Encontro de titãs (Tex e Zagor) por Henrique Plácido

Por José Carlos Francisco

Henrique Plácido, 27 anos, publicitário, designer e ilustrador acompanha Tex Willer desde a infância, por intermédio do seu pai, que naquela época comprava, lia e depois lhe dava as revistas. Tinham já então um bom número de edições, mas não o apego e a organização suficiente para guardá-las — então a maioria acabou por se perder. Com o tempo, perdeu também o hábito e  afastou-se por alguns anos das histórias do nosso Ranger.

Há cerca de dois anos, no entanto, os seus pais decidiram arrumar o sótão de sua casa e em meio à bagunça, encontrou alguns remanescentes daqueles exemplares antigos de Tex, que levou para casa e releu em poucos dias. Foi o suficiente para reacender a chama do pard que havia dentro dele.

Desde então, tem sido um leitor voraz. Compra as revistas com alguma frequência, inclusive edições usadas, e hoje é ele quem empresta as revistas de Tex ao seu pai!

Em resumo, pelos motivos acima, é um texmaníaco tentando recuperar o tempo perdido mas para além disso, é um texmaníaco com jeito para 9ª arte e que para além de Tex também gosta de Zagor e assim sendo, resolveu ilustrar um verdadeiro encontro de titãs: Os dois maiores heróis do Oeste que finalmente se encontram: Tex Willer, Ranger e chefe supremo dos Navajos e Zagor-Te-nay, o “Espírito com a Machadinha” da Floresta de Darkwood. Como há meio século de diferença entre as aventuras dos dois heróis, Henrique Plácido teve que dar uma pequena envelhecida no Zagor, conforme se pode ver de seguida:

8 Comentários

  1. Por todos os tambores de Darkwood, quero ouvir o Burattini, Chico, o Ferri e o Nolitta sobre essa imagem.
    kkkkkkkkkkkkkkkk
    Ficou muito legal!
    G.G.Carsan

  2. Tenho certeza que o Henrique não foi o primeiro a imaginar esse encontro histórico. Mas, só pelo fato de ter sido o primeiro a colocá-lo no papel (ou não?), já merece os parabéns! Ficou super legal! Quem diria que Zagor iria ficar tão parecido com W. Fitzy depois de velho!

  3. Aconteceu algo parecido comigo, há uns anos atrás, embora com mais idade. Tex é uma BD que possui essa força. Legal o fã ser também um artista do desenho, daí pode ele mesmo dar vida as suas idéias.

  4. Obrigado pelo espaço, Zeca!

    Carsan, confesso que eu também tinha essa curiosidade, rsrs

    Eduarthmaul, ainda penso em completar a homenagem… Tenho planos de desenhar também uma capa a la Villa e algumas páginas desta edição hipotética.

    Imagino Tex & cia. entrando, em perseguição a um bando, numa Darkwood sucumbida à marcha do progresso americano. Lá encontrariam um Zagor envelhecido e amargo, vivendo sozinho como um espírito implacável a assombrar o que restou da floresta. Junto com os pards, ele sairia da reclusão para reviver seus dias de heroísmo em uma última aventura. Sombrio demais? rsrs

  5. Henrique, nós é que agradecemos o envio desta sua arte, que devido a ter sido publicada aqui no blogue do Tex, está fazendo furor até na Croácia.

    É mais uma prova da força (e do alcance) do blogue português do Tex 🙂

  6. A arte é otima, no entanto essas hipóteses são postas em pratica somente em gibis da Marvel e DC, onde os personagens morrem, ressuscitam, são traídos pelas mulheres, envelhecem etc…
    O valor primordial de Tex e Zagor é o ápice da força física, em aventuras com Zagor dos 17 aos 30 anos e Tex dos 20 aos 45 anos. Pelo menos até enquanto Sergio Bonelli estiver vivo.
    Jonah Hex em determinada época foi concorrente a altura de Tex, quando começaram a inventar situações diversas dos excelentes roteiros inicias o personagem e o gibi se acabaram, assim como ocorreu com Ken Parker.

  7. João, esse desenho no blog inspirado no Tex do Ortiz e do Ticci chegou a sair aqui há alguns meses… Estou sendo honrado pela segunda vez, hehe.

    Antonio, esse tipo de “crossover” certamente tem apelo entre os fãs. Quem nunca imaginou algo do tipo, sejam quais forem os personagens? O problema são os péssimos roteiros “caça-niqueis” e formulaicos que costumam ser criados para tais ocasiões. Conan vs. Kull, Vingadores vs. Liga da Justiça, Batman vs. Predador… Não consigo lembrar de nenhum que tenha sido interessante.

    Mas acho que um encontro de Zagor e Tex teria muito mais potencial, se levado a sério. A diferença de épocas e ideologias entre o ranger e o espírito da machadinha poderia levar a conflitos interessantes e apresentar novas perspectivas sobre o papel que desempenharam e o ambiente em que vivem.

    Para Tex seria uma aventura mais típica, mas os insights sobre Zagor e o século XIX americano seriam interessantes. Como o protetor de Darkwood reagiria quando o avassalador progresso dos USA no século XIX começasse a ameaçar suas árvores? Quão bem ele continuaria cumprindo sua missão quando sua força física fosse decaindo? Será que um herói como ele teria lugar em um mundo cada vez mais cínico e violento? Seria uma espécie de crossover entre Rousseau e Hobbes: um sobrevivente de um éden natural esquecido, já não tão bucólico e inocente, encontra o leviatã da nova desordem reinante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *