Entrevista com o fã e coleccionador: Kayo Furtado Santos

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Kayo Furtado SantosPara começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Kayo Furtado: Nasci no dia 15 de Abril de 1990. Vivo em Solânea, interior da Paraíba. Actualmente sou estudante.

Quando é que teve início esta paixão pela Banda Desenhada, em especial pelo Tex?
Kayo Furtado: Não lembro bem quando, mas praticamente aprendi a ler por causa da banda desenhada pois sempre li Mickey, Pato Donald, Homem-Aranha, Batman e Turma da Mônica. E há 4 anos conheci Tex, esse sim… a primeira edição que li foi “O Bando dos Irlandeses“, e não parei ali, continuei a procurar a resposta de Tex ser tão bom, o que faço até hoje.

Kayo Furtado Santos e o Tex GigantePorquê o Tex e não outra personagem?

Kayo Furtado: Resposta difícil. Meu pai e meu avô gostavam de um bom “bang-bang“, já está no sangue, mas não é só por isso, as magníficas aventuras, a vida meio selvagem, isso também agrada-me.

O que Tex representa para si?
Kayo Furtado: Tex representa respeito, justiça, lealdade e inúmeras outras qualidades. Um exemplo que tento seguir sempre.

Tex's de Kayo Furtado SantosQual o total de revistas de Tex que tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Kayo Furtado: Tenho pouco mais de 100 edições, as quais protejo como sendo uma parte de mim. Considero todas importantes, tenho “ciúme” maior do Tex italiano nº 200 , “L’Idolo di Cristallo“.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem?
Kayo Furtado: Tudo que estiver ao meu alcance, eu colecciono.

Kayo Furtado Santos e o Tex italiano nº 200Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Kayo Furtado: Melhor história: “Flechas Pretas Assassinas“. Gosto muito do Galep, mas acho o Ticci o melhor a nível de desenhos, já na escrita, os “Parentes de Tex” (Guido Nolitta e G. L. Bonelli), são os melhores.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Kayo Furtado: Tudo me agrada em Tex, um “meio ponto” é o fumar.

GGCarsan e Kayo Furtado SantosEm sua opinião o que faz de Tex o ícone que ele é?
Kayo Furtado: Talvez a imagem do ser puro e sempre dedicado aos outros, sem diferenciar cor, raça ou língua.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Kayo Furtado: Tenho certeza que o futuro do Ranger será tão magnífico quanto é o seu presente!

Prezado pard Kayo Furtado Santos, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das fotografias acima, clique nas mesmas)

3 Comentários

  1. Ola kayo, parabéns pelo bom gosto literário. ..
    É muito bom ver novos leitores ingressando no universo dos quadrinhos. Assim como você também considero Flechas Pretas Assassinas a melhor aventura do Ranger até agora.
    Um abraço e siga o bom caminho.

    Jesus Ferreira

  2. Eu parabenizo o Zeca por entrevistar ao texiano Kayo. Eu já o conheço e já conversamos um pouco só mesmo que tenha sido rápido.
    Ao Kayo parabens pela entrevista.

  3. Parabéns ao jovem Kayo, por seu importante trabalho na divulgação do Tex, com um blog e como moderador no portal, justificando esta sua entrevista.
    Quando visitou a Expo-Tex de Jampa, acompanhado pelo pai e por um primo, o Kayo ficou maravilhado e pude ver os seus olhos brilhando com tantas revistas reunidas e ele saiu, tenho certeza, com o desejo interno de conseguir um acervo 10 vezes maior. E tão entusiasmado, expressou o desejo de uma Expo na sua cidade tão logo fosse possível.
    Continue assim pard, o Tex precisa de todos nós para se manter nas bancas e nós precisamos dele para nos mantermos jovens saudáveis e alegres.
    O Tex ficou muito bem ao seu lado.
    Forte abraço e avante!

    G. G. Carsan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.