As avaliações do Mattheus: “O Presságio”

(**CUIDADO: este texto contém spoiler. Se você pretende ler essa edição, não leia a crítica**)

Tex Especial Civitelli 1- O Presságio

| Edição bem trabalhada pela Mythos | | Enredo marcante | | Viúva Alison | | Fabio Civitelli |
 
Para comemorar a visita do grande Fabio Civitelli ao Brasil, a Mythos Editora decidiu lançar O Presságio, história esta que o próprio Civitelli fez o argumento. O Presságio já havia sido visto na edição brasileira 390/393 (na Itália nos n° 475/477), mas desta vez a Mythos relançou a aventura como um especial.
.
Na aventura, Tex é vitima de uma suja conspiração armada pelo Major Wellman e pelo feiticeiro Yanado, que em outra época viveu com os navajos. Após um grupo de navajos rebeldes atacarem e saquearem ranchos e fazendas, Tex é culpado por isso e vai até o Forte Defiance, onde depois de uma discussão com Wellman, é preso. Agora, cabe a Kit e Carson provarem a inocência tanto de Tex como dos navajos.

O “primeiro” presságio

 
A Mythos sabia o tamanho da responsabilidade que era transformar O Presságio (história que o próprio Civitelli considera como seu melhor trabalho já feito com o ranger) em uma edição especial e não fez feio. A editora da fogueirinha fez uma óptima matéria sobre a aventura e forneceu ao leitor informações interessantes, como o porque de Urso Veloz e Yanado odiarem Águia da Noite, em quais edições o leitor pôde ver o início dessa rivalidade e como foi que Civitelli propôs ao Nizzi sua ideia.
 
Junto com as informações, a Mythos enriqueceu ainda mais a matéria com belas ilustrações, entre elas alguns desenhos do próprio Fabio Civitelli, sendo um deles uma homenagem para os brasileiros: Tex andando na Avenida Paulista. Uma honra para todos os brasileiros, principalmente aos paulistanos.
 
Ponto para a Mythos.

Emoção até à última página

 
O Presságio tem todos os ingredientes necessários para entrar na galeria de melhores do nosso herói. A arte magistral de Civitelli e o impecável roteiro de Nizzi fundem-se e o resultado não é só satisfatório como também inesquecível. Ver Tex sofrer e estar à beira da morte, é algo angustiante, mas ao mesmo tempo excitante. Nesta edição, por mais que o leitor saiba que no final Tex dará a volta por cima, ele ficará apreensivo.
.

Mas não é só isso. Desta vez, os holofotes não estão voltados apenas para Tex. Aqui, Kit e Carson têm uma grande importância (até mais do que Tex, talvez) na trama e são eles os responsáveis por “desatar o nó” da conspiração armada contra Águia da Noite. O lado humano de Kit Willer no momento que ele recebe a notícia da suposta morte do pai transcorre de uma forma natural, sem forçar nada, com apenas um gesto (esporeando o cavalo e indo à procura do corpo de seu pai) que valeu mais do que lágrimas ou lamentações.

A única coisa a se lamentar, mas que de forma alguma chega a ser um ponto negativo, é a actuação de Jack Tigre, que na aventura é um mero coadjuvante, beirando a ser uma personagem secundária. Embora as circunstâncias fizessem com que Tigre ficasse a maior parte da história na reserva para evitar que os navajos entrassem em confronto com os soldados, ele poderia ter uma participação mais presente na aventura. Mas isso de forma alguma arranha esta obra prima que é O Presságio.

Vai dar namoro?

Por mais que a história seja recheada de acção, surpresas e emoções, e por mais que Tex e os outros tenham tido uma de suas melhores actuações, com certeza quem roubou a cena foi Alison Sydor, ou simplesmente viúva Alison.
.
Não demorou muito e logo nas primeiras páginas Alison já dava “presságios” de que iria ter uma grande importância na trama. E não deu outra. Após assistir à morte de seu sogro e de seu marido, Alison vê-se sem rumo com uma criança de mais ou menos uns oito anos de idade. Mas, por ironia de Nizzi… ops, do destino, Alison cruza o caminho de Tex, e aos poucos um sentimento especial nasce no coração da viúva. E com isso, a torcida para que o ranger mais temido do Oeste volte a amar alguém começa.
.
Embora no fim das contas os dois não ficam juntos, especulações e rumores até hoje pipocam no mundo texiano. Uns afirmam que num futuro próximo Alison voltará a aparecer nas páginas de Tex, outros dizem que isso (um segundo casamento de Tex) não acontecerá, e há aqueles que até fizeram uma “novela” entre Alison e Tex.
 
Se Tex e Alison vão reencontrar-se, nós não sabemos, mas que a carisma da viúva Sydor conquistou os fãs do ranger, quanto a isso não há a menor dúvida.

Civitex

(ATENÇÃO: o texto a seguir é apenas um depoimento, e não uma crítica em relação a história)
.
O que falar de Fabio Civitelli? Há algo no trabalho dele que mereça uma crítica? Não. Desta vez, limito-me apenas a fazer um depoimento para este grande autor texiano, que encanta os leitores com seus traços.

Lembro que a primeira história de Tex que li desenhada por Civitelli foi “Tumak, o implacável” (Tex 442). Logo de cara, percebi que os desenhos deste autor tinham algo a mais que dos outros (sem desmerecer nenhum deles, é claro). O realismo dos rostos das personagens impressionou-me de tal maneira que naquele mesmo instante já me considerei fã n° 1 de seu trabalho.

Com o passar do tempo, quanto mais eu me aprofundava no mundo do ranger, fui conhecendo mais o trabalho do autor. E hoje, cheguei à conclusão de que nós, fãs de Tex, temos um representante na equipa do ranger, pois Civitelli demonstra amor, dedicação e carinho pela personagem. Pois o que ele fez e continua fazendo até hoje por esse herói do Oeste, é algo que dispensa qualquer comentário.

Deixo aqui o meu obrigado ao Fabio e aproveito para também revelar algo a vocês: como fã também de Júlia, sonho um dia ver uma história da Dra. Kendall desenhada por este consagrado desenhador.

Conclusão:

Seja você um fã de Tex ou de Civitelli, não pode deixar de ter “O Presságio” na sua prateleira. Uma aventura onde acontece uma verdadeira “reunião” de elementos dignos de uma boa história do ranger, é inaceitável deixar essa maravilhosa edição de fora da sua colecção.

Com uma trama bem construída e personagens marcantes, O Presságio sem dúvida nenhuma é uma das melhores histórias de Tex de todos os tempos. Assim como também é um dos melhores (se não o melhor) trabalhos de Fabio Civitelli para com Tex..

Nota para a edição: DEZ!


*Material apresentado no blogue críticas texianas em 05/01/2013;
Copyright: © 2013,
Mattheus Araújo

(Para aproveitar a extensão completa das imagens acima, clique nas mesmas)

9 Comentários

  1. Quanta honra, quanta honra! Saber que minhas críticas estão neste blog me enche de orgulho. Zeca, obrigado 🙂

  2. Força amigo Mattheus!!!
    Estás no Meio de Grandes e Bons Amigos Fieis!!!
    Um grande abraço amigo
    Marco Avelar

  3. Eu mesmo fiquei fã da viúva! Ela foi o ponto mais importante dessa história!
    Em novelas e filmes, sempre que há uma viúva envolvida, ela rouba a cena de todos os outros protagonistas! Elas têm uma personalidade toda especial que não deixa margem pra elas não serem o centro de toda a trama. Um exemplo enorme disso está na telenovela brasileira “Roque Santeiro“, de 1985.
    Não podia ser diferente com a viúva Alison. Ela é talvez a personagem mais importante já criada no mundo de Tex. Uma mulher corajosa, desapegada, e insinuante! Sem dúvida apaixonou-se por Tex, e embora não tenha havido nada concreto entre os dois, Tex também se apaixonou, sem dúvida! O romance existe! Eles só não deram exatamente a largada (ainda)!
    Com todo respeito a Lilyth, acho que Tex se apaixonou também por Alison! Afinal, ele é humano!

  4. Já houve mais três viúvas na vida de Tex, dignas de menção também: Myra Everett, da história “Drama na Pradaria” (primeira história em que os desenhos de Erio Nicolò aparecem), que virou grande amiga de Tex e Carson; Rose Clampett, da história “O Xerife Doutor“, que teve uma ideia passageira de casar-se com Tex; e Susan McIntire, da história “A Mensagem Cifrada“, que literalmente também se apaixonou por Tex!
    As viúvas sempre tiveram grande apreço por nosso herói! Claro que nenhuma dessas outras três teve a mesma importância que Alison Sydor, mas também merecem ser mencionadas!
    Há outra linda mulher que também se apaixonou por Tex, sem dúvida! Foi a bela Glenda, da história “O Caubói Sem Nome“! Ela não era viúva, nem sequer havia casado com alguém ainda… era uma cantora de saloon! Mas a paixão dela por Tex é tão evidente (o ranger salvou a vida dela de 3 bandidos muito perigosos), que Glenda também merece ser citada!
    É o grande Tex arrasando corações de belas mulheres loiras! Todas essas mulheres que se apaixonaram por ele eram loiras!

  5. Gustavo,
    quem sabe um dia o Ranger bonelliano não tenha um romance com uma loira, viúva ou não… 😉 Blueberry, o seu irmão francês, já teve duas namoradas loiras: Harriet Tucker e Chihuahua Pearl, a última com muitos beijos e “making love“.

  6. Seria ótimo, amigo Afrânio! Adoraria ver Tex namorando alguém! Sem dúvida Tex é querido por várias mulheres, entre as quais também está Lupe, a mexicana! Lupe apaixonou-se por Tex também, perdidamente! Antes de ele conhecer Lilyth, Lupe já o tinha pedido em casamento, e estava apaixonada! Até a índia Tesah, das primeiras histórias de Tex em tiras, também parecia ter um certo fascínio por Tex, e Tex também parecia gostar muito de Tesah! Quem sabe Tesah ou Lupe não voltam pra ver o ranger e cantá-lo novamente?
    E ainda tem Alison Sydor! Quem sabe se ela e Tex não voltam a se ver, dessa vez em circunstâncias bem mais agradáveis, que deem mais clima pro romance (esse romance existe, repito)?

  7. Gustavo,
    eu penso que a característica histórica de o Ranger bonelliano ter encontro com mulheres apenas nos intervalos das aventuras, ou seja, fora das páginas dos álbuns, continuará.
    Apesar do interesse de os colecionadores lerem um roteiro com Tex ao lado de uma namorada, eu penso que isso dificilmente acontecerá. Talvez com o seu filho Kit…

  8. Afrânio,

    Romances de Tex à parte, Mattheus acertou decididamente em dar nota dez a essa história “O Presságio“. É e sempre será um dos clássicos da saga do ranger.
    A história é uma coisa única em toda a trajetória editorial de Tex, roteiro excelente, aventura de dar mesmo água na boca. E os desenhos, se reparar bem, estão fenomenais! Civitelli é demais! A meu ver, o que mais há pra destacar nessa aventura é a presença de Alison Sydor, e os desenhos de Civitelli! O argumento, a aventura em si já bastaria pra essa história ganhar um dez; mas em combinação com a presença da bela viúva e dos desenhos impecáveis de Civitelli (que lindas paisagens de terra e de céu esse gênio desenhista faz!), eu afirmo que Mattheus está totalmente coberto de razão, e que essa foi a melhor resenha que já li sobre uma aventura de Tex!
    Realmente Mattheus está de parabéns! “O Presságio” realmente é um clássico, e Civitelli é o cara! Esses desenhos dele sempre vão me impressionar! Coisa fina, rara mesmo!
    E longa vida a Tex, e a todos os personagens que fazem parte do seu mundo, sejam amigos ou inimigos! Todos são importantes!
    Saludos, y muy pronto!

  9. Em tempo: eu já havia notado, em 1986 e em 1987, a beleza dos lindos desenhos de Fabio Civitelli. Tomei um susto quando vi a história “O Testamento da Discórdia” (Tex normal, nº 199-202, primeira história desenhada por esse grande mestre), e até pensei que isso não ia se repetir. Os desenhos de Civitelli sempre foram lindos, mas pensei que naquela história esses desenhos fossem uma coisa ocasional… só que não muito depois dela apareceu a história “Os Conspiradores” (Tex, nº 211-213), com os mesmos lindos desenhos, e a história fantástica, uma excelente aventura de Tex e Carson no México, encontrando o bravo Montales!
    A partir de “Os Conspiradores“, percebi que F. Civitelli tinha vindo pra ficar e está aí até hoje! Um mestre entre os mestres desenhistas de Tex, e muita coisa mais além disso! E a aventura “O Presságio” veio também para corroborar mais ainda o valor de F. Civitelli entre os colaboradores da maior criação do saudoso inesquecível G. L. Bonelli (ressalte-se que F. Civitelli também é um dos roteiristas de O Presságio, além dos desenhos de tirar o fôlego!)!
    Nota dez mesmo pra tudo isso! E viva Tex, a maior revista em quadrinhos do mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.