Entrevista com o fã e coleccionador: Marco Aurélio da Silva Avelar

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Marco AvelarPara começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Marco Avelar: Olá, chamo-me Marco Aurélio da Silva Avelar, nasci no dia 17 de Fevereiro de 1975 na Ilha de São Miguel do bonito Arquipélago dos Açores, no concelho da Lagoa, na freguesia do Rosário. Profissionalmente trabalho na Associação Agrícola de São Miguel (uma associação/empresa que apoia a lavoura e a agricultura açoriana), na área da Contabilidade Agrícola, sendo escriturário de contabilidade.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Marco Avelar: Desde que nasci, pois lembro-me que mesmo ainda criança, talvez com 2-3 anos, já andava com revistas de banda desenhada nas mãos, muito devido aos meus pais, principalmente a minha mãe, que gostam muito de ler. Comecei com as revistas da Disney, Fantasma, Tex, Falcão, Mandrake, Luluzinha, Bolinha e mais tarde vieram as revistas da Marvel e DCcomics.

Póster de Tex e seus parceirosQuando descobriu Tex?
Marco Avelar: Talvez lá pelo 5-6 anos, ainda tenho essas revistas que são muito queridas para mim. Claro que estão usadas, mas gosto muito delas, revistas da Editora Vecchi e Rio Gráfica. Ao longo dos anos, os meus pais iam comprando algumas e depois fui eu, já com a Editora Globo, quando as revistas apareciam nas bancas. De repente um dia mais tarde, surgiu um grande amigo da Anadia, que tem ajudado muito desde então.

Porquê esta paixão por Tex?
Marco Avelar: Esse “tipo” de “paixão” deve-se muito a vários factores, mas antes quero dizer que o meu preferido é o Fantasma de Lee Falk, mas como dizia, esta paixão pelo Tex deve-se pelo facto de ele ser um herói de banda desenhada sem poderes, que tem em si uma força de vontade incrível, tendo como lei a justiça, algo que hoje em dia é raro existir. Mostra ser uma personagem que não baixa os braços e que ajuda os seus e quem merece e traz sempre consigo a honestidade, tudo factores que são importantes para mim.Também pelo facto de ser um dos heróis que me “acompanha” desde de criança é dos que mais admiro. A banda desenhada deve ser “usada” para nos servir de exemplo para nos dar forças, nos divertir,etc.,etc…

Marco Avelar e a sua colecção de BDO que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Marco Avelar: Primeiro por ser um herói e não um super-herói, segundo,passa-se no velho western que gosto muito e faz lembrar-me a minha infância, a ver filmes de cowboys aos sábados à noite ou aos domingos à tarde. Gosto muito dos desenhos de western: os índios, as montanhas, os comboios, os saloons, os cavalos, as planícies, enfim, tudo.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Marco Avelar e a colecção de BDMarco Avelar: Para dizer a verdade, nem sequer sei ao certo quantas tenho. Do Tex devo ter já pelo menos umas 400 revistas (de várias editoras), ao todo de banda desenhada devo ter cerca de umas 6.000 revistas. Das do Tex, as que possuo mais são da editora Mythos.
As mais importantes são várias: as primeiras sempre tem um certo valor, mas o Tex nº 95 (A Terra Prometida – editora Vecchi), o Tex nº 155 (Horas de Terror – editora Vecchi), os Tex nº 169, 170, 171, 172, 173, 174 e o nº 175 (todas da editora Rio Gráfica), mais recentemente os Grandes Clássicos do Tex nº 1 (O Casamento de Tex), o nº 4 (O Filho de Tex), o Tex Especial 60 anos, Tex Coleção nº 163 onde o meu nome aparece no correio do Tex, todas estas pela editora Mythos, Tex contra Mefisto – Série Ouro (Os clássicos da banda desenhada nº 8 ) lançado só em Portugal, são muito importantes para mim.

Marco Avelar e a sua colecção de TexColecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Marco Avelar: Colecciono todas as revistas do Tex, pósteres, enfim, tudo que diga respeita à personagem. Possuo em VHS (cassete de vídeo em bom estado) o filme do Tex com o actor Giuliano Gemma, o filme original, que tem muito valor para mim.

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Marco Avelar: Gostava muito de possuir alguns Tex Italianos, as revistas Júnior, os bonecos do Tex e claro os nº que faltam-me na colecção.

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Marco Avelar: As minhas histórias favoritas são: Horas de Terror, A Terra Prometida, os Tex clássicos nº1 e 4 e o Tex-Especial-60 Anos.
Quanto aos desenhadores e argumentistas são vários que aprecio muito. Para começar, claro, Gianluigi Bonelli e Aurelio Galleppini, depois temos Nizzi, Muzzi, F. Gamba, Uggeri, Jesus Blasco, Letteri, Nicolò, Ticci, Antonio Segura, Civitelli, Repetto.. são muitos, sejam desenhadores ou argumentistas e no fundo aprecio o trabalho deles todos, claro que uns mais que outros, desde que tenham o Tex no coração e compreendam o que é o “mundo do Tex”.

Colecção de Marco AvelarO que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Marco Avelar: O que mais agrada no Tex é ser um lutador justo, pessoa sincera, que tem sempre um coração de amizade e justiça, algo que actualmente é difícil de se ver em certas revistas de banda desenhada. A banda desenhada tem que ser como uma “escola”, uma escola que ensina palavras como respeito, fé, coragem, humildade, justiça….o que agrada menos, não sei, pois todos os desenhadores, argumentistas, leitores e até editoras tentam sempre fazer e dar o seu máximo, como a editora Mythos que tem feito um trabalho muito positivo e exemplar, um trabalho que muitas editoras no mundo não fazem hoje. Claro que todos nós erramos e temos as nossas falhas…mas errar é humano.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Marco Avelar: É um ícone, porque tem muitos anos de vida, de publicação, “conquistou” muitos leitores de banda desenhada ao longo desses anos e em todos esses anos tem adquirido novos leitores. Chegou inclusive a ser o herói de banda desenhada mais lido na Europa. É um ícone ainda por ser um herói do velho Oeste a ser publicado hoje em dia, já que existem poucas publicações de cowboys no presente.

Marco Avelar e o seu mundo da BDCostuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Marco Avelar: Encontrar-me não, mas tenho vários contactos com amigos que gostam muito de BD. Cá na minha ilha só há três leitores que lêem Tex e é só para “matarem” a saudade, os outros estão mais para a Marvel e DCcomics. Há uns anos cheguei a receber muitas cartas de leitores do Tex e não só, seja do Brasil ou Portugal, respondi a todos que percebia a letra e o contacto, outras cartas não tive mais respostas. Cheguei a ter algumas correspondências com leitores do Tex, mas devido a certos motivos… infelizmente, é assim, entrar em contacto para amizade e ajudar é muito bom, mas para enganar e por interesse, isto não faz.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Marco Avelar: Bem, vejo um excelente futuro, pois existem muitos fãs que o acompanham e são fieis a ele há muito tempo, seja da “velha guarda” ou até da “nova guarda”, mas é preciso que todos não baixem os braços, que “lutem” pelo seu herói de banda desenhada, que digam a sua opinião, escrevam, mandem e-mails a dizer o que vai mal ou bem. A editora Mythos tem feito um trabalho magnífico com as suas publicações e tenho a certeza que estão disponíveis para ouvir e ler as opiniões e críticas, sejam positivas ou negativas. Em Portugal, cá nos Açores é muito diferente, pois as revistas não chegam cá todas e por isso muitos leitores ficam com as colecções incompletas e acabam por desistir. Mas sem dúvida que o Tex está no bom caminho…

Prezado pard Marco Aurélio da Silva Avelar, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Gosto muito dessas entrevistas, pois nos faz conhecer pessoas do mundo todo, com uma paixão em comum, o grande Tex. Parabéns pard.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.