2. De facto, mais um grande argumentista que desaparece, poucos meses depois de Sergio Bonelli, criando um grande vazio na BD europeia e particularmente na espanhola, em que os bons guionistas se podem contar pelos dedos.
    Segura soube adaptar-se muito bem ao universo de Tex e a sua frutuosa parceria, tanto com Ortiz como com Repetto, produziu, na minha opinião, algumas das melhores histórias do Ranger destes últimos anos, numa linha clássica e sóbria, mas em que eram já muitos os sinais renovadores. Histórias que nós, os fãs, releremos sempre com prazer, num preito à sua memória e ao seu prolífico talento.

  3. Lamento. Era um dos grandes, como o foi também José Mallorqui Figuerola, inesquecível autor de El Coyote (texto e quadrinhos, estes últimos com desenhos de Francisco Batet). Minhas condolências à família, ao grande José Ortiz e a todos os demais leitores de Tex.

  4. Eu tinha estranhado, ser divulgado que ele iria deixar de escrever roteiros para o Tex na série anual, agora está esclarecido o motivo.
    É uma grande perda para o mundo dos quadrinhos, especialmente para os colecionadores do Tex onde deixou aventuras brilhantes.
    Nunca será esquecido, que esteja na paz de DEUS.

  5. Antonio Segura foi, pra mim, um escritor especial. Suas histórias sempre me fascinaram pela qualidade do texto e o suspense das aventuras do ranger. Quando se anunciava uma nova história com a assinatura de Segura, eu já ficava impaciente e ansioso pela chegada em bancas. Perdemos mais um mestre bonelliano

  6. Estou devastado. Segura era não apenas o meu argumentista favorito de Tex como um dos meus escritores de BD favoritos de todos os tempos!

    Uma imensa perda para a BD mundial.

  7. Infelizmente os grandes mestres e editores de BDs tradicionais estão, todos, se reunindo entre as estrelas.
    Mas, deixaram entre nós grandes legados.
    Que todos descansem o merecido sono dos justos.
    Um dia, nos encontraremos, todos.
    Com certeza.

  8. Uma grande perda para todos os Texianos e amantes de BD. Os meus sentimentos à família e amigos

  9. Só agora souve disso. Uma pena, ele não era apenas um dos melhores roteirirstas de Tex, mas um dos grandes das HQs mundiais. Meus Pêsames.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.