Directamente da Cartoomics de Milão, as mais recentes novidades texianas

Por Carlo Monni (texto) e Adriana Roveda e Gianluca Luke Gulmini (fotos)

* Ticci será o desenhador do álbum comemorativo dos 70 anos de Tex * Civitelli desenhará o mítico Tex nº 700 * Mefisto retornará através dos irmãos Cestaro * História romântica de um jovem Kit Carson * Del Vecchio desenhará um Maxi Tex * Desenhador sérvio integra o staff do Ranger * Dois Tex Gigantes em 2016 * Possíveis histórias de Tex com Ken Parker e com Zagor
.

.
Directamente de Milão, local onde decorreu neste último fim de semana, a 22ª edição do Salone del Fumetto, dei Cartoons, del Collezionismo e dei Games e Videogames, popularmente denominada CARTOOMICS e que contou com a presença de vários autores ligados a Tex, Carlo Monni, correspondente do blogue do Tex na Itália deixa-nos aqui as mais recentes novidades no que à vida editorial do Ranger diz respeito (as fotos são da autoria dos nossos correspondentes Adriana Roveda e Gianluca Luke Gulmini):

Carlo Monni e José Carlos Francisco

De retorno da Cartoomics, onde entre coisas assisti à conferência dedicada a Tex com o título “Tex: Novas fronteiras” e que contou com a participação de Mauro Boselli e Maurizio Dotti, eis o incrível número de notícias narradas pelo vulcânico Boselli e que me apresso a apresentar, aos leitores do blogue português do Tex:

1) Giovanni Ticci será o desenhador do álbum comemorativo do septuagésimo aniversário de Tex, o número 695, com textos de Mauro Boselli.

2) Fabio Civitelli, por sua vez, realizará a mítica edição número 700, também com textos de Mauro Boselli.

3) Mefisto retornará e a história com textos de Mauro Boselli será confiada aos gémeos Gianluca e Raul Cestaro (que actualmente estão a desenhar uma história de Dylan Dog escrita por Paola Barbato). A história com o maior inimigo de Tex será de dois volumes.

Maurizio Dotti e Mauro Boselli

4) Com o encerramento do Almanacco del West e o lançamento de Tex Magazine, também mudará a fórmula das histórias contidas. Eu disse histórias, no plural, porque passarão a ser duas: que juntas darão as mesmas 110 páginas habituais. No primeiro volume desta nova série teremos uma história de 78 páginas, escrita por Pasquale Ruju e desenhada por Emanuele Barison e uma de 32 escrita por Mauro Boselli e desenhada por Alessandro Bocci que trará uma aventura, a solo, de um jovem Kit Carson com a presença de uma mulher onde o nosso Ranger poderá ter chegado a vias de facto…

5) Mauro Boselli pensa repetir nos próximos anos histórias nos mesmos moldes também dedicadas aos outros pards.

6) As histórias de 110 páginas originalmente destinadas ao Almanacco del West que já estejam prontas ou em vias de conclusão passarão a ser destinadas à série regular ou a um Maxi Tex com três histórias.

Stand da SBE na Cartoomics

7) Confirmados para os álbuns cartonados, que se estreou este ano com Paolo Eleuteri Serpieri, dos próximos anos Boselli & Alberti, Boselli & Stano e Manfredi & De Vita.

8 ) O layout gráfico será mais livre e layout de página será acordado entre o escritor e o desenhador. As histórias serão mais tradicionais no conteúdo mas o estilo do roteiro será adaptado para o chamado formato francês.

9) Ainda nesta luxuosa série, as histórias de Boselli & Alberti e de Manfredi & De Vita serão ambientadas no passado.

10) A propósito de histórias ambientadas no passado, Boselli confirmou que fará a história da vingança, nunca anteriormente contada,  de Tex contra Redmond, o pérfido incendiário do rancho de Nellie Delaney e que resultou na morte do cozinheiro chinês Wang (“Il fuoco“ – Tex italiano nº 15/16, onde  Tex jura vingança, vingança essa que só agora veremos).

11) Será ambientada no passado também uma nova história que Pasquale Del Vecchio está para iniciar, com textos de Mauro Boselli e destinada a um Maxi Tex. Nela participará um adversário já aparecido no passado longínquo do Ranger mas cujo nome está ainda no segredo dos deuses. Boselli só disse que não será Coffin.

Arte texiana de Alessandro Bocci presente na Cartoomics

12) Sempre a propósito do passado, em “Tuono su Winnipeg” um misterioso assassino agirá na cidade e todos suspeitarão de Kid Rodelo mas o culpado poderá ser um antigo e malvado inimigo de Tex de há alguns anos e que todos acabamos por nos esquecer. Boselli inclusive lançou o desafio entre os presentes para ver se alguém adivinhava quem seria e ninguém acertou.

13) “A filha de Satânia” está em produção. Os desenhos foram confiados a Vladimir “Laci” Krstic, desenhador sérvio muito activo em França e que em Itália realizou os números 3 e 4 de Adam Wild. Boselli definu o seu traço como sendo muito escuro e não está seguro que o seu estilo se possa adaptar a Tex e por agora ainda não está decidido se terá uma única aparição na saga ou se passará a integrar o staff. No que diz respeito à história, Boselli disse apenas que contará com a participação de um vilão (ou vilâ? ) mascarado e… a filha de Cora Gray. A história será publicada na série regular.

14) O retorno de uma ainda bela e sensual Lupe Velasco meterá Tex em dificuldades para ele insólitas.

15) Um outro novo desenhador será Mauro De Luca, também ele activo no mercado francês, que desenhará uma história escrita por Pasquale Ruju originalmente pensada para o Almanacco del West e que estava destinada a José Ortiz, que tinha realizado apenas duas páginas a lápis antes do seu falecimento.

Tex – Novas fronteiras

16) Também Romano Felice Mangiarano, mais conhecido por Felmang, está a desenhar uma história, igualmente escrita por Ruju, para o Almanacco. Agora o seu destino é incerto.

17) Boselli & Dotti realizarão uma história curta de Tex para um livreto a distribuir por ocasião da Mostra de Banda Desenhada a realizar em Lugano no próximo mês de Outubro.

18) A uma pergunta do público Boselli respondeu que ele está praticamente a escrever só histórias com os quatro pards e que também Ruju está a escrever diversas aventuras com os quatro pards presentes. Sobre as histórias de Manfredi nada disse.

19) Boselli também disse que fará o que for possível para publicar em 2016 para além do já confirmado Texone de Enrique Breccia, publicar também o de Stefano Andreucci, tendo previsto também que o Texone de Laura Zuccheri deverá ser concluído no final desse mesmo ano de modo a publicá-lo em 2017.

20) Interrogado sobre eventuais team up, deu a conhecer que naquele de Tex com Ken Parker tal possibilidade só depende de Berardi, que não vê muito provável um encontro do Ranger com Adam Wild e que recentemente teve uma ideia para um possível encontro de Tex com um velho Zagor. Aproveitando a oportunidade perguntei-lhe como veria ele um encontro de Tex com personagens que já não são publicados como aqueles criados  nos anos 50 por G.L. Bonelli ou o Ragazzo nel Far West criado por Guido Nolitta, respondeu que teme que seria uma coisa que só interessasse alguns nerds como ele e eu.

21) Uma não notícia para terminar: não houve notícias quanto a Claudio Villa e o seu Texone.

E com isto termino. Aguardo os vossos comentários. ;-)

Texto de Carlo Monni (traduzido e adaptado por José Carlos Francisco) e fotos de Adriana Roveda e Gianluca Luke Gulmini

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

6 Comentários

  1. 1) Histórias “solo” dos outros pards? S E N S A C I O N A L!

    2) Uma pena não ter notícias sobre o Texone do Villa! Há de se acreditar que a veremos apenas em uma década!

    3) Espero que no Brasil (e em Portugal, consequentemente) seja respeitada as histórias do Mesfisto saindo na Série Regular. É um desmerecimento com a série que alavancou o Ranger não publicar esse tipo de história (assim como foi feito com a última vez que o Mefisto apareceu, lançando a “Minissérie” Tex)

    4) Não me agrada (mas respeito quem goste) a ideia de “encontros” entre diversos personagens, como Tex e Zagor, ou ainda Ken Parker ou ainda Adan Wind. Daqui a pouco pensarão na possibilidade da formação da “Liga da Justiça” dos Fumetto.

    Abraços, pards Zeca e Carlo Monni. Belíssima matéria!

  2. Tex é mesmo sem fronteiras. Quando pensamos que não tem notícias, chega uma tempestade delas. Fora os crossovers, tudo O Melhor Possível.
    Percebe-se que a SBE está se reinventando com Tex para alavancar os novos tempos que já se instalaram e precisam ser navegados e vencidos. Todos já falamos ou ouvimos dizer que as HQs tinham os dias contados. Mas quem disse que não haveria luta? As mudanças anunciadas em algumas séries e as inovações demonstram que o Estado Maior se reuniu, analisou o momento publicitário, as vendas, os concorrentes, as tendências, etc., e resolveu partir para a luta. Como Tex é forte e tem estrela, as chances de obter sucesso são boas – o que precisa e se faz necessário é apoiarmos a Editora, o personagem, mante-lo em evidência, prestigiá-lo e seguir em frente.
    As 21 informações mexem consideravelmente com a expectativa dos texianos, sem alterar o rumo. Afinal, estamos num tempo de mudanças profundas e quem parar na reta será pisoteado.
    Avante Tex! Estamos contigo, hombre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *