Entrevista com a fã e coleccionadora: Nicole Di Domenico

Entrevista conduzida por José Carlos Francisco.

Nicole Di DomenicoPara começar, fale um pouco de si. Onde e quando nasceu? O que faz profissionalmente?
Nicole Di Domenico: Meu nome é Nicole Di Domenico, sou gaúcha de Caxias do Sul, Brasil, estudo e tenho 14 anos.

Quando nasceu o seu interesse pela Banda Desenhada?
Nicole Di Domenico: O meu interesse pela banda desenhada nasceu desde os tempos em que lia Turma da Mônica e Pato Donald. Sempre tive interesse por quadradinhos,e quando o meu pai ‘reencontrou’ as revistas Tex, comecei a lê-las e desde então nunca mais as larguei.

Quando descobriu Tex?
Nicole Di Domenico: Descobri quando o meu pai estava organizando algumas caixas no sótão e tirou duas caixas forradas de revistas do Tex. Infelizmente algumas estragaram-se com o tempo.

As revistas Tex de Nicole Di DomenicoPorquê esta paixão por Tex?
Nicole Di Domenico: Por que Tex e os seus pards vivem aventuras fascinantes, que me fazem viajar dentro delas.

O que tem Tex de diferente de tantos outros heróis dos quadradinhos?
Nicole Di Domenico: Tex demonstra que a justiça realmente existiu em algum tempo, provando que não é preciso ter super-poderes para se tornar numa das mais adoradas revistas de todos os tempos.

Qual o total de revistas de Tex que você tem na sua colecção? E qual a mais importante para si?
Nicole Di Domenico: São 87 revistas ao todo; não tenho uma que possa considerar mais importante.

A biblioTEX de Nicole Di DomenicoColecciona apenas livros ou tudo o que diga respeita à personagem italiana?
Nicole Di Domenico: Colecciono tudo que esteja ao meu alcance.

Qual o objecto Tex que mais gostava de possuir?
Nicole Di Domenico : Gostaria de possuir todas as revistas que completem os buracos da minha colecção.

Qual a sua história favorita? E qual o desenhador de Tex que mais aprecia? E o argumentista?
Nicole Di Domenico: Não tenho uma história favorita. O desenhador que mais aprecio na verdade são dois: Galep e Lettèri. E argumentista é G. L. Bonelli.

O que lhe agrada mais em Tex? E o que lhe agrada menos?
Nicole Di Domenico: Penso que o que mais me agrada em Tex e o que menos me agrada estão equilibrados fazendo com que eu leia sempre mais.

Nicole Di Domenico bebendo chimarrão e lendo TexEm sua opinião o que faz de Tex o ícone que é?
Nicole Di Domenico: Ser inspirador, ter senso de justiça e ser o que é.

Costuma encontrar-se com outros coleccionadores?
Nicole Di Domenico: Na verdade, nunca tive a oportunidade.

Para concluir, como vê o futuro do Ranger?
Nicole Di Domenico: Um futuro recheado de óptimas aventuras para o nosso querido Ranger!

Prezada pard Nicole Di Domenico, agradecemos muitíssimo pela entrevista que gentilmente nos concedeu.
(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

18 Comentários

  1. Gostei muito da entrevista, é bom saber que “ainda” tem jovens que se interessam por histórias de faroeste, ainda mais meninas, igual a Nicole.

  2. Parabéns Nicole.
    É por isso que TEX está aí há mais de 60 anos.
    Turma da Mônica e da Disney ajudam os jovens leitores a descobrirem o prazer da 9ª Arte… Depois é TEX, aí quem sabe, Ken Parker, Tenente Blueberry, MágicoVento, etc.

  3. Puxa, ver uma garota que lê Tex é uma coisa raríssima.
    Parabéns, Nicole. Pelo seu ótimo gosto, e pela bonita coleção.

  4. É muito legau ver uma jovem garota gostar de ler e colecionar Tex isso é um estimulo para que as novas gerações continuem a saga do maior herói dos quadrinhos de faroeste.
    Parabéns Nicole pelo teu bom gosto…

  5. De facto, Tex e as histórias do Faroeste têm esse condão raro de cativar ainda hoje muitos jovens leitores, abrindo-lhes as portas do fascinante universo da 9ª Arte.
    O que prova que as revistas são (e sempre foram) o elo principal entre o prazer da leitura, a sede de fantasia, de aventura e da descoberta de novas emoções, e o multiforme imaginário dos heróis de Banda Desenhada.
    E por isso é que, em Portugal, esse elo foi enfraquecendo, depois de títulos como o “Tintin”, o “Mundo de Aventuras”, o “Falcão”, o “Jornal do Cuto” e as “Seleções BD” terem desaparecido… embora, felizmente, as revistas da Mythos continuem a alimentar a nossa paixão pelos quadrinhos, com texto em português.
    Oxalá o exemplo da jovem Nicole frutifique entre as novas gerações… porque delas depende o futuro de Tex e da Banda Desenhada em geral.

  6. Gostei da entrevista Nicole! Isto me agrada muito saber que uma garota tão jovem lê e coleciona Tex, isto quer dizer que podemos contar com a nova geração de jovens para continuar a publicação desta maravilhosa revista, e quanto aos números que faltam, faça como eu, coloque num papel cada número que falta, assim quando você chegar num sebo, você não compra repetido. (tenho alguns números recentes posso te dar vc só paga o porte)
    Lucílio Valério

  7. Ciao Nicole!
    Também sou gaúcho, de Lajeado, e assim como tu aprecio por demais os quadrinhos Bonelli, os quais descobri quando tinha uns 6 anos de idade, lá por 1992.
    Parabéns pela atitude da tua entrevista… gostei! É realmente muuuuito difícil ver gurias (ainda mais da tua idade) lendo fumetti (ainda por cima faroeste, que não tem uma temática muito atrativa, entre o público feminino em geral).
    Meu personagem favorito da Bonelli é Zagor, seguido de Mister Mo, Dylan Dog e Tex.
    Tenho algum material de Tex que não leio mais e que poderia te dar, caso quiseres.
    Se te interessar, pode entrar em contato comigo pelo e-mail
    adriano_bruck@yahoo.com.br ou no meu perfil no Orkut (adriano bruck)
    e più una volta,”miei complimentiper la intervista!

  8. Parabéns Nicole,

    Bom saber que os jovens estão descobrindo Tex e renovando a corrente de leitores dos pards. Moro em Salvador e se houver interesse, posso enviar-lhe alguns gibis do Tex para crescer sua coleção e incentivá-la a continuar a ler esta revista sensacional que nos agrada tanto.

    Abraços,

  9. Muito legal a entrevista, isso mostra que os jovens não gostam só de super heróis como o Batman e o Super Man.

  10. O que ela tem de linda tem de fan de Tex.
    Mais cedo ou mais tarde Tex Willer vai mandar um sinal de fumaça
    lá da aldeia central, pra você Nicole…
    Parabens por gostar deste icone de aventura… TEX
    Um abraço
    AJC

  11. Isso aí , é muito bom saber que existem jovens que curtem o bom e velho oeste , e também serve para mostrar que existem muitas coisas boas na leitura!
    Gostei muito do site e da entrevista tbm claro *_* .
    Meus parabéns e que um dia os tempos do velho oeste sejam lembrados por todos e por todo mundo!!!
    I – Haaaaaá!

  12. Oi linda… Fiquei muito orgulhosa de ver sua entrevista neste site. Você demonstrou maturidade e inteligência para responder às perguntas conduzidas pelo caro José Carlos Francisco. O que me impressiona, é que posou para uma foto, rsss, coisa rara para uma leitora tão jovem e cheia de sonhos. Sua personalidade decidida, certamente te conduzirá para um futuro muito feliz. Abração da Madrinha.

  13. Leio Tex desde a década de 70, coleciono todos os números.
    Muito legal você ser jovem e gostar de ler. Comecei a ler os gibis Tex (e outros tb) mais nova do que vc e leio até hoje, continue lendo.
    Um abraço

  14. Eu sou um jovem que gosto muito de Tex Willer. Por favor leia esse comentário, eu tenho 11 anos e sou fã de Tex há 1 ano. Eu descobri o ranger na Internet e então comecei no nº. 301 de Tex Coleção e sonho ser um dos maiores colecionadores de Tex do Brasil e coleciono também Zagor e Mágico Vento.
    Falando da entrevista da Nicole Di Domenico, suas respostas foram muito legais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.