As Hienas de Lamont: o Tex Gigante de Ernesto Garcia Seijas vai ver a luz do dia depois de mais de uma década

Por José Carlos Francisco

Speciale Tex nº 26 – Le iene di Lamont

No dia 18 de Novembro deste ano a Sergio Bonelli Editore enviará para os quiosques italianos o Tex Gigante mais aguardado de todos os tempos,  tanto que muitos fãs e coleccionadores de Tex duvidavam que o já lendário Tex Gigante escrito por Claudio Nizzi e desenhado por Ernesto Garcia Seijas (é dele que falamos) visse alguma vez a luz do dia, mas tal como Sergio Bonelli anunciou em Julho no evento italiano denominado Rimini Comix 2011, após vários anos de repouso no limbo, será realmente publicado neste Outono fazendo com que a série este ano tenha uma reduplicação (tal como aconteceu em 1996 com as edições desenhadas por Roberto Raviola (Magnus) e Jordi Bernet), já que em Julho tivemos o habitual Texone (alcunha do Tex Gigante na Itália) de Verão, o nº 25, escrito por Gianfranco Manfredi e desenhado por Carlos Gomez, com o título “Verso l’Oregon“.

A decisão (uma das últimas tomadas em vida, em virtude do seu inesperado falecimento em 26 de Setembro) de Sergio Bonelli em publicar este Tex Gigante prendeu-se com o facto de Nizzi ter-se aposentado definitivamente e o editor milanês ter querido que todas as suas histórias fossem publicadas.

Com o título “Le iene di Lamont” (As Hienas de Lamont) a história tem o seguinte enredo: Com a morte do pai, a jovem Katie Evans volta a Lamont, no Montana, e é recebida por Vera, a sua madrasta que havia sido enfermeira de seu pai, e que agora tornou-se herdeira e toma conta do rancho Círculo T. Tex e seus pards, no rasto de dois ferozes assaltantes, descobrem que eles podem estar escondidos nas terras dos Evans e, ao chegar à fazenda para investigar, acabam por descobrir um complô armado para tomar de Katie o que é seu por direito. Diante de injustiças evidentes, Tex não costuma ficar parado, e quem trama contra uma jovem inocente deve se preparar para enfrentar os colts do Ranger!

Este Tex Gigante que estava guardado numa das gavetas de Sergio Bonelli há vários anos  tem então argumento e roteiro de Claudio Nizzi e foi desenhado pelo argentino Ernesto Garcia Seijas tendo como título de trabalho “I quattro giustizieri” (Os Quatro Justiceiros). Nas páginas que tivemos acesso (conforme se pode constatar neste texto) comparecem, com efeito, todos os quatro pards.

Seijas começou a trabalhar nesta história no já longínquo ano de 2000 e segundo consta, na programação da Sergio Bonelli Editore a história deveria figurar no 17° albo speciale (nome dado na Itália ao Tex Gigante) e portanto ser publicada em Julho de 2003. Por outro lado Seijas terminou os desenhos, por causa da sua lentidão, somente quatro anos depois do seu início.

A letrista Monica Husler (esposa de Giovanni Ticci) iniciou a legendagem da história no Outono desse mesmo ano, em 2004. A lógica sugeria então uma publicação em Junho de 2005. Entretanto Sergio Bonelli controla pessoalmente todas as páginas já então legendadas, como sempre fazia com todas as histórias do Ranger, e decide inexplicavelmente publicar naquela data o Tex Gigante desenhado por Carlo Ambrosini.

Houve um chumbo? Tudo indica que sim, ao menos em parte. Falava-se em surdina, que na história havia mulheres a mais. A especialidade, no fim de contas, do artista argentino. Numa entrevista concedida em exclusivo por Ernesto Garcia Seijas, ao nosso blogue do Tex, o próprio Seijas explicou o sucedido a Jesus Nabor e confirmava os rumores: “Sergio Bonelli controla pessoalmente cada página de Tex. Inclusive neste Texone ainda inédito, houve 11 páginas que tive de refazer, porque apareciam mulheres e Sergio Bonelli não entendia porque apareciam essas mulheres ali, já que não eram necessárias para a história. Ele fez com que mudassem o argumento e eu tive de refazer as páginas. Parece que a ele, não lhe agrada que apareçam muitas mulheres nas histórias de Tex.

As onze páginas, considerada a média mensal produzida pelo autor argentino, foram redesenhadas em apenas um mês. Mas não obstante as correcções, tudo permaneceu na mesma, ou quase. Murmurava-se que o editor pretendia publicar a história no Outono de 2008 como forma de comemorar os 60 anos de Tex. Mas afinal, nada.

Sergio Bonelli brincava com a situação, convidando os cobiçosos curiosos para visionarem as páginas no seu gabinete situado na Via Buonarroti, “estão todas ali dentro“, dizia, “numa gaveta“. Entretanto em torno deste Tex Gigante  cresceu pouco a pouco uma auréola de mistério cada vez mais densa, todos falavam mas ninguém sabia nada de concreto.

Agora que finalmente este Tex Gigante verá a luz do dia, o blogue do Tex, apresenta hoje a capa (desenhada pelo próprio Seijas) desta já mítica obra com desenhos soberbos do mestre argentino.

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

6 Comentários

  1. Eu gostaria de ler esse Tex Gigante com as 11 páginas originais. Já chega de censura com mulheres! Houve muitas mulheres famosas na história do Far-West. Mesmo que Tex esteja proibido de namorar, nada impede que enfrente vilões que sejam mulheres…

  2. Que excelente noticia, espero que esta edição seja publicada pela Mythos em dezembro.

  3. Matias,
    a capa lembra um western puro. Os desenhos de Ernesto Garcia Seijas são muito bonitos.
    Zé Oliveira,
    Enquanto isso, o irmão de Tex (meu personagem ouro), Blueberry (meu personagem prata), que também mora no Arizona, compensou a família, com tantas namoradas.
    Antonio,
    talvez a ME lança essa Edição Gigante no primeiro semestre de 2012.

  4. De facto este próximo Tex Gigante (do Seijas), tendo até em conta que a Mythos Editora acabou de publicar o número 25 (de Manfredi & Gomez), só será publicado em 2012 e tal como disse o pard Afrânio, fica reservado para o 1º semestre já que no 2º semestre teremos o Tex Gigante que o Civitelli está prestes de concluir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.