Entrevista com o fã e coleccionador: Igor Lacet

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Igor Lacet: O meu nome é Igor Lacet, sou de Recife, Pernambuco – Brasil, e, actualmente, trabalho no Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Igor Lacet: Sempre gostei muito da banda desenhada, desde criança, mas Tex com certeza é o meu herói favorito.

Quando descobriu Tex?
Igor Lacet: O meu interesse por Tex nasceu em um dia normal, quando tinha uns 13 anos (não me lembro bem), sem nada para fazer, quando notei duas revistas antigas (números 1 e 2) do nosso querido Ranger e comecei a lê-las. Gostei muitos das histórias e do enredo. Posteriormente, fui a casa do meu avô e pude perceber que ele tinha a colecção (quase completa) de toda a Edição Histórica do Ranger. Após isso, comecei a fazer a minha própria colecção e não parei mais de ler.

Porquê esta paixão por Tex?
Igor Lacet: As histórias de Tex são simplesmente fantásticas, um enredo muito bom, com uma qualidade incomparável nos desenhos. Não há como não gostar do Ranger e seus pards, uma vez que eles fazem você viajar pelo país norte americano no velho faroeste em momentos regados a muita aventura, chumbo, emoção e, às vezes, até um pouco de romance (basta só lembrar-nos do “Homem sem passado”).

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Igor Lacet: Acredito que Tex possui um senso de justiça próprio, buscando sempre proteger aqueles necessitados e que são incapazes de se defender contra tiranos ou “grandes proprietários” que desejam infernizar a vida dessas pessoas (muitas vezes pelo lucro). Isso faz a história ficar mais emocionante. Além do mais, apesar de ser raro, nosso herói erra e, na minha opinião, isso é mais atraente, pois vemos que ele também é humano, sem contar que acrescenta um quê de suspense e surpresa nos enredos.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Igor Lacet: Eu tenho a colecção (lançada aqui no Brasil) quase que completa. Possuo quase todas as Edições Históricas, Ouro, Coleção, Normal, Almanaque, Gigante, Especiais, Férias e Anuais. Sou realmente um fã de carteirinha. Faltam apenas umas cinco revistas (três da edição Gigante e duas da edição Normal) para completar a minha colecção. A mais importante certamente é O Totem Misterioso/A Mão Vermelha, pois foi a primeira que tive.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Igor Lacet: Geralmente colecciono somente as revistas de Tex, mas tenho também dois livros do nosso herói.

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Igor Lacet: Já possuo, pois os meus objectos favoritos de Tex são as minhas Edições Históricas 1 e 2, pois foram as primeiras da minha colecção.

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Igor Lacet: A história favorita? Essa é uma pergunta difícil, pois poderia fazer uma lista com as melhores histórias de Tex. Mas tudo bem, vou apontar somente umas cinco, ok? (…risos…).
1- Os Justiceiros de Vegas (a melhor de todas – Tex 501 e 502); 2 – A Mão do Morto (Tex 495 a 497); 3- A Grande Invasão (Tex  412 a 414); 4- Assassinatos em Família (Tex 379 a 381); 5- A Dama do Colorado (Tex 444 e 445). O melhor texto, sem dúvida, é de Claudio Nizzi e o melhor desenhador é Fabio Civitelli.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Igor Lacet: O que mais me agrada no Ranger, sem dúvida alguma, são as histórias com suspense que prendem a atenção do leitor. Dúvida em quem seja o vilão torna geralmente a história muito boa. Gosto muito também da participação do velho Carson, principalmente quando é ele quem pratica as condutas mais difíceis na história, salvando Tex ou provando que, em raras situações, o Ranger estava equivocado. Acho isso importante, pois mostra que Tex (sendo um Ranger de alto calibre) também tem pards que lhe auxiliam de forma indispensável, mostrando que juntos eles são fortes e quase imbatíveis. Não gosto das histórias que mostram um sobrenatural exagerado, sem explicar o porquê dos acontecimentos (salvo as histórias com Mefisto), pois fica, na minha opinião, faltando algo na história (a exemplo de “O Vale da Lua“).

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Igor Lacet: Sem dúvida alguma, a sua coragem, determinação, senso de justiça, habilidade com o Colt e inteligência. Além da participação dos seus pards é claro, principalmente Kit Carson que o acompanha na maioria das histórias.

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Igor Lacet: Infelizmente, não.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Igor Lacet: Espero, de coração, que Tex ainda tenha um futuro brilhante pela frente, com o lançamento (principalmente em Tex normal) de histórias inéditas do Ranger, com a qualidade que lhe é peculiar. Continuo comprando mensalmente as revistas e espero que a qualidade nunca venha a baixar.

Prezado pard Igor Lacet, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

5 Comentários

  1. Também comecei a ler Tex aos 13 anos… e já estou beirando os 50… e cada vez mais e mais muito fã do ranger mais temido do Oeste de todos os tempos!!!

    Parabéns pela sua belíssima coleção!!

  2. Caro Igor,
    Muito legal conhecer um texiano de tão perto. Ai em Recife temos vários colecionadores já catalogados e participantes de eventos.
    Aproveito para lhe convidar para vir a João Pessoa, dia 26 outubro para curtir a Expo.Tex e se enturmar com o pessoal que já participa.
    Estamos fazendo a divulgação no Facebook… temos um grupo bem movimentado por lá: Tex Willer-Águia da Noite.
    Abraço e vamos manter contatos. No Face sou Gege Carsan
    Um abraço e parabéns. Você entrou para o seleto grupo dos que se tornam conhecidos mundialmente através do blog do Tex.
    G.G.Carsan

  3. Woah! Não esperava encontrar outro colecionador cuja história favorita de Tex também fosse “Os Justiceiros de Vegas“!

  4. Boa Igor parabéns pela sua coleção grande ranger. Sou pernambucano e colecionador de TEX da cidade de Timbaúba-PE.
    Fico contente por mais um pernambucano que ama esse ranger. Valeu!
    Que Manitu lhe guie.

  5. Parabéns, pard.
    Já sou sexagenário e leio Tex desde os 14 anos e até hoje acompanho as aventuras do Ranger. Tenho quase toda a coleção… entre outros títulos do personagem, hoje não compro mais, baixo scans, é mais prático e não acumula, existem vários blogs que disponibilizam edições do Tex e outros personagens…
    Mas com certeza, aquele cheirinho de tinta quando você abre a revista é inesquecível…
    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.