Entrevista com o fã e coleccionador: Elieser Pelutti Estemberg

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Para começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Elieser Estemberg: Meu nome é Elieser Pelutti Estemberg, tenho 20 anos, nasci na cidade de Matupá, Estado de Mato Grosso, Brasil. No momento desenho e sou mecânico.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Elieser Estemberg: Olha, não me lembro o certo quando comecei a desenhar, mais ou menos entre os 6 e os 8 anos de idade.

Quando descobriu Tex?
Elieser Estemberg: Descobri Tex quando ainda nem sabia ler, comecei a ler para ler Tex.

Porquê esta paixão por Tex?
Elieser Estemberg: Tenho essa paixão desde pequeno, na minha família ler Tex é uma tradição. E por Tex ter me chamado a atenção desde a primeira vez em que o li.

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Elieser Estemberg: Gosto do Ranger porque é um herói normal, podemos dizer que é um humano como nós e aí se pode acreditar nos seus feitos heróicos.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Elieser Estemberg: Uma base de 250 revistas.

Colecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Elieser Estemberg: Colecciono outras revistas do género, como histórias do Oeste, Mágico Vento, Mister No e outros.

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Elieser Estemberg: Gostaria de ter um póster em tamanho real ou apenas o Tex Gigante “O cavaleiro solitário“.

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Elieser Estemberg: Aprecio muito as histórias “O cavaleiro solitário” e “O trem blindado“, publicada em Tex Anual e o meu desenhador preferido é Claudio Villa, sendo Claudio Nizzi o roteirista mais admirado.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Elieser Estemberg: Agrada-me em Tex o modo como se comporta, ele é um modelo a ser seguido. O que menos me agrada são as histórias em que o Ranger está sozinho, mas faz parte.

Em sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Elieser Estemberg: Por ter histórias repletas de aventuras e acção, isso cativa quem é fã do Ranger e do género Western.

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Elieser Estemberg: Não costumo encontrar-me com outros coleccionadores, pois na região em que eu moro é difícil conseguir revistas, é raro ouvir-se falar do Tex.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Elieser Estemberg: Espero que o Ranger continue sempre por aí divertindo-nos e defendendo a ordem e a justiça.
Um abraço aos Texianos.

Prezado pard Elieser Pelutti Estemberg, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

2 Comentários

  1. Tex sozinho… o cavaleiro solitário, são as minhas histórias preferidas, depois disso Tex com Kit Carson… Kit Willer e Jack Tigre são, em minha opinião, completamente dispensáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.